Margem de contribuição no e-commerce: o que é e como calculá-la?
Como anunciar no Shoptime? Confira aqui o passo a passo

Quais as melhores práticas para categorizar produtos no e-commerce?

Publicado em: • Última Atualização:

Categorizar os produtos corretamente é essencial para o funcionamento do e-commerce. Aliás, essa prática é fundamental para que a loja alcance o número de vendas necessário para manter o negócio competitivo no mercado.

Quando os produtos não são categorizados corretamente, o cliente se perde no site e tem dificuldade em encontrar o que deseja. Isso prejudica as vendas e ainda transmite uma impressão de loja desorganizada, o que é muito ruim para a imagem da marca.

Mas nós não queremos que isso aconteça. Por isso, criamos este post para você, que ainda tem dúvidas sobre como categorizar produtos no e-commerce.

Qual a importância da categorização de produtos no e-commerce?

Categorizar os produtos no e-commerce é uma forma de deixar sua loja organizada. Assim, quando o cliente acessar o site em busca de um produto, não terá dificuldade em encontrar o que deseja. Itens organizados por categoria proporcionam uma experiência de compra positiva para o consumidor, pois a navegabilidade se torna mais fácil.

Falando em poucas palavras: a categorização dos produtos é um fator essencial para conversão em um e-commerce, pois os clientes não ficarão “horas” procurando por algo, caso as mercadorias não estejam organizadas.

Além disso, a categorização de produtos ajuda no ranqueamento do site nos mecanismos de busca. Isso porque o e-commerce é encontrado por meio de palavras-chave específicas, que devem ser utilizadas de forma estratégica para que a loja tenha um bom volume de visitas.

Ferramentas como SEMrush, planejadores de palavras-chave do Google Ads ou Ubersuggest, do Neil Patel são bastante úteis no processo de categorização de produtos. É importante usar uma ferramenta para pensar na categoria de forma bem pontual, considerando o volume de tráfego daquela palavra juntamente com a taxa de conversão ou com a intenção de compra do cliente.

O mais importante é escolher palavras que ajudam a trazer tráfego para o site e aumentar a taxa de conversão.

Como categorizar produtos no e-commerce?

A árvore de categorias da loja é praticamente como se fosse o esqueleto do ser humano. Ela manterá todas as partes do corpo conectadas. Quando você monta uma árvore de categoria, principalmente se tem um mix de produtos muito grande, é preciso saber identificar em qual categoria cada produto vai se encaixar.

Há categorias que são muito abrangentes, por isso, é necessário cadastrar subcategorias, como se fosse uma hierarquia. Vamos dar um exemplo sobre a categoria esportiva. Como ela é muito ampla, você pode criar subcategorias como futebol, basquete e vôlei. Dentro de futebol, mais subcategorias, que seriam futebol de salão, futebol society, futebol de campo, futebol de rua etc.

É fundamental lembrar-se de fazer no máximo até 3 vezes, pois se cadastrar muitas subcategorias, vai prejudicar a experiência do cliente dentro da loja.

Como fazer a descrição de cada categoria?

Todo tipo de texto presente na internet é indexável no Google. Então, quando uma página de categoria de produtos tem um texto explicativo sobre aquela mercadoria, ela tem chances de ser ranqueada e ficar nas primeiras páginas do buscador. Esse fator é útil para gerar mais tráfego orgânico para sua loja.

Mas, para fazer a descrição de cada categoria, é preciso usar o princípio de pesquisa de palavra-chave. Termos relacionados àquela categoria específica ajudam a usabilidade, pois o usuário abre a página e já se depara com um conteúdo explicativo.

Então, caso o usuário tenha alguma dúvida sobre o produto ou se interesse por mais informações sobre ele, não precisa recorrer a outro canal. As informações já estarão ali, disponíveis, e esse fator diminui as chances de ter gargalos por falta de entendimento do usuário sobre as mercadorias pelas quais ele se interessa. No entanto, é preciso que a descrição seja detalhada, interessante e de acordo com as técnicas de SEO, pois, dessa forma, a indexação será melhor.

Além disso, a descrição do produto deve ser feita com uma linguagem adequada para atingir o público-alvo do negócio. O texto deve conter informações técnicas e vantagens do produto, pois isso aguça o interesse do consumidor. Utilizar gatilhos emocionais, contando uma história que apresente os pontos positivos do produto, é uma boa estratégia para gerar conteúdo de valor para a persona e deixar a descrição dos produtos mais interessante.

Quais são as melhores práticas de descrição e categorização?

Não há como deixar todas as categorias visíveis na página principal do e-commerce, principalmente quando o mix de produtos é grande. Nesse caso, o ideal é deixar à mostra na homepage as categorias com maior volume, que têm palavras-chave com mais buscas e mais chances de conversão.

No entanto, o e-commerce não pode contar com visitas vindas apenas com o tráfego orgânico. É preciso investir em propagandas pagas no Google e no Facebook Ads. Nesses casos, quando a propaganda é feita, a homepage do site recebe um volume maior de visitas. Por isso, deixar visíveis as categorias de produtos que são mais procurados pelos consumidores é sempre mais proveitoso para o e-commerce, pois o objetivo do empreendedor é vender.

Vale ressaltar que, quando falamos em técnicas de SEO, precisamos tomar cuidado para não utilizar a estratégia apenas para gerar tráfego orgânico para o site. As boas práticas de SEO são essenciais para aumentar as vendas de um e-commerce e devem ser utilizadas para esse fim.

Além disso, é importante diversificar os conteúdos, ou seja, criar um texto diferente para cada categoria de produto. Essa prática é fundamental para que sua loja fique bem posicionada nos mecanismos de busca, e conteúdos duplicados prejudicam o ranqueamento da página.

O uso de variações de palavras-chave é fundamental para que elas sejam consistentes com os termos mais utilizados pelos consumidores na hora de buscar informações sobre produtos na internet.

Como você viu, categorizar produtos em um e-commerce não é uma tarefa difícil, mas exige boas práticas.Cada categoria precisa ser pensada estrategicamente e, por isso, o lojista deve conhecer detalhes dos produtos vendidos em seu e-commerce. Dessa forma, ele consegue ter uma visão ampla de como encaixar cada produto numa categoria e subcategoria e deixar sua loja bem organizada.

Gostou do post sobre categorização de produtos? Que tal descobrir como vender mais com as vitrines inteligentes?

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Quais as melhores práticas para categorizar produtos no e-commerce?
4.6 (91.43%) 7 votos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *