Pix deverá ser usado em transações internacionais, após um ano de existência

A novidade traz ainda a possibilidade de utilizar o recurso sem acesso à internet. Confira os detalhes do meio de pagamento que […]

A novidade traz ainda a possibilidade de utilizar o recurso sem acesso à internet. Confira os detalhes do meio de pagamento que já movimentou R$ 4 trilhões no Brasil.

 

 

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, trouxe algumas novidades sobre o Pix (meio de pagamento eletrônico instantâneo gratuito do Brasil).

Para os próximos anos a ferramenta promete ser ainda mais revolucionária com a possibilidade de realizar operações internacionais e até mesmo sem acesso à internet, por exemplo.  Essas mudanças ainda não possuem data de lançamento. 

Pix completa um ano neste mês de novembro

Apesar de ser usado por muitos brasileiros, Campos Neto afirma que a ferramenta de pagamento ainda não atingiu todo o seu potencial. “O uso do QR Code, por exemplo, ainda depende da melhor assimilação da tecnologia pelos usuários”, comentou.

O Brasileiro se adaptou ao Pix muito rápido

Não é por acaso que o meio de pagamento se popularizou tão rápido, e em tão pouco tempo no Brasil. O brasileiro ama novidades e se forem da área tecnológica, fica ainda mais evidente o seu interesse em validar. Dessa forma, o presidente do BC afirma que o Pix ainda tem muito potencial de crescimento.

“A realidade superou as expectativas. O uso do Pix aumenta mês após mês. A velocidade de adoção é a mais rápida do mundo”, destacou o presidente.

Transações do Pix movimentaram R$ 4 trilhões 

O sucesso do meio de pagamento instantâneo, pode ser medido pelo valor que movimentou ao longo de um ano de existência, por exemplo.

Um levantamento datado até outubro deste ano, mostra que foram realizadas cerca de 7 bilhões de transações por meio do sistema bancário e que ele movimentou cerca de R$ 4 trilhões, resultado muito positivo.

Confira também: Como o Pix para e-commerce te ajuda a aumentar as vendas online?

Pix já bateu recordes de transações diárias

Em 5 de novembro deste ano, a modalidade de pagamento realizou 50.045.289 operações ao dia, ou seja, um recorde desde a sua data de lançamento. 

Número de Chaves cadastradas

O Pix tinha em média 348,1 milhões de chaves cadastradas em seu sistema. Portanto, isso significa que seu número de usuários era cerca de 112,65 milhões de usuários.

Já a divisão entre pessoa física e jurídica ativas no Pix, ficou da seguinte forma: 105,24 milhões de pessoas físicas cadastradas contra 7,41 milhões de pessoas jurídicas. Os dados analisados são de outubro deste ano também.

62,4% dos usuários independentes já utilizaram o Pix

Como resultado de sua popularização, em média 62,4% dos usuários brasileiros acima de 18 anos, já utilizaram o meio de pagamento pelo menos uma vez, para realizar suas transferências bancárias.

Em um ano, uso do Pix ultrapassou meios de pagamento tradicionais

Em 12 meses de existência, o Pix revelou seu sucesso ao ultrapassar em número de transações, alguns meios de pagamento tradicionais, antes usados com muita frequência pela maioria das pessoas.

Ou seja, a nova forma de pagamento superou a modalidade (TED) Transferência Eletrônica Disponível e também o Documento de Ordem de Crédito (DOC), ambos em janeiro deste ano.

Já em março deste ano, foi a vez do boleto perder lugar para o queridinho do momento. O Pix ganhou a preferência dos brasileiros, que estão deixando de lado, cada vez mais, a burocracia do uso de boleto.

Em resumo, o Pix veio para ficar e ganhará cada vez mais adeptos da nossa tecnologia.

E você já utiliza o Pix na sua loja virtual? Para esclarecer de vez a dúvida de qual meio de pagamento usar, confira nosso artigo: Cobrança Pix ou boleto bancário: qual o melhor para a sua loja virtual?

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário