Como usar o marketplace como estratégia de posicionamento de marca?
Se prepare para vender mais na Black Friday

Entenda a importância de ter um site responsivo

Publicado em: • Última Atualização:

É cada vez maior o número de usuários que acessam a internet através de aparelhos portáteis como smartphones e tablets, tanto que a venda dos computadores de mesa e notebooks caem vertiginosamente todo ano! No entanto, apesar do número crescente desse tipo de internauta, ainda são poucos os sites que têm real preocupação na elaboração de páginas que possam ter ajuste automático ao tipo de tela utilizado, os chamados sites responsivos.

No post de hoje, entenda a importância de ter um site responsivo e prepare seu negócio para essa demanda que aumenta a cada dia.

Por que desenvolver um site responsivo?

Em 2014, por exemplo, a quantidade de linhas celulares ativas foi 25% maior do que a própria população brasileira! Retirando destes dados os celulares simples, que não possuem recurso para navegação, você tem uma previsão por baixo de ao menos 50% da população com acesso à internet móvel, algo em torno de cem milhões de usuários.

Para 2016 ainda não existem dados disponíveis que possam ser absolutamente comparados com os de 2014, no entanto sabemos que os primeiros seis meses registraram um aumento significativo nas vendas de smartphones, aumentando ainda mais o número de usuários que desejam navegar em sites responsivos.

Apesar do conceito de site responsivo ser bem conhecido e antigo, muitos negócios resistem a essa adequação! Mas por quê?

  • Não desejam fazer maiores investimentos no site e com isso aumentar temporariamente seus custos.
  • Esperam por uma nova mudança na tendência de mercado.
  • Simplesmente ignoram os dados por pura negligência.

Quais os problemas de negligenciar a criação de sites responsivos?

Ao contrário dos que esperam uma mudança na tendência de crescimento da demanda por sites responsivos, podemos facilmente identificar alguns problemas aos que insistem nesta inércia:

  • Os usuários se cansam facilmente das páginas que não se enquadram automaticamente ao tamanho da tela que possuem e dificilmente retornam.
  • De forma imediata, os leitores que entram num site não responsivo, acabam buscando na concorrência a navegação tranquila que não encontraram.
  • Por mais que o cliente tenha boa vontade, ele pode acabar se confundindo e ter uma péssima experiência ao navegar num site não responsivo.

Sites não-responsivos perdem posições no Google

Além dos problemas já citados acima, existe outro tão cruel quanto: o Google Page Layout. Há pouco tempo, a gigante Google anunciou que vai incorporar ao seu motor de busca um rankeamento visando prestigiar as páginas que sejam responsivas.

Dessa forma, aqueles que ainda insistirem em não ajustar suas páginas para a atual demanda responsiva, ficarão em péssimas colocações quando o usuário for fazer uma pesquisa usando o Google.

Felizmente, após este anúncio, alguns administradores acordaram e estão promovendo a conversão das suas páginas online para a tendência responsiva, proporcionando uma experiência bem melhor aos visitantes. Contudo, a grande maioria das páginas ainda não atende essa nova exigência do mercado. Quando decidirem aderir pode ser tarde demais, perdendo seu espaço para aqueles que já fizeram os ajustes necessários.

Como transformar seu site em responsivo

Não perca mais tempo, pois as páginas mais afetadas por nadarem contra esse movimento são principalmente as de vendas, de comércio online. Basta procurar um webdesigner (especialista em criação de sites) e encomendar um serviço visando essa questão. Tais técnicos deixarão seu negócio online:

  • Visualmente agradável a todo o tipo de visitante.
  • De fácil compreensão e entendimento, facilitando até os movimentos de venda, incluindo o carrinho de compras.
  • Com maior agilidade no carregamento da página.
  • Com maior intercomunicação com outras ferramentas.
  • Com melhor ranqueamento nos resultados de busca do Google.

Imagine quantos clientes novos podem ser atraídos para o seu site apenas fazendo essa conversão de uma página tradicional para uma página responsiva.

Vale lembrar que ao tornar a página responsiva ela não irá facilitar apenas a navegação daqueles que estão portando aparelhos portáteis, os usuários dos velhos computadores de mesa ou notebooks também vão sentir a diferença, pois as páginas serão carregadas com maior eficiência e o layout apresentado será ainda mais interessante para estes.

Quais os critérios básicos de um site verdadeiramente responsivo?

Para ser um site responsivo, ou melhor, para ser um loja online totalmente baseada nesse conceito, existe já um consenso. Ou seja, quatro fatores básicos para que o site esteja adaptado a essa nova tendência de mercado e que dificilmente irá mudar.

Vamos aos quatro fatores fundamentais:

1- Flexibilidade das imagens

Este é um ponto inegociável! Quanto mais pesadas e desproporcionais forem as imagens, mais tempo elas levarão para serem carregadas e com grande potencial de deformação na tela. Neste sentido, o técnico especializado em sites responsivos irá formatar as imagens dentro de determinadas convenções. Assim, não irão pesar na página, adequando-se a qualquer tipo de aparelho que estiver conectando.

2- Layout otimizado

O layout otimizado certamente é um dos segredos dos melhores técnicos para a criação de um site responsivo. A otimização da página procura incluir no espaço a ser trabalhado apenas aquelas ferramentas essenciais, tornando a navegação clara, limpa, de fácil entendimento e rápida.

Este conceito vem ganhando força principalmente nos EUA, onde os webdesigners já estão abrindo mão daquelas páginas cheias de recursos mirabolantes (a grosso modo, para mostrar trabalho) e valorizando sites simples e funcionais.

3- Conteúdo relevante

Um conteúdo bem formulado, coeso e claro, com técnicas de SEO, são muito bem vistos por todos aqueles que trabalham com sites responsivos. Pois além de serem bem mais agradáveis e educativos, ajudam a ranquear melhor a página nos motores de busca, em especial o Google.

4- Media Queries

Esta parte refere-se à codificação da página. Neste ponto, a contratação de um profissional qualificado é fundamental, pois ele desenvolverá a codificação primordial de sua página para que os navegadores (Opera, Chrome, Mozilla, etc) interpretem esses dados com grande agilidade e da melhor maneira possível, evitando pequenos erros que causam grandes transtornos quando o assunto é sites responsivos.

Concluindo, recomenda-se fortemente que inicie o mais breve possível a conversão dos seus espaços em sites responsivos, o que irá dar um novo salto de qualidade na experiência dos seus clientes, garantindo ótimo resultados.

Para ter acesso a conteúdos como esse sempre que postarmos algo novo, curta nossa página no Facebook e fique por dentro das principais novidades em primeira mão.

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Entenda a importância de ter um site responsivo
Avalie esse artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *