O que é preciso para trabalhar com vendas online sem sair de casa?
Renda extra na internet: saiba como abrir uma loja virtual

Produtos mais vendidos na internet – 10 categorias para você explorar

Publicado em: • Última Atualização:

Na contramão da crise, o mercado de e-commerce brasileiro deve crescer 12% em 2018. A previsão é de que o setor alcance um faturamento de R$53,5 bilhões. Se você está pensando em entrar nesse mundo e faturar uma parte dessa grana, este artigo foi escrito para você. Vamos falar das 10 categorias de produtos mais vendidas na internet.

Para você entender melhor a movimentação desse mercado, veja estes números: o comércio eletrônico faturou R$47,7 bilhões em 2017. Isso representa um crescimento de 7,5% em relação a 2016. Os dados que constam na 37º edição da pesquisa Webshoppers (2018), feita pela Ebit em parceria com a Elo, indicam que foram 111,2 milhões de pedidos feitos nos e-commerces (contra 106,3 milhões do ano anterior) e que houve também ampliação no ticket médio, que passou de R$418,00 em 2016, para R$429,00 em 2017.

Os resultados têm sido animadores, mas não se engane: para explorar as oportunidades, é importante que você defina bem o seu foco de atuação. Nem sempre brigar nas grandes categorias é a melhor estratégia, pois a competição por esses consumidores é proporcional ao volume financeiro movimentado em cada área.

Dito de outra forma, muitas vezes, vale mais a pena investir em mercados menores, nos quais existe grande potencial de rendimento e a concorrência não é tão grande. Para saber mais a respeito disso, leia o nosso artigo sobre como escolher um nicho de mercado e preste atenção às dicas que trataremos no próximo tópico.

Neste artigo você irá aprender:

 

Nicho de mercado: como escolher o seu!

Se está pensando em ter um negócio próprio, saiba que o sucesso dele vai depender bastante da sua capacidade de reunir todas as informações necessárias sobre o mercado no qual pretende atuar.

Parece óbvio, mas muitas lojas virtuais fracassam porque o empreendedor deixa de fazer a lição de casa, ou seja, não faz os levantamentos necessários sobre as particularidades daquela área. Diferentemente do que se imagina, não basta conhecer apenas o produto ou serviço que será comercializado.

Claro que isso é importante, mas pense que, com o aumento da concorrência, é fundamental criar diferenciais competitivos para o seu comércio. Eles podem ser vinculados à mercadoria em si ou ao serviço diferenciado que a sua loja vai oferecer para melhorar a experiência do cliente.

Como descobrir o que vai funcionar melhor na prática? A resposta é simples: comece pesquisando os hábitos do seu cliente em potencial (o que ele busca nessa categoria de produto?) e mapeando os concorrentes diretos e indiretos que você vai encontrar naquele setor.

Em linhas gerais, esse é um bom começo para ter sucesso na escolha do nicho ideal de mercado para o seu negócio. É a partir daí que será possível identificar, por exemplo, as lacunas existentes naquele segmento e, com isso, buscar uma forma de agregar valor ao seu negócio.

Para que você entenda melhor o que está acontecendo no e-commerce brasileiro, vamos ver o desempenho das principais categorias. O nosso levantamento foi feito com base na 37º edição da pesquisa Webshoppers, que, vale o registro, é uma boa fonte de referência para iniciar os seus estudos.

Categorias de produtos mais vendidos na internet

Os produtos que mais vendem em volume não são necessariamente os que movimentam mais dinheiro. Por essa razão, a nossa lista será mostrada em duas ordens. Primeiro, por ordem de volume de pedidos e, logo abaixo, na ordem de volume financeiro.

1. Moda e Acessórios (14,2%)

Com o consumidor cada vez mais acostumado a comprar produtos na internet, a categoria de modas é uma das que mais se beneficia.

Tem pesado a favor do segmento o fato de que, hoje em dia, as pessoas têm menos receio de comprar um item que não serve, até porque a maioria das lojas tem uma boa política de troca.

Outra questão importante é a evolução da estrutura e do layout das lojas, que hoje dispõem de mais recursos para fazer a exposição das peças, o que facilita a compra.

Mas fique atento: como os consumidores já se acostumaram com a ideia de que podem comprar o produto e devolver caso não sirva, estude bem como a sua loja vai conseguir atender a essa demanda. Estabelecer uma relação de confiança com os seus clientes é fundamental em qualquer área. Por isso, não se descuide!

Especificamente sobre a categoria de Moda e Acessórios, leve em consideração que a concorrência é alta, mas existe espaço para quem consegue encontrar um bom nicho para ser trabalhado!

2. Saúde/Cosméticos e Perfumaria (12%)

Preste atenção nesse setor, porque ele tem evoluído bastante nos últimos anos. Para você ter ideia, em 2016, ele ocupava a quarta posição entre as categorias com mais volume de pedidos e, na pesquisa de 2017, saltou para a segunda posição.

O destaque da categoria fica por conta da área de saúde, que é bastante abrangente. Temos visto o aumento da demanda por produtos relacionados a emagrecimento e fitness. É compreensível a alta demanda, uma vez que o Brasil é um dos países que mais têm academias em todo o mundo.

Lojas virtuais de farmácias de manipulação são recentes e não param de surgir, atendendo à busca por produtos mais naturais. Dentro dessa tendência, vale a pena analisar, por exemplo, o que está acontecendo na área de suplementos alimentares.

Apostar nessa categoria pode ser uma boa, especialmente se você tem um bom fornecedor de mercadorias e, claro, conhece muito bem os itens. (Não deixe de ler o nosso artigo sobre como abrir uma loja de cosméticos).

3. Eletrodomésticos (10.8%)

O setor de eletrodomésticos é, sem surpresa, uma das categorias nas quais mais se vendem produtos pela internet.

Geladeiras, fogão, micro-ondas são alguns dos destaques desse setor que, ano após ano, está sempre entre os que mais se destacam no ambiente virtual. Os motivos são óbvios: os eletrodomésticos são produtos essenciais para a vida de todos os brasileiros e, a todo o momento, aparecem novidades para manter a atratividade do público.

Atenção: se você pensa em entrar nessa categoria, esteja preparado para competir com os maiores players do mercado, o que pode interferir bastante nas suas margens de lucro, uma vez que precisará ter fôlego para entrar nas disputas por preços melhores.

4. Casa e Decoração (10.5%)

Decorar a casa é uma das atividades favoritas dos brasileiros. Por essa razão, o setor de Casa e Decoração nunca para de vender. Os produtos da categoria são bem diversificados. Vão de móveis como sofás, mesas e cadeiras, até lustres, espelhos e artigos decorativos.

O grande desafio para quem deseja atuar nesse mercado fica por conta de logística, já que a entrega de móveis não é uma tarefa fácil. Eles normalmente são grandes e precisam ser entregues desmontados.

A dica, então, para quem pretende investir nessa área, é analisar bem as opções em termos de transporte, já acertando os acordos necessários para não ter surpresas desagradáveis com a logística.

5. Telefonia/Celulares (9.2%)

Sai ano, entra ano, e os smartphones continuam impulsionando o mercado de telefonia. Apesar de o setor ocupar a 5ª posição em número total de vendas, o segmento de telefonia é o 1º colocado, se medirmos o volume financeiro. A razão é simples: o ticket médio do setor é altíssimo.

Antes de entrar nessa categoria de mercado, tenha em mente que ela é uma das mais disputadas do e-commerce brasileiro. Lembre-se de que, além de brigar com as maiores lojas do mercado, você também deverá competir com operadoras de telefonia que também vendem smartphones e, muitas vezes, conseguem preços mais baixos que o de mercado em acordos diretos com as empresas fabricantes.

Se tem interesse nessa área, analise as possibilidades no mercado de usados. Tem havido uma movimentação bem interessante nesse ramo de negócio, com o surgimento de empresas dedicadas a esse tipo de operação.

6. Livros/Assinaturas/Apostilas (8.3%)

Com os avanços da tecnologia e o surgimento de novos dispositivos leitores de e-books (livros eletrônicos), muitos presumiram que o mercado de livros estava fadado a diminuir significativamente ou, até mesmo, desaparecer.

No entanto, não foi isso o que aconteceu. São vários os motivos que têm determinado o ritmo de crescimento das vendas e um deles é o fato de que os consumidores simplesmente preferem ler os livros de papel.

Então, não tenha medo de apostar nessa categoria, pois a venda de livros não para de crescer!

7. Esporte e Lazer (6.4%)

Cada vez mais, os esportes estão sendo ligados à qualidade de vida. Graças a isso, a prática de esporte é incentivada nas diversas áreas da sociedade e na mídia. Isso, com certeza, tem ajudado a manter o setor de Esporte e Lazer aquecido.

Existem diversas subcategorias. Você pode focar em algumas delas como: ciclistas, jogadores de futebol hobbystas, praticantes de musculação e de lutas em geral etc. Esses são alguns dos destaques da categoria. No entanto, com uma boa pesquisa sobre nicho de mercado, é possível encontrar excelentes oportunidades nesse segmento.

Não é difícil criar uma loja na categoria. Escolher um nicho pouco explorado pode ser uma boa ideia para você conseguir ter sucesso nessa área, destacando-se em um mercado que tem tudo para continuar crescendo.

8. Informática (4.5%)

Uma vez rei das vendas na internet, o setor de informática vem perdendo mercado graças à ascensão dos smartphones. Isso diminui significativamente o uso dos computadores de mesa e, por consequência, diminui também as suas vendas.

No entanto, a categoria ainda tem um ticket médio muito alto e, apesar de ser a oitava em volume de pedidos, é a quarta colocada quando o assunto é volume financeiro.

9. Alimentos e Bebidas (4.0%)

Veja que interessante: em 2017, foi a primeira vez que a categoria de Alimentos e Bebidas apareceu entre as 10 principais na área de e-commerce.

Essa informação deve ser analisada com atenção, porque significa que estamos falando de um setor que tem crescido bastante, mas ainda apresenta um grande potencial de desenvolvimento no Brasil.

Trata-se de um setor abrangente, uma vez que é possível trabalhar diversos nichos de mercado. Em termos de tendências, uma das principais é a de alimentação saudável. O consumidor desse tipo de produto é exigente, mas está disposto a gastar mais com alimentos naturais, orgânicos, sem glúten e sem lactose.

Em termos de modelos de atuação, é importante analisar a possibilidade de trabalhar com clubes de assinaturas (eles têm funcionado bem para diversas categorias, como a de venda de vinhos, e alimentos orgânicos) e, até mesmo, os marketplaces.

Para ter sucesso nessa área, além de bons fornecedores, lembre-se de que a sua loja vai precisar estabelecer uma relação de confiança com o cliente. Por isso, garanta que ele tenha acesso ao máximo de informações possíveis sobre procedência dos produtos, prazo de validade e tempo de entrega.

10. Eletrônicos (3.6%)

TV’s ainda são os grandes líderes da categoria e nunca param de vender. Contudo, existem outros produtos que estão em alta nesse ramo, como as caixas de som portáteis, os home theaters e os fones de ouvido.

O ticket médio da categoria é um dos grandes pontos positivos para quem deseja atuar na área de eletrônicos, na medida em que os produtos mais vendidos do setor têm um valor alto.

A disputa com lojas de maior porte é um aspecto a ser considerado, principalmente na escolha do seu catálogo de produtos. Pesquise e certifique-se de oferecer mercadorias diferenciadas das encontradas na concorrência. Outro ponto importante: invista na experiência de compra do cliente, porque ela pode fazer a diferença na hora da tomada de decisão.

Categorias de produtos mais vendidos por ordem de volume financeiro

Já falamos um pouco sobre as categorias individualmente, mas só para você ter uma visão mais ampla do assunto, colocamos aqui também as categorias de produtos ordenadas por volume de dinheiro que elas movimentam. Nessa lista, sem surpresas, os Eletrodomésticos e os Celulares puxam a fila. Confira, abaixo, a lista:

  1. Telefonia/Celulares (21.2%);
  2. Eletrodomésticos (19,3%);
  3. Eletrônicos (10.0%);
  4. Informática (8.9%);
  5. Casa e Decoração (8.4%);
  6. Moda e Acessórios (6.1% );
  7. Saúde / Cosméticos e Perfumaria (4.8%);
  8. Esporte e Lazer (4.0%);
  9. Veículos e automóveis (2.3% );
  10. Alimentos e bebidas (2.2%).

Como você viu, o que não faltam são boas oportunidades para serem exploradas por quem deseja ter um negócio na área de e-commerce. A análise da lista de produtos mais vendidos na internet é importante, até para que você compreenda melhor o comportamento dos clientes que compram online. Porém, lembre-se de que é fundamental estudar bem as opções de cada setor para conseguir oferecer algo que destaque a sua loja da concorrência.

Interessado em conhecer mais sobre esse assunto? Ainda tem dúvidas sobre como escolher adequadamente os itens para o seu negócio? Leia o nosso e-book sobre Produtos mais promissores para vender na internet! O conteúdo foi feito para ajudar você desde o planejamento até a execução da sua loja.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Produtos mais vendidos na internet – 10 categorias para você explorar
5 (100%) 3 votos

11 Comentários em: Produtos mais vendidos na internet – 10 categorias para você explorar


  1. Eu tenho vontade de entrar no mercado da enternet com decoração e artesanato. Gostaria de saber mais informações sobre. Fornecedores ideias como criar uma pagina na net. Enfim todas as informações que estiver disponovel para esse produto

  2. Ola.Chamo me Nuno e sou de Portugal e tenho vontade de criar a minha loja online com produtos relativos ao desporto onde entra o ciclismo , Zumba , e basquetebol .Se fosse possivel uma ajuda pela vossa parte ficaria agradecido.

  3. Olá, me chamo Cristiano e tenho vontade de criar a minha loja online para poder está divulgando o meu comércio de itens para salão de beleza, conto com a ajuda de vcs ….


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *