Como Ativar e Utilizar o Tray Frete Fácil em Sua Loja
10 dicas infalíveis para tirar boas fotos para uma loja virtual

Como Ter Uma Renda Complementar Fazendo Vendas na Internet?

Publicado em: • Última Atualização:

É fato provado, comprovado e provado novamente: a internet já se transformou em um canal de vendas essencial tanto para quem tem um negócio físico e deseja expandir suas fronteiras quanto para quem quer mesmo começar já por ali para gerar uma renda complementar. E no caso de quem já está no mercado fica ainda mais fácil estruturar as vendas na internet, uma vez que o planejamento é semelhante ao exigido por uma loja física. Mas para quem nunca esteve no comércio e não possui a experiência necessária, empreender no mundo digital pode parecer mais difícil do que realmente é. Se esse é seu caso, considere que seus problemas acabaram agora. No post especial de hoje vamos solucionar, de uma vez por todas, as dúvidas que ainda pairam no ar na hora de começar a vender pela internet. Preparado?

Empreendendo na internet: por que ter uma loja virtual?

Acredite você ou não, ter uma loja virtual atualmente é bastante simples, uma vez que já existem muitas empresas oferecendo plataformas em modelo SaaS (Software as a Service) ou hospedadas em grandes servidores da mais alta qualidade. Para quem deseja empreender, portanto, basicamente basta eleger o modelo de serviço que mais se adapta ao orçamento disponível e iniciar as operações!

Deixando as facilidades à parte por um minuto, vale adiantar que existe um motivo ainda maior para que você inicie suas vendas na internet: a quantidade de consumidores que adere a esse formato de compras cresce a cada ano! De acordo com o relatório We Are Social de 2015, só no Brasil existem 110 milhões de usuários on-line, dos quais 36% efetivamente fazem compras via plataformas digitais. E já vale adiantar que, desses mais de 39 milhões de consumidores, 15% compram por meio de dispositivos mobile (tablets e smartphones), enquanto o restante ainda prefere desktops e notebooks.

E olha que o cenário para 2016 também é extremamente promissor! Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), a previsão é de que o e-commerce brasileiro cresça 18%, fechando o ano com um faturamento próximo dos 57 bilhões de reais. Não seria genial fazer parte da parcela de empreendedores que vai faturar essa bolada? Pois basta colocar em ação!

Mas que tal irmos além do crescimento das vendas na internet? Quais outras vantagens existem para quem quer ter uma renda complementar montando um e-commerce? Fique de olho:

Negócio integralmente aberto

Por mais que permaneça aberta o dia todo e feche somente à noite, uma loja física sempre tem horários de funcionamento limitados, não é mesmo? Em contrapartida, uma loja virtual funciona ininterruptamente durante as 24 horas do dia, permitindo assim que você atenda seus clientes no momento mais propício para eles. Nesse cenário, até mesmo quem tem hábitos noturnos conseguirá fazer suas compras, porque o horário comercial é toda hora!

Automação a seu favor

As lojas virtuais possuem toda uma infraestrutura de background para que você possa gerenciar seu negócio com o máximo de agilidade, sem precisar ficar transportando dados de um lado para o outro. Tais ferramentas de automação ajudam a aumentar sua produtividade, além de dispensarem interferências manuais em uma série de processos, colocando seu e-commerce para funcionar praticamente sozinho enquanto você pode se dedicar a afazeres mais estratégicos.

Infraestrutura reduzida

Se parar para comparar a infraestrutura de um pequeno e-commerce à estrutura de uma pequena loja física, logo verificará que o e-commerce sai vitorioso porque não precisa de tantos recursos para funcionar a plenos vapores. Na prática, inclusive, muitas vezes é possível usar apenas um quarto de casa tanto para armazenar produtos como para operar todas as vendas a partir de um computador.

Amplitude de vendas

Certamente, um dos maiores atrativos de uma loja virtual consiste em poder vender para além de suas fronteiras geográficas. Assim, um comerciante on-line que mora no Rio Grande do Sul pode vender para um consumidor que vive no Amazonas sem grandes dificuldades, por exemplo. Com isso, você obviamente atinge um público bem mais amplo do que se estivesse investindo em um negócio físico local com todas as suas limitações.

Poder do marketing digital

É claro que um negócio off-line também pode usar o marketing digital para alavancar suas vendas, mas se você já vende pela internet fica muito mais fácil fazer com que as pessoas cheguem até sua loja virtual e efetivamente comprem de você. Se pensar bem, verá que um internauta navegando na internet é como um transeunte andando por uma rua comercial: se vê um produto de que gosta, entra na loja. Lá dentro, o caminho até a tomada de decisão já é bem mais curto. E sabe quem faz o potencial cliente entrar? Isso mesmo: o marketing digital!

Monitoramento em tempo real

Quando você escolhe uma boa plataforma de e-commerce, ela normalmente já vem preparada para que você consiga acompanhar seus resultados de vendas em tempo real. São dashboards de controle, relatórios, gráficos e análises que facilitam o entendimento sobre como seu público se comporta na internet e o que você pode fazer para aumentar as conversões.

Começando do início: como identificar um nicho de mercado?

No início, empolgado com as diversas oportunidades possíveis, é bem provável que muitas ideias sobre o que vender surjam em sua cabeça. Você pode ter um hobby cujo resultado seja comercializável (caso do artesanato, por exemplo) ou perceber que existe uma demanda não atendida no mercado, aproveitando essa brecha para garantir uma renda complementar. E, de fato, aproveitar nichos de mercado é o principal motivo que leva as pessoas a empreenderem. Outra opção é seguir o exemplo dos maiores e eleger produtos que nunca deixam de ser comprados — como eletrodomésticos, produtos de beleza e vestuário.

O segredo está em fazer uma ampla pesquisa de mercado para validar qualquer que seja sua ideia antes de colocá-la em prática. Encontre seus concorrentes na internet, veja o que eles vendem, busque informações sobre reclamações de clientes para entender os gaps de competência e, assim, desenvolver seus diferenciais. Um e-commerce já relativamente renomado, mas que sempre atrasa nas entregas, por exemplo, pode ser facilmente superado se você coloca como compromisso da sua loja virtual um serviço de logística de excelência.

Além do mais, faça uma pesquisa sobre o público em potencial para saber se as pessoas realmente comprariam de você. É importante que os seus produtos ou serviços sejam altamente relevantes para os consumidores, que gerem valor e despertem uma percepção positiva sobre a marca. Aí, depois de analisar o cenário em que você pretende se inserir, ficará bem mais fácil definir o nicho de atuação do seu e-commerce e partir para as fases seguintes.

Planejando a loja on-line: o que considerar ao abrir o negócio?

Um bom planejamento é essencial para que você comece suas vendas na internet com o pé direito e, quem sabe, deixe em breve de ver sua loja virtual como uma renda complementar para se dedicar exclusivamente e ela. Separamos alguns passos que não podem faltar nessa fase e já podemos adiantar que contar com uma empresa especializada em comércio on-line pode facilitar bastante o planejamento do seu e-commerce, pois todos esses detalhes são tratados com seriedade e profissionalismo. Confira que detalhes são esses:

Defina a plataforma

Já que a plataforma é o ponto de interação entre o consumidor virtual e seus produtos, ela deve ser ágil, intuitiva e de fácil navegação. Com isso em mente, o ideal já é preferir fornecedores nacionais devido à oferta de suporte — uma vez que entrar em contato com outros países e atendentes, tudo em outro idioma, com outro background e até outro fuso horário nem sempre é tão fácil quanto pode parecer. Além do mais, avalie cuidadosamente as funcionalidades, a capacidade de customização e, é claro, o preço!

Crie uma identidade visual

A identidade visual comunica tanto quanto qualquer texto que você possa escrever — se bobear, até mais! Assim, você pode ter uma apresentação fenomenal do e-commerce no seu site, mas se o design deixar a desejar, poucas pessoas sequer chegarão a lê-la. Sendo assim, trate de criar um bom alinhamento na comunicação do seu e-commerce, usando os elementos do design de forma harmônica e sempre contando com especialistas para formar uma identidade visual de sucesso.

Prepare o estoque

Salvo quem trabalha com produtos sob medida ou encomenda, é fundamental que você tenha um estoque razoável desde o primeiro dia de funcionamento. Já pensou se o primeiro cliente chega à sua loja virtual e você se vê obrigado a dizer que ainda não tem os produtos disponíveis? Um desastre, não concorda? Então faça um estoque prévio e aproveite o momento de organização para começar a controlar seu estoque desde já. Cadastre todos os produtos com seu respectivo custo de fabricação ou aquisição, bem como com seu preço de venda e outras características essenciais.

Providencie meios de pagamento

Um bom sistema de pagamentos também contribui para aumentar as vendas na internet, sabia? E a lógica por trás disso é bem simples: quanto mais opções você oferece, mais clientes atrai para sua loja virtual. Na prática, existem plataformas de e-commerce que já vêm com essa funcionalidade agregada, enquanto outras permitem a integração com demais plataformas de pagamento. O que você deve evitar, nesse caso, é contratar serviços de pagamento que exijam o redirecionamento dos clientes a outros sites, porque isso aumenta a insegurança dos internautas para fechar a compra.

Certifique-se da segurança

Outro fator de suma importância no momento de planejar sua loja virtual é se certificar de que os dados dos clientes estarão a salvo de qualquer hacker, vírus ou vazamento. Para tanto, busque plataformas com selos de segurança ou contrate esses serviços externamente. Guarde desde já que protocolos SSL e criptografia de dados são componentes básicos que todo e-commerce deve ter.

Entendendo a logística do e-commerce: por que é importante?

O processo de logística de um e-commerce começa no momento em que o visitante procura por um produto. Pense bem: quanto mais fácil for selecionar, pagar e receber a mercadoria, mais satisfeito ele ficará com sua loja virtual, consequentemente aumentando as chances de voltar a comprar de você. Mas o detalhe é que o processo de logística que o cliente vê não é o mesmo que você vê. O processo interno de logística de uma loja virtual é um pouco mais complexo e envolve as seguintes etapas:

  • Recebimento do pedido: quando o cliente fecha a compra;
  • Separação do pedido: quando o produto é selecionado no estoque;
  • Preparação do pedido: quando a mercadoria é embalada;
  • Envio do pedido: quando o produto é remetido ao comprador;
  • Entrega do pedido: momento em que o cliente recebe o produto em casa;
  • Logística reversa: quando o cliente não fica satisfeito e solicita a troca ou o estorno do valor mediante devolução do produto.

É claro que, em um pequeno e-commerce, todo esse processo é bem mais fácil. No caso de ter montado um home office, por exemplo, você pode simplesmente esticar o braço para pegar o produto em uma prateleira, embalar, levar aos correios, remeter e esperar a confirmação de entrega. Só não se esqueça de que, para o cliente, a espera sempre gera ansiedade. Assim, qualquer problema ocorrido pelo caminho (como o extravio do produto) pode trazer insatisfação. Por isso, tome todas as precauções possíveis para oferecer a melhor experiência logística para seus consumidores. Você pode começar por:

Dar prazos factíveis

Simplesmente contar com a sorte para que o produto chegue rápido, bem como subestimar a capacidade de entrega dos correios ou do seu parceiro de transporte são atitudes que podem comprometer a experiência do consumidor. E se ele espera demais pelo pedido ou desiste da compra pelos prazos muito longos? Ao optar por usar os serviços dos correios, escolha uma plataforma de e-commerce que seja integrada a esses serviços, permitindo assim que o cliente possa calcular o valor do frete e o prazo de envio automaticamente. Já se contar com uma transportadora ou qualquer outro serviço de logística, certifique-se dos prazos junto aos fornecedores para não acabar faltando com sua palavra.

Cuidar da embalagem

A embalagem em que o produto chega até o consumidor faz parte da sua imagem como empreendedor, viu? Por isso, uma embalagem malfeita, amassada ou rasgada só pode passar uma péssima impressão para o cliente. Em contrapartida, uma embalagem visualmente atrativa e bem executada causa um impacto positivo, aumentando a credibilidade da sua marca.

Oferecer um bom atendimento

Como o momento da entrega é mais um ponto de contato entre seu e-commerce e o cliente, o ideal é sempre buscar causar boa impressão. Para isso, tenha parceiros que forneçam um excelente atendimento aos clientes e não tenham barreiras para enfrentar qualquer tipo de pergunta do consumidor.

Confiar na logística reversa

Ao invés de culpar o cliente que não gostou do produto, procure enxergar o processo de logística reversa como mais uma oportunidade de surpreender seus consumidores. Assim, por mais que o produto não tenha agradado, se o atendimento for bom, o cliente com certeza voltará. Ofereça opções para que o consumidor escolha o que for melhor para ele: a troca do produto por outro semelhante, a troca de um produto por outro de preço igual, o acúmulo de créditos para outras compras ou a restituição do valor no cartão de crédito.

Investindo em marketing: o que, onde e como fazer?

Mesmo que você esteja buscando apenas uma renda complementar, não dá para contar somente com as compras dos amigos e familiares, não acha? Você tem que fazer com que as pessoas conheçam sua loja virtual e queiram comprar de você. Para tanto, nada melhor que o marketing digital: conjunto de estratégicas focadas em divulgar seus produtos e sua marca no meio virtual, de modo a atrair clientes e admiradores.

E ao contrário do que muitos podem pensar, não é caro fazer marketing digital — desde que você saiba exatamente o que, onde e como fazer. Mas como existem diversas estratégias que podem ser colocadas em prática nesse ramo, o mais recomendado é, pelo menos a princípio, concentrar-se nas táticas mais simples que trazem ótimos resultados no curto, médio e longo prazos. Prepare-se para um bom começo com:

  • Marketing de conteúdo;
  • Inbound marketing;
  • Links patrocinados;
  • Posts patrocinados;
  • SEO;
  • E-mail marketing.

Comece pelo site do seu e-commerce, desenvolvendo descrições originais para os produtos. Deixe um pouco de lado as milhares de especificações técnicas fornecidas pelo fabricante e trabalhe as características dos produtos juntamente com os benefícios que eles trazem. Ainda no site, otimize todo o conteúdo com técnicas de SEO para que ele seja facilmente encontrado pelos internautas nos mecanismos de busca. Capriche nas imagens e também na descrição dessas imagens, já que os internautas também são atraídos pela comunicação visual.

Além do site, mantenha um blog para seu e-commerce, pois essa plataforma de conteúdo ajuda a educar, entreter e informar o público para que ele fique a par do seu nicho de mercado e passe a se interessar por seus produtos. Atualizar o blog constantemente atrairá leads (potenciais clientes) para sua loja. E que tal aproveitar o interesse desses leads para iniciar um relacionamento com eles? Por meio do preenchimento de formulários, capte os dados de contato e inicie um trabalho de nutrição por meio do e-mail marketing. Potencialize ainda mais a interação com sua audiência mantendo uma presença forte e ativa nas redes sociais, pois é por meio delas que você conquistará mais admiradores.

Para alavancar as vendas de imediato, invista nos links patrocinados, excelentes recursos para unir consumidores prontos para comprar do seu e-commerce. Só não se esqueça de definir bem quem exatamente são seus clientes, bem como de fazer a segmentação dos anúncios. Aí, depois de trabalhar bem o marketing e atrair clientes, você pode mergulhar de cabeça no relacionamento!

Relacionando-se com o cliente: como encantar e fidelizar?

Depois da primeira compra, o consumidor pode seguir por 2 possíveis caminhos: voltar a comprar de você ou se interessar por um concorrente. Evitar que o segundo cenário aconteça depende da manutenção do relacionamento com esse cliente. Quanto você deseja investir para mantê-lo fiel à sua marca? Pois aprenda já algumas formas de manter o cliente focado em você:

Valorize cada compra

Um cliente que sempre volta deve receber uma dose a mais de atenção que um cliente que compra uma única vez. Sendo assim, a cada novo contato de um consumidor, agradeça e até ofereça alguma vantagem, como um cupom de descontos ou um brinde. Com o decorrer do tempo, vá reunindo o máximo de informações a seu respeito para oferecer um atendimento personalizado — afinal, cada pessoa é única.

Mantenha a comunicação constante

O contato periódico com seus clientes manterá seu e-commerce vivo em suas mentes — e, por que não, em seus corações! Mas respeite sempre a regra do 80/20: 80% de conteúdo relevante e 20% de conteúdo promocional. Se as pessoas sentirem que você não está só empurrando produtos, mas está efetivamente ajudando na superação de obstáculos, certamente se sentirão mais propensas a voltar a comprar de você.

Faça pesquisas de satisfação

Ouvir os clientes é mais importante que falar. Quando são eles que falam, expressando suas percepções, críticas e sugestões, você tem feedbacks riquíssimos para ajudá-lo a melhorar gradativamente. Para tanto, você pode fazer uma pesquisa de satisfação após uma compra e, periodicamente, um quizz que não esteja vinculado às vendas, mas sim focado na experiência de navegação, na diversidade dos produtos oferecidos pela loja e até mesmo em sua reputação.

Crie clubes de fidelidade

Acúmulo de pontos, milhas, cartões especiais e descontos exclusivos, entre outros, são atrativos que fazem com que os consumidores se mantenham fieis à marca. Se você e um concorrente vendem o mesmo produto com preços muito semelhantes, por exemplo, o programa de fidelidade poderá ser o diferencial que fará com que você ganhe essa disputa! Isso sem falar que gera comentários nas redes sociais e atrai novos clientes com o desejo de serem beneficiados da mesma maneira.

Um e-commerce como renda complementar pode salvá-lo de dificuldades financeiras e até vir a se tornar sua principal fonte de renda. Para isso, você só tem que se dedicar ao negócio com seriedade. Tal dedicação passa pelo planejamento e termina quando você colhe os resultados, analisando seus indicadores de desempenho para saber onde e como melhorar.

Assim, se você investe 100 reais em links patrocinados, por exemplo, quanto de vendas recebe em retorno? Se está criando conteúdo para o blog, quantos visitantes são gerados para o site? E desses visitantes, quantos se tornam clientes? Essas e muitas outras perguntas vão ajudá-lo a entender como cada ação desenvolvida contribui para suas vendas. Identificando as iniciativas de maior sucesso, você poderá reforçá-las tanto do ponto de vista financeiro quanto de tempo, descartando as ações que não tenham trazido resultados positivos.

O monitoramento é crucial para que você não perca seu investimento e potencialize as vendas na internet sem aumentar os custos de marketing. Use as ferramentas on-line disponíveis para isso — como o Google Analytics, que pode ser integrado à sua loja virtual. Já nas redes sociais, use as ferramentas próprias de análise de dados para ter um panorama de como anda sua performance, ao mesmo tempo em que não esquece de analisar o perfil dos consumidores, já que as pessoas mudam constantemente de hábitos, desejos e necessidades.

E então, pronto para iniciar suas vendas na internet? Comente aqui e nos conte se ainda ficou com alguma dúvida!

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Como Ter Uma Renda Complementar Fazendo Vendas na Internet?
Avalie esse artigo!

One thought on “Como Ter Uma Renda Complementar Fazendo Vendas na Internet?



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *