Para que serve e como fazer o Fluxo de Caixa?

Um processo que parece ser simples para o empreendedor, mas que na verdade precisa de atenção é o Fluxo de Caixa do […]

Um processo que parece ser simples para o empreendedor, mas que na verdade precisa de atenção é o Fluxo de Caixa do negócio. Essencialmente, ele é um processo por onde passam todas as movimentações financeiras da empresa. Neste artigo, vamos falar um pouco mais sobre o fluxo de caixa e entender como fazer esta etapa permanecer em ordem através de uma gestão organizada e eficiente. 

O que é o Fluxo de Caixa?

O Fluxo de Caixa é o recurso disponível para controlar as entradas e saídas de valores da empresa, é preciso perceber que é através dele que se analisa os números positivos e negativos e que a partir disso o gestor tem uma visão mais ampla sobre os custos e ganhos. 

Quando este processo é bem organizado, possibilita o empreendedor planejar investimentos a curto, médio e longo prazo, e traz maior segurança ao setor financeiro da empresa. 

Entenda as etapas do Fluxo de Caixa:

Quando o gestor analisa o negócio, com relação ao lucro é importante entender as etapas que compreendem o Fluxo de Caixa:

  • Entradas: é o dinheiro que entrou ao longo do período, seja através de depósitos, transferências ou recebimentos em dinheiro;
  • Saídas:  dinheiro que saiu do caixa como aluguel, equipamentos, impostos, condomínio, energia elétrica, custos fixos, etc. 
  • Saldo operacional: é basicamente tudo o que entrou menos o total daquilo que saiu. Ou seja, é o saldo disponível no período, sem considerar o saldo disponibilizado anteriormente;
  • Saldo final: é o somatório do saldo operacional com o inicial.

Os tipos de Fluxo de Caixa: 

Existem algumas variações de Fluxo de Caixa:

 

  • Direto: Mais comum entre as empresas, pois leva em conta as operações de forma bruta, sem considerar descontos. Ele exige mais tempo do empreendedor, pois precisa de dados diários, segmentação de entradas, saídas e especificações de tributo, pagamento, etc. 
  • Projetado: Para quem busca um detalhamento maior nas entradas e saídas da empresa, este é o modelo ideal, pois são necessárias muitas informações. O resultado é uma previsão de gastos e receita com base no que está acontecendo naquele momento, e projetar a situação financeira. 
  • Livre: Baseado no saldo livre após pagar todas as obrigações. O valor apresentado é utilizado para pagar custos extras ou fazer investimentos. 

 

Você sabe qual a diferença entre Controle de Caixa e Fluxo de Caixa?

Podem parecer processos bastante similares, mas estes processos apresentam uma diferença: enquanto o fluxo de caixa é utilizado para as informações financeiras como um todo, o controle de caixa leva em conta um período específico, seja ele diário ou semanal. Ou seja, o controle de estoque não tem por objetivo planejar investimentos, mas sim, controlar os valores de determinado período. Os processos podem ser feitos através de um sistema de gestão ERP para automatizar e sincronizar as informações. 

Quais as principais vantagens de manter o Fluxo de Caixa organizado?

O processo de organizar o Fluxo de Caixa é bem importante para o negócio, seguem algumas das principais vantagens:

 

  • Economia: Com o controle das entradas e saídas, fica mais fácil evitar desperdícios e assim é possível gerar economia no negócio. 
  • Organização: O processo garante melhor organização das finanças e faz com que o negócio prospere sem pendências jurídicas, falta de pagamento para funcionários ou parceiros. 
  • Planejamento: Quando o Fluxo de Caixa está sendo feito, é possível tomar melhores decisões com relação aos planos futuros da empresa. 

 

Automatização para vender mais 

Para implementar o fluxo de caixa no negócio basta contar com um ERP que possa registrar todas as entradas e saídas da empresa. Dessa forma é possível o gestor avaliar o capital de giro e planejar as futuras ações. Através do sistema, também é possível ter acesso a relatórios mais amplos com mais detalhes necessários para avaliações do desempenho do negócio. Além disso, também é possível ter uma visão mais analítica de saldos de um determinado cliente/fornecedor, e a partir do filtro já serão listados os registros de débitos e créditos do contato.

Automatizar a gestão do negócio é um caminho importante para organizar o setor financeiro, diminuir custos com mão de obra e ainda ter resultados mais assertivos. 

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário