Compras pós-pandemia: Consumidores pretendem continuar comprando online

Alguns meses já se passaram desde o início do isolamento social. E muitas coisas que eram para ser temporárias, estão tendendo, cada […]

Alguns meses já se passaram desde o início do isolamento social. E muitas coisas que eram para ser temporárias, estão tendendo, cada vez mais, a se tornarem definitivas. Uma delas são as compras online.

Foi o que levantou a pesquisa “O futuro do consumo num cenário pós-covid-19” da Social Miner, realizada em parceria com a Opinion Box. Segundo a pesquisa, 62,7% dos participantes da entrevista pretendem fazer compras de mercado/feira tanto online quanto em lojas físicas. 

Em relação aos eletrodomésticos, 32,7% dos entrevistados preferem comprar online, assim como 32,6% devem seguir adquirindo produtos eletrônicos e de informática em lojas virtuais. 

Em relação ao delivery, que está bombando durante o período de isolamento social, 19,6% vão continuar pedindo refeições prontas de forma online, ao invés de ir a um restaurante. Já 68,4% alegaram mesclar o offline e o online. 

E quanto aos cursos? Bom, segundo os entrevistados, 45,4% continuarão estudando 100% online. Parece que nem todo mundo desaprovou o EAD, não é mesmo? 

Veja a seguir como os consumidores pretendem aproveitar o melhor do online e também do offline: 

Fonte: Social Miner.

Onde os consumidores sentiram mais segurança em comprar? 

Os respondentes no geral, relataram ter maior sensação de segurança ao comprar em sites já conhecidos. Ou seja, marketplaces com nome de peso e marcas influentes tiveram prioridade para 18,5% dos entrevistados pela Social Miner. 

Entretanto, o público AB, geralmente mais acostumado com transações online, foi o que mais comprou em lojas que ainda não conhecia com o total 23,47%. 

Isso significa que existe sim espaço no mercado para novas lojas online, principalmente aquelas que estão migrando de suas lojas físicas. Isso porque, 22,4% dos entrevistados, relataram comprar no ambiente virtual de lojas que já conheciam como loja física. 

Como os consumidores encontraram as lojas online? 

Segundo a pesquisa, 46,3% usaram sites de busca, especialmente o Google. Já a segunda maior porcentagem, 38,7% utilizaram aplicativos, seguidos de 31,3% encontraram via Instagram

Também foram citados na entrevista os anúncios, Facebook e indicação de amigos.

Como foi a experiência de comprar online? 

A maioria dos entrevistados, 72,4%, teve boas experiências ao comprar online

E isso não é uma surpresa, uma vez que, as compras online estão cada vez mais seguras — 100% seguras, dependendo da plataforma da loja e intermediador de pagamento. As opções de entrega também estão cada vez mais flexíveis e rápidas. 

Além de ser extremamente confortável comprar a qualquer hora e sem precisar sair de casa

Fonte: Social Miner.

Você acha que depois dessa, alguém vai optar por enfrentar estacionamentos lotados e filas intermináveis — salvo em casos de extrema necessidade? Acreditamos que não. 

A pandemia veio para mostrar o quanto o online é prático e pode auxiliar a sociedade em seus piores momentos. 

E você, também pensa que o comportamento de compra online veio para ficar? 

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário