Saiba o que é redirect 301, quando utilizar e como funciona!

O redirect 301 é uma instrução em um servidor, que informa para o navegador que a Página A agora é a Página […]

O redirect 301 é uma instrução em um servidor, que informa para o navegador que a Página A agora é a Página B, automaticamente levando-o de uma para outra. Ou seja, é um mecanismo que ajuda a otimizar a experiência do usuário, pois ele não navegará mais em páginas que não existem.

Para quem tem um e-commerce, é um conceito essencial, pois essa experiência pode impactar diretamente nas vendas. Então, se você é iniciante no e-commerce e quer ter sua loja voando, continue lendo o post. Entenda mais sobre o redirect 301, por que ele é tão importante e em quais casos usá-lo. Boa leitura!

Por que o redirect 301 é importante?

Basicamente, esse redirect é crucial do ponto de vista da experiência do usuário. Seu objetivo maior é garantir que ele encontre o que procura ao digitar ou clicar em um link que faça parte do seu domínio. Porém, não ter essa preocupação pode afetar seu e-commerce em dois pilares: vendas e SEO.

Nas vendas online, o raciocínio é simples. Imagine que o cliente acesse um link de produtos que não estão mais funcionando, independentemente do motivo. Caso ele procure um produto e não encontre, ele simplesmente vai embora, e você perde aquela venda. É uma situação devastadora, pois um simples problema técnico impactou diretamente no seu faturamento.

No SEO, os danos são mais sutis, mas igualmente impactantes. Por exemplo, você pode encontrar conteúdos duplicados, que são punidos pelo Google. Além disso, ao migrar um conteúdo sem redirecioná-lo, os motores de busca consideram aquele conteúdo como novo, mesmo que seja exatamente o mesmo. Nesse caso, você perde todo o trabalho que foi feito para obter um bom pagerank.

Da mesma forma que os usuários que saem do seu site, pelo erro 404, diminuem as vendas, também aumentam a taxa de rejeição das páginas, pois eles simplesmente vão embora. O resultado, especialmente a longo prazo, é uma redução considerável no tráfego da página pela perda de autoridade.

Quais são os principais usos do redirect 301?

O primeiro grande uso do redirect 301 é para corrigir um erro 404 — a famosa página não encontrada. É possível que você queira que uma página deixe de existir, mas tirá-la do ar não é o suficiente, já que o usuário ainda tem uma péssima experiência ao digitá-la, por exemplo. Nesse caso, você pode usar o redirect para um conteúdo mais relevante.

Outro uso comum é para migração de sites. Se você já tem muita autoridade em um site e quer construir algo novo, você não precisa jogar esse trabalho fora. Basta usar um redirect 301 para trazer os usuários para a nova página, sem perder nada. Isso é ótimo para SEO, como veremos à frente.

Também é natural que você precise atualizar uma URL. Pode ser que você queira tornar as URLs do seu site mais curtas ou mais amigáveis, o que também é uma ótima prática de SEO. Nesse caso, os endereços antigos acabam sendo quebrados, mas você não precisa perder sua autoridade. Use o redirect para enviar automaticamente os usuários para essas páginas.

Por fim, o redirect 301 também é importante para evitar páginas duplicadas. Por exemplo, se você tem uma página www.loja.com.br e só loja.com.br, o Google considera essas páginas diferentes, o que acaba impactando seu SEO e sua autoridade. Nesse caso, você pode ter diversas variações do seu site, de acordo com o que os usuários usam, sendo apenas uma única página que recebe toda a autoridade.

Como funciona o redirect 301?

O 301 funciona como qualquer redirecionamento. Ou seja, sempre que um servidor recebe uma requisição do navegador do usuário, é gerado um código de status HTTP. O ideal é que seja retornado o status 200, que diz que tudo está acontecendo da maneira correta. Nesse caso, o usuário nem vê, pois é transmitido automaticamente o conteúdo que ele quer.

O status mais conhecido é o famoso 404, como já falamos. Ele indica que a página não foi encontrada, e é exatamente o que o 301 procura evitar. Então, esse status passa uma instrução no servidor que diz que uma página passou a ser outra. Ou seja, ela foi permanentemente movida para outro espaço na rede.

Qual é a diferença entre o redirect 301 e o 302?

Uma dúvida muito comum é sobre a diferença entre o redirect 301 e o 302. Afinal, ambos são redirecionamentos, e os números são bem próximos. Porém, as ações são distintas e devem ser usadas em momentos específicos.

A diferença entre eles é que o redirect 302 é temporário, fazendo com que o redirecionamento seja apenas por poucas horas ou alguns dias. É mais usado para momentos em atualizações em sites ou e-commerces, por exemplo. Em qualquer outro caso, o 301 é mais recomendado.

Como saber se é preciso fazer o redirect 301?

Fazer o redirect 301 é um processo mais complexo. Como ele acontece no servidor, é natural que um gestor de e-commerce não saiba como fazê-lo. Por isso, é importante que você deixe claro para o desenvolvedor o que você quer fazer. Mas, existem formas de você verificar sozinho.

Uma ferramenta como o Google Search Console ajuda você a saber quantos 404s existem no site, por exemplo. Se esse número for muito alto, você pode fazer redirects para melhorar a estrutura do site. Existem outras ótimas ferramentas que podem ajudar a verificar o status dos redirects, como o Redirect Checker e plugins de SEO, para quem usa o WordPress.

Se você vende por meio de um marketplace, pode aproveitar as vantagens de contar com o apoio dessas empresas para fazer os redirecionamentos nas páginas dos seus produtos. Caso use uma plataforma de e-commerce, você ainda tem mais suporte para esses e diversos outros aspectos técnicos.

O redirect 301 é uma ferramenta crucial para SEO e para garantir que você aproveite toda a autoridade que seu e-commerce construiu ao longo dos anos. Portanto, vale a pena usá-lo para assegurar que você não vai perder nenhuma oportunidade.

Gostou do post? Então, compartilhe nas redes sociais para ajudar outras pessoas a conhecerem essa ferramenta!

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário