Case de Sucesso Kit Led – Produtos que deixam sua vida mais iluminada
Sabe como abrir uma empresa? Entenda todo o processo burocrático

Pequenos consumidores, grande mercado: Conheça o Shopping do Bebê

Publicado em: • Última Atualização:

Com um crescimento acima dos 100% o segmento de roupas e produtos infantis (incluindo crianças de 0 a 12 anos ) está aquecido e o mercado começou a perceber que as crianças estão consumindo mais!

Seja por opção delas ou por mimo dos pais, no e-commerce o número de pedidos cresceu 117% no ano de 2017, se comparado com o ano anterior. Os empreendedores também têm crescido e um dos exemplos de investimento na área é o Shopping do Bebê. O case desse artigo!

Com mais de 24 anos de mercado, o Shopping do Bebê se localiza em Ibitinga, cidade do interior de São Paulo, especialista em enxovais. Com um pouco menos de 60 mil habitantes, a loja tem tradição na cidade e depois de muito estudo, decidiu que estava na hora de expandir seus negócios para todo o Brasil. Para isso, decidiram montar um e-commerce e vender para todo o Brasil.

Com mais de duas décadas, era hora de inovar

Apesar da tradição da loja da mãe na cidade de Ibitinga, Ellen relata que após uma conversa, as duas acreditavam que a empresa precisava de mais alcance e Ibitinga estava pequena para esse crescimento.

Depois de pesquisar, Ellen percebeu que o e-commerce seria o ideal para o negócio da família, buscou uma plataforma, mas depois de alguns meses não se adaptou muito bem a ela e sabia que precisava de uma plataforma mais robusta, foi ai que fazendo algumas pesquisas, ela encontrou a Tray e conclui que seria a plataforma perfeita para suas necessidades.

Integração com os marketplaces e controle total pelo painel da plataforma era ideal para controlar todos os canais de venda além de atendimento especializado e suporte técnico a qualquer momento era o que elas precisavam. Ellen contratou então o plano corporativo da plataforma.

O início foi mais complicado. Ela afirma que a plataforma auxiliou na montagem da loja e nas vendas iniciais, mas que o conhecimento era menor que hoje e por isso, demorou um pouco até que as vendas ganhassem consistência.

Depois de colocada no ar e de entenderem bem o que deveriam fazer, Ellen viu um crescimento acima do que imaginavam, em 2017 o crescimento da loja foi de mais de 40% e a projeção para o ano de 2018 é de mais de 45%.

Planejamento

Ellen afirma que o estoque da loja é grande e que nem tudo está na loja virtual, apenas os produtos que mais saem na loja física foram colocados na loja virtual e que aos poucos, outros produtos começam a entrar no portfólio virtual.

A empreendedora acredita que isso auxiliará o aumento de vendas no ano de 2018, mas defende que tudo tem que ser feito com muito cuidado e planejamento, pois o controle de estoque das duas lojas tem de ser feito com maestria, a fim de evitar venda de produtos que não existem e enfrentar problema com clientes.

Ellen planejou com cuidado o que deveria ser colocado, e a precificação dos produtos, escolheu as fotos e descrição e como elas deveriam ser montadas de acordo com o público que queriam atingir.

Segmento concorrido

A empreendedora relata que muitos cuidados foram tomados na empresa. A maioria para atingir em cheio um cliente exigente e que gosta de produtos de qualidade, porém, outras ações, dentro da própria loja, foram para diferenciação dos concorrentes.

Ellen afirma que a concorrência é muito forte e os produtos são de qualidade, além do preço ser muito bom. Ela relata que as empresas que estão no mercado há algum tempo já conseguiram se estruturar melhor e que por isso, para quem está começando, fica mais complicado construir um nome.

Mas para conseguir ultrapassar todos os problemas, Ellen aposta em redes sociais, onde consegue divulgar os produtos da loja, promoções e a avaliação dos clientes, mostrando como gostam da marca e do que compram na loja.

Além disso, para o ano de 2018, Elle afirma que os planos da empresa é aumentar as vendas na loja virtual sem diminuir a parcela do Marketplace, ganhando assim mais mercado. Para isso, além das redes sociais, eles pretendem planejar campanhas e trabalhar com Adwords e SEO.

Todas as estratégias de Marketing serão tratadas diretamente dentro da empresa, o começo, segundo Ellen, elas não vão passar para a estratégia com agências, eles preferem se estruturar e se apresentar primeiro, para depois montar uma estratégia com outros profissionais.

Os Marketplaces fazem a diferença

E se 2018 promete um ano de mudanças na loja virtual e consequentemente um aumento nas vendas, em 2017 Ellen conta que pode comemorar os números. Com mais de 70% das vendas provenientes de Marketplaces, ela diz que apesar da concorrência, os canais que escolheu trabalhar auxiliam muito nas vendas.

Atualmente trabalhando na B2W, CNova e Magazine Luiza, Ellen diz já aguardar com ansiedade novas integrações e já planeja a entrada da loja em todos os que a Tray têm à disposição.

Acreditando no e-commerce

Quando questionada o porquê quer aumentar o número de suas vendas na loja virtual, Ellen é categórica, além de fazer a marca Shopping do Bebê um nome lembrado pelas pessoas que querem investir nos pequenos, ela também quer aproveitar o que acredita que será um grande crescimento do e-commerce.

Ellen aposta em um crescimento no nascimento de lojas, mas ao mesmo tempo o conhecimento será o responsável por fazê-las se destacarem ou não.

Ela acredita que uma mudança em como as compras são realizadas hoje está próxima e que isso será um dos fatores para o aumento das vendas no e-commerce e para o destaque de lojas que se prepararem para isso.

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Pequenos consumidores, grande mercado: Conheça o Shopping do Bebê
Avalie esse artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *