Como funciona o Pix no e-commerce?

Em meio a tantas transformações que o ano de 2020 nos gerou, o anúncio e o início do meio de pagamento instantâneo […]

Em meio a tantas transformações que o ano de 2020 nos gerou, o anúncio e o início do meio de pagamento instantâneo PIX, foi um dos pontos altos para quem trabalha com comércio. O formato de pagamento, que deve se consolidar neste ano, já está inserido no comércio e entre pessoas físicas e jurídicas, e o e-commerce também pode se beneficiar do PIX. 

Acredita-se que o Pix será um divisor de águas, pois oferece segurança, sem afetar a experiência de consumo do cliente, sem precisar trocar de telas e aplicativos e, principalmente, sem custos abusivos.

Confira neste artigo como funciona o Pix e algumas dúvidas frequentes quando o assunto é novo meio de pagamento no e-commerce. 

O que é o Pix?

O Pix é uma transferência monetária em tempo real e sem necessidade de intermediários, o que faz com que a transação tenha menor custo. Ou seja, é um meio de pagamento que facilita a transferência de valores entre pessoas, pagamento de contas e também recolhimento de impostos.

Além disso, também será possível fazer pagamentos a estabelecimentos utilizando o Pix, como restaurantes, conveniência, supermercados, entre outros. 

Atualmente, as transferências são entre contas bancárias através de TEDs e DOCs, além de boletos ou pagamentos com dinheiro. Essas operações continuarão funcionando, porém, elas não são instantâneas como o Pix, algumas levam alguns dias e também custam caro para quem utiliza os meios. 

Entendendo como funciona:

É importante entender que o Pix pode ser utilizado para transferências: 

  • Entre pessoas físicas;
  • Entre pessoas físicas e estabelecimentos comerciais;
  • Para transferências envolvendo órgãos governamentais como pagamentos de impostos e taxas; 
  • Pagamento de salários e benefícios sociais.

E as chaves de acesso, o que é isso?

As chaves Pix são apelidos para identificar a sua conta, e para enviar um Pix, basta informar uma das chaves do recebedor. As pessoas físicas poderão ter até 5 chaves Pix por conta, as pessoas jurídicas até 20 chaves.

O que não é possível é adicionar uma mesma chave em mais de uma conta, a cada instituição as chaves cadastradas devem ser diferentes. 

O Pix, através da regulamentação do Banco Central, pode fazer transações financeiras das seguintes formas:

1- Informando os dados bancários de quem vai receber o pagamento (nome completo, CPF, número da instituição, agência e conta);

2- Informando a chave Pix, onde o usuário adiciona a uma conta que já possui. Essa chave será cadastrada e pode ser o número de celular, e-mail, CPF ou CNPJ;

3- Ou através de leitura de QR Codes. 

Pix no e-commerce: 

O Pix passa a ajudar no processo de eletronização do mercado brasileiro e incentivo ao consumo online.

O pagamento instantâneo se torna atrativo, pois quebra alguns paradigmas como o custo das transações via boleto e a morosidade, e a falta de usabilidade no cartão de débito nas transações online. 

Cerca de 80% dos usuários utilizam o cartão de crédito nas compras online, sendo mais de 60% via celular. O que quer dizer que o consumidor já está comprando no mobile, e o Pix virá para facilitar ainda mais as compras no e-commerce. 

Melhorar a experiência de pagamentos dos usuários é uma das principais vantagens do meio de pagamento instantâneo Pix, e no mesmo caminho, automatizar os processos de gestão através de um ERP faz com que o empreendedor cresça mantendo sua operação organizada, segura e eficiente. 

Muitas pessoas ainda têm dúvidas com relação ao Pix no e-commerce, mas ele pode ser usado como meio de pagamento sim. 

O que muda para o cliente: 

Na hora de finalizar a sua compra na loja virtual ou marketplace, o Pix aparecerá como uma forma de pagamento possível. Ao escolher o Pix e confirmar os dados o comprador insere o valor e a senha ou autenticação cadastrada no Pix. Quando as informações estão confirmadas a compra é efetuada. 

O que muda para o lojista:

O dinheiro entra mais rápido e o custo da transação é menor que boleto ou cartão. Outro detalhe importante é que quando uma venda ocorre no e-commerce a loja precisa deixar separado o item no estoque até a confirmação do pagamento do boleto, já com o Pix o pagamento instantâneo será um grande facilitador e o vendedor não correrá o risco de deixar o produto separado sem a realização da venda. 

Outros benefícios em utilizar o Pix: 

  • Rapidez e agilidade; 
  • Redução de intermediários na cadeia de pagamentos eletrônicos;
  • Recebimentos mais rápidos para os lojistas refletem em uma otimização da gestão de fluxo de caixa e, consequentemente, facilidade de automatização de conciliação bancária;
  • Redução do uso de cédulas de dinheiro e instrumentos custosos para efetuar compras e vendas;
  • A competitividade entre os prestadores de pagamentos tende a gerar melhor qualidade e menor custo nos meios já existentes;
  • Potencialização da inclusão financeira.

O Pix representa um avanço nos formatos de pagamento, tanto para quem compra quanto para quem vende. É prático e é instantâneo. Engaje o seu negócio e esteja pronto para receber o consumidor na abordagem de pagamento que ele preferir. 

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário