Logística para e-commerce: veja a importância e as opções para fazer a sua
Preciso ter CNPJ para abrir uma loja virtual? Descubra agora!

O que não te contam sobre SEO + Técnicas de ranqueamento

Publicado em: • Última Atualização:

Você digita no navegador: “Google.com”.

Depois pesquisa: “SEO”.

Pronto, uma infinidade de conteúdos que prometem sua loja na primeira posição do Google rapidamente.

Mas será que é realmente assim que funciona?

Confira neste artigo detalhes sobre SEO que ninguém nunca te contou!

SEO não é uma receita de bolo

Existem técnicas essenciais para otimização de resultados e cases de sucesso para se inspirar, mas antes de iniciar SEO em sua loja, tenha consciência de o que deu certo para loja X, pode não dar certo para a sua. Isso acontece porque cada caso é um caso, cada loja tem seu segmento, seus produtos específicos, seu próprio público-alvo e seus objetivos.

Então, não se preocupe se uma técnica ou outra não funcionar para você. Isso é perfeitamente normal. Reveja o que deu errado e tente novamente.

Nenhum resultado aparece da noite para o dia

Você já deve ter visto por aí muitas promessas de “Topo do Google em pouco tempo”. Isso não existe!

O trabalho de SEO é longo, árduo, cheio de altos e baixos e nunca tem fim. Desde o início das otimizações, geralmente, os primeiros resultados começam a aparecer entre 6 meses a 1 ano. Depois disso, a luta continua para melhorar o ranqueamento e, possivelmente, atingir a primeira posição orgânica do buscador.

Frequência e acompanhamento de resultados

Você fez tudo direitinho, atualizou todas as titles, descriptions, palavras-chaves, URLs e pronto, agora acabou. Negativo, só está começando!

Depois de realizar todas as alterações necessárias, é hora de ver se está funcionando. Após a mudança, o Google pode levar uns dias para absorvê-las, a partir daí, inicia-se o trabalho de acompanhamento. Confira diariamente e verifique se as páginas estão recebendo mais ou menos acessos que antes, qual a posição no ranking está ocupando para cada pesquisa e a taxa de clique.

Pode ser que algo que estava funcionando antes, pare de funcionar repentinamente (vamos explicar o motivo no próximo tópico), por isso é essencial acompanhar também o que está dando resultados. Faça testes sempre que possível!

As ferramentas obrigatórias para ter em sua loja e conferir esses resultados são: Google Analytics e Search Console, de preferência, com integração entre os dois.

O Google muda algoritmo, aproximadamente, entre 500 e 600 vezes ao ano

É por esse motivo que algo que funcionava bem, pode parar de gerar resultados da noite para o dia.

Com o objetivo de proporcionar ao usuário buscas cada vez mais inteligentes e experiências positivas, o Google está em constante mudança. Então, fique de olho nessas mudanças e no que elas podem estar afetando seu ranqueamento. Se houver problemas, procure realizar essas alterações o mais rápido possível para não perder posições na busca orgânica.

Nem sempre vale a pena brigar pela primeira posição do Google

Chegamos no assunto polêmico e delicado.

A realidade nua e crua é realmente essa, repetindo para não esquecer: nem sempre vale a pena brigar pela primeira posição do Google.

Ah, mas por quê? Esse não é o principal objetivo do SEO?

O objetivo do SEO é melhorar sua colocação nos buscadores e aumentar as visitas no site. É evidente que quanto melhor posicionado, maior a taxa de cliques, mas, é preciso ter os pés no chão em relação a primeira posição.

Vai depender muito de seu segmento, quanto mais específico for seu produto, maiores as chances de conseguir a primeira posição na busca orgânica. Por outro lado, quanto mais abrangente, mais difícil, por conta de lojas gigantes que já estão nesse mercado há muitos, muitos anos.

Nada é impossível, mas muitas vezes, não vale a pena brigar com as Lojas Americanas pela primeira posição da pesquisa “iPhone X”, por exemplo.

Em casos assim, siga incansavelmente com as otimizações de SEO, mas sem a ideia fixa de alcançar a primeira posição. Busque investir esse tempo em outras vertentes de seu e-commerce.

Ah, mas só tem coisa ruim? Claro que não! O começo é complicado, mas depois é só alegria (com acompanhamento, é claro). Alguns dados para não desistir:

  • 100 bilhões de pesquisas são feitas no Google por mês;
  • 28% das buscas resultam em uma compra;
  • 80% dos consumidores ignoram completamente os anúncios de Google Ads;
  • 18% dos consumidores clicam no primeiro resultado de pesquisa orgânica, 10% no segundo, 7% no terceiro;
  • 66% das pesquisas resultam em mais de 1 clique (mais oportunidades de receber visitas);
  • A busca orgânica converte 10x mais do que as redes sociais.

Agora é a hora de pôr a mão na massa.

Existem muitas técnicas de SEO, mas a mais eficiente é a criação de conteúdo original e relevante. O Google adora páginas que proporcionam boa experiência aos usuários. Vejamos por onde começar:

Como saber como o cliente vai pesquisar no Google?

As próximas técnicas incluirão o conhecimento nos termos pesquisados por seu cliente no Google. Uma boa maneira de saber disso é usando o Google Trends. Com ele é possível descobrir o que está sendo mais pesquisado no momento, fazer comparativos entre vários termos de busca diferentes, filtrar por região e muito mais. Vale a pena usá-lo nessa empreitada!

Você também pode considerar seu Google Analytics, ele tem os dados das palavras-chaves que mais levam cliques para seu site.

Outro ponto importante é conhecer seu cliente. Ninguém melhor para saber como ele pensa e age, do que você mesmo. Procure sempre conhecer seus hábitos de compra, faça pesquisa com quem já comprou e investigue!

Tag Title

A Tag Title é uma das partes mais importantes do SEO. O ideal é colocar a informação mais importante (palavra-chave) no começo e a informação complementar depois, pensando sempre em como usuário buscará o produto no Google. Insira também o nome da marca no fim do título. Diferente do título dentro da página, não precisamos colocar especificações na tag title, apenas o que será pesquisado.

Além disso, é extremamente importante medir o tamanho dessa meta tag. O Google lê em pixels, então um B ocupa mais espaço que um I, logo, a quantidade de caracteres é variável. O ideal é que fique entre 55 e 64 caracteres. Se passar disso, o Google começa a colocar reticências e parte da informação é perdida.

Meta Tag Description

Aqui temos uma breve leitura da descrição do produto. Ainda não é descrição disponível no site e sim aquela que o usuário lerá durante a pesquisa no Google. É necessário ser atrativa, objetiva e induzir o clique, além de incluir a palavra-chave sem ser repetitivo. Não deve passar de 155 caracteres, caso contrário o Google também cortará a frase.

Título do produto dentro da página

Segue basicamente a mesma linha de raciocínio da Meta Tag. Crie um padrão para todos os títulos de produtos, seja claro e objetivo e, adicione a informação mais importante (palavra-chave) no começo. Logo em seguida a informação complementar, pensando sempre em como seu cliente buscará o produto no Google. 

Evite números e especificações técnicas, isso faz com que a página perca relevância no ranking.

Descrição do produto dentro da página

Lembre-se de que o Google lê textos, por isso, não aposte apenas na imagem disponível, invista também em uma boa descrição. Adicione as palavras-chaves a ela algumas vezes, mas nunca seja repetitivo, utilize com bom senso. Usar sinônimos também é uma ótima opção.

Descreva todas as variações, qualidades, benefícios e razões para o cliente adquirir o produto, pois se ele chegou até a descrição o interesse pela compra é grande!

Vale a pena considerar quem é seu público e utilizar a linguagem dele para realizar essa descrição.

Otimize as imagens

Como dito anteriormente, o Google lê textos e não imagens. Por isso, antes de subir uma imagem na plataforma, a renomeie de acordo com o que o cliente busca no Google. Porém, o buscador também está procurando páginas com boa experiência de compra, então é ideal ter várias imagens do produto em alta qualidade.

Uma pesquisa feita pela Backlinko, mostrou que a adição de uma única imagem na página, melhora seu posicionamento no ranking de pesquisas.

Apenas fique atento ao peso das imagens, quanto mais a página demorar para carregar, menor as chances de subir no ranqueamento.  

Agora é com você! 😉

Fonte dos dados: Inteligência Rock Content.

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

O que não te contam sobre SEO + Técnicas de ranqueamento
Avalie esse artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10% de desconto
50% de desconto
10% de desconto
30% de desconto
20% de desconto
30% desconto
50% de desconto
20% de desconto
30% de desconto
50% desconto
30% de desconto
50% de desconto
Gire e ganhe desconto no ingresso
Digite seu endereço de e-mail e gire a roda. Esta é sua chance de ganhar descontos incríveis!

Escolha a cidade para o desconto!

Regras:
  • Uma chance por email
  • Não acumula para outra cidade
  • Enquanto durarem os ingressos free.