Vender sem estoque é possível? Confira tudo sobre essa prática

Vender sem precisar lidar com o armazenamento e envio dos produtos é realmente possível? Ou melhor, é uma opção economicamente viável para […]

Vender sem precisar lidar com o armazenamento e envio dos produtos é realmente possível? Ou melhor, é uma opção economicamente viável para qualquer um?

Se você pensa em abrir o próprio negócio, é bem provável que já tenha se deparado em algum momento com a chance de vender sem estoque, mas talvez não tenha se empolgado com a ideia por parecer boa demais para ser verdade.

Existem muitas dúvidas e equívocos circulando sobre esse tipo de comercialização na internet.

Então, para esclarecer as principais informações sobre a possibilidade de vender sem estoque, preparamos este guia. Confira e aproveite!

Afinal, é possível começar a vender sem estoque?

Sim, principalmente se você deseja criar uma loja virtual.

A venda sem estoque é recomendada para quem tem interesse começar um negócio, mas não quer sofrer prejuízos com poucas vendas de mercadoria ou gastos com local para estoque.

Quando alguém pensa em vender pela internet, geralmente pensa logo na versão mais tradicional de uma loja virtual (em que os clientes pagam por um produto e você os envia para eles), mas a internet tem promovido a criação de outros tipos de lojas.

Dentre eles, você encontra vários modelos para vender sem estoque.

Na maioria dos casos, a chave de um negócio como esse é que a loja virtual apenas como distribuidora, vendendo o estoque de um fornecedor.

Isso significa que a tarefa do distribuidor se resume a atrair os clientes para a loja virtual e realizar o processo de vendas.

Todas as funções da gestão de estoque (armazenamento, separação e envio dos pedidos) fica por conta do fornecedor.

Porém, quando a venda acontece sobre um produto digital, o processo é ainda mais simples, porque não há a necessidade de armazenar os produtos fisicamente.

Em todos os casos, vender sem estoque envolve uma série de desafios, como a necessidade de buscar bons fornecedores e investir de forma estratégica em marketing.

Quais são as vantagens de vender sem estoque?

Vender sem estoque pode trazer benefícios significativos para um negócio. Veja a seguir.

Baixo investimento inicial

Uma empresa que vende sem estoque não precisa investir capital na aquisição de produtos.

Isso significa que você pode iniciar um negócio mesmo quando não possui os fundos necessários para executar uma operação de varejo tradicional.

Os únicos custos que estão envolvidos dizem respeito à construção e manutenção da loja virtual, além das estratégias de mídia paga se você quiser alcançar uma visibilidade maior do que alcançaria por meio do tráfego orgânico.

Sem preocupações com estoque

Um dos grandes desafios de um negócio que armazena seus próprios produtos é evitar o estoque parado em períodos de poucas vendas, pois as unidades guardadas representam um investimento que ainda não gerou qualquer retorno financeiro.

Com a chance de vender sem estoque, elimina-se de vez esse problema para o vendedor.

À medida que chegam novos pedidos, você simplesmente os encaminha para o fornecedor — sem a preocupação de criar estratégias de marketing para aumentar a rotatividade dos produtos.

Além disso, sem a necessidade de gerenciar estoque, você elimina os custos que geralmente estão envolvidos no armazenamento de produtos, como aluguel, equipamentos para climatização, contas de energia e água.

Flexibilidade

Por não depender de um local físico para armazenar os produtos, o vendedor que atua sem estoque tem a liberdade de trabalhar de onde quiser, desde que tenha acesso à internet.

Todas as atividades de rotina podem ser feitas de forma remota por um computador ou celular.

De modo bastante geral, essas tarefas incluem gerenciar anúncios, acompanhar relatórios da loja virtual e encaminhar os pedidos para os fornecedores.

Inclusive, você pode automatizar a tarefa de encaminhar os pedidos para os fornecedores, fazendo com que cada pedido feito na loja vá diretamente para o fornecedor certo, o que diminui ainda mais as burocracias na sua rotina.

Variedade de produtos

Um dos maiores obstáculos do empreendedorismo como um todo é escolher um nicho de mercado e definir o que vender para ganhar dinheiro.

É uma dificuldade compreensível⁠, afinal, essa provavelmente é a maior decisão que você tomará para o seu negócio, com consequências a longo prazo.

O erro mais comum nessa fase é escolher itens com base em interesse ou paixão pessoal.

Mas, caso a sua principal prioridade é construir um site lucrativo, você deve deixar de lado paixões pessoais ao fazer pesquisas de mercado.

A boa notícia é que milhares de produtos são perfeitos para vender sem estoque.

No caso dos produtos físicos, você não precisa se preocupar com fatores de tamanho, peso, validade ou o nível de fragilidade do produto.

O processo para vender uma lancha ou uma escova de dente será o mesmo.

Você receberá o pedido, encaminhará para o fornecedor e ele enviará o produto para o cliente final.

No caso dos produtos digitais, o número de opções também é imenso. Pense em quantos produtos ou serviços uma pessoa pode comprar e consumir sem sair do formato digital.

Alguns exemplos: e-book, webinários, videoaulas, audiobooks, podcasts, softwares, aplicativos, templates e jogos.

Controle sobre o preço final

Outra vantagem que vale para a maioria dos meios de vender sem estoque é a possibilidade de definir o preço do produto para o cliente final.

Por consequência, você acaba tendo controle sobre a margem de lucro.

Quais são as desvantagens de vender sem estoque?

Antes de começar a vender sem estoque, é importante garantir que esse seja o tipo certo de negócio para você. Para tomar uma decisão com essa, também vale a pena conhecer as maiores desvantagens ou desafios que você pode enfrentar. Confira logo abaixo.

Margens de lucro apertadas

Uma vez que o fornecedor participa diretamente do processo, a receita obtida com cada venda representa uma margem apertadas para o lojista.

Diante disso, as vendas tendem a gerar bons resultados quando a loja virtual mantém um alto fluxo de clientes, e isso depende do investimento que o vendedor faz em estratégias de marketing digital, técnicas de SEO e usabilidade da plataforma, por exemplo.

Baixo controle sobre os produtos

A possibilidade de reduzir custos com o estoque e agilizar o processo de vendas é, sem dúvidas, uma grande vantagem.

Ao lado disso, existem alguns desafios de não ter um controle direto do armazenamento dos produtos, como o risco de enviar pedidos errados ou com prejuízos na sua qualidade.

Dependência do fornecedor para devoluções

O fornecedor, de modo geral, é a peça-chave de uma estratégia para vender sem estoque.

É ele que vai armazenar os produtos, receber o pedido encaminhado por você, separar os itens corretos, enviá-los para os clientes e, quando necessário, dar o suporte ao cliente e realizar o processo de devolução.

Por todas essas razões, é preciso dar uma atenção mais do que especial na busca por fornecedores de qualidade. E aqui não vale considerar apenas a qualidade do produto, ok?

A comunicação com o fornecedor também é um componente crucial para manter um bom fluxo de vendas bem-sucedidas.

Verifique como o fornecedor age em situações de suporte ao cliente e devolução.

Muitas empresas não se responsabilizam, por exemplo, com o processo de devolução, principalmente quando o destino final fica muito distante do local de envio e, por consequência, o valor do frete fica caro.

Quais são os modelos para vender sem estoque?

Existem basicamente quatro modelos de negócios para vender sem estoque.

Dropshipping

O modelo de dropshipping consiste em uma loja virtual que vende os produtos de um fornecedor.

Quando o cliente visita o catálogo online e finaliza uma compra, o pedido é rapidamente encaminhado para a empresa fornecedora, que fica responsável por enviar o produto ao destino final em nome da loja.

A pessoa que administra a loja virtual tem a liberdade de definir sua margem de lucro com o preço final dos produtos vendidos no catálogo.

Dessa forma, é possível ganhar um percentual para cada venda realizada pela loja.

Mas é importante saber que um fornecedor que trabalha com o modelo de dropshipping geralmente tem parcerias com vários vendedores.

Isso significa que é difícil vender um produto de forma exclusiva nesse modelo de negócio.

A menos que você consiga uma empresa que forneça determinado produto apenas para sua loja, é comum ver a concorrência vendendo os mesmos itens.

Então, se não é possível vender os produtos de forma exclusiva, as lojas virtuais que trabalham com o modelo de dropshipping precisam usar outras estratégias para se diferenciar da concorrência.

Isso pode acontecer de várias formas: preços mais atrativos, promoções, condições especiais de pagamento, brindes, atendimento eficaz e uma experiência de compra impecável dentro da loja virtual.

É importante saber que uma loja que atua com o dropshipping também está sujeita às normas do Código do Consumidor.

Então, por exemplo, se a sua loja importar produtos, ela estará sujeita aos requisitos de um negócio de importação.

Fornecedores dropshipping nacional: conheça os 9 melhores!

Venda por demanda

A venda por demanda é um modelo que funciona bem para produtos que exigem um tempo maior de customização, como roupas, calçados e bolsas.

O funcionamento é simples: o cliente entra em uma loja virtual, escolher todos os detalhes para personalizar um produto e fechar o pedido.

Em seguida, você encaminha o pedido para o fornecedor, que pode levar alguns dias para customizar o produto e enviá-lo para o cliente.

O grande diferencial é que você não precisa manter um estoque com os produtos, embora o tempo de entrega geralmente é maior comparado aos outros modelos de negócio desta lista.

Venda de produtos digitais

Os produtos digitais são ativos ou mídias que podem ser distribuídos online sem a necessidade de um estoque físico.

Esses produtos geralmente são entregues ao cliente em formatos para download ou streaming, como PDFs, MP3s, vídeos, software ou modelos.

Existem várias vantagens de vender produtos digitais. Por exemplo, eles não se deterioram ou quebram com o tempo.

Mesmo que os produtos digitais se tornem irrelevantes à medida que a tecnologia muda, eles podem ser atualizados pelo vendedor.

Outra vantagem é que você obtém uma renda passiva ao vender produtos digitais.

É possível automatizar a entrega do produto assim que o cliente realiza a compra. Dessa forma, você continua vendendo mesmo quando não está online.

Além disso, a variedade de produtos digitais é infinita.

Você pode vender sua experiência com algum tipo de serviço por meio de cursos online, por exemplo, ou quem sabe reunir as informações em um e-book.

Seja lá qual for o formato, você só precisa de sua experiência e de um segmento para começar.

Programa de Afiliados

O programa de afiliados é um tipo de plataforma que paga comissões em troca da divulgação dos produtos de determinada empresa.

Ao se cadastrar em um programa como esse, você se torna um afiliado digital.

A tarefa do afiliado é divulgar os produtos de uma empresa em vários canais digitais para atrair potenciais clientes — o tipo de produto divulgado pode variar bastante de acordo com o segmento do programa de afiliados.

Ao captar um usuário interessado, o afiliado precisa explicar para ele as vantagens de determinado produto, tirar dúvidas e encaminhá-lo para finalizar a compra.

O modelo de remuneração usados pelos programas de afiliação nem sempre é o mesmo.

No geral, a cada indicação bem-sucedida (quando o usuário realiza a compra), o afiliado cadastrado ganha uma premiação, que pode ser em dinheiro.

Os requisitos para se tornar um afiliado variam de acordo com os programas de afiliação, mas, na maioria dos casos, qualquer pessoa acima de 18 anos pode se tornar um.

Essa restrição mínima acontece por um motivo simples: quanto mais pessoas divulgando os produtos de uma empresa, melhor.

O afiliado pode atuar como um verdadeiro vendedor digital, criando, por exemplo, um site para centralizar o processo de vendas.

É mais uma oportunidade prática e simples de vender sem estoque.

É isso, chegamos ao final do post. Esperamos que você tenha gostado de conhecer essas opções de vender sem estoque na internet.

Como vimos, esse é um tipo de comercialização possível para um número grande de pessoas devido à flexibilidade e ao baixo custo.

Confira também outras inovações no mercado de varejo no nosso guia completo do Varejo 4.0!

Gostou dessas dicas? Se sim, já compartilhe com seus amigos e nos siga nas redes sociais: Facebook, Instagram e também se inscreva no nosso canal do Youtube, até a próxima!

Não há comentários ainda. Seja o primeiro a escrever um.

Deixe seu comentário