É bom ficar de olho! Instagram lançou checkout nativo em contas de usuários americanos
Conheça 6 maneiras de reduzir a taxa de reembolso no e-commerce

Como precificar produtos com segurança no e-commerce

Publicado em: • Última Atualização:

A precificação de produtos é um processo essencial para manter a vida útil de todo e-commerce. Ela pode ser uma dor de cabeça para uns ou uma bênção para outros.

Se você possui problemas para formar o seu preço de venda ou está buscando fazer o processo correto, este post será ideal para o crescimento saudável do seu negócio.

Neste artigo você irá desmistificar todo o processo de precificação, conhecerá um pouco mais sobre a árdua realidade do mercado, entenderá toda a ciência matemática por trás dos preços de venda dos grandes varejistas e muito mais!

Vamos lá!

Precificação é um processo

Preço comunica sua estratégia de marca, seu valor e também define sua lucratividade.

Agora me diz, se o mercado é volátil e nascem concorrentes a todo momento, por que tratar preço como um projeto?

Quem se destaca hoje são as empresas que têm caixa. Caixa significa ter dinheiro no bolso. Isso nos dá segurança e tempo para tomar decisões quando há queda de vendas.

O caixa da empresa vem de um bom processo de precificação, visto que seus preços geram lucro, que geram caixa.

Você já começou a vender um produto e depois de dois meses teve que baixar o preço por entrada de concorrentes?

Então, é exatamente isso. Tem que monitorar eles sempre para se manter competitivo e lucrativo, esquecendo somente o foco na concorrência.

Uma triste realidade, de razão pouco conhecida

Se alguma vez você deva ter vendido e não visto a cor do dinheiro ou não saiba dizer quanto o seu negócio ganha de lucro para cada real vendido, muito provavelmente o seu empreendimento se enquadra em um grupo de milhares de empresas.

Podemos fazer menção à uma projeção realizada pelo Sebrae, estimando que cerca de 253 mil empresas irão fechar as portas, neste ano de 2019, aqui no Brasil.

Uma das hipóteses para tamanha mortalidade de negócios se dá graças a lucratividade incorreta e falta de capital de giro (cerca de 52%).

Em outras palavras, você acha que ganha um lucro mas na realidade ganha bem menos.

Vou te dar um exemplo que aconteceu recentemente comigo:

Um cliente marcou um bate-papo conosco e pegamos 3 produtos que ele mais vendia nos marketplaces. Ele nos contou que tinha 80% de markup neles e que achava que tinha lucro, mas pouco.

Quando fomos ver a margem de contribuição, uma das técnicas mais recomendadas para formar preço, vimos que ele estava tendo um prejuízo de 7% de margem para cada produto.

Para evitar com que isso aconteça, siga os passos abaixo:

Etapas de uma precificação eficiente

1. Analise os seus indicadores e margens

Para começarmos o processo de precificação fazendo o certo, se faz necessário analisar todos os seus indicadores e margens de produtos dos últimos meses.

Essa etapa é necessária para termos uma visão completa da situação atual do negócio.

Quer uma ajuda? Ache pelo menos o ponto de equilíbrio, margem média e capital de giro dos últimos três meses. Só isso já vai te dar um norte.

Entender o quanto você lucra hoje é vital para definir metas consistentes para amanhã.

2. Defina uma rentabilidade ideal

Uma vez esclarecida qual a margem média de contribuição atual, você começará a desdobrar a sua estratégia, baseada no lucro desejado.

O que você quer ter no fim do ano? 5.000 reais de lucro? Uma viagem para a Disney? Contratar mais dois funcionários?

Tem que ter isso bem claro, pois assim se espelhará nos indicadores.

Por exemplo: tenho atualmente 1.250 reais de lucro líquido todo mês e quero ter mais 1.250 reais todo mês até o fim do ano.

Isso é uma meta clara e mensurável, com um objetivo fim. Você vai ver que isso tem tudo a ver com seus preços.

3. Mensure a distância

No exemplo acima, vimos que há uma disparidade de dobrar a meta de lucro, concorda?

Isso se chama mensurar a distância.

Você tem que saber exatamente o quão está distante da sua meta e objetivo para ver quais esforços tem que tomar para atingir ela.

4. Defina precificação

Agora sim entramos em preço.

Viu como não é tão simples assim? Mas é a forma mais segura.

O primeiro passo é elaborar hipóteses de preço para chegar nessa meta. Por exemplo, se você vende uma blusa e ganha 30 reais de lucro nela, será que ela consegue satisfazer a sua meta de dobrar o lucro da empresa? Ou faz sentido aumentar o preço dela?

Ninguém tem bola de cristal, você tem que testar até exaurir o lucro ideal dela.

5. Monitore sempre

Infelizmente a maioria dos empreendedores fazem a gestão por indicadores de vaidade e nem sequer olham os pontos acima.

Eles acreditam que toda a solução da empresa está em vender mais.

Só que vender mais no caso que demos lá em cima do artigo, significa fechar a empresa.

Então, crie a disciplina de apurar os principais indicadores e ver se preços estão de acordo com o que achava, pelo menos toda semana.

Quem não controla, não melhora.

Só assim você pode ajustar a estratégia que pensou para a realidade do mundo.

Precisa de uma mãozinha? Deixamos a nossa calculadora de preços para te ajudar nesse processo.

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Como precificar produtos com segurança no e-commerce
Avalie esse artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *