Dicas de como vender no Submarino, Americanas e Shoptime (B2W)
Produtos mais vendidos na internet – 10 categorias para você explorar

O que é preciso para trabalhar com vendas online sem sair de casa?

Publicado em: • Última Atualização:

Até pouco tempo, trabalhar com vendas online sem sair de casa não parecia ser algo que pudesse, de fato, proporcionar bons resultados. No entanto, com os avanços da internet e a consolidação do comércio eletrônico no cenário varejista, muitas pessoas já provaram que sim: é possível ganhar dinheiro vendendo todo tipo de coisa pela web.

Com a aparente facilidade de vender pela internet, muitos já cogitaram a possibilidade de largar o emprego para se aventurarem no mundo das lojas virtuais. No entanto, é importante ressaltar que o comércio eletrônico também exige planejamento, estudo de mercado e investimento — de tempo, dinheiro e esforços.

Outro ponto que contribui para esse “movimento” é a comodidade e a flexibilidade em relação à rotina de trabalho, uma exigência de 7 em cada 10 brasileiros, conforme pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com o Ibope.

Mas e você, por acaso está feliz com os seus ganhos ou com a ocupação que exerce? Não? Então, a ideia de trabalhar com vendas online pode ser uma ótima pedida!

Pensando nisso, preparamos este artigo, mostrando o que é preciso saber para trabalhar com vendas online sem sair de casa. Continue a leitura e confira!

1. Compreenda que você tem um negócio

Antes de mais nada, é preciso ter em mente que você terá um negócio, e não apenas um site com produtos à venda. O varejo eletrônico já não permite mais os comportamentos amadores. Por isso, seja profissional e comporte-se como um empreendedor.

2. Determine o seu investimento

Uma das principais dúvidas ao abrir um e-commerce é de quanto será o investimento inicial. Primeiramente, essa é uma opção mais barata do que arriscar em um negócio físico, pela facilidade nas operações e pelo menor investimento em estoque, além de poder conciliar com outras atividades.

Em síntese, o seu investimento consiste em alguns fatores: qual é o tipo de produto que vai oferecer, se você terá a sua própria estrutura ou se venderá em marketplaces, quais serão os tipos de contratos com as empresas de logística, quanto pode investir em marketing, qual plataforma de e-commerce utilizará, se precisará de uma equipe ou de contratar serviços pontuais, entre outros.

É preciso pensar em todos os gastos necessários ao montar uma loja virtual, para que o trabalho funcione com eficiência.

3. Defina o nicho de atuação

O melhor caminho para trabalhar com vendas online sem sair de casa é optando por um segmento de atuação específico. Tente escolher um nicho no qual você tenha afinidade, isto é, em que você conheça os produtos ou que gostaria de vendê-los. De qualquer maneira, não cometa o erro de achar que sabe tudo sobre o público em questão, mesmo que você faça parte dele. O segredo aqui é: pesquise, pesquise e pesquise!

Uma ótima dica ao fazer a escolha do seu nicho é analisar o grau de popularidade no Google Trends — uma ferramenta que permite acompanhar a evolução do número de buscas por uma determinada palavra-chave ao longo do tempo.

Entretanto, se você ainda não definiu o que vender e para quem vender, baixe agora nosso e-book “Conheça os produtos mais promissores para vender na internet” e acerte na escolha do seu nicho!

4. Faça um mapeamento e estabeleça um público-alvo

Depois de definir o seu segmento de atuação, é necessário determinar o seu público-alvo e conhecer o perfil do consumidor online.

Ao conhecer as preferências e as necessidades do seu cliente, você consegue trabalhar melhor ofertas, promoções e estilos. Além disso, poderá estabelecer um tipo de comunicação. Já que a linguagem, as expressões e as preferências facilitam o trabalho do marketing do e-commerce.

5. Elabore um plano de negócios

Para viabilizar o seu projeto e, consequentemente, diminuir as chances de fracasso, é imprescindível que você crie um bom plano de negócios. O documento deverá conter informações como:

  • identidade da marca;
  • missão, visão e valores;
  • público-alvo;
  • fornecedores;
  • produtos que serão vendidos;
  • principais concorrentes;
  • estratégias de marketing;
  • cronograma de ações;
  • objetivos.

Dentro do planejamento de negócios, um dos pontos cruciais é escolher bem os seus fornecedores. Procure por aqueles que ofereçam qualidade, melhor preço e um diferencial. Pesquise quem o atenderá melhor, quais são as melhores condições de pagamentos, prazos de entrega, condições de criação e reputação no mercado.

Enfim, é preciso definir alguns aspectos antes mesmo de abrir a sua loja. Afinal, você está criando uma empresa. Um plano de negócios bem estruturado certamente facilitará as suas tomadas de decisão.

6. Capacite-se e faça networking

Além de investir na estrutura e no planejamento, esteja também sempre em busca de conhecimento. Procure se capacitar ao máximo e, se possível, faça cursos e participe de eventos relacionados ao ambiente do comércio eletrônico.

Converse com os participantes que já estão atuando, por exemplo, e realize um bom networking.

7. Organize as operações

Outro ponto muito importante se refere às operações que envolvem o negócio. Antes de dar o “pontapé inicial”, tenha definido como será o atendimento ao cliente: e-mail, telefone, WhatsApp, ou todos eles? Estabeleça isso com antecedência.

Além disso, é indispensável conhecer os custos relacionados à logística, peça-chave em qualquer tipo de e-commerce. Entre em contato com os Correios e também com as transportadoras, por exemplo, e veja qual deles é mais vantajoso.

8. Conheça as tecnologias

Conhecer as tecnologias que englobam o varejo eletrônico é quase que uma obrigação. Entre as principais delas, estão as plataformas de e-commerce, que representam o “ponto de vendas” de toda e qualquer loja virtual, pois as são responsáveis pelo gerenciamento e pela visualização dela na internet.

Procure se informar sobre os recursos, as ferramentas e tudo que envolva a gestão e a usabilidade das plataformas. Assim, será mais fácil decidir qual delas se adapta melhor às suas necessidades. Porém, não se esqueça de que uma plataforma completa deve:

  • permitir o cadastro e a inclusão de produtos;
  • gerenciar estoque e preços;
  • proteger as informações pessoais dos clientes e garantir a segurança no envio dessas informações;
  • ter um setor de organização das formas de pagamento e da entrega.

Além disso, existem os marketplaces — plataformas mediadas por uma empresa, em que vários outros lojistas podem se cadastrar e vender — que permitem maior visibilidade dos produtos. Outra vantagem é o acesso a serviços de consultoria de marketing; ferramentas de controle de estoque e parceria com meios de pagamentos.

9. Informe-se sobre os métodos de pagamento

A questão dos meios de pagamento merece muita atenção, porque é assim que você receberá o dinheiro. Entender o funcionamento dos métodos disponíveis atualmente é essencial para manter as atividades de forma saudável e ajudar a alavancar as vendas do seu e-commerce.

Existem três opções a serem consideradas para pagamentos digitais: integração direta com os adquirentes, intermediadores e gateways.

A integração direta refere-se a um canal de associação criado pelas operadoras de cartão de crédito. Tanto a operadora quanto a loja virtual estabelecem uma conexão para que os programadores possam comunicar entre si. Não existem taxas a serem pagas pelo empreendedor. O custo é apenas com o sistema da loja para análise das condições de crédito e saldo no cartão.

Uma dica para quem está começando a vender pela internet é utilizar os intermediadores de pagamento, como PagSeguro, Moip e PayPal. Essas empresas se responsabilizam pela segurança das transações e oferecem um serviço de qualidade, normalmente sem custos de implantação.

Porém, a utilização desses intermediários acarreta em taxas de processamento relativamente altas, podendo interferir na precificação dos produtos.

Uma alternativa seria os gateways de pagamento, como Cielo e RedeCard, que funcionam da mesma forma que uma máquina de cartões de crédito em uma loja física. Esses, por sua vez, têm uma implantação um tanto quanto complexa, não se responsabilizando pela segurança das informações.

Dentro da opção de gateways existe a possibilidade de optar pela emissão de boleto bancário ou transferência eletrônica de fundos.

Algumas plataformas de pagamentos online apresentam gateway e intermediador de pagamentos como soluções, é o caso da Yapay. Uma empresa especializada que busca oferecer produtos de alta tecnologia na área de meios de pagamento, com funcionalidades capazes de aumentar as suas vendas e os resultados do seu projeto.

No entanto, é importante ressaltar que tanto intermediadores quanto gateways são vantajosos, porém os primeiros são voltados para pequenas e médias empresas, enquanto os outros são melhores opções para grandes e-commerces.

Como não tem como saber qual será o método de pagamento escolhido pelo seu consumidor, a melhor maneira é oferecer diferentes possibilidades.

Mas, afinal, como trabalhar com vendas online?

Visto o que é preciso para organizar e planejar as atividades, agora você deve estar se perguntando como trabalhar, de fato, com as vendas na internet, certo?

Para isso, algumas questões são relevantes e devem ser destacadas, sem falar nas vantagens que a modalidade oferece. Confira a seguir!

Principais pontos que devem ser considerados

Para começar, tenha em mente que a maioria dos processos e das operações podem ser automatizadas. Isso facilita muito a gestão do negócio. O que definirá isso será a escolha da sua plataforma, já que muitas delas possibilitam a integração e automação dos procedimentos que abrangem as vendas.

A plataforma é uma das principais decisões a serem tomadas para montar a sua loja virtual. Cálculos de frete, emissão de boletos, notas fiscais e controle de estoque, por exemplo, são funções em que as próprias tecnologias se encarregam.

Vale mencionar também os tipos de produto e a forma como administrá-los. Você sabia que é possível ter um estoque terceirizado que não demanda investimentos na compra de mercadorias? Dessa maneira, você faria uma intermediação de vendas, ou seja, conectando o consumidor com o distribuidor, que assume a responsabilidade pela entrega. Nesse caso, você receberia uma comissão por efetuar o negócio.

Um exemplo de como ganhar dinheiro na web vendendo são os produtos artesanais. Atualmente, há diversas lojas virtuais que seguem essa linha, muitas vezes, sendo o próprio empreendedor o artesão.

Não basta escolher o nicho, a plataforma e abrir a sua loja virtual se você não divulgar o seu negócio para atrair visitantes e aumentar as suas vendas. Por isso, é necessário dedicar esforços para capturar clientes para a sua loja online, e isso pode ser feito por meio do marketing digital.

e-mail marketing é um dos métodos mais utilizados. Ele permite a comunicação da sua loja com os clientes, com ofertas, lançamentos, vouchers de descontos, entre outros. Ao criar um bom conteúdo, você chama atenção do cliente e desperta nele o desejo de compra.

Outra ferramenta importante são as redes sociais, um ótimo canal de entretenimento para você publicar os seus produtos e manter uma boa relação com seus clientes. Para se tornar mais assertivo em suas ações, veja aqui o “Guia prático de como distribuir a verba de marketing em diferentes canais”.

Vale ressaltar que, para desenvolver uma vantagem competitiva, atrair e fidelizar clientes, é necessário implementar ações na sua loja para que ela se destaque em relação à concorrência. Identifique aquilo em que o seu comércio eletrônico pode melhorar, crie estratégias para alcançar as metas, identifique e aperfeiçoe o diferencial do seu negócio. Esses pontos farão a sua empresa se destacar no mercado.

Não se esqueça de que a segurança é um fator crucial no e-commerce. O cliente precisa se sentir seguro ao disponibilizar os seus dados e realizar a compra. Portanto, ofereça segurança nas transações e previna-se também contra fraudes.

Se você ainda precisa de mais dicas para abrir o seu e-commerce, acesse nosso e-book “Como criar uma loja virtual de sucesso”. Nele, você vai encontrar dicas incríveis e os principais segredos de quem já tem uma loja virtual bem-sucedida!

Vantagens de trabalhar com vendas online

Existem inúmeras vantagens de se trabalhar em casa com a loja online. É considerado um dos segmentos de mercado com maior variedade de possibilidades. Entre elas, podemos destacar:

  • escolher o negócio que mais agrada a você e ter liberdade de transformar os seus conhecimentos, os seus desejos e as suas habilidades em um negócio;
  • economia na abertura e na manutenção do negócio;
  • flexibilidade de horários;
  • ausência de dress code;
  • tempo maior para cuidar da casa e da família;
  • ter mais tempo para si mesmo;
  • autonomia profissional;
  • não precisar mais sair de casa e encarar trânsito e transporte público;
  • poder estabelecer as suas metas.

Além disso, essa modalidade pode oferecer um bom resultado financeiro. É uma excelente maneira de fazer uma renda extra, sem precisar abandonar o seu emprego convencional.

Você, por acaso, tem alguma habilidade na qual poderia obter lucro por meio de um e-commerce? Caso a sua resposta seja “sim”, por que não tentar? Para quem deseja trabalhar com vendas online sem sair de casa, essa pode ser uma ótima ideia.

Agora que você já sabe o que é preciso para trabalhar com vendas online sem sair de casa, aproveite a visita em nosso blog e leia também o post “Saiba como fazer a integração da sua loja virtual com o mercado livre”. Vamos lá!

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

O que é preciso para trabalhar com vendas online sem sair de casa?
5 (100%) 3 votos

2 Comentários em: O que é preciso para trabalhar com vendas online sem sair de casa?



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10% de desconto
50% de desconto
10% de desconto
30% de desconto
20% de desconto
30% desconto
50% de desconto
20% de desconto
30% de desconto
50% desconto
30% de desconto
50% de desconto
Gire e ganhe desconto no ingresso
Digite seu endereço de e-mail e gire a roda. Esta é sua chance de ganhar descontos incríveis!

Escolha a cidade para o desconto!

Regras:
  • Uma chance por email
  • Não acumula para outra cidade
  • Enquanto durarem os ingressos free.