Como criar um programa de fidelidade no e-commerce? Entenda aqui
6 dicas para vender mais pelo chat online

Tendências de UX para e-commerce: confira aqui as principais

Publicado em: • Última Atualização:

No mundo da web, a experiência do usuário depende, principalmente, de como ele pode obter o que está procurando — seja produtos, serviços ou informações. Compreender o que um cliente deseja e como ele se sente enquanto navega em sua loja online é a chave do sucesso.

O design não se restringe apenas à aparência geral, ele garante que o usuário percorra sua jornada de compra sem obstáculos. Por isso, o layout do site é um fator básico para impulsionar (ou impedir) conversões. Descubra, a seguir, quais são as principais tendências de UX para aplicar em seu e-commerce!

Qual é a importância do UX para lojas virtuais?

A experiência do usuário (UX) é o processo que garante uma prática significativa e pertinente aos usuários. O conceito abrange aspectos de design, marca e usabilidade.

O que poucos sabem é que qualquer produto, físico ou virtual, pode seguir os princípios de UX para facilitar o uso e melhorar a satisfação do consumidor. Alguns exemplos são: o desbloqueio facial em smartphones e o preenchimento automático de dados em um site. Ambos os recursos apenas removem barreiras para agilizar a ação principal.

Basicamente, investir na experiência do usuário destaca seu produto ou sistema em um ambiente extremamente competitivo. Conheça, agora, outros motivos para aplicar o conceito.

Reduz a taxa de abandono

Muitos visitantes vão abandonar o site devido a um processo de cadastro ou pagamento demorado e complexo. O UX ruim pode ser determinado por alguns aspectos:

  • fotos ou informações de má qualidade;
  • poucas opções de pagamento e frete;
  • preços ou botões escondidos;
  • navegação lenta e complexa;
  • suporte indisponível;
  • poluição visual;
  • erros no site etc.

Ao trabalhar com eficiência nessas preocupações, os sites de comércio eletrônico podem reduzir o abandono e aumentar drasticamente a taxa de conversão.

Fornece uma navegação intuitiva

Você pode ter um site maravilhoso, com design atraente e moderno, além de imagens de tirar o fôlego. No entanto, o sucesso do mesmo não será medido pelo visual, mas pelo número de compras concluídas. Uma navegação clara e intuitiva desempenha o papel principal nesse aspecto.

Em cada etapa da interação, os usuários devem entender claramente muitas coisas básicas:

  • Quais produtos estão disponíveis?
  • Qual é o valor e prazo do envio?
  • Como voltar à página inicial ou explorar outras categorias?
  • Como alterar o tamanho/cor do item?
  • Como entrar em contato com a loja?
  • Quais são as garantias?
  • Como analisar as avaliações de outros compradores?

Um fator bastante negligenciado é a descrição dos produtos. É comum focar apenas nas fotos e esquecer-se das dúvidas dos clientes. Não economize nessa etapa, use texto, ilustrações e até vídeos para mostrar os detalhes do produto. Vale lembrar-se de que uma descrição completa também ajuda no SEO.

Cada link, botão e imagem pode desempenhar uma função crítica e alterar consideravelmente as conversões. Se a experiência de compra não for rápida e simples, o usuário vai voltar ao Google e procurar outras ofertas.

Aumenta a fidelidade do cliente

O excelente design UX não apenas atrai novos usuários, mas também é capaz de retê-los por muito tempo. Praticamente todas as lojas oferecem bons produtos e serviços. A experiência de navegação no desktop/mobile é o diferencial que garante a relevância e competitividade da sua loja.

Se um usuário sabe que determinado site oferece uma boa experiência, é bastante provável que ele retorne sem procurar outras ofertas.

Quais são as tendências de UX para e-commerce?

Embora nem todas as marcas possam oferecer um aplicativo otimizado com a compra em um clique (como a Amazon e o Mercado Livre), existem práticas recomendadas de comércio eletrônico necessárias para uma ótima experiência do usuário. Veja, a seguir.

Experiência mobile

Um design web responsivo permite que os clientes tenham uma experiência consistente em qualquer dispositivo, seja desktop, tablet ou celular.

Os consumidores provavelmente não vão parar de comprar pelo desktop. No entanto, estudos mostram que 74% dos brasileiros utilizam smartphone em compras na internet. Ou seja, se seu site ainda não está focado no mobile, contrate agora um profissional ou utilize plataformas prontas para e-commerce.

Isso não apenas melhora a experiência entre dispositivos (e as conversões), mas também ajuda nos esforços de otimização nos mecanismos de busca. De fato, o Google anunciou que os sites otimizados para celular terão uma classificação melhor nas pesquisas.

Design limpo e focado

Observando as tendências do mercado, os maiores sites e marketplaces otimizaram a aparência dos seus sistemas em um esforço para apresentar uma experiência simples, transparente e rápida.

Basicamente, isso significa remover a decoração desnecessária para permitir uma navegação focada (sem distrações). Um layout mais limpo e organizado também transmite mais confiança ao usuário — algo essencial para compras online.

Página do produto e itens obrigatórios

A página do produto é uma das mais complexas e importantes em um design de comércio eletrônico. Afinal, os clientes normalmente são direcionados para os produtos (e não para página inicial). Com tantas coisas a considerar, aqui estão alguns exemplos.

Visibilidade do botão de compra

Ele deve ter um bom tamanho e, se possível, uma cor diferente do restante da página. Certifique-se de usar um CTA claro no botão, como “Adicionar ao carrinho” ou “Comprar agora”. Diga ao cliente exatamente o que fazer.

Selos de confiança

Adicionar selos e emblemas de confiança a um site é uma das práticas mais importantes da experiência do usuário. Lembre-se de não exibir apenas na página inicial, adicione-os em todas as páginas do site — isso aumenta a confiança do cliente em qualquer etapa de compra.

Alguns selos utilizados são: Site blindado, ClearSale, Ebit, Reclame Aqui, entre outros. Além disso, o certificado SSL é um elemento obrigatório para todos os sites, principalmente para as lojas virtuais.

Sessão de comentários

Se seu produto for incrível, deixe que as pessoas o revisem! As classificações podem ajudar outros clientes em potencial a entender o valor do produto, além de ajudar você a melhorar a oferta com um feedback gratuito.

Social commerce

Significa vender produtos diretamente por meio das redes sociais. O Facebook e Instagram permitem integrar seu estoque e marcar produtos nas postagens. O recurso de compras diretas (sem entrar no site) ainda está em testes nos EUA, mas, em breve, pode ser liberado em outros países.

Isso não significa que você deve abandonar o site e focar nas redes, mas fique atento e invista nesses canais para relacionamento e promoção. Em outras palavras, esteja onde seu cliente está.

Quais são os próximos passos?

Use essas dicas para melhorar a experiência de compra em seu site. Retire tudo que não agrega real valor para o usuário e facilite ao máximo a conversão. É importante lembrar-se de que essas melhorias não são opcionais, mas é o mínimo esperado para qualquer loja virtual.

Se sua empresa não acompanha as tendências de UX, infelizmente, você perderá relevância para os novos sites e marketplaces. Para ajudar no trabalho, todos os aprimoramentos e alterações podem ser acompanhados por métricas e testes A/B.

A forma mais fácil de acompanhar as novidades é visitando os líderes do mercado. Como funciona o processo de compra nos maiores sites do seu setor? Como é o layout da página? Quais são os recursos? Procure, também, por lojas fora do Brasil, pois, talvez, você seja o primeiro a trazer alguma novidade.

Outra grande tendência para 2020 são os mercados de nicho. Quer aprender mais sobre essa mudança de consumo? Baixe agora nosso guia completo e gratuito!

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Tendências de UX para e-commerce: confira aqui as principais
Avalie esse artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *