Precificação dinâmica: o que é e como praticar?

Para se destacar em um mercado competitivo, é preciso qualidade, reputação e, principalmente, preço. Mas pense bem: em um mundo em que as opções de compra são cada vez maiores e os consumidores podem pesquisar em várias lojas ao mesmo tempo, pode ficar difícil descobrir a tempo se o preço praticado por sua loja é competitivo.

Nesse cenário, como tomar a dianteira perante a concorrência? Para superar esse desafio, mais e mais lojistas vêm apostando na precificação dinâmica, recurso baseado em Tecnologia da Informação para adaptar automaticamente os valores de itens de uma loja levando em conta o contexto de mercado.

Interessado em saber como a precificação dinâmica funciona e de que forma pode ser vantajosa para seu e-commerce? Então continue lendo!

Entenda a precificação dinâmica

A precificação dinâmica é uma estratégia de atualização de preços que toma como base uma pesquisa comparativa feita automaticamente nos e-commerces de concorrentes.

Em linhas gerais, usa-se uma ferramenta para conferir o preço de determinado produto em várias lojas. Com essa informação em mãos, é possível adequar o valor dos itens da sua própria loja, de acordo com regras previamente estabelecidas — como a definição de um piso e de um teto.

Para que o conceito fique claro, vamos a um exemplo simples? Imagine que uma livraria online está vendendo o livro X por 50 reais. O lojista então programa um software para varrer as ofertas da concorrência e descobre que o preço médio do mesmo item no mercado atualmente é de 40 reais. Automaticamente, o software pode corrigir o valor do livro para 40 reais e, assim, diminuir os riscos de perder clientes para outras lojas.

Mas não entenda errado: a precificação dinâmica é mais sutil que a simples cópia de preços, ok? O lojista pode definir, por exemplo, que o mesmo livro X jamais poderia ser vendido por menos de 42 reais, já que isso geraria prejuízos. Nesse caso, o preço poderia ser corrigido até aí, mesmo que a concorrência apresente uma oferta mais barata. Da mesma forma, o lojista pode estabelecer parâmetros mais ousados, como sempre vender um produto 5% mais barato que seus principais concorrentes.

Conheça os benefícios dessa tática

A maior vantagem dessa estratégia é garantir que sua loja não seja surpreendida por preços muito mais competitivos vindos da concorrência. Com isso, você não perde conversões simplesmente porque seu preço foi considerado alto demais. Sem contar que esse modelo de precificação também permite um planejamento mais complexo, tornando seu negócio capaz de aumentar conversões de maneira consistente.

Aumentar a margem de lucro

Se você descobre que a concorrência está vendendo determinado item por um preço muito mais alto que o usual, pode ajustar suas próprias ofertas um pouquinho, pensando em aumentar a margem de lucro — sem afugentar clientes, claro!

Montar um histórico dos concorrentes

Por mais que a flutuação de preços seja comum, é bom manter um histórico de mudanças dos concorrentes com o propósito de ajudar a prever mudanças de valores. Dessa forma, você pode fazer ajustes prévios em suas estratégias de vendas e marketing.

Automatizar o benchmarking

Por si só, pesquisar preços já é uma ação importante. Mas o benchmarking vai muito além. Usar precificação dinâmica é uma maneira de solidificar o acompanhamento da concorrência e de se preparar para enfrentar ameaças ou abraçar oportunidades.

Implemente a precificação dinâmica

Embora a precificação dinâmica seja um conceito relativamente simples, é preciso planejar sua execução com cuidado para garantir a eficiência desejada. Para atingir seus objetivos, siga o passo a passo que montamos!

Escolha os produtos

Escolher quais produtos estarão no escopo da precificação dinâmica é um passo fundamental. O ideal é optar por produtos-chave, aqueles que geram grande volume de conversão e podem ser oferecidos por várias outras lojas.

Como os itens escolhidos devem ter uma margem de manobra para vendas, é preciso verificar as condições de fornecimento, a situação atual do estoque e seus próprios custos a fim de definir a flutuação no preço.

Pense na concorrência

Como falamos lá no início do post, os clientes de hoje tem à sua disposição uma quantidade enorme de opções. Podem comprar da sua loja, de grandes varejistas ou até de concorrentes de menor porte com praticamente a mesma facilidade.

Diante disso, saiba: você precisa escolher aqueles concorrentes que realmente oferecem algum tipo de ameaça. Pode ser pouco eficaz, por exemplo, monitorar grandes players do mercado, que conseguem apresentar preços mais agressivos de tempos em tempos — como em grandes queimas de estoque.

Vale lembrar que o ideal é que o programa escolhido consiga identificar variações anormais, como esses queimões que acabamos de citar ou promoções relâmpago. Tais preços não devem ser levados em conta na hora do ajuste de valores.

Crie suas regras

Um sistema de precificação dinâmica sempre trabalha com parâmetros previamente definidos. Assim, você nem sempre precisa igualar os preços, podendo programar o software para deixar os valores sempre menores que os da concorrência ou mesmo para manter as ofertas mais altas.

É importante lembrar aqui que vender mais barato nem sempre é a estratégia mais eficaz, pois você pode enfrentar problemas como queda acentuada na lucratividade ou mesmo desabastecimento de estoque. No fim das contas, a precificação dinâmica deve levar em conta sua política interna de preços, gastos e despesas, bem como a imagem da loja.

Use estratégias combinadas

Na prática, simplesmente ajustar preços não basta. Seu cliente tem que saber que você tem as melhores ofertas! É preciso, portanto, divulgar a mudança de valores, o que pode ser feito, por exemplo, com selos nos produtos na própria loja online. Também vale apostar em ações de marketing mais diretas, como o uso de e-mail marketing e retargeting.

No caso do e-mail marketing e do retargeting, o cuidado deve estar em fazer com que as campanhas se adaptem rapidamente às mudanças de preço. Assim, se uma campanha já estiver no ar no momento de uma alteração de valores, ela também precisará ser atualizada.

Por fim, lembre-se de que a automatização gerada pela precificação dinâmica tem como objetivo acelerar a adaptação da sua loja frente ao contexto do mercado. De toda forma, é preciso manter os olhos atentos aos resultados da estratégia, avaliando métricas como o aumento de conversões para otimizar sua precificação constantemente.

Depois de tudo isso, que tal descobrir mais tarefas de gestão que podem ser facilitadas com o uso da tecnologia? Confira nosso post sobre automação no e-commerce!

Precificação dinâmica: o que é e como praticar?
Avalie esse artigo!

Curtiu? Compartilhe!

Faça um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked