Vendas consignadas: Vantagens, desafios e por que investir nesse tipo de negócio

As vendas consignadas acontecem após um acordo comercial, onde um vendedor ou fornecedor disponibiliza seus produtos para outras pessoas venderem. A opção é uma ótima oportunidade para ambos os lados, já que o vendedor não precisa investir em estoque e o produtor pode expandir seu negócio, exibindo produtos mesmo sem ter uma loja virtual ou física.

As vendas consignadas podem ser uma ótima solução para qualquer negócio. Afinal, elas permitem que o produtor exponha seus produtos em vários lugares, sem ter o custo de uma loja virtual ou física.

Também é uma forma de abastecer o estoque de lojas físicas ou virtuais, sem precisar fazer um investimento antecipado em mercadoria.

Por isso, cada vez mais vem sendo adotado esse meio de venda no varejo. É de suma importância entender sobre esse modelo de negócio para que ele funcione de forma positiva em sua empresa.

Por conta disso, preparamos este post, com tudo que você precisa saber sobre as vendas consignadas.

Então, continue a leitura para se aprofundar no assunto e aprender tudo que você precisa para implementar esse modelo de negócio em sua empresa!

O que é a venda consignada?

Venda consignada se trata de um modelo de negócio no qual o produtor entrega sua produção a vendedores para que eles paguem somente pelo que for vendido.

Dessa forma, o produtor estará expondo seu produto sem ter uma loja própria, sendo ela virtual ou física.

Ou seja, o vendedor terá produtos para vender sem precisar investir antecipadamente, e ainda terá a segurança de que terá somente o custo de pagar pelo que vender.

O produtor, dessa forma, poderá dedicar-se somente a produzir, trabalhando a consignação com vários vendedores ou lojas; e o vendedor ou a loja, a vender, trabalhando com diversos fabricantes e produtores.

Pelo lado do produtor ou fabricante, a venda consignada funciona da seguinte forma:

  • Ele procurará vendedores ou lojas capacitados a vender seu produto;
  • deixará por consignação seus produtos com esse vendedor ou essa loja;
  • cuidará dos prazos de venda – caso o produto tenha validade, também cuidará dessa questão;
  • ao final do período de venda , ele receberá o repasse do que foi vendido;
  • deverá fazer a recolha do que não for vendido e a renovação do estoque para o novo período de vendas.

Pelo lado do vendedor ou da loja, a venda consignada funciona da seguinte forma:

  • Deve escolher o(s) produto(s) que quer vender;
  • ficará com a responsabilidade de vender o que foi escolhido durante um período determinado;
  • após o período de vendas, deverá repassar o valor combinado pelo que foi vendido;
  • caso sobre mercadoria em estoque, deverá ser apresentada essa sobra ao fabricante ou produtor, para que ele faça a recolha ou a mantenha para o próximo período de vendas.

A venda consignada é importante para que o consumidor final tenha mais acesso aos produtos consignados. Consequentemente, com esse fácil acesso, o faturamento tanto do produtor quanto do vendedor aumentará.

Hoje é um modelo mais comum em empresas de pequeno porte. Porém, também é adotado por empresas de médio e grande porte com bastante frequência em vários tipos de produtos.

O mais importante nesse modelo de negócio é que a mercadoria realmente chegue ao consumidor final.

Quais são as vantagens de se trabalhar com vendas consignadas?

Pelo lado do produtor:

  • Não ter custos com uma loja ou ponto fixo de vendas;
  • seu produto exposto ao consumidor final em diversos lugares;
  • menor custo com perda de mercadoria, muitas vezes, até isenção desse custo;
  • não ter o desgaste de montar ações de marketing e venda do produtor;
  • dedicar-se apenas à produção;
  • pode trabalhar com diversas empresas de vendas diferentes.

Pelo lado do vendedor:

  • Não precisará fazer um investimento antecipado em mercadoria;
  • só pagará pelo que vender;
  • poderá trabalhar com vários produtores em consignação, podendo ter maior variedade de produtos;
  • não precisará dedicar-se à produção de produtos;
  • poderá focar somente na vendas de produtos;
  • só terá que fazer o repasse do valor combinado com o produtor, podendo vender a mercadoria pelo preço que bem entender ao consumidor final e, assim, ter lucros maiores;
  • não terá responsabilidades com prazo de validade ou defeitos de fabricação do produto.

Como podemos ver, são inúmeras as vantagens de se trabalhar com as vendas consignadas.

Tanto o produtor quanto o vendedor sairão em vantagem se todo o acordo for cumprido. Por isso, é importante que seja feito um contrato de consignação definindo as regras corretamente.

Quais são as desvantagens de se trabalhar com vendas consignadas?

Pelo lado do produtor:

  • Ao mesmo tempo que poupa gastos, não ter sua própria loja física ou virtual dificulta a validação de sua marca;
  • se o produto tiver um prazo de validade, isso pode ser um fator preocupante, pois o produtor terá que arcar com as eventuais despesas de produtos vencidos.

Pelo lado do vendedor:

  • Trabalhar somente com produtos consignados, da mesma forma que acontece com o produtor, pode dificultar a validação de sua marca;
  • se a ideia for trabalhar somente com produtos consignados, para ter variedades de produtos, deverá trabalhar com vários produtores.

Pelo lado do consumidor

  • Quanto menos aquele produto for exposto, maior será o valor gerado em cima dele.

Por que trabalhar com vendas consignadas?

Trabalhar com vendas consignadas é uma via de mão dupla, que ajuda os produtores, os vendedores e os compradores.

Como visto anteriormente, existem muito mais vantagens de se trabalhar com a venda consignada do que não adotá-las, independentemente do tamanho do seu negócio.

Elas ajudam a gerar fluxo de caixa com resultados quase que instantâneos, a trazer variedade de produtos para uma loja e a gerar visibilidade para o produtor.

Isso tudo, sem precisar de um investimento inicial, o que ajuda, principalmente, os vendedores que estão sem capital de giro no momento.

Claro que, antes de trabalhar com vendas consignadas, é necessário que haja uma combinação de tipos de produtos com tipo de vendedor. Por exemplo, uma loja de artigos esportivos não deve trabalhar com vendas consignadas de ternos e gravatas.

Então, é fundamental tanto para o produtor escolher a quem oferecer seus produtos por consignação, como para o vendedor escolher os produtos que trabalhará dessa forma.

Agora, no exemplo de uma loja de artigos esportivos, trabalhar com camisas de times por consignação é uma boa pedida.

Ele poderá ter essas camisas diretamente de seus produtores, sem ter que fazer nenhum investimento inicial. É um produto que terá saída, e ele só terá que pagar pelo que vender.

Pelo lado do produtor de camisas de times, ele poderá oferecer os modelos que ele trabalha para a loja como consignação, tendo a certeza de que terá algum retorno dentro do período estipulado.

Como implantar vendas consignadas em seu negócio?

Não é algo muito difícil, mas é importante atentar a algumas coisas antes de começar esse modelo de negócio. Então, para facilitar, vamos dividir este tópico em dois: um para o produtor e outro para o vendedor.

Produtor

Primeiramente, certifique-se de que tem condições de produzir uma demanda suficiente para atender os consignados e seus clientes já fixos.

Afinal, perder uma venda grande para recebimento no ato, para atender os seus clientes consignados não é um bom negócio.

Para isso, comece aos poucos, ofereça a consignação conforme a sua demanda de produção for comportando.

Outro meio legal de você começar a implantar a consignação é com as sobras de materiais quando você entrega algum pedido.

Por exemplo: uma confeiteira fez uma entrega de um pedido de 1000 docinhos para um casamento. Ao final da produção desses doces, sobrou material para a produção de mais 100 doces.

Ela produz esses 100 doces e oferece a comércios do ramo alimentício por consignação.

Dessa forma, o material que sobrou não será descartado, poderá gerar uma renda extra, e o que não for vendido dentro do prazo de validade será o descarte.

Caso venda tudo, a confeiteira terá aproveitado todo o material investido.

Esse é um exemplo de um produto com prazo de validade, mas também pode ocorrer com outros produtos.

Por exemplo: uma alfaiataria foi contratada para fazer 100 uniformes para uma empresa, e sobrou material para fazer mais 10 unidades.

Essa alfaiataria poderá fazer os 10 uniformes a mais e oferecer a lojas de vendas de uniformes de forma consignada.

Assim, o material que sobrou está sendo aproveitado e colocado à venda, sem um prazo de validade. Com certeza, em algum momento, esses uniformes serão vendidos.

Outra boa prática para começar a usar as vendas consignadas é utilizar produtos que estão parados em seu estoque de produção há muito tempo.

Nesses casos, você poderá oferecer consignação a diversos comércios em vários lugares diferentes para testar onde aquele produto pode acabar tendo uma aceitação.

Vendedor

O primeiro passo para o vendedor começar a vender consignado é entender o que ele pode vender dessa forma.

Antes de aceitar uma consignação, analise se há busca por aquele produto em seu estabelecimento.

Se você é um vendedor de porta, pense em quantos clientes seus já lhe perguntaram sobre aquele produto.

Mesmo que nunca tenha sido procurado, e você achar que pode agregar ao seu negócio, aceite a consignação desde que seja com poucas unidades, para ver se vai vender aquele produto e quanto tempo levará.

Não é porque você não pagará pelo produto antecipado que você deve encher seu estoque dele. Afinal, se ocorrer danos ao produto dentro de sua loja, você pagará por isso.

Você pode usar a consignação para testar a saída de um produto também. Às vezes, a consignação pode ser a saída para um produto que alguns clientes já vêm pedindo há algum tempo, e você tem medo de investir e ficar com ele encalhado.

É uma forma de você testar o produto em seu modelo de venda; caso não dê certo, você pode só devolver ao produtor.

Um bom exemplo com um produto com validade é:

Uma lanchonete que vende salgados pré-fritos e assados. Alguns clientes pedem determinado sabor de salgados com o qual ela não trabalha.

Nesse caso, pode-se pegar uma pequena quantidade daquele sabor de salgado por consignação e ver como será a saída.

Se não for boa, pode devolver desde que dentro do prazo de validade. Por isso, é necessário pegar a consignação aos poucos, quando se trata de produtos com validade.

Outro bom exemplo de produtos para se trabalhar com consignados são mercadorias voltadas a pessoas com gostos “diferenciados” ou “peculiares”. Como por exemplo:

Uma loja de roupas masculina, cujos produtos que mais vendem são cuecas boxer. No caso, a loja só possui cuecas boxer lisa de todas as cores, mas acha que pode ter uma boa saída de modelos estampados.

Para não investir sem retorno, ela pode pedir uma consignação desse produto para testar e analisar os resultados.

Desse jeito, o comércio não estará investindo no produto, mas o terá à disposição. E caso o produto dê certo, ele poderá fazer um investimento no futuro, visando a melhores ofertas e condições.

No contrário, também não haverá prejuízo, nem o dinheiro ficar parado em mercadoria “encalhada”.

Também é uma boa prática para o vendedor trabalhar com a consignação de produtos de baixo giro.

Dessa forma, não perde venda e não fica com dinheiro muito tempo investido em um produto de pouca saída.

Por exemplo: uma de roupas femininas, que tem seu próprio estoque de roupas, porém gostaria de deixar acessórios à disposição de seus clientes para agregar nas vendas.

Como o foco da loja é vender roupas, com certeza, os acessórios terão menor fluxo de vendas.

A loja, ao invés de investir na compra de acessórios para abastecer seu estoque, pode buscar uma consignação.

Assim, ela terá o produto para oferecer e, mesmo que tenha pouca saída, não perderá vendas nem terá feito investimento algum.

No decorrer do texto, conseguimos concluir que as vendas consignadas são bons negócios para todos, tanto para o produtor, quanto para o vendedor e o consumidor final.

Importante ressaltar que se deve avaliar quando trabalhar com consignação.

Vale relembrar as dicas valiosas aqui passadas, de como implementar esse modelo de negócio em sua empresa, que pode ser especialmente útil para quem não tem dinheiro para investir em um estoque.

Então, agora que você já sabe tudo sobre vendas consignadas, que tal fazer a leitura de outro post que separamos especialmente para você e seguir aprendendo meios de melhorar os seus negócios: Vender sem estoque é possível? Confira tudo sobre essa prática!

Não há comentários ainda. Seja o primeiro a escrever um.

Deixe seu comentário