6 ótimas práticas de SEO para Google Imagens que você deve adotar
Como cadastrar produtos no e-commerce e ganhar posições no Google

Guia de redes sociais para e-commerce

Publicado em: • Última Atualização:

Seu e-commerce está no Instagram, Facebook ou Twitter? Se a resposta for sim, você está no caminho certo! Já é mais que comprovado que as redes sociais para e-commerce são indispensáveis dentro de uma boa estratégia de marketing digital. Por outro lado, é preciso ter muito cuidado para aproveitar as suas particularidades.

Existem ações mais indicadas e menos indicadas para se usar em cada rede. É importante ter atenção na hora de postar para não obter um retorno indesejável, como um unfollow ou uma repercussão negativa. O Pinterest, por exemplo, é muito mais visual do que o Facebook, diferença que pode influenciar bastante o interesse sobre um conteúdo.

Para entender em mais detalhes a importância das redes sociais para o marketing de um e-commerce, os tipos de conteúdos mais adequados para cada rede e como avaliar os seus resultados, aproveite as dicas que separamos neste guia.

Entenda a importância de investir nas redes sociais

As redes sociais mudaram a maneira como as pessoas consomem informações e produtos, e continuam com a popularidade em crescimento. Em 2019, éramos cerca de 3,2 bilhões de pessoas com ao menos uma rede social ativa em todo o mundo, o equivalente a 42% da população do planeta.

Segundo dados de pesquisas realizadas em julho de 2020, chegamos a 4,5 bilhões de pessoas. O Brasil é o segundo lugar entre os países que mais usam redes sociais no mundo.

Diante desses números, fica fácil bater o martelo: o seu público está, sim, conectado às redes sociais. Resta saber a melhor maneira de atrai-lo para oferecer ótimas experiências. As redes têm esse poder, sobretudo as ferramentas de anúncio, que segmentam o público de acordo com o perfil de compra e outros interesses pessoais. Veja, a seguir, outros diferenciais das redes sociais.

  • As redes permitem que as empresas tenham um relacionamento mais estreito e humanizado com consumidores. Esse detalhe é muito importante em um mundo no qual a interação estritamente comercial não seduz nem fideliza clientes.
  • A prática de um relacionamento baseado no diálogo cria uma base crescente para conversão em vendas. O engajamento dos usuários é a melhor maneira de conduzi-los aos materiais que você posta no blog e aos produtos do e-commerce.
  • O melhor benefício é o baixo custo das redes quando comparadas ao investimento em estratégias tradicionais de marketing, além de ser um investimento flexível, já que você pode escolher em qual rede social ou campanha deseja apostar.

Veja as melhores ações para as principais redes sociais

Existe um detalhe muito importante para fazer o investimento nas redes valer a pena. Estamos falando sobre o fato de que, para as empresas, as redes atuam como se fossem uma segmentação prévia dos consumidores.

Isso significa que as pessoas que usam as redes possuem perfis mais ou menos definidos, considerando as ferramentas utilizadas em cada plataforma.

O LinkedIn, por exemplo, é uma rede voltada para usuários que querem trocar experiências profissionais e conseguir novas oportunidades de trabalho, diferentemente dos usuários do TikTok, que estão interessados em consumir e produzir conteúdo de entretenimento.

Essa informação é valiosa para produzir conteúdo verdadeiramente útil. Veja, a seguir, as práticas mais relevantes nas principais redes sociais.

Instagram

O Instagram é atualmente uma das redes mais acessadas e com maior engajamento. Existem várias estratégias para engajar os usuários e convencê-los a dar uma olhada no e-commerce.

Estratégias comuns são o uso de #hashtags relevantes para o público e enquetes por meio dos stories. Fotos de participações de executivos em eventos e imagens de qualidade dos produtos também estreitam o relacionamento com os usuários.

Além disso, é importante utilizar o Instagram Shopping — através da criação do catálogo de produtos de sua loja. Quando o consumidor consegue ver produto e preço na mesma página, sem precisar perguntar, a empresa já deixa uma boa impressão.

Facebook

Uma característica importante dos conteúdos postados no Facebook é o potencial de compartilhamento. Notícias do mundo (relacionadas à área de atuação do e-commerce e úteis para o perfil do público), blogposts e infográficos são ótimos exemplos de conteúdo.

Responder comentários é uma boa demonstração de interação com o público. Além disso, use abas personalizadas, use vídeos e explore os produtos do e-commerce.

YouTube

Os vídeos são uma tendência forte nas redes sociais, e nesse quesito o Youtube sai na frente, principalmente quando pensamos na utilidade do marketing digital: educar os usuários. Capriche na qualidade dos vídeos, não se esqueça das chamadas de ação e mantenha os conteúdos muito bem organizados no seu canal.

LinkedIn

Os assuntos compartilhados pelos usuários do LinkedIn sempre estão relacionados à economia, às tendências de determinado mercado, ao empreendedorismo e ao mundo dos investimentos.

Nesse sentido, também é importante criar valor, impulsionando publicações e compartilhando blogposts e infográficos sobre assuntos pertinentes.

TikTok

O TikTok permite que os usuários compartilhem vídeos virais curtos, com efeitos de edição, cortes e dublagem. O formato logo ganhou os corações dos jovens, mas no Brasil ainda são poucas as empresas que apostam na plataforma.

Se você quer colocar a sua marca na onda do TikTok, tenha espontaneidade, mostre os bastidores da empresa, faça tutoriais e aposte no bom humor.

Twitter

O post do Twitter tem um limite de caracteres bem limitado, o que se reflete em um perfil de usuário que busca informações rápidas e concisas.

Escreva threads, que são sequências de tweets sobre um assunto específico, que interessem ao usuário e acompanhe as trends, lugar onde estão as #hashtags mais usadas no momento: se for relevante para o seu público, embarque em uma delas!

Conteúdos que chamam a atenção no Twitter são: estatísticas, notícias do mundo, pesquisas e outras materiais que podem ser resumidos.

Pinterest

O Pinterest é uma rede com grande apelo visual, que atrai pessoas interessadas em decoração e moda. Lá, você vai encontrar com facilidade grifes que divulgam muitos trabalhos. Nos posts, use palavras-chave para atrair os usuários, coloque os links e preços dos produtos.

Saiba como avaliar os resultados do e-commerce

É importante que a sua gestão do e-commerce tenha uma rotina de análise e mensuração dos resultados para saber o que dá certo e corrigir estratégias. Uma das ferramentas indispensáveis para sua análise é o Google Analytics.

Trata-se de um software fornecido gratuitamente para você saber as atividades dos usuários no seu site, desde a origem do tráfego até os produtos mais procurados. É a ferramenta de analytics mais famosa, embora não seja a única.

Veja este exemplo de aplicação do Google Analytics: depois de investir na divulgação de anúncios no Facebook e Instagram, o Google Analytics mostra o número de usuários que entraram no site a partir de cada uma das redes, assim como o percentual desses usuários que colocaram produtos no carrinho, fizeram compras, apertaram em um botão etc.

As redes sociais para e-commerce são ótimas fontes de leads qualificados e novos usuários para os produtos e materiais do blog. Vimos que isso acontece por conta da agilidade de compartilhamento e da comunicação pessoal com o cliente. Entretanto, para aproveitar essa rapidez e proximidade, existem práticas mais adequadas de acordo com cada rede.

Se você quer impulsionar a audiência do seu e-commerce, confira agora como vender no Facebook e Instagram na prática.

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Guia de redes sociais para e-commerce
Avalie esse artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *