Como Divulgar Uma Loja Virtual
O que é LifeTime e Por Que Medi-lo em Sua Loja Virtual?

Loja Virtual Própria ou Marketplace: 7 Dicas para Acertar na Escolha

Publicado em: • Última Atualização:

Vender pela internet se tornou tão simples que, hoje, o Brasil já possui mais de 450 mil lojas virtuais em funcionamento, sendo que 92,64% dos empreendimentos são de pequeno porte, de acordo com uma pesquisa encomendada pela PayPal. E esse boom vivido pelo mercado e-commerce tem tudo a ver com o aumento das opções de venda pela internet, como vender em um marketplace ou abrir uma loja virtual.

Como essa é uma escolha importante, o ideal é que o empreendedor pense bem sobre qual modelo é mais atrativo para seu negócio, qual tem mais chances de atrair compradores. Mas e você, já sabe qual é a melhor opção? Acompanhe nosso post de hoje e confira o que deve levar em conta para tomar a melhor decisão!

Clientes

Marketplaces já possuem uma infraestrutura robusta e estratégias de marketing consolidadas, o que consequentemente garante um maior fluxo de visitantes. Por isso, se você está começando e ainda não tem uma carteira de clientes formada, ingressar como lojista em um marketplace pode ser bastante vantajoso, pois automaticamente estará em evidência na internet.

Já abrir uma loja virtual própria demanda mais tempo e investimento para atrair clientes, providências nem sempre fáceis de se ajeitar. Portanto, para manter o negócio em funcionamento e se tornar conhecido na internet sem nenhum tipo de empurrão, você precisará ter um bom capital de giro e bastante paciência.

Infraestrutura

Quem aposta em um marketplace para vender seus produtos sabe que o investimento inicial é quase zero. Nesse caso, praticamente só é preciso ter os produtos disponíveis, tirar boas fotos, criar descrições incríveis e subir as informações na plataforma. Depois, é acompanhar as vendas e despachar os produtos para os consumidores!

Já na loja virtual, toda a infraestrutura fica por conta do lojista, incluindo plataforma de e-commerce, sistema de pagamento, marketing, vendas, logística, estoque e por aí vai. Mas por mais que abrir uma loja virtual possa ser ruim do ponto de vista financeiro, caso você não tenha o dinheiro para investir, a opção obviamente tem suas vantagens, permitindo que controle toda a operação, de forma a poder oferecer mais qualidade, vantagens e benefícios a seus clientes.

Marketing

Já reparou como, na prática, fazer marketing na internet está cada dia mais fácil e barato? E é claro que isso traz muitas vantagens para quem deseja abrir sua loja virtual. Você pode começar pelo marketing de conteúdo, estruturar uma boa estratégia de inbound marketing e reforçar suas vendas com links patrocinados, que têm investimento flexível.

Nesse tópico, você precisa entender que fazer marketing por conta própria significa dar visibilidade à sua marca, efetivamente conquistando clientes para seu e-commerce. Em contrapartida, as coisas não são bem assim no marketplace. No caso, por mais que o marketing seja massivo e robusto, divulga apenas a marca do marketplace e não dos lojistas que o compõem.

Concorrência

Com 450 mil e-commerces só no Brasil, não tem como pensar diferente: a concorrência é acirrada mesmo! Mas se você desenvolver boas estratégias de marketing para seu e-commerce, pode muito bem se destacar da multidão e conquistar diversos clientes pela identificação e pela relevância do seu empreendimento para o público que pretende atingir.

Para opta pelo marketplace, os elementos de diferenciação se resumem praticamente a preço e velocidade da entrega. E como os concorrentes estão lado a lado com você, fica mais difícil convencer os clientes de que seu e-commerce é a melhor alternativa — até porque, em muitos marketplaces, sua marca fica totalmente escondida do consumidor. Sendo assim, resta reduzir sua margem de lucro para praticar preços mais competitivos ou se desdobrar em parcerias e investimentos para entregar os produtos com mais agilidade que os demais lojistas. Caso contrário, acabará caindo no senso comum e realizando vendas apenas na sorte.

Lucro

Quem vende pela internet obviamente quer rentabilizar o negócio, lucrando com as vendas. Nesse quesito, quando você vende por conta própria, em uma loja virtual, pode trabalhar a percepção de valor dos clientes, chegando ao ponto de fazê-los investirem mais em um produto pelo relacionamento que mantêm com sua marca.

Como no marketplace sua marca quase não aparece e você precisa brigar por preço para vender mais, sua margem de lucro se torna menor. Além disso, a cada venda realizada por meio do marketplace você deve pagar uma comissão, o que acaba por reduzir ainda mais os ganhos do seu empreendimento. Por tudo isso, só se dá realmente bem quem consegue vender grandes quantidades de produtos por mês.

Estoque

Já que estoque parado é dinheiro perdido, você precisa se mover para não tomar prejuízo com um estoque de produtos encalhados! O que fazer nesse caso? Simples: promoção! O detalhe é que, no marketplace, não tem como você fazer promoções quando quiser, pois quem manda no marketing para atrair mais pessoas e fazer divulgação não é você, mas o dono do marketplace.

Nesse sentido, abrir uma loja virtual própria costuma ser mais vantajoso, pois permite que você crie suas próprias promoções, fazendo o estoque girar, alimentando o fluxo de caixa e atraindo cada vez mais clientes com preços atrativos e campanhas de marketing criativas. É você quem cria a ocasião para vender mais, o que lhe garante mais liberdade para gerenciar seu negócio e alavancar os resultados como achar melhor.

Marca

Tudo bem que há quem faça vendas pela internet apenas para manter uma segunda fonte de renda, um complemento ao orçamento doméstico. Mas há também quem queira transformar essas vendas on-line em sua principal fonte de renda, um trabalho que alie o útil ao agradável. No primeiro caso, não há impedimentos para que você fique com o marketplace, pois ele demanda menos tempo na gestão e cumpre muito bem seu papel. No segundo caso, é interessante que você pense em abrir uma loja virtual própria, para fortalecer sua marca e fazer com que as pessoas conheçam seu negócio de verdade.

Lembrando que, como a loja virtual é o principal ponto de contato entre um e-commerce e sua clientela, deve refletir a personalidade do negócio, bem como seus valores, sua missão e visão como empreendedor. No marketplace você provavelmente não terá a chance de mostrar o que sua marca realmente representa e por que ela deve ser respeitada e admirada no mercado.

Anote aí: para acertar na escolha entre marketplace e abrir uma loja virtual, defina seus objetivos! Somente com um planejamento bem estruturado e uma visão de futuro definida você saberá escolher a melhor opção para seu empreendimento.

E se você ainda está na dúvida e não sabe qual alternativa escolher, aproveite para conferir também este post: lojas virtuais x marketplaces: o que vale mais a pena!

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Loja Virtual Própria ou Marketplace: 7 Dicas para Acertar na Escolha
5 (100%) 1 voto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10% de desconto
50% de desconto
10% de desconto
30% de desconto
20% de desconto
30% desconto
50% de desconto
20% de desconto
30% de desconto
50% desconto
30% de desconto
50% de desconto
Gire e ganhe desconto no ingresso
Digite seu endereço de e-mail e gire a roda. Esta é sua chance de ganhar descontos incríveis!

Escolha a cidade para o desconto!

Regras:
  • Uma chance por email
  • Não acumula para outra cidade
  • Enquanto durarem os ingressos free.