13% dos brasileiros compraram online pela primeira vez em 2020

A adaptação da população com as compras online já era crescente no Brasil há alguns anos. A cada data sazonal, especialmente os […]

A adaptação da população com as compras online já era crescente no Brasil há alguns anos. A cada data sazonal, especialmente os estouros nas Black Fridays, o e-commerce crescia a passos largos. 

Porém, uma mudança repentina na vida de todos os brasileiros, na verdade de todo o mundo, fez com que as compras onlines e também os pagamentos online, virassem rotina. 

Todavia, uma publicação da Infobase Interativa com dados compilados da Nielsen, Comscore, Global Web Index, Kantar e MindMiners mostram que 13% da população brasileira comprou pela internet pela primeira vez em 2020. Além disso, outros 24% dos brasileiros estão fazendo mais compras online.

Bem como, os itens mais procurados e comprados online foram: Álcool em gel (+310%), álcool para limpeza (+65%), papinha para bebês (+51%) e termômetro (+45%). 

Foto: Divulgação internet.

Por que a revolução digital não veio antes? 

Afinal, por que parte dos brasileiros ainda eram tão resistentes a comprar online? 

Isso se deve a muitos fatores: 

  • Falta de confiança: Como vou pagar alguma coisa que nunca vi? E se não chegar? 
  • Tempo para a entrega: Por que vou esperar cinco dias e pagar frete, se posso ir no shopping comprar na hora? 
  • Necessidade de tocar o produto: Não sei nem como é, como vou comprar? 

Todos esses preconceitos caíram por terra diante do medo do contágio e a necessidade do isolamento social. Os clientes e os próprios estabelecimentos precisaram dar o braço a torcer e se render as vendas online.

Como as coisas ficarão a partir de agora? 

Posteriormente à pandemia, as vendas online podem desacelerar, mas não parar de crescer. O brasileiro mais “tradicional” já experimentou a felicidade que as comprar e pagamentos online lhe trazem, abandonar isto está completamente fora de cogitação. 

Da mesma forma, o varejo físico não deve acabar, ele sempre existirá. Isso porque, o online e o físico não são inimigos! As duas formas de compras atendem o público em diferentes momentos e um pode auxiliar o outro. 

Oportunidade de negócio 

Definitivamente, a lição que fica é: é necessário ter um canal para vendas online

Independentemente de qual seja seu nicho, é possível vender online e isso aumentará consideravelmente seu faturamento de vendas. 

É importante destacar que não é necessário uma operação gigantesca para iniciar sua loja virtual. Contratando a plataforma certa, com bons recursos e mensalidade que não pesa em seu bolso, já é possível iniciar suas vendas na internet. 

Se você quer saber mais sobre como criar sua loja virtual do zero, acompanhe os conteúdos diários na Escola de E-commerce.

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário