Produtos Digitais: o que são e como criar o seu para vender na internet

Os produtos digitais conhecidos também como infoprodutos são materiais e conteúdos geralmente educativos, criados para serem distribuídos e consumidos de maneira digital. E-books, cursos online, vídeos tutoriais, podcasts e clubes de assinatura são alguns exemplos desse tipo de material.

Os produtos digitais não podem ser segurados, provados ou tocados, mas todos os consomem — de música a vídeos, e-books a cursos online, e muito mais.

Muitos empresários constroem negócios inteiros a partir desses bens intangíveis, afinal eles são populares e fáceis de distribuir.

No ramo do e-commerce não seria diferente. Você pode estar se perguntando, qual a importância de aprender a vender produtos digitais.

Então separamos todas as informações que você deve saber antes de desenvolver o seu? vamos lá?

O que é um produto digital?

Todo produto, seja ele tangível ou intangível, deve agregar valor tanto ao seu criador quanto ao seu proprietário.

O primeiro geralmente gera receita com a venda, e o segundo usa o produto para resolver um problema ou realizar um trabalho específico.

Essencialmente, produtos digitais, ou infoprodutos, são serviços ou ferramentas com os quais você interage por meio digital.

Por exemplo, o Microsoft Office representa um conjunto agrupado de aplicativos de produtividade. É aí que reside a principal marca de um produto digital.

Ele reúne a noção de produto e serviço e entrega o valor aos usuários por meio do ponto de interação digital.

Seu aplicativo bancário é um exemplo perfeito da transformação digital dos serviços bancários.

Esse produto oferece serviços online de forma mais rápida e conveniente.

Os produtos digitais são uma opção de monetização fantástica para empreendedores criativos, porque, muitas vezes, são infinitamente escaláveis.

Quando você vende um novo curso digital ou e-book, não precisa criá-lo novamente. Isso é uma grande vantagem para o criador.

Mas não se deixe enganar pela sua simplicidade.

Embora os produtos digitais estejam em toda parte, pode dar muito trabalho para fazer um bom, e muitos não vendem.

Vivemos em uma era de supersaturação de produtos digitais, portanto colocar qualquer coisa antiga em um PDF e uma etiqueta de preço é improvável que faça você obter muitos clientes.

Os melhores produtos digitais são bem pesquisados, bem executados e constantemente aprimorados.

Por que você deve criar produtos digitais?

Criar produtos digitais para o seu negócio traz muitos benefícios.

Pode parecer um pouco assustador entrar no mundo do marketing e vender seus produtos digitais se você não for muito de tecnologia, mas a curva de aprendizado curta pode pagar dividendos no final.

Vamos explorar algumas das principais razões para a criação de produtos digitais.

Pequeno investimento, grandes ganhos

Quando você cria produtos digitais, seus custos indiretos são muito menores.

Na verdade, se você está apenas começando, você só precisa de tempo, motivação e vontade de aprender.

Em termos de custos que você encontra, pode haver taxas de assinatura bastante baratas, se precisar usar uma plataforma para projetar gráficos ou hospedar seu produto digital.

A criação de produtos digitais em vez de físicos também elimina alguns dos elementos mais caros da produção, incluindo custos de propriedade (seja aluguel ou compra de terrenos) e espaço de estoque.

Com esse baixo nível de investimento e a disponibilidade quase infinita de seus produtos digitais, há uma grande oportunidade para grandes ganhos de receita.

Automação

Outro benefício adicional da criação de produtos digitais é que você pode automatizar o processo muito mais do que suas contrapartes físicas.

Em vez de ter que atender a pedidos por conta própria ou contratar outra pessoa, você simplesmente precisa encontrar um site para hospedar seus produtos digitais, e seu back-end cuidará do resto.

Além disso, haverá pouco ou nenhum tempo de espera para seus clientes, o que é um grande benefício.

Maior flexibilidade

Os produtos digitais são muito mais flexíveis do que os físicos.

Quando você produz um produto físico, fica mais ou menos preso ao que quer que seja.

Ao criar um produto digital, especialmente aproveitando essa nova tendência do varejo 4.0, você pode atualizá-lo instantaneamente.

Além disso é muito fácil, solucionar problemas, e o mais importante, tem uma infinidade de opções diferentes para monetizar seu produto desde o início.

Prepare seu negócio para o futuro

Não é nenhum segredo que estamos vivendo em uma era cada vez mais digital.

É claro que os produtos físicos nunca desaparecerão, mas cada vez mais, a cada ano, a criação de produtos digitais é o que está desbloqueando um novo potencial de crescimento para as empresas.

Nunca houve um momento melhor para entrar na arena e começar a conhecer o terreno.

Quais são os principais tipos de produtos digitais?

Modelos de negócios inteiros estão sendo construídos em torno de produtos digitais.

Isso ocorre em grande parte porque eles não têm o estresse de produção de bens físicos e a barreira de entrada é menor, facilitando o lançamento, a distribuição e a venda online.

Mas como saber quais produtos digitais vender? Vamos falar sobre algumas ideias!

Cursos online

O ensino online permite que você aproveite um de seus maiores pontos fortes: sua experiência.

Com um curso online, você pode ensinar as pessoas a resolverem os problemas de seus clientes potenciais.

Seus clientes em potencial sempre terão um problema que desejam resolver e querem aprender como fazê-lo sozinhos.

Seja para aprender a gerenciar anúncios no Facebook, seja para iniciar um negócio online em casa, seja para cozinhar e muito mais.

A melhor parte dos cursos online é que seus alunos podem aprender em seu próprio ritmo, e você pode transformar seu curso em conteúdo perene.

Ou seja, otimizando-o para os mecanismos de busca e garantindo que ele esteja sempre fresco para os leitores por um longo tempo.

E-books

Nada supera o cheiro de um livro novo – exceto talvez a entrega instantânea!

E-books têm crescido em popularidade por causa da conveniência que eles oferecem.

Os consumidores não apenas obtêm acesso imediato após a compra, mas também podem armazenar ainda mais material de leitura, sem se preocupar com a desordem.

Eles também são extremamente fáceis de transportar, o que aumenta seu apelo.

A maioria dos autores agora deseja incluir uma opção de e-book em seus livros físicos ou disponibilizar seu conteúdo exclusivamente em formato de e-book.

Economiza milhares em custos de impressão e, com a autopublicação agora sendo uma opção viável, os e-books são muito mais fáceis de produzir do que seus equivalentes físicos.

Assinaturas

As assinaturas são um produto digital perfeito para vender online porque são contínuas — você será pago enquanto seu cliente permanecer.

A melhor parte de vender assinaturas é que é como uma caixa de assinatura ilimitada, mas sem os itens físicos.

Você pode oferecer qualquer tipo de associação imaginável e permitir que as pessoas se inscrevam mensalmente ou anualmente.

Aplica-se a todos os nichos, incluindo saúde e fitness, empreendedorismo, culinária, produtividade e muito mais.

Os membros geralmente têm a chance de participar de grupos exclusivos, discussões, perguntas e respostas, webinars e acesso a conteúdo que os membros gratuitos não podem obter.

Alguns dos nichos de associação mais populares e em alta são:

  • cuidados com a pele;
  • construção de sites;
  • educação;
  • comércio eletrônico;
  • marketing, entre outros.

Clube de assinatura no e-commerce: o que é e 5 ideias para você montar o seu

Downloads de PDF

Sim, você pode vender PDFs! De fato, devido à versatilidade e compatibilidade com quase todos os dispositivos, os PDFs são uma ótima opção para novos vendedores.

Você pode estar pensando apenas em documentos de texto como ensaios, mas alguns downloads populares incluem:

  • guias para gerenciamento doméstico;
  • fichas de atividades para crianças;
  • planejadores diários;
  • apresentações em PowerPoint;
  • modelos de currículo;
  • convites digitais.

Esses itens são fáceis de criar e podem atrair um público amplo ou serem criados para um nicho restrito.

Os PDFs podem ser agrupados com base em um tema ou vendidos individualmente. Você pode até oferecer aos clientes a opção de criar seus próprios pacotes com desconto.

Fotografia

No primeiro trimestre de 2022, mais de 5 milhões de postagens de blog foram publicadas no WordPress todos os dias.

E cada uma delas precisa de, pelo menos, uma foto de alta qualidade como imagem em destaque.

Não é à toa que a demanda por fotografia única disparou!

Vender suas fotografias é essencialmente vender a licença delas para uso comercial.

Uma vez que o cliente tenha comprado suas fotos, ele pode editá-las ou publicá-las em qualquer lugar, como achar melhor.

No geral, existem três maneiras de vender suas fotos:

Softwares

Fazer software do zero pode ser caro e demorado. E é por isso que este é um ótimo produto para capitalizar.

Se você tem experiência em codificação, pode começar rapidamente! Você pode criar software que os usuários possam personalizar com base em suas necessidades específicas.

Para você, é um investimento único que pode vender várias vezes, e eles terão o benefício de um software comparativamente mais barato.

Alguns vendedores oferecem a opção de possuir o código-fonte por um custo adicional, para que os desenvolvedores possam fazer mais personalizações, enquanto outros oferecem acesso mais restrito.

O software pode consistir em plugins de sites, aplicativos móveis, aplicativos da web ou até mesmo jogos.

Aplicativos móveis

Embora tecnicamente se enquadrem na categoria de software, os aplicativos móveis podem ser um nicho lucrativo por conta própria.

Existem vários tipos para escolher – gerenciamento de tempo, condicionamento físico, lembretes e jogos.

Você pode adicionar seu toque pessoal para destacar seus aplicativos ou incluir recursos que outros desenvolvedores podem não ter considerado.

Aplicativos baseados na Web (SaaS)

Ao contrário do software instalado nos dispositivos, os aplicativos baseados na Web são executados diretamente no navegador.

Com esses aplicativos, os usuários pagam uma taxa de assinatura regular para manter o acesso em vez de fazer uma compra única.

Exemplos de aplicativos baseados na web são Google Drive, Spotify, MailChimp ou Asana.

Você pode desenvolver novos ou criar plugins que melhorem os aplicativos existentes.

Com o tempo, você pode oferecer recursos adicionais para tornar a assinatura mais atraente para oferecer diferentes níveis com recursos exclusivos em cada faixa de preço.

Serviços online

Google Docs, Skype, Time Doctor, Grammarly — todos são exemplos de serviços online que estão em alta demanda.

O trabalho remoto aumentou a necessidade de gerenciamento de tempo e ferramentas de coworking. Embora seja um mercado competitivo, sempre há espaço para serviços mais inovadores que atendem a nichos específicos.

Existem várias categorias para entrar — educacional, financeiro, e-commerce e networking.

Com uma área como esta, o fundamental é liderar com pesquisas para garantir que você entenda às necessidades do seu mercado antes de criar os serviços.

Isso lhe dará uma ideia de como vale a pena, quanto tempo pode levar para decolar e a estrutura de preços ideal a ser usada.

Como começar a vender produtos digitais online?

Embora a venda de produtos digitais seja bastante simples, ainda há algumas bases que precisam ser feitas para que esse seja um empreendimento de sucesso.

Confira algumas dicas para começar a vender o seu!

Tenha uma ideia de produto digital

Seu primeiro passo, é claro, é identificar um produto digital viável para vender. Há vários fatores a serem considerados aqui:

  • quão interessado você realmente está neste produto;
  • quanto tempo leva para começar;
  • quais conhecimentos ou habilidades são necessários.

Depois de decidir sobre o produto digital ideal, você precisa garantir que ele seja realmente lucrativo.

Pesquise e valide suas ideias

Se você está lendo isso, provavelmente já está na fase de pesquisa.

A ideia aqui é descobrir e validar fatores como:

  • quão lucrativa é a sua ideia;
  • no que seu mercado-alvo está realmente interessado;
  • quem são seus concorrentes e quão bem eles estão se saindo;
  • a quantidade de investimento inicial necessária (dinheiro e tempo);
  • as melhores maneiras de vender e promover seus produtos digitais.

Considerações especiais que você precisa fazer incluem licenças, contratos e políticas a serem implementadas.

Crie um produto digital incrível

Agora a parte divertida: criar o produto real. Aproveite os modelos sempre que possível e não tenha medo de se inspirar em produtos semelhantes, mas sempre adicione seu toque pessoal.

Você quer um produto que se destaque, então encontre algo que o torne exclusivamente seu.

É provável que sua primeira tentativa não seja o que você deseja — e tudo bem.

Faça anotações à medida que avança para ver em quais pontos pode melhorar.

Talvez você queira reduzir o tempo necessário para criar seus downloads digitais — anote o processo e tente identificar maneiras de gastar menos tempo em etapas específicas.

Defina preços competitivos

Depois de criar um produto digital com base no produto e na pesquisa de mercado, defina o preço competitivo.

Se você está apenas começando no mundo dos negócios, geralmente é mais simples copiar os preços dos concorrentes do que implementar outra estratégia de preços (especialmente se seus produtos forem muito semelhantes).

Dessa forma, você eliminará o risco de definir um preço ineficiente.

Aqui estão outras estratégias importantes para ajudá-lo a definir o preço do seu produto digital:

  • use preços diferenciados e demonstre as diferenças entre os pacotes;
  • ofereça um plano gratuito ou uma avaliação gratuita para permitir que o cliente
  • experimente o produto antes de comprá-lo;
  • disponibilize uma garantia de devolução do dinheiro;
  • forneça algum valor agregado (como um bônus!).

Como fazer a precificação de produtos no e-commerce, afinal?

É tudo uma questão de equilíbrio: o preço não deve ser muito alto para seus clientes, nem muito baixo para que você acabe dando de graça.

Escolha ou crie uma loja online

Existem centenas de opções de lojas online que você pode usar para vender seus produtos ou configurar uma loja em seu site. Seguem alguns fatores que você precisa considerar.

Facilidade de configurar e manter

A última coisa que você precisa é de um site complicado que leva meses para ser configurado ou precisa de habilidades especiais para gerenciar. Quanto mais simples, melhor.

Custo para adicionar produtos e fazer vendas

Algumas lojas cobram uma pequena taxa para adicionar itens ao site e recebem uma porcentagem de cada venda.

Pense no custo de longo prazo e quais limitações isso apresenta para você. Essas taxas são algo que você pode eliminar configurando seu próprio site.

Recursos de segurança para proteger as informações de seus clientes

Você deve garantir que seu site seja seguro, especialmente porque os clientes vão inserir informações de pagamento.

Se você estiver criando seu próprio site, precisará ter um certificado SSL e considerar a inclusão de portais de pagamento confiáveis.

Adicione seus produtos digitais

Pense na sua loja online como se fosse uma física e imite essa configuração ao adicionar seus produtos. Confira alguns dos itens que você deve considerar;

  • imagens de produtos atraentes – essa é a primeira coisa que eles verão, e você quer que isso chame a atenção deles;
  • descrições claras – aqui é onde você diz ao seu cliente em potencial o que ele pode esperar do seu produto. Seja detalhista, mas econômico com suas palavras. Embora você queira responder todas as perguntas que eles possam ter, você também deseja manter as informações breves o suficiente para que eles possam lê-las;
  • custo do item incluindo impostos – porque ninguém quer ter que jogar o jogo de adivinhação quando se trata de custo.

As informações adicionais que você pode incluir são links para sua página de perguntas frequentes, comentários de clientes sobre o produto, links para seus termos e condições e uma maneira clara de o cliente entrar em contato com você.

Comece a criar conteúdo gratuito

Por que colocamos a criação de conteúdo somente depois que você já criou e validou seu produto digital?

É porque você conhece seu produto e seu valor agora e pode identificar facilmente como obter mais atenção em seu conteúdo.

Basta ter em mente os estágios do funil de vendas ao criá-lo.

Certifique-se de que o objetivo do seu conteúdo seja familiarizar o público com seu produto e demonstrar seu valor durante os estágios de conscientização e interesse, enquanto ele se concentra em manter seus leads e incentivá-los a comprar seu produto na parte inferior do funil.

Veja o que funciona para você. Se seus concorrentes estão lucrando com podcasts, você pode inspirar-se nessa estratégia.

Crie vídeos do YouTube, infográficos e postagens de blog — as oportunidades de conteúdo são infinitas.

Por fim, considere que cada cliente e produto exigirá uma abordagem individual.

Você pode querer implementar várias soluções oferecidas por diferentes metodologias para criar o escopo adequado do projeto.

É por isso que você definitivamente deve estar ciente das opções possíveis e se inspirar.

A jornada de elaboração do produto é longa e complicada, mas, sem dúvida, nada melhor do que ver os primeiros resultados da criação dos seus próprios produtos digitais.

Já que estamos falando em novos produtos, continue aprendendo e baixe agora nosso e-book sobre como fazer um lançamento bem-sucedido no seu e-commerce!

Não há comentários ainda. Seja o primeiro a escrever um.

Deixe seu comentário