Os Correios limitam entregas de smartphones e notebooks em 2019
Impactos do frete no e-commerce

Tudo que você DEVE saber se possui uma loja virtual de moda

Publicado em: • Última Atualização:

Não existem fórmulas prontas para determinar como fazer um e-commerce de sucesso. Mas sabemos que uma loja virtual de moda exige atenção com diversas áreas do negócio, até porque esta é uma área muito dinâmica. Ou seja, exige atualização contínua.

Para começar, estamos nos referindo a um segmento que tem sido beneficiado pelas novas tecnologias. As facilidades na hora da compra têm ajudado a quebrar a resistência do consumidor.

Mas para descobrir isso, o cliente precisa chegar na sua loja, certo? Daí a importância de se adotar estratégias adequadas para o marketing. Trabalhar na construção de uma percepção positiva sobre a operação é essencial.

Você ainda tem dúvidas sobre o que precisa fazer para ter uma operação bem-sucedida na área de moda? Este artigo traz, em detalhes, todos os aspectos envolvidos nesse tipo de negócio. Acompanhe!

O mercado de e-commerce no Brasil

De um modo geral, o comércio eletrônico tem apresentado excelentes resultados no Brasil. Considerando que o cenário em 2018 ainda foi bem instável para a economia, foi positivo o fato de o setor apresentar, no primeiro semestre, um crescimento de 12,1% em relação a 2017.

O faturamento no período chegou a R$ 23,6 bilhões, segundo os resultados da 38ª edição da Webshoppers, da Nielsen/e-Bit. O estudo indica também aumento no número de pessoas que resolveram aderir ao e-commerce. Mais de 27 milhões de usuários fizeram pelo menos uma compra no comércio eletrônico, alta de 7,6% em relação ao primeiro semestre de 2017.

Mercado de moda e acessórios cresceu 14,1%

Analisando o resultado obtido pelas diferentes categorias de produtos, moda e acessórios voltou a apresentar um desempenho acima da média.

O crescimento no primeiro semestre de 2018 foi de 14,5%. Com isso, ficou na segunda posição do ranking de volume de pedidos, perdendo apenas para saúde/cosmético e perfumaria (que registrou aumento de 15%).

Ao se avaliar os dados da Webshoppers, é fácil deduzir que o segmento tem tudo para continuar crescendo. Primeiro, por que a maior parcela de consumidores do e-commerce é formada pelo público feminino, que predomina nas compras da categoria.

Importante destacar, também, a movimentação das lojas virtuais de moda, que têm desenvolvido estratégias que mantenham as vendas do setor em alta. Na pesquisa, as categorias que mais ofereceram frete grátis na compra foram justamente moda e telefones celulares.

Mais da metade dos pedidos desses dois segmentos não tiveram cobrança da taxa de entrega. O objetivo da estratégia é alavancar as negociações via internet.

Da parte do consumidor, entre as razões que sustentam o crescimento das vendas das lojas virtuais de moda, destaca-se a comodidade. Especialistas da área indicam também como ponto forte a possibilidade de encontrar opções mais diversificadas, conhecer novidades.

Com isso, a expectativa é que com a recuperação da economia o setor consiga resultados ainda melhores, até porque deve haver mais investimentos por parte dos comerciantes.

Ser bem-sucedido nessa área exige atenção redobrada com alguns fatores, como a necessidade de acompanhar as tendências mundiais do setor e, claro, trabalhar com um portfólio diversificado de produtos.

Se a internet é um canal para buscar novidades, terão mais sucesso as lojas que conseguirem atender essa demanda, certo? No próximo tópico, vamos tratar de um assunto que interessa bastante quem tem um varejo de moda online: a compra de produtos importados. Acompanhe!

Conseguindo roupas importadas para sua loja

A compra de roupas importadas é uma boa opção para quem tem uma loja virtual de moda. Pesa a favor dessa iniciativa a variedade de produtos disponíveis e, claro, a facilidade que existe hoje para fazer a aquisição desse tipo de produto.

Para não errar na estratégia, é importante adotar alguns cuidados:

  • reúna o máximo de informações possível sobre o perfil do seu público-alvo. O sucesso dessa estratégia baseia-se na escolha correta dos itens que terão melhor saída, uma vez que é complicado manter altos estoques;
  • cuide bem da precificação dos produtos. Os valores das peças costumam ser atrativos, o que permite que você tenha uma boa margem de lucro, mas é essencial considerar todos os custos envolvidos na operação de importação, como frete, seguro e impostos;
  • redobre a atenção para adquirir apenas produtos originais. A pirataria é um problema sério no setor de moda. Não faz sentido, para quem quer construir uma boa reputação, trabalhar com itens desse tipo. Os riscos são altos;
  • para que a sua loja seja bem-sucedida, busque fornecedores de confiança. Você vai depender deles para garantir prazos de entrega adequado para seus produtos, sem falar na questão da qualidade.

Sites para importar roupas

Assim como os seus clientes, você pode recorrer ao e-commerce para adquirir os produtos que serão revendidos na sua loja virtual.

Existe uma grande variedade de sites para importar roupas, mas alguns se destacam por serem mais confiáveis. Separamos algumas informações sobre 5 deles, confira:

  1. AliExpress. Não se trata bem de um site, mas de um marketplace chinês. A vantagem é a quantidade de produtos disponíveis. Para se ter ideia, apenas no segmento de moda, você vai encontrar mais de 5 milhões de resultados;
  2. eBay. Na mesma linha, o eBay reúne vendedores de vários países e, por isso, costuma ter uma oferta atrativa para quem está em busca de produtos importados. Nesse caso, também é extensa a lista de itens que podem ser encontrados, de moda fitness até lingeries, para ficar apenas nos segmentos voltados ao público feminino;
  3. LightInTheBox. O site dessa rede varejista internacional está disponível em 23 línguas, incluindo o português, o que facilita a compra dos lojistas brasileiros. Entre as centenas de categorias de produtos, vale conferir a de roupas de festa e casamento;
  4. MiniInTheBox. A loja virtual pertence ao grupo da LightInTheBox, por isso são bem similares, porém o foco MinilnTheBox são os acessórios. Apenas nas categorias bijuterias e relógios é possível encontrar quase 30.000 peças;
  5. Macys. Bastante conhecida nos EUA, onde tem dezenas de lojas físicas, a loja virtual da Macys destaca-se por revender marcas famosas internacionalmente, como Guess e Michael Kors, além das liquidações.

Checklist de itens essenciais para sua loja virtual de moda

Ter uma boa estratégia de compra é essencial para ter sucesso no setor de moda online, porém, a atuação nessa área exige atenção também com as demais frentes do negócio.

Para começar, dedique tempo e recursos para o planejamento anual da operação. Na correria do dia a dia, muitas vezes os empreendedores não dão a devida atenção a esse trabalho, o que é um erro.

Muitas boas ideias acabam fracassando justamente pela falta de organização. Tenha em mente que planejar é se antecipar às necessidades do seu negócio. Quem não faz isso, precisa improvisar e, com isso, pode perder oportunidades de negócio.

O planejamento da loja deve cobrir todas as frentes da operação, desde os aspectos relacionados ao produto, como a parte de divulgação. Para isso, é importante ter respostas para as seguintes questões (se quiser mais informações, confira nosso checklist completo):

  1. nicho de atuação;
  2. critério de escolha dos fornecedores;
  3. nome da loja;
  4. endereço (domínio próprio);
  5. identidade visual;
  6. certificados de segurança;
  7. meios de pagamento;
  8. integração com marketplace;
  9. planejamento de SEO;
  10. adoção de sistema ERP;
  11. atendimento ao cliente.

O que determina o sucesso no e-commerce de moda

No caso específico do setor de moda, atente para os seguintes aspectos ao definir o posicionamento da sua loja!

Conceito

Uma das características do setor de moda é que a compra tem tudo a ver com estilo. Na prática, isso quer dizer que nem sempre os atributos funcionais ou técnicos do produto serão considerados como prioritários na decisão do consumidor.

Para os lojistas, o desafio é conseguir destacar a sua marca, a partir de alguns diferenciais. O consumidor precisa se identificar com o conceito, a ideia que está por trás das peças oferecidas pelo e-commerce.

A construção desse posicionamento passa pela definição do público, mix de produtos, forma de apresentação (design da loja) e pela forma como a marca se comunica com o seu público.

Mix de produtos

A definição do mix de produtos é um dos aspectos mais importantes na forma como a loja é vista pelo público. Quanto mais segmentado ele for, maiores as chances de a marca conseguir se diferenciar da concorrência, encontrar um espaço para se firmar no mercado.

O comércio eletrônico de nicho apresenta, entre as vantagens, o distanciamento dos grandes varejistas. Com isso, fica mais fácil fugir das tradicionais disputas por preço.

Divulgação

Os custos da divulgação da loja tendem a ser menores numa loja de nicho, uma vez que a marca tem como trabalhar com um público específico.

O aprendizado adquirido sobre os hábitos de consumo também torna o marketing mais efetivo, por causa do direcionamento das campanhas.

Recursos importantes para loja virtual de moda

Na escolha da plataforma para e-commerce de moda, é essencial analisar a inclusão de recursos que facilitam a navegação por parte do usuário, ao mesmo tempo em que facilita a gestão do negócio.

Entre os recursos mais importantes para loja virtual de moda, confira alguns que são essenciais!

Filtro de busca avançado

Os filtros avançados ajudam o consumidor a encontrar com mais facilidade itens específicos e também favorecem o posicionamento da loja nos serviços de busca (como o Google).

No caso de roupa, quanto maior o número de informações, melhor, até para minimizar os problemas relacionados à troca de mercadorias.

Assim, além de “cor” e “tamanho”, é importante ter outras opções, como “marca”, “faixa de preço”, “ocasião de uso” e “tipo de material”.

Guia de tamanhos

Na venda de roupas e calçados por meio de lojas virtuais, são recorrentes os problemas relacionados ao tamanho do produto. Ele acaba ocasionando a maioria das devoluções.

Por isso, vale a pena analisar a inclusão de recursos como “guia de tamanhos”, que ajuda o usuário a identificar corretamente o seu número a partir das medidas indicadas na tabela.

Central de trocas

Ainda em relação às trocas, uma boa forma de contornar o problema é montar uma central específica para atender às demandas nessa área.

Além de agilizar as devoluções, ter uma estrutura do tipo deixa o consumidor mais confiante em relação à compra.

Avisos sobre disponibilidade

Nada pior do que escolher um item e, na sequência, descobrir que o produto está indisponível, certo?

Fazer um gerenciamento adequado do estoque é importante para evitar que o usuário enfrente situações desse tipo. Outra iniciativa que ajuda é a inserção de avisos na plataforma, por meio do uso de recursos do tipo “avise-me quando chegar”.

Compre junto

Esses recursos também são úteis para o cliente fazer compras complementares. Nesse caso, a proposta é apresentar peças que possam ser combinadas com aquele item.

Se for possível, é recomendado também montar ofertas do tipo “leve 3, pague 2”. Para o lojista, isso pode representar aumento do ticket médio. O consumidor tem a oportunidade de conhecer outros produtos e, portanto, pode sair mais satisfeito com a compra.

CRM

Para o segmento de moda, um programa de CRM pode fazer muita diferença nos resultados. A explicação é simples: esse setor depende de vendas recorrentes para clientes fiéis, então, é fundamental ter como fazer ofertas mais ajustadas aos interesses de cada pessoa.

Para fazer isso, é prioritário conseguir manter os registros e ter como organizá-los para realizar as ações necessárias.

Tirando fotos de roupas

As fotos não são meramente ilustrativas num site de roupas. Pelo contrário, elas cumprem uma função: permitem ao cliente visualizar características da peça, como caimento, textura do tecido etc.

Se pensarmos na influência dos aspectos subjetivos na compra de roupas e acessórios de moda, fica mais fácil avaliar a relevância de termos uma boa produção fotográfica para o e-commerce.

Na hora de tirar fotos para a sua loja, leve em consideração essas dicas:

  • prepare o ambiente, organizando o cenário de forma a conferir o devido destaque aos itens apresentados. Lembre-se da questão o estilo nessa preparação do ambiente;
  • cuide da iluminação, uma vez que ela pode valorizar ou prejudicar a exibição das peças. A luz natural é a mais adequada, então, atente para o horário. Isso vai interferir no resultado;
  • atenção aos detalhes: defeitos nem tão visíveis ao olho nu podem se destacar nas imagens. Para evitar problemas, passe as peças e faça os ajustes necessários;
  • o uso de modelos, em vez de manequins, pode ajudar na venda, por causa da identificação com o consumidor;
  • mantenha o padrão em termos de formato. Isso vai facilitar o trabalho quando as imagens forem passadas para a plataforma.

5 técnicas para aumentar o seu faturamento

No dia a dia da loja, o desempenho das suas vendas pode aumentar com a adoção de medidas simples. Listamos abaixo algumas dicas que podem ajudar:

Cuide do estoque

Toda loja dispõe de produtos que têm mais saída. Estes são importantes para garantir o faturamento, mas não se esqueça de que eles também funcionam como chamarizes.

Assim, assegure-se de que o consumidor sempre encontre aquele tipo de mercadoria.

Para isso, é importante contar com uma plataforma que facilite o processo de gestão de estoque. A automação dessas tarefas reduz bastante as falhas.

Facilite o checkout

O abandono de carrinhos é um problema recorrente no setor de e-commerce. Reduzir as taxas deve estar, então, entre as prioridades de quem quer aumentar o faturamento.

Entre as iniciativas que podem ajudar, figura a adoção de facilidades para a finalização da compra. Quanto mais intuitivo o processo de checkout, melhor.

Diversifique as formas de pagamento

Outro cuidado importante, vinculado ao operacional da loja, é a gestão dos pagamentos. Oferecer alternativas diferentes pode elevar o faturamento, justamente por atender à demanda de clientes distintos.

O consumidor hoje é exigente e não abre da conveniência, daí a necessidade de deixá-lo pagar a conta da forma que ele julgar mais adequada.

Antes de decidir por meios próprios ou intermediadores de pagamento (veja aqui as diferenças), avalie o perfil do seu público e as necessidades do seu estabelecimento.

Invista em marketing

Não basta organizar o ambiente se não tivermos um bom número de convidados em nosso evento, certo? O raciocínio é o mesmo na loja virtual: os clientes precisam receber informações e devem ser incentivados a visitar o seu espaço.

O marketing digital funciona bem para as estratégias de divulgação nessa área, justamente pela diversidade de opções. Marketing de conteúdo, links patrocinadores e mídia paga nas redes sociais são ações que podem ajudar a atrair os clientes e, num segundo momento, fidelizá-los.

Não deixe de avaliar, também, o remarketing. Essa estratégia é importante, uma vez que a proposta é partir do interesse demonstrado pelo cliente em determinada peça.

Para que o trabalho tenha a consistência necessária, defina com antecedência um orçamento para o marketing, bem como um cronograma detalhado. Assim, fica bem mais fácil distribuir os investimentos entre as ações, extraindo o melhor resultado de cada uma.

Conheça o seu público

Entender melhor o comportamento do seu público pode ajudar no aumento do faturamento. Afinal, quanto mais informações você conseguir reunir sobre o cliente, maiores as chances de fazer as ofertas adequadas.

O aprendizado nessa área deve ser contínuo. Então, além de usar os relatórios gerados pela sua plataforma de e-commerce, é importante realizar pesquisas de satisfação e aproveitar as interações com os clientes para coletar informações.

A escolha do mix de produtos deve ser baseada nesses dados e o mesmo deve ocorrer com as estratégias de divulgação.

Cenário de moda para 2019

Há indicativos de que a economia brasileira está num processo de recuperação e, como era de esperar, as expectativas são positivas para o setor de e-commerce. Afinal, se conseguiu crescer 12,1% no período de crise, como deve reagir com a economia mais aquecida?

Trata-se de uma boa notícia, porém, o maior interesse dos comerciantes pelo ambiente virtual também deve gerar mais concorrência. Para quem atua nesse mercado, isso significa que será preciso trabalhar cada vez mais para reforçar a reputação das marcas.

O amadorismo deve ceder espaço para o profissionalismo. Essa é a única maneira de assegurar vantagens competitivas para as operações, independentemente do porte delas.

3 tendências para ficar de olho

Refletindo especificamente sobre as novidades que podemos aguardar para o setor de moda, percebe-se que a tecnologia deve ser vista como uma grande aliada para melhorar a interação entre o público e suas marcas preferidas. Confira agora algumas tendências para o próximo ano!

Soluções tecnológicas inteligentes

O varejo online tem se beneficiado bastante das novas tecnologias nos últimos anos e o processo deve se acelerar a partir de 2019.

Sistemas baseados em inteligência artificial devem ganhar mais atenção e ter seu uso diversificado. Entre as aplicações mais comuns, figuram:

  • o uso de voz para as compras;
  • o emprego de chatbots para o atendimento;
  • adoção de recursos que ajudem o cliente na escolha dos produtos, como realidade aumentada e os chamados “provadores virtuais”.

Mobile

Tendência há anos, o mobile tornou-se realidade e passou a ser o principal meio de acesso à internet em várias situações. O impacto no e-commerce tem sido enorme, devido à necessidade de ter ambientes devidamente preparados.

Infelizmente, apesar da melhora, há consenso que as lojas ainda têm muito o que evoluir. Nem todas contam com sistemas responsivos e as demandas vão além da questão do layout.

Emprego da geolocalização nas buscas é uma das tecnologias que devem avançar, bem como o uso de aplicativos.

A palavra de ordem nessa área é melhorar a experiência de compra do cliente, independentemente do canal escolhido!

Comunicação

Na área de comunicação, o uso das redes sociais é um dos destaques. E não estamos mais apenas no campo da divulgação. A exigência por sistemas mais integrados é uma necessidade do consumidor e precisa ser atendida pelo e-commerce.

No setor de moda, a demanda é pela diversificação dos formatos de conteúdos. Lembre-se da relevância dos vídeos, que servem muito bem aos propósitos da área de moda, pela possibilidade de exibição diferenciada das peças.

Como você viu neste artigo, a manutenção de uma loja virtual de moda não é fácil, em função dos inúmeros pontos que precisam de atenção. Porém, com uma boa organização, é possível ter sucesso nessa área. Certifique-se de ter fornecedores de confiança em todas as áreas. Eles vão ajudar a garantir mais profissionalismo para sua operação.

Gostou do artigo? Assine nossa newsletter e tenha acesso a mais conteúdos exclusivos como esse para ajudar na gestão do seu e-commerce!

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Tudo que você DEVE saber se possui uma loja virtual de moda
Avalie esse artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10% de desconto
50% de desconto
10% de desconto
30% de desconto
20% de desconto
30% desconto
50% de desconto
20% de desconto
30% de desconto
50% desconto
30% de desconto
50% de desconto
Gire e ganhe desconto no ingresso
Digite seu endereço de e-mail e gire a roda. Esta é sua chance de ganhar descontos incríveis!

Escolha a cidade para o desconto!

Regras:
  • Uma chance por email
  • Não acumula para outra cidade
  • Enquanto durarem os ingressos free.