Teste A/B para e-commerce: como fazer e quais as vantagens?

A mudança no comportamento do consumidor já acontecia nos mais diversos setores, mas com a pandemia de 2020, ela foi acelerada em […]

A mudança no comportamento do consumidor já acontecia nos mais diversos setores, mas com a pandemia de 2020, ela foi acelerada em níveis históricos. Algumas dessas mudanças podem ser temporárias, enquanto outras devem transformar os mercados para sempre.

Independentemente se sua loja virtual aumentou ou reduziu as vendas nesse período, testar continuamente os pontos de conversão é vital para aproveitar ao máximo o tráfego gerado. Descubra a seguir o poder do teste A/B para e-commerce e como colocar em prática ainda hoje!

A importância do teste A/B para o e-commerce

O teste A/B ocorre ao criar duas (ou mais) versões diferentes da mesma página para determinar qual tem mais sucesso em impulsionar sua meta de conversão — seja para aumentar as vendas, as inscrições de e-mail, envio de formulários etc.

Seus testes A/B podem ser tão simples quanto alterar o texto em uma página de destino, ou reduzindo o número de campos necessários para preencher um formulário. Apesar de parecer pouco, esses detalhes podem afetar de forma expressiva o comportamento do usuário.

Uma vez que o tráfego suficiente passa por cada versão do seu teste, analise em qual delas tem uma taxa de conversão mais alta. Em seguida, altere outra variável da página de melhor desempenho e repita o processo, criando um ciclo de melhoria contínua.

Depois de construir a estrutura de seu negócio de comércio eletrônico, o teste A/B é como você leva as coisas para o próximo nível. Com os resultados, sua empresa obtém números concretos para sustentar suas hipóteses sobre o que funciona bem (e o que não funciona). Veja a seguir outros benefícios.

Melhora as taxas de cliques e conversão

O objetivo do marketing é fazer com que as pessoas percorram o funil de vendas, desde que ouvem falar da sua empresa até finalizar a compra.

Ao testar diferentes versões da sua página de comércio eletrônico (do layout à facilidade de finalização da compra), é possível ver quais elementos estão fazendo com que você perca clientes antes que eles convertam.

As taxas de clique e conversão são importantes porque indicam se há interesse real por seu produto ou serviço. Se após os testes nada estiver funcionando, é mais provável que haja algum problema com a sua oferta.

Otimiza os gastos com publicidade

Se sua empresa paga pelo tráfego por meio de anúncios no Facebook, Twitter, Instagram ou Google, apenas para descobrir que o tráfego “desaparece” quando chega às suas páginas de destino, isso é um problema. Nesse caso, comprar mais tráfego não é a solução.

Melhorar a jornada do cliente (com testes A/B) significa que seu investimento em publicidade trará um retorno maior.

Permite que os clientes conduzam seu design

Como qualquer lojista, seu trabalho é ajudar os clientes a resolver um problema. Ficar muito envolvido em sua visão para o negócio, seja na execução do produto, seja como você o comercializa, pode te deixar “cego” para aquilo que o cliente realmente precisa.

Reduz a taxa de rejeição

Uma das métricas mais importantes a serem rastreadas para julgar o desempenho do seu site é a taxa de rejeição. Ela pode ser alta por diversos motivos: muitas opções, expectativas incompatíveis, frete caro, design obsoleto e assim por diante.

Como diferentes sites atendem a objetivos e públicos diferentes, não há certeza sobre as causas da rejeição. Uma maneira de identificar os problemas é por meio de testes A/B, testando diversas variações até encontrar a melhor versão possível.

Dicas práticas de como fazer o teste A/B no e-commerce

Como o objetivo final de um teste A/B é determinar o que converte mais, devemos estabelecer qual o objetivo antes de começar. Siga os seguintes passos.

Colete dados

Os dados fornecem uma visão de onde podemos otimizar. É recomendado começar com áreas de alto tráfego em seu site ou aplicativo, pois isso permite coletar dados mais rapidamente. Procure páginas com baixas taxas de conversão ou altas taxas de desistência que podem ser melhoradas.

Teste uma variável de cada vez

Isso torna possível isolar com precisão o impacto da variável. Se a localização de um botão de ação e seu rótulo forem modificados simultaneamente, é impossível identificar qual mudança produziu o impacto observado.

Adapte o número de variações ao volume

Se houver um grande número de variações para pouco tráfego, o teste vai durar muito tempo antes de apresentar resultados interessantes. Quanto menor o tráfego alocado para o teste, menos versões diferentes deve haver.

Espere ter confiabilidade estatística antes de agir

Enquanto o teste não atingir uma confiabilidade estatística de pelo menos 95%, não é aconselhável tomar qualquer decisão. Caso contrário, a probabilidade de que as diferenças nos resultados sejam aleatórias é muito alta.

Deixe os testes rodarem por tempo suficiente

Mesmo que um teste apresente confiabilidade estatística rapidamente, é necessário levar em consideração o tamanho da amostra e as diferenças de comportamento ligadas ao dia da semana.

É aconselhável deixar um teste rodar por pelo menos uma semana e ter registrado pelo menos 5.000 visitantes e 75 conversões por versão.

Saiba quando terminar um teste

Se um teste demorar muito para atingir a taxa de confiabilidade, é provável que o elemento testado não tenha impacto no indicador medido. Nesse caso, é melhor finalizar o teste e usar o tráfego para validar outra modificação.

Meça vários indicadores

Recomenda-se medir vários objetivos durante o teste. Um objetivo principal (para decidir sobre as versões) e objetivos secundários (para enriquecer a análise dos resultados). Esses indicadores podem incluir taxa de cliques, taxa de adição de carrinho, taxa de conversão, ticket médio e outros.

Examine as ações de marketing

Variáveis ​​externas (como campanhas de marketing) podem invalidar os resultados de um teste. Muitas vezes, as campanhas de aquisição de tráfego atraem usuários com comportamento incomum. É preferível limitar os efeitos colaterais detectando esses tipos de testes ou campanhas.

Em vez de realizar grandes mudanças em seu site, use o teste A/B para medir pequenos aspectos. Com o tempo, você construirá uma navegação redesenhada com base em dados concretos e experiência do usuário — eliminando os “achismos”.

O teste A/B para e-commerce é uma parte integrante do seu orçamento de marketing, que proporciona ganhos conforme você continua a crescer e diversificar. Comece o processo ainda hoje e otimize cada novo produto, recurso, campanha e decisão de negócios!

Quer aumentar suas conversões? Descubra agora como aumentar o tráfego qualificado em seu site!

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário