SEO para e-commerce: O que é, vantagens, como fazer e erros para não cometer na sua loja!

Boas táticas de SEO fazem com que o posicionamento orgânico nos motores de busca sejam muito mais eficientes, possibilitando que menos recursos sejam utilizados para campanhas e Ads. Como já é sabido, os usuários estão muito mais propensos a clicarem em respostas orgânicas, do que em respostas como anúncios.

Como você já deve saber, existe muita competição no mundo online, com a diversidade de sites e lojas virtuais.

Como boa parte das buscas e compras atuais é feita nos motores de busca, os empreendedores online devem saber como fazer SEO para e-commerce.

Essa, é uma maneira de otimizar os sites e deixá-los mais atraente para gerar uma experiência do usuário cada vez melhor.

A página de resposta do Google, por exemplo, é uma das principais geradoras de tráfego, o que pode ser convertido em vendas reais.

Logo, saber como criar uma estratégia de SEO para e-commerce é uma atividade fundamental para os negócios.

Contudo, existem muitos critérios de avaliação que fazem com que os motores de busca entreguem os conteúdos e definam quais são os sites mais qualificados para dialogarem com uma intenção de busca do usuário.

As estratégias de SEO impactam diretamente nas páginas de respostas dos mecanismos de busca.

Ainda assim, por mais complicado que possa parecer, existem boas práticas para potencializar os resultados e para que o SEO funcione corretamente.

Neste artigo, vamos explicar tudo o que é preciso saber sobre SEO para e-commerce, daremos dicas de boas práticas e ainda mostraremos o que deve ser evitado.

Não deixe de conferir nas próximas linhas!

O que é SEO?

SEO (Search Engine Optimization), otimização para motores de busca, em português, se refere a todas as ações e técnicas que são realizadas de otimização de sites para motores de busca.

Com as melhorias que serão apresentadas neste artigo, as técnicas de SEO farão com que um página tenha melhores resultados orgânicos e apareçam nas primeiras posições de resposta, quando um usuário fizer uma pesquisa no Google, Yahoo e Bing, por exemplo.

Boas táticas de SEO fazem com que o posicionamento orgânico nos motores de busca sejam muito mais eficientes, possibilitando que menos recursos sejam utilizados para campanhas e Ads. Como já é sabido, os usuários estão muito mais propensos a clicarem em respostas orgânicas, do que em respostas como anúncios.

Quando falamos em tráfego orgânico e posicionamento de página nos motores de busca, é preciso falar sobre a SERP, ou Search Engine Response Page.

O que é a SERP?

SERP é a página de resultados dos motores de busca. Sempre que uma pesquisa é feita em uma ferramenta de busca, as respostas que aparecem estão disponíveis na SERP desse mecanismo. Assim, o objetivo geral da técnica de SEO é justamente estar bem posicionado como resposta nas SERPS, para determinadas palavras-chave.

Os resultados orgânicos aparecem sempre abaixo dos resultados patrocinados nas SERPs.

Muitos usuários sabem disso e tendem a pular as respostas patrocinadas para irem direto às respostas orgânicas.

Ainda assim, é fundamental entender que o SEO não é mais relevante que os Ads, são, na verdade estratégias com objetivos diferentes e que se complementam dentro de uma estratégia completa de marketing digital.

A importância do SEO para e-commerce

Para que um e-commerce seja encontrado nos motores de busca, é fundamental que invistam em SEO para que os usuários possam encontrar a loja online e conhecer mais as soluções oferecidas. Quanto mais pessoas estiverem encontrando um e-commerce, maiores são as chances de aumentar o faturamento do negócio.

Veja outros bons motivos de investir em SEO para e-commerce.

Ser encontrado por clientes

Como uma analogia superficial, criar uma loja online sem investir em SEO, é como ter um espaço físico sem uma placa ou vitrine.

O SEO é a forma mais eficiente de clientes encontrarem uma marca quando estiverem precisando de uma solução.

O novo comportamento de compras dos consumidores faz com que um cliente comece a buscar por uma solução nos mecanismos de busca.

Além disso, o SEO é fundamental para influenciar na decisão de compras, já que os usuários também costumam utilizar os motores de busca par ase informarem e se decidirem por realizar uma compra.

Não estar bem posicionado nos motores de busca pode ser um fator determinante para o fracasso de um negócio.

Afinal, quando um potencial cliente buscar por uma solução, ele encontrará o seu concorrente ao invés do seu e-commerce.

Forma mais econômica de ser encontrado

As estratégias de anúncios pagos são muito eficientes, principalmente para quem precisa de resultados mais imediatistas.

Contudo, essa é uma estratégia que demanda por investimentos mais robustos, já que muitas vezes uma determinada palavra-chave pode custar muito caro em CPC.

Com um bom SEO, o e-commerce fica menos dependente dos anúncios, sem os excluir, e os resultados positivos podem ser muito mais duradouros.

De forma abrangente, o SEO permite que o e-commerce tenha um tráfego de alta qualidade, de grande volume sem a necessidade de alto custo direto.

SEO para e-commerce tem efeito mais duradouro

A otimização para motores de busca tem um efeito muito mais duradouro, porque os resultados são mais qualificados, econômicos e tendem a permanecer por mais tempo.

Isso, porque quando uma página é otimizada com o SEO, ela visa atender as necessidades dos usuários e também as demandas do motores de busca.

Ou seja, essa página não deixará de ter uma boa posição na SERP sem bons motivos.

Do contrário, quando uma anúncio está performando bem, no momento que o recurso investido acabar, ele deixará de aparecer na página de reposta do Google.

Os anúncios, apesar de muito importantes para uma boa estratégia, deixam de circular no momento em que o dinheiro investido foi utilizado.

Já o SEO não tem prazo de usabilidade, a partir do momento em que os esforços conseguiram bons resultados de resposta, a página tende a permanecer em uma boa posição.

É claro que, para que uma boa posição de resposta seja mantida, é preciso avaliar e atualizar constantemente essa página.

Os impactos e bons resultados do SEO são resultados de longo prazo e mais duradouros.

Vantagens de realizar técnicas de SEO

Uma estratégia de SEO oferece muitas vantagens para um e-commerce, que além se posicionar muito melhor para ser encontrado por mais potenciais clientes, ainda aumenta muito as chances de melhorar o faturamento da loja online.

Confira abaixo as principais vantagens do SEO para e-commerce.

Aumento do tráfego para o e-commerce

Um dos benefícios mais claros do SEO, é o aumento do tráfego para o e-commerce sem a necessidade de investimento em anúncios ou publicidade paga.

O motivo disso, é que as otimizações fazem com que a página seja melhor percebida pelos motores de busca e atendam as demandas dos usuários.

Sempre que um potencial cliente precisar de uma solução, ele encontrará o e-commerce de forma mais natural e eficiente. Essa estratégia permite que o e-commerce tenha melhores resultados e não precise de grandes investimentos iniciais.

Democratização do acesso

O SEO permitiu que a competição pela atenção dos usuários seja muito mais democrática e abriu espaço para que pequenos empreendimentos pudessem competir com as grandes corporações. Isso, porque na antiga e tradicional forma de publicidade, quem tivesse mais recursos teria maior tempo de visibilidade.

Com a ferramenta certa e as estratégias de otimização bem aplicadas, até mesmo um MEI pode conquistar um bom espaço nas páginas de respostas e competir de forma igualitária com as grandes empresas do mesmo nicho.

Mesmo sem grandes investimentos em marketing, com dedicação, entendimento e aplicação das otimizações para motores de busca, um e-commerce de pequeno porte pode conquistar resultados surpreendentes.

Tráfego mais qualificado

O tráfego que o SEO gera é muito mais qualificado que os anúncios pagos.

Isso, porque ao conseguir uma boa posição para uma palavra-chave, o e-commerce consegue atender a uma demanda específica do público consumidor que já está interessado em algum conteúdo ou produto.

Um usuário que faz uma pesquisa no Google, está em busca de uma resposta para um problema.

Se uma página de uma loja virtual está bem posicionada para um determinado termo de busca, ela estará dialogando com um potencial cliente que já mostrou predisposição para fazer negócios.

Como os usuários estão buscando por uma solução, o tráfego orgânico que boas respostas geram faz com que encontrar e converter clientes seja uma ação mais natural e eficiente para os empreendedores online.

Melhoria do funil de vendas

O funil de vendas também é melhorado com a estratégia de SEO.

Isso, porque os conteúdos criados e otimizados podem fazer com que os potenciais clientes percorram uma jornada de compras com estratégias voltadas para as suas necessidades.

Sempre que um cliente faz uma pesquisa, ele está em algum estágio do funil de vendas do negócio.

Esse cliente pode estar querendo tirar uma dúvida, entender um problema ou comprar uma solução.

Logo, é possível criar uma estratégia de SEO que conduza o potencial cliente desde o momento da descoberta, até o momento de efetivar uma transação.

Tudo é feito de forma orgânica e muito mais natural.

Mais autoridade para a marca

Quando falamos de motores de busca, existem dois tipos principais de resultados: orgânico e pago.

Nos resultados pagos, o recurso investido é o fator determinante para um bom rankeamento e quanto mais dinheiro for disponibilizado melhor, e por mais tempo, uma página ficará bem posicionada.

Já com o SEO, que investe em tráfego orgânico, a autoridade da marca e a credibilidade da página tendem a ser fatores determinantes para um bom posicionamento nas pesquisas.

A autoridade de marca é um fator perceptível para os consumidores, que entendem que as primeiras respostas são as mais propensas a resolverem uma dúvida ou necessidade.

Além disso, o índice de usuários que visitam a segunda página nas SERPS, é muito inferior aos acessos da primeira página e, como é sabido que as respostas de anúncios são pagos, os usuários também dão preferência às respostas orgânicas.

Contar com uma boa autoridade é um fator que faz com que o e-commerce tenha mais credibilidade e conquiste uma vantagem competitiva muito grande.

Uma página que tem autoridade tende a ser procurada pelos potenciais clientes sempre que eles precisarem de uma solução, resolver um problema ou sanar uma dúvida.

É um tráfego fiel e qualificado para compras.

Melhores taxas de conversão

As ferramentas de SEO permitem que uma página tenha uma boa posição nas SERPs, mas também aumentam muitos as taxas de um e-commerce, como a taxa de conversão.

Isso, porque um site om navegação fluída faz com que um usuário fique mais tempo no site, permaneça por mais tempo em uma página, navegue pelo site em diferentes páginas, tenha um tráfego maior e muito mais.

Logo, com esses exemplos, algumas importante métricas são otimizadas, como taxa de rejeição, tempo de permanência, visitas por página, entre outras.

Melhor retorno sobre o investimento

O retornos sobre o investimento (ROI) com o uso do SEO também é muito vantajoso para os negócios.

Por mais que essa seja uma estratégia que pode demorar um pouco para surtir efeito, existem ferramentas gratuitas muito eficientes.

Logo, basta esforço, conhecimento e dedicação para que uma estratégia de SEO comece a gerar bons resultados.

No caso da publicidade paga, é possível que a estratégia não funcione e o investimento se perca.

12 Dicas básicas de SEO para loja virtual

Para quem já quer investir em SEO e conquistar um tráfego orgânico maior e de mais qualidade, existem algumas dicas de SEO que podem ajudar muito e são bastante valiosas.

Veja abaixo 12 dicas básicas de SEO para loja virtual. Acompanhe!

1.Palavras-chave para funil de vendas

Principalmente para e-commerces que têm um blog, a definição de boas palavras-chave, alinhadas ao funil de vendas é indispensável.

Definir palavras-chave corretas é uma das ações mais eficientes para um bom posicionamento.

A palavra-chave determinará o quão fácil será para um usuário encontrar uma marca quando estiver fazendo uma pesquisa.

Existem dois tipos de palavra-chave, palavras-chave headtail e palavras-chave longtail.

Palavra-chave headtail são palavras mais genéricas e que podem dizer respeito a um nicho, de forma mais abrangente.

Elas costumam contar com um volume de buscas muito grande, mas também são mais difíceis de hankear porque muitas empresas estão disputando essa palavra.

Por exemplo, SEO é um termo com grande volume de busca mas que precisa de muito esforço para ser bem posicionada.

Já a palavra-longtail costuma ser um termo mais específico, com menos volume de busca, mas com maiores chances de hankeamento e boas conversões.

Por exemplo, SEO para e-commerce é uma palavra-chave longtail.

2.Nome dos produtos com a palavra-chave

Existem muitas pesquisas que podem ser mais abrangentes, como mostramos no tópico acima.

Um e-commerce de tênis, por exemplo, deve usar palavras-chave diferentes para um mesmo produto.

Por exemplo, um tênis específico da empresa deve ser trabalhado, em uma estratégia de SEO, para que seja encontrado quando os usuários pesquisarem por “tenis Nike”, mas também quando pesquisarem por: “tênis Nike modelo X”.

Não colocar o nome dos produtos com o principal termo de busca pode ser um grande erro que as empresas devem evitar de cometer.

3.Dar atenção as imagens

E-commerces de produtos precisam contar com excelentes imagens para que os produtos sejam atraentes e os potenciais clientes sintam o desejo de comprá-los.

Logo, um e-commerce não pode negligenciar as otimizações das imagens.

O próprio Google já considera a qualidade e otimização de uma imagem quando está entregando um resultado de busca para um usuário.

Muitas páginas de resultados já conta com uma imagem pequena para responder uma pesquisa.

Rankear bem uma imagem é sinônimo de aumento na chance de aparecer na primeira página.

Para que uma imagem tenha maior chance de rankear bem, é preciso que ela tenha alta qualidade, com boa resolução, foco bem ajustado, legibilidade, palavra-chave associada, tamanho do arquivo condizente com a ferramenta e muito mais.

Outro fator fundamental para uma imagem otimizada é o texto alternativo, para quando a imagem não carregar, o usuário e o mecanismo de busca, entenderem do que se trata. O título, é que o toolip que aparece quando o mouse fica sobre a imagem também é fator importante para SEO de imagens.

4.Linkagem interna

A linkagem interna é o termo referente aos links que uma página tem para que o usuário sejam encaminhados para outras páginas do mesmo site.

A linkagem interna pode ser feito em imagens, textos, produtos e muito mais.

A linkagem interna é a ordem e a forma de sistematizar o site para que tenha bons resultados nas pesquisas.

É uma das melhores formas de fazer com que um usuário navegue pelo site, permaneça mais tempo nele e ainda mostra ao motor de busca que o seu site é muito relevante par aos usuários.

As linkagens devem estar condizentes com a estratégia de marketing da empresa e aparecer de forma fluída e com contexto para os usuários.

É uma maneira de fazer com que o cliente percorra a jornada de compras e conheça melhor as soluções da empresa para que se sinta mais confortável para fazer negócios com a marca.

5.Texto âncora otimizado

O texto âncora é aquele texto que pode ser clicado e que é visível em forma de links.

Eles funcionam como saída que sinalizam um caminho para os motores de busca, e para os usuários.

São muito usados para confirmar dados e informações ao direcionarem os usuários para outro site, que têm credibilidade para falar de um assunto específico.

Os textos âncora também mostram aos motores de busca para quais usuários aquele texto é ideal.

Além disso, eles ajudam os usuários a navegarem pelo seu site.

É muito importante otimizar o texto âncora porque ele é um forte indicativo de de relevância e confiabilidade de determinado site.

6.Meta Title e description

Sempre que alguém faz uma pesquisa, ele é direcionado para uma página de respostas, a SERP do motor de busca.

Ao chegar nessa página de respostas, o usuários vai encontrar muitos links que contam com dois elementos muito importantes, o meta title e a meta description.

Nada mais são do que o título e a descrição do conteúdo do link, respectivamente.

Logo, esses dois elementos devem estar personalizados e otimizados, porque exercem grande influência no comportamento dos usuários e na percepção do algoritmo dos motores de busca.

Ou seja, cada um deles tem um impacto diferente nessas duas questõs.

O meta title, também chamado de title tag, são os títulos que aparecem na página de busca e informa ao buscador do que se trata a página em questão.

Portanto, ele mostrará ao buscador qual é o conteúdo daquela página para que ela apareça para os usuários certos.

Já para os usuários, a meta title influencia para que ele saiba qual é o link que melhora atenderá a sua busca.

Para otimizar a meta title, é preciso:

  • escrever em até 60 caracteres;
  • Induzir ao clique;
  • inserir a palavra-chave no começo.

Já a meta description, é a descrição mais completa do conteúdo da página e, portanto, ajudará o algoritmo a entender ainda mais sobre o conteúdo dessa página.

Logo, o motor de busca pode segmentar ainda mais essa pagina.

Assim como a meta title, a meta description ajudará o usuário a reconhecer qual a página que melhor resolverá a sua dúvida ou problema.

É uma boa maneira de se destacar em meio a uma infinidade de conteúdos e respostas. Boa metas description, têm:

  • palavra-chave na descrição;
  • gatilhos mentais;
  • CTA eficiente.

7.Heading tags

As heading tags são forma de criar uma estrutura de site onde as hierarquias das informações estão bem definidas.

Em todos os momentos os usuários se deparam, mesmo que sem perceber, com essas heading tags.

É muito importante deixar claro a hierarquia das informações, como título em H1 e subtítulos em H2 para que o mecanismo de busca entenda os objetivos do conteúdo.

Em um texto, por exemplo, o tema principal deve estar explícito no título (H1) e os temas relacionados como subtítulos (H2) para que o mecanismo de busca entenda do que se trata o texto e quais outros assuntos relacionados o artigo tratará.

Já para os usuários, essa otimização é importante porque deixará o texto mais fluído, com boa escaneabilidade e leitura mais facilitada.

A partir daí, outros heading tags podem ser usados seguindo a hierarquia de relevância, como H3, H4, H5 e H6.

8.Google Meu Negócio

O Google meu negócio funciona como um site para que empresas de pequeno porte, e outras maiores, possam exibir suas soluções de forma mais simplificada e otimizada.

Ela permite a criação de uma página completa sem a necessidade de conhecimento ou infraestrutura.

Ainda assim, quando otimizada os resultados são muito expressivos.

Com ela, o e-commerce consegue se posicionar muito bem no Google, aparecer nos resultados do Google Maps, criar botões de chamada para ação, inserir fotos, descrições e muitas outras ações que potencializam o SEO da sua empresa.

9.URLs amigáveis

URL nada mais é do que o endereço do seu site.

URLs amigáveis são aquelas fáceis de serem compreendidas, diretas, que tenham a palavra-chave o negócio e conseguem traduzir de forma sucinta o que é o negócio em questão.

No SEO, a URL amigável ajuda o motor de busca a encontrar o site e a entender do que ela se trata.

Assim, o mecanismo sabe para quem mostrar a página quando um usuário estiver procurando pela solução que o site oferece.

10.Boa descrição de produtos

Para que as compras online sejam efetivas e rentáveis, os produtos devem ter uma ótima descrição para ajudar os usuários a entenderem tudo sobre o produto e influenciar na sua decisão de compras.

Um bom detalhamento do produto é de grande relevância para os negócios e impactam diretamente nas conversões de vendas.

Como fator de SEO, é preciso criar descrições originais e que não sejam repetitivas para que se destaque das descrições dos concorrentes.

Dentre muitas características, uma boa descrição de produto têm, conteúdo único, palavra-chave e é relevante para o usuário.

11.Destacar as avaliações dos clientes

As avaliações funcionam como importante prova social para influenciar na decisão de compras dos clientes.

Para o e-commerce que têm boas avaliações, é preciso que elas estejam bem visíveis para os usuários.

Para a otimização de SEO, as avaliações feitas podem ser vistas como conteúdo gerado pelo usuário, que tem melhor percepção do motor de busca e dos usuários.

Muitas avaliações podem funcionar como mais tráfego por palavra-chave, já que algumas avaliações podem ser: “melhor empresa de turismo”, por exemplo.

Quando isso acontece, o mecanismo de busca pode começar a relacionar o site a palavras-chave geradas pelos usuários e que são muito positivas.

Quando a avaliação é feita por estrelas visíveis, o Google determinará uma classificação positiva com base em boas avaliações de sites especializados em avaliar empresas e produtos.

Escrever para as pessoas

Um fator de SEO que é incontestável, mas pouco considerado por empreendedores de diversos segmentos é produzir páginas voltadas para os usuários.

Como existem milhares de fatores de análise para bom rankeamento, muitas páginas estão buscando boa visibilidade por parte do algoritmo e acabam esquecendo do principal, o usuário.

Uma pagina irá ter um bom rankeamento quando o site tiver como foco a experiência do usuário.

Todas as dicas que apresentamos até o momento vão de encontro com o algoritmo dos motores de busca.

O que todas tem em comum, oferecer a melhor experiência possível para os usuários.

É fundamental entender que o objetivo dos motores de busca é que os usuário sigam fazendo pesquisas e utilizando essas plataformas.

Logo, se um site é excelente para os usuários, os motores darão preferência para esse site e ele estará muito bem posicionado nas páginas de respostas.

Dicas avançadas de SEO para e-commerce

Existem, também, dicas mais avançadas de SEO para quem quer aperfeiçoar essa técnica e ter resultados ainda melhores.

Confira abaixo essas dicas para você colocá-las em prática agora mesmo.

Acompanhe!

Tempo de carregamento de site

O tempo que um site leva para carregar após o clique do usuário é outro fator determinante para uma otimização completa.

Quanto maior o tempo de carregamento, pior a experiência de navegação do site.

Como já mostramos, o uso de dispositivos móveis está em constante crescimento para muitas atividades, como compras e pesquisas.

Muitas dessas ações são realizadas em “micromomentos”, como uma pausa no trabalho ou horário de almoço.

Logo, se um usuário clicar na página e ela demorar para carregar, esse usuário deixará a página e buscará por outra empresa.

Esse exemplo já mostra uma alta taxa de abandono e de rejeição, fatores que os motores de busca consideram relevantes para uma boa experiência do usuário.

Uma página que demora para carregar, faz com que a leitura do mecanismo de busca demande por mais tempo, dificultando a indexação dessa página.

Esse é outro fator que é penalizado pelos principais mecanismos de busca.

Outros malefícios de uma tempo de carregamento ruim, são:

  • redução do tráfego orgânico;
  • diminuição das conversões;
  • menor geração de leads;
  • diminuição das vendas.

Site responsivo

O uso de aparelhos móveis já é um dos grandes responsáveis pelas compras e pesquisas online, são mais de 87% de usuários conectados por meio de smartphones.

Compras, transações bancárias e pesquisas estão cada vez mais sendo feitas por esses dispositivos.

Logo, os motores de busca estão priorizando sites responsivos porque eles oferecem uma experiência otimizada para esse público.

O mercado varejista é tão impactado pelo uso dos dispositivos móveis que termos como, m-commerce e mobile-commerce fazem parte do vocabulário de empreendedores online.

Aproveite e entenda agora um pouco mais sobre site responsivo. 

Links externos

Aos olhos do Google, os links externos mostram que o site é pertencente a comunidade online e que contar com linkages de qualidade é uma preocupação desse site.

Desde os primórdios do Google, a transferência de links entre páginas relevantes é um fator de relevância e de bom rankeamento.

Portanto, se o seu site está constantemente sendo citado e linkado por outros sites considerados relevantes, as chances do seu site alcançar boas posições nas páginas de respostas, tendem a aumentar muito.

Escolha da plataforma

Existem muitas plataformas de e-commerce que se dizem “amigáveis” às principais estratégias de SEO.

No entanto, não disponibilizam recursos e funcionalidades fundamentais para que as estratégias de SEO sejam implementadas.

Isso, impacta diretamente nos resultados do e-commerce.

Portanto, é preciso escolher a plataforma certa para o e-commerce, para que você consiga colocar em prática as dicas apresentadas até agora.

Alguns quesitos fundamentais para a escolha da plataforma, são:

  • controle do título;
  • possibilidade de fazer uma URL amigável;
  • redirecionamento 301;
  • liberdade de categorização;
  • controle da meta description;
  • velocidade de carregamento boa.

Arquitetura do site

A estrutura do site também influencia muito nas otimizações de SEO para e-commerce, já que um site mal projetado pode apresentar limitações e muitos problemas.

Para entregar o melhor site para a pesquisa do usuário, o mecanismo de busca faz um rastreamento das opções e identifica a melhor resposta.

Logo, um site com arquitetura ruim pode comprometer o rastreamento por parte dos motores de busca.

Um site com boa arquitetura permite que ele seja compatível com dispositivos móveis, caso contrário, o motor de busca dará preferência para outro site.

Erros de SEO para não cometer na sua loja online

Ainda que a importância do SEO seja muito reconhecida por empreendedores e donos de e-commerce, existem muitos erros que acontecem constantemente e comprometem o bom posicionamento desse site nos motores de busca.

Para que esses erros comuns de SEO sejam evitados, separamos alguns dos mais praticados, para que você possa evitá-los.

Publicar conteúdo de baixa qualidade e que não respondam ao uauário

Uma vez mais, a experiência do usuário deve ser priorizada por todos os sites, já que esse é o objetivo principal dos motores de busca.

Todas as essas otimizações serão insignificantes se o conteúdo do site não for de qualidade e não ajudar o usuário de alguma forma.

Portanto, mais importante do que a quantidade de conteúdos postados, mesmo que otimizados, se eles não forem de qualidade, o algoritmo do Google terá mecanismos para entender que esse site não é relevante para os usuários.

Copiar conteúdo

Copiar conteúdos de outros sites também não é uma boa ideia e existem penalidades para isso.

Quando um conteúdo está semelhante a outro com muito parecido dentro de um mesmo domínio, ou em sites diferentes, o motor de busca reconhece essa ação como duplicidade e é preciso evitar essa prática.

Não otimizar imagens

Como vimos, as imagens exercem um papel muito importante para a experiência do usuário e para o reconhecimento do Google.

Além de deixarem o conteúdo mais visualmente agradável e rico, ainda facilita no entendimento dos conteúdos apresentados.

Logo, não se esqueça das otimizações para imagens, como alt text e palavras-chave.

Tempo de carregamento alto

Um bom tempo de carregamento gira em torno de 2 segundos.

Do contrário, os usuários podem deixar página e buscar por outro site.

Para o motor de busca, tempo alto de carregamento dificulta a indexação e diminui a relevância da página.

Assim, o motor de busca dará prioridade para outros site quando uma pesquisa for feita pelo usuário.

Páginas com erro 404

O erro 404 ocorre quando um pesquisa é feita e um visitante tenta acessar uma página que não existe ou está indisponível.

Ela é uma mensagem automática que o servidor envia para informar que página pode ter sido retirada do ar.

Além de prejudicar a usabilidade do site e comprometer a experiência do usuário, é possível que o site perca a credibilidade que foi associada àquela página ou conteúdo.

O que é negativo para as otimizações de SEO para e-commerce.

Muitas hospedagens contam com plugins que podem identificar as páginas com erro 404.

Quando identificadas, essas páginas devem ser corrigidas e substituídas para que seja feito o redirecionamento 301 do link errado.

Links quebrados

Links quebrados são muito comuns quando domínio determinado expira e o site não está mais disponível.

É também comum, encontrar links quebrados quando a URL de uma página é digitada de forma errada.

Seja qual for o motivo, o motor de busca considera isso como uma má experiência oferecida ao usuário e compromete as otimizações de SEO.

Para evitar e corrigir os links quebrados, é preciso:

  • fazer uma varredura no site para identificar links quebrados;
  • reativar os links internos;
  • acertar os links para os sites redirecionados;
  • buscar links quebrados em outros domínios de referência.

Como mensurar os resultados de SEO?

Como toda boa estratégia, é fundamental fazer uma análise constante e detalhada dos resultados de desempenho.

Como existem muitas técnicas de SEO para otimizar os sites, existem ferramentas que fazem análises completas de SEO.

Google Analytics

Essa é uma das plataformas mais conhecidas e usadas, justamente por ser uma ferramenta de análise do próprio Google.

Soma-se a isso, o fato de ser uma potente ferramenta gratuita, o que é muito bom.

Através do Google Analytics é possível reunir e analisar diferentes dados por meio de relatórios, que informam sobre as visitas para o site e a interação dos usuários com as páginas.

A partir daí, é possível entender praticamente tudo sobre o desempenho das ações de SEO.

Google Search Console

Essa é outra ferramenta do Google que mostra dados mais técnicos é ótima para complementar a análise das práticas de otimização, já que informa sobre o desempenho das configurações do site, sua programação e como eles estão impactando o SEO do site.

Com o Google Search Console, é possível:

  • identificar melhorias de meta tags;
  • erros 404;
  • indexação ou não de páginas.

Moz.com

Essa é outra popular ferramenta de análise de SEO, só que paga.

Ainda assim, a ferramenta permite um uso gratuito que é um pouco mais limitado.

Com a opção gratuita é possível entender algumas análises de posicionamento de SERP e do próprio site.

Existem muitos fatores que devem ser analisados para compreender o desempenho de SEO de uma página e independente da ferramenta utilizada, é preciso analisar algumas métricas principais em um bom projeto de SEO, são elas:

  • canais de acesso e origem de tráfego;
  • número de sessões;
  • tempo de permanência no site;
  • número de usuários e usuários únicos;
  • quantidade de novos usuários;
  • páginas por visita;
  • SERP por palavra-chave.

Com essas informações analisadas, já é possível entender o que está ou não funcionando dentro de uma estratégia de SEO para e-commerce.

É importante que a análise faça parte do cotidiano dos gestores para que mudanças sejam identificadas, resultados positivos sejam potencializados e erros evitados.

O SEO para e-commerce é uma importante estratégia para potencializar os resultados dos negócio, atrair mais tráfego e aproveitar o algoritmo dos motores de busca.

Isso, porque essa estratégia é voltada para melhorar a experiência dos usuários por meio do aprimoramento das funcionalidades internas e externas dos sites.

Como são fatores indispensáveis para conseguir bons resultados nas páginas de respostas das ferramentas de buscas, os empreendedores não podem deixar o SEO de lado.

Além disso, quando o SEO para e-commerce é bem feito, os sites tendem a ter um tráfego mais qualificado e aumentado, aperfeiçoamento do funil de vendas, mais autoridade, otimização das conversões, um retorno financeiro eficiente.

Existem boas práticas que devem ser seguidas para conseguir sucesso em uma estratégia de SEO.

Com as dicas que preparamos neste artigo, é possível conseguir bons resultados e evitar os principais erros que muitas empresas costumam fazer.

A análise constante dos resultados deve ser feita periodicamente para que ajustes sejam realizados e os bons resultados sejam percebidos com o SEO para e-commerce.

Não há comentários ainda. Seja o primeiro a escrever um.

Deixe seu comentário