Vale a pena vender em Marketplace?

Ainda de mais, vale ressaltar que é possível vender em marketplace sem ter uma loja virtual. Entretanto, você não quer, e não […]

Ainda de mais, vale ressaltar que é possível vender em marketplace sem ter uma loja virtual. Entretanto, você não quer, e não deve, depender apenas do faturamento vindo do marketplace. 

Por isso, invista em uma boa plataforma de e-commerce, com integrações nativas com marketplace, e tenha uma excelente estrutura de e-commerce para começar a vender na internet.

Por que vender nos marketplaces? 

Mas para começo de conversa, por que uma loja online deve vender no marketplace

Existem muitos lojistas que não se rendem ao marketplace devido às taxas que são cobradas com a venda de cada produto. Porém, a realidade é uma só: a maioria dos consumidores online compra em marketplaces

E podemos dizer mais, a maioria os usuários que estão buscando um produto para comprar na internet, possivelmente, já estão com um marketplace em mente. 

Falaremos mais sobre a relevância dos marketplaces no próximo tópico. Agora fique com os 3 principais motivos para vender nos marketplaces: 

Visibilidade para novas lojas 

É essencial que novas lojas online estejam presentes no marketplaces. 

Salvos os casos em que o lojista possui um grande volume de verba de investimento para realizar uma super ação de lançamento — que convenhamos, são casos raros, o loja precisará do marketplace para conquistar seus primeiros clientes. 

Certamente, o Marketing Digital também será essencial neste momento. Mas para novas lojas, o marketplace será aquele empurrãozinho que faltava. 

Potencialização de vendas

Se você já possui uma loja virtual há algum tempo, o marketplace também é para você! 

Existem diferentes tipos de marketplaces, para diferentes nichos, com volume de acessos surpreendente! Com certeza é uma oportunidade fervorosa de realizar compras, até porque, muitos clientes não pesquisam os produtos no Google e sim já no próprio marketplace. Acontece muito com consumidores fidelizados pelo Mercado Livre, especialmente.

Será mesmo que vale a pena perder a oportunidade de potencializar suas vendas por conta das taxas? 

Sabemos que o valor pago para o marketplace faz falta na hora de fechar a conta no final do mês. Porém, se investir em um plataforma com integrações nativas, não haverá gastos extras com hubs de integração. 

Contato com um novo público 

Antes de mais nada, é importante que você esteja trabalhando na fidelização de seus clientes e garantir a recompra. 

Entretanto, nada impede de conquistar um novo público dentro do marketplace. Se escolher os marketplaces certos, pode atingir seu público em cheio e quem sabe, levá-los para dentro de sua loja. 

Uma boa técnica é trabalhar no marketplace um preço mais alto que em sua loja virtual. Caso o cliente tenha a curiosidade de entrar na loja virtual que está vendendo no marketplace, irá se deparar com um preço mais baixo. 

Desta forma, a probabilidade que ele compre diretamente em sua loja para pagar um preço mais baixo, é muito grande. Assim, mais uma venda é feita sem precisar pagar a taxa para o marketplace. 

É claro que nem todos os clientes “dão uma passadinha” na loja que irão comprar através do marketplace, mas essa é uma prática que está começando a se popularizar entre os consumidores. 

Basta o lojista saber utilizar boas estratégias de preço e não se esquecer das opções de frete. 

 

Quais são os maiores Marketplaces do Brasil para vender mais?

São muitas opções de marketplaces para vender no Brasil

Aqui vamos apontar os maiores e também exibir alguns dados importantes para você escolher onde deseja vender: 

Mercado Livre: O Mercado Livre é Ideal para vender de tudo! Conta com 224 milhões de visitas por mês, 6 mil buscas por segundo e 9 vendas por segundo. Fonte: Mercado Livre. 

Americanas.com: Americanas também é um site abrangente, ideal para diversos nichos. Retém 2.3 bilhões de visitas e 15 milhões de clientes ativos. Fonte: Americanas.com.

Magalu: Magalu é um Marketplace em constante crescimento, também ideal para diversos nichos. Conta com integração multicanal com a loja física. São 73 milhões de visitas ao mês. Fonte: Similar Web. 

Amazon: Com venda por marketplace desde 2017 e direta ao cliente desde 2019, a Amazon é um sucesso no Brasil. Já são 72 milhões de acessos ao mês. Fonte: Similar Web.

Carrefour: Disponível para diversos seguimos de lojas virtuais, o Carrefour já alcança 18 milhões de visitas ao mês. Fonte: Similar Web. 

Netshoes: A Netshoes conta com foco total em produtos voltados ao esporte, desde vestuário até equipamentos. Conta com até 54 milhões de visitantes únicos por mês. Fonte: Netshoes. 

Zattini: Marketplace voltado para moda, especialmente vestuário feminino. A Zattini oferece mais de 5 milhões de visitantes segmentados por mês. Fonte: Zattini.

Dafiti: Foco em vestuário, com orientações de moda e performance para os lojistas. Dafiti conta atualmente com 18 milhões de acessos por mês. Fonte: Dafiti.

Tricae: Dedicada às crianças, com vestuário e brinquedos. Vem em crescimento constantes. Conta com cerca de 4 milhões de acessos por mês. Fonte: Similar Web.

Cissa Magazine: Há 9 anos no mercado, Cissa Magazine possui foco total em eletrônicos. São quase 3 milhões de acessos ao mês. Fonte: Similar Web.

Madeira Madeira: A maior loja de móveis para casa e escritório. Madeira Madeira conta com mais de 12 milhões de acessos por mês. Fonte: Madeira Madeira. 

WebContinental: Foco em eletrodomésticos. Cerca de meio milhão de acessos por mês. 

Leroy Merlin: Especializada em produtos para casa. A Leroy Merlin está em constante crescimento e conta com 13 milhões de acessos ao mês. 

E aí, se convenceu da importância do marketplace para sua loja virtual?

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário