Omni, cross e multichannel: afinal, qual é a diferença?
Marketing de conteúdo para e-commerce: saiba como fazer

Segurança na loja online: uma checklist para evitar fraudes

Publicado em: • Última Atualização:

A segurança é aspecto determinante para o sucesso de qualquer e-commerce, não só evitando prejuízos decorrentes de fraudes, mas transmitindo mais confiança aos consumidores. No entanto, apesar da importância do tema, muitos gestores ainda têm dúvidas sobre os cuidados necessários para garantir segurança na loja online.

Para ajudá-lo a tomar decisões certeiras em relação à segurança dos processos do seu e-commerce, identificamos aqui alguns aspectos que devem ser considerados pela gestão como essenciais para garantir segurança para o negócio e para os clientes. Confira a checklist que montamos e veja como é possível melhorar a segurança da sua loja virtual!

Escolha de uma plataforma de alta qualidade

O primeiro aspecto que deve ser abordado quando o objetivo é aumentar a segurança na loja online se refere à escolha de uma plataforma de qualidade. E já pensou que isso pode significar um data center próprio, que tenha certificação de segurança?

O acesso aos servidores deve ser controlado e restrito, com a empresa responsável garantindo a segurança dos dados. Outra ótima pedida é optar por uma plataforma com monitoramento 24 horas e procedimentos estabelecidos para o caso de incidentes. A ferramenta deve operar com monitoramento ativo para, assim que um problema de conexão na loja (downtime) for identificado, o sistema iniciar automaticamente os procedimentos a fim de restabelecer o serviço.

A segurança proporcionada pela plataforma de e-commerce garante que a loja não fique longos períodos fora do ar, assegurando assim a estabilidade das compras. E isso afeta diretamente a experiência e a confiança dos clientes. Outro detalhe importante: o e-commerce deve ser Full HTTPS ou Checkout HTTPS, possuir algoritmo de Assinatura SHA256 com 2048 bits e não armazenar senhas de usuários.

Também é indicado escolher uma plataforma no modelo Software as a Service (SaaS). Para você ter uma ideia, só com isso a loja já garante mais disponibilidade, com custos bem mais acessíveis de manutenção e ótima infraestrutura.

Adoção de um intermediador de pagamentos seguro

A escolha das formas de pagamento que serão usadas no e-commerce é essencial para promover a escalabilidade do negócio, a segurança dos dados dos clientes e a proteção contra fraudes. Para tomar essa decisão, é preciso avaliar se a plataforma possui integração homologada com o meio de pagamento e se tem certificações que permitem a transação de pagamentos.

Os intermediadores de pagamento normalmente são indicados para pequenos e médios e-commerces por oferecerem opções variadas de recebimento e garantirem a segurança dos dados dos clientes, que são criptografados. Uma grande vantagem dos intermediadores é que eles são responsáveis pelo sistema antifraude da loja. Afinal, o pagamento é feito ao intermediador, que transfere o valor para o lojista com os devidos descontos relativos à taxação por venda.

Agora imagine se o e-commerce não conta com nenhum meio de pagamento seguro. Nesse caso, para começo de conversa, a loja virtual fica desprotegida contra fraudes. Além do mais, a segurança dos clientes é colocada em risco. Tudo isso torna o e-commerce pouco confiável, o que acaba prejudicando sua imagem e, consequentemente, seus lucros.

Blindagem e implementação de certificados digitais

Temos aqui 2 importantes medidas de segurança para um e-commerce: a blindagem do site e a aquisição de certificados digitais. Ambas tornam o e-commerce mais seguro tanto para o lojista quanto para os clientes.

Blindagem

A blindagem monitora e identifica vulnerabilidades que podem ser exploradas por hackers para roubar informações ou instalar malwares. Apesar de não ser obrigatória, a solução é um ótimo acréscimo, pois avisa o responsável caso qualquer fragilidade seja identificada, aumentando as garantias da loja virtual e evitando prejuízos decorrentes de vulnerabilidades no servidor, site, código, hospedagem e assim por diante.

Certificações

Já as certificações digitais, como certificados de servidores web ou certificados SSL/TL, identificam e garantem a integridade dos dados, a autenticidade e a privacidade do site. Estamos falando aqui de 2 funções principais:

  • autenticar a origem do site;
  • estabelecer uma conexão criptografada entre usuário e servidor.

Essas garantias evitam o roubo de informações de clientes, por exemplo, além de atestarem que o site é o original e não uma duplicação. Também aumentam a confiança do cliente na loja, atualmente sendo pré-requisitos exigidos pelas empresas de cartão de crédito.

Habilitação de scanner de vulnerabilidades

Um scanner de vulnerabilidades devidamente habilitado permite identificar brechas na segurança da loja online, tornando possível corrigi-las antes que ocorram prejuízos por invasões, malwares ou roubo de dados. A verificação deve ocorrer em 3 frentes: infraestrutura, network e web application. Assim, falhas na segurança em qualquer etapa podem ser identificadas e solucionadas.

O scanner de vulnerabilidade acessa o site como se fosse um usuário, detectando vulnerabilidades do código que podem ser exploradas para ataques de XSS, SQL Injection e outros. Além de apontar as brechas existentes na segurança, a ferramenta gera um relatório sobre a criticidade das falhas, bem como sugere formas de contenção e correções para os problemas identificados.

Conhecer como as falhas do código podem ser usadas contra a loja virtual e corrigi-las a tempo é uma excelente forma de garantir mais segurança para a operação e escalabilidade para o negócio. O ideal é que a primeira verificação seja realizada na fase de homologação, com periodicidade semanal.

Criptografia na troca de informações sigilosas

Os e-commerces brasileiros têm investido cada vez mais na segurança das informações sigilosas dos clientes. E a criptografia é uma das principais formas de se fazer isso. Com o uso da criptografia e dos certificados digitais, as informações solicitadas no momento do cadastro dos usuários são enviadas ao servidor em código. Assim, se as mensagens eventualmente forem interceptadas por hackers, seu conteúdo permanecerá em sigilo.

O uso da criptografia é particularmente necessário para quando os clientes preenchem informações de pagamento — como os dados do cartão de crédito. A codificação dessas informações é essencial para que elas não sejam acessadas e usadas por terceiros. Por mais que esse sistema não impeça a ocorrência de um ataque hacker, ele assegura que as informações dos clientes permanecerão em segurança, aumentando a confiança do público na loja virtual.

Os cuidados relacionados com a segurança na loja online são imprescindíveis para viabilizar o crescimento saudável do negócio, com garantias tanto para o lojista, que evita fraudes e ataques, quanto para os consumidores, que podem fechar negócios com tranquilidade, informando dados pessoais e bancários sem preocupações.

Mas e na sua loja virtual, esses recursos de segurança estão devidamente habilitados e em operação? Para esclarecer dúvidas e saber mais sobre o tema, entre em contato com nossa equipe de especialistas!

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Segurança na loja online: uma checklist para evitar fraudes
Avalie esse artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *