SEO para página de produtos: O que fazer e o que NÃO fazer!

SEO busca apresentar para você quais as melhores práticas do Google. Dessa forma, a sua página de produto receberá prioridade quando alguém for pesquisar algum assunto relacionado, em detrimento de outra que esteja mais distante desses padrões. Para que o site apareça mais perto dos primeiros resultados aumentando as chances de clique e de compra!

Com a consolidação do comércio online, a quantidade de lojas virtuais foi crescendo de forma extremamente acelerada nos últimos anos, e não dá indícios de que vai parar.

Com isso, a competitividade dentro mercado foi se tornando cada vez maior, de forma que para sobreviver se tornou fundamental possuir uma boa estratégia.

Diversas abordagens para expandir os horizontes e alcançar novos públicos foram sendo postas em prática pelas mais diversas empresas, como, por exemplo, a mídia paga.

Entretanto, esse recurso tem ficado cada vez mais caro, e talvez fosse interessante ter uma outra estratégia que permitisse aumentar a visibilidade e o alcance da sua empresa, não é mesmo?

É disso que nós falaremos hoje!

Boas práticas de SEO podem não só melhorar a visibilidade e o alcance da sua loja, como também pode ser uma boa forma de alavancar as suas vendas.

Não sabe o que é SEO?

Nem no que essa estratégia pode te ajudar?

Quer saber como utilizar SEO para página de produto?

Não se preocupe, nós preparamos esse texto pensando justamente em explicar tudo isso para você!

Siga com a gente!

O que é SEO para e-commerce?

Antes de tudo, nós precisamos entender o que significa SEO, e em que consiste essa prática, não é mesmo?

Afinal, apenas dessa forma poderemos começar a falar sobre as formas possíveis de se aplicar essa estratégia no seu e-commerce, e dos benefícios que essa abordagem pode trazer para você e a sua loja.

Para começo de conversa, SEO é a abreviação de Search Engine Optimization, ou, em português, Otimização dos Mecanismos de Busca.

Essa estratégia consiste basicamente em um conjunto de práticas que visam otimizar o seu site perante os algoritmos dos mecanismos de busca, de forma a melhorar o desempenho do seu site nas buscas orgânicas.

Ou seja, o SEO busca apresentar para você quais as melhores práticas, ou, pelo menos, quais são as mais desejáveis pelas ferramentas de busca convencionais, como o Google, por exemplo. Dessa forma, ao estar alinhado com essas práticas, a sua página receberá prioridade quando alguém for pesquisar algum assunto relacionado, em detrimento de outra que esteja mais distante desses padrões.

Isso resulta com que seu site apareça mais perto dos primeiros resultados quando alguém procura por algo em um desses mecanismos e, portanto, aumenta as chances dessa pessoa clicar nele.

Até porque, convenhamos que é muito raro alguém descer até o final da tela de resultados da pesquisa no Google, e muito menos ir até à segunda ou terceira página procurando por algo.

Além disso, a adoção dessas práticas, na grande maioria das vezes, também resulta em uma melhor experiência para o usuário.

Isso faz com que o cliente se sinta mais à vontade e bem atendido em seu portal, aumentando as chances de ser fidelizado, e reduzindo até mesmo as chances dele desistir de uma compra.

Por que SEO para e-commerce é importante?

Agora que você já entendeu um pouco melhor o que é, e do que se trata o SEO, que tal tentarmos entender um pouco mais o quão importante ele é para um e-commerce?

Após entender do que se trata essa estratégia, talvez você até consiga ter uma ideia inicial do quão relevante ele é, mas nós vamos dimensionar um pouco mais isso para você.

Logo de cara, nós vamos lembrar você do que comentamos no final do último tópico, praticamente ninguém continua a sua busca na segunda ou terceira página do Google.

Basicamente, isso significa que não ter uma boa estratégia de SEO é sinônimo de se tornar invisível dentro dos mecanismos de busca orgânica.

Como se não fosse o bastante, tem se tornado cada vez mais consensual que o brasileiro confia muito mais em links que são resultados de busca orgânica, ao contrário do patrocinado.

Isso significa que gastar dinheiro patrocinando o seu site e colocando diversos anúncios para direcionar as pessoas para ele pode ser bem menos efetivo, e mais caro, do que conseguir um bom ranqueamento no Google.

Como funciona o SEO?

Nós falamos muito sobre o que é estratégia de SEO, e por que isso é tão importante para a sua empresa.

Entretanto, talvez tudo isso esteja parecendo um pouco confuso, ou distante da sua realidade, não é mesmo? Afinal, como assim é possível fazer com que o Google prefira colocar o meu site a frente de outra pessoa?

Como isso funciona?

É disso que nós falaremos a seguir!

Vamos tentar entender um pouco de como funciona o ranqueamento do Google, e como as estratégias de SEO podem te ajudar nisso, o que acha? Ficou interessado?

Então continue com a gente para descobrir!

Entendendo o ranqueamento do Google

Quando nós realizamos uma pesquisa no Google, o mecanismo de busca seleciona e organiza as páginas que ele entende serem as melhores para nós, e as disponibiliza na sua página de resultados. Para realizar essa seleção, eles utilizam um conjunto de regras chamado de algoritmo.

É justamente esse algoritmo que é responsável por indexar os principais sites da internet, e ordená-los de acordo com a relevância deles para cada pesquisa realizada no Google.

Todo esse processo se baseia em três pilares principais, sendo eles o rastreamento, o armazenamento de dados, e a classificação do site.

Sendo assim, há um robô do Google que pega o seu site e joga em um banco de dados chamado de index, onde ele será classificado.

Dentro desse banco de dados há uma calculadora de classificação que determinará a relevância da sua página a partir de uma série de fatores de ranqueamento baseados naqueles 3 pilares principais.

As estimativas atuais são de que existem mais 200 fatores de ranqueamento que são levados em consideração na hora de classificar um site.

Surpreendente, não é mesmo?

Como otimizar a página de produto?

Agora que você está definitivamente interessado em por essa estratégia em prática, e melhorar o desempenho do seu site nos mecanismos de busca, falta descobrirmos como fazer isso.

Por isso, separamos aqui algumas dicas para você seguir, que te ajudarão na árdua tarefa de otimizar o SEO para página de produto!

Está preparado? Então siga com a gente!

Defina as palavras-chave

As palavras-chave são um dos pontos mais importantes para otimizar o seu SEO para página do produto!

Ao selecioná-las, lembre-se sempre de priorizar tópicos voltados para os produtos que os usuários estão procurando.

Elementos como o volume, ou quantidade de itens da compra não são relevantes aqui, pense naquilo que tem mais impacto e que será efetivamente convertido.

Não se esqueça de que a intenção da página do produto é aumentar as chances da transação acontecer, ou seja, garanta que as páginas de destino sejam otimizadas para aqueles que já sabem o que buscam.

Otimize a URL

A URL do seu site é outro elemento que desempenha um papel importantíssimo na otimização de SEO para página de produto, e que muitas vezes acaba sendo negligenciado pela maior parte dos comerciantes.

A questão aqui, é que o Google lê a URL, da mesma forma que um usuário leria, portanto, se ela está muito “poluída” para uma pessoa normal, também estará para ele.

Ter uma URL amigável significa basicamente fazer com que ela seja clara, com menos informações, e de preferência, bem colocadas.

Quanto mais para esquerda estiver o nome do produto, melhor, uma vez que o Google, assim como nós, lê da esquerda para a direita.

Exemplo de uma URL mais amigável seria algo como: www.nomedaempresa.com.br/produto.

Enquanto uma menos recomendada seguiria na linha de: www.nome_da_empresa.com.br/4GY_jhBR8G7S0S8&oq.

Convenhamos que além de ser muito mais estranha, ainda pode gerar uma resistência até por parte do público, não é?

Crie bons títulos e meta tags

Os títulos e as descrições são um forte diferencial para atrair o usuário a partir do momento que ele vê o link para a sua página no Google.

Mas, além disso, esses itens também ajudam a melhorar a colocação do seu site, uma vez que um dos elementos avaliados pelo algoritmo é o CTR (Click Through Rate), que é basicamente a taxa de cliques da sua página em relação ao número de pessoas que vem o seu anúncio.

Ou seja, investir em bons títulos com descrições mais completas que façam as pessoas clicarem na sua página, ajudará ela a ficar melhor ranqueada, e então receber mais cliques.

Um ciclo vicioso do bem!

Organize e faça boas heading tags

As heading tags tem um papel fundamental na organização do conteúdo na sua página, mas isso não é apenas para o leitor!

Os crawlers, que são os bots responsáveis por fazer o rastreamento de sites para mecanismos de busca como o Google, também compreendem com mais clareza o conteúdo da página quando ele é bem estruturado e organizado.

Por isso, os marcadores H1, H2, H3 e demais são tão importantes!

Afinal, eles definem não só o título, mas também todos os assuntos e temas que serão abordados naquele conteúdo.

Quanto menor o número, maior a relevância daquele marcado, portanto o H1 é o mais importante, seguido pelo H2, depois H3, e assim por diante.

Faça a descrição do produto e uma boa linkagem interna

A descrição do seu produto ou serviço deve ser a mais bem-feita possível, com detalhes e informações relevantes para o mesmo.

Dessa forma, você possibilita que o cliente tenha o máximo de certeza e confiança sobre aquele produto ou serviço que ele está consumindo.

Uma boa forma de trabalhar isso, é pesquisando quais são as dúvidas mais frequentes entre os consumidores do seu produto, e já se antecipar a elas.

Além disso, você pode aproveitar a oportunidade para utilizar algumas palavras-chave ao longo da descrição, além de fazer linkagem interna para direcionar os usuários para outros produtos do seu e-commerce.

Use imagens de alta qualidade

Uma das principais formas de se otimizar o SEO para página de produto é resolvendo um dos poucos problemas das compras online, que é você não ter o produto em suas próprias mãos antes de realizar a aquisição.

Dessa forma, fica difícil saber como ele é, se está em boas condições, dentre tantos outros detalhes.

Fotos e vídeos com qualidade elevada, e mostrando o máximo possível do produto são capazes de tapar essa lacuna, e diminuir a desconfiança do comprador.

Além disso, a boa qualidade ainda passa um ar de mais profissionalismo, ajudando na credibilidade da sua página para o cliente.

Fique atento ao tempo de carregamento

O ideal é que o usuário não leve mais de 3 segundos esperando sua página carregar, seja pelo computador, ou por algum aparelho mobile.

Com mais tempo de carregamento, as pessoas tendem a desistir do seu site, e procurar o que desejam em outro lugar.

O Google entende isso, e diminui o ranqueamento de sites mais demorados no seu carregamento.

Portanto, quanto menos tempo sua página levar para ser aberta, melhor.

Tenha cuidado com a canibalização de páginas

Quando relacionamos mais de uma página para a mesma palavra-chave, e principalmente, com ambas as páginas possuindo a mesma intenção, nós corremos o risco de sofrer uma canibalização. Basicamente, isso significa que você de alguma forma está concorrendo com você mesmo, ou seja, os cliques que iriam para uma página sua, vão para outra, o que acaba prejudicando o SEO para página de produto.

Normalmente isso acontece quando ambas as páginas têm a mesma intenção, como a venda de um produto, por exemplo.

Entretanto, em caso de intenções distintas, como uma voltada para venda, e outra para um conteúdo mais informativo, as chances disso ocorrer são bem mais baixas.

Inclua suas páginas de produto no seu Sitemap.xml

O sitemap.xml é um arquivo que contém todas as URLs relacionadas ao seu site. Na prática, ele funciona como um mapa para o crawler, guiando-o pelas suas páginas.

Esse arquivo cumpre uma função importante, principalmente quando ocorre alguma falha com relação ao seu SEO técnico, que pode não estar tão bem alinhado.

Faça bons breadcrumbs

Os breadcrumbs são como mapas para os usuários, mostrando todas as páginas internas do site por onde ele passou até agora.

No caso, eles aparecem nas URLs, e são ótimos para localizar o usuário, e ajudá-lo a se encontrar em sua página.

Um exemplo de breadcrumb seria algo como: www.meusite.com.br/home/produtos/tenis.

O que não deve ser feito

Nós falamos bastante sobre as melhores práticas que uma boa estratégia de SEO deve seguir, mas e quanto àquilo que não deve ser feito?

Afinal, é importante sabermos que não é bom fazer algo, antes que acabemos fazendo, não é mesmo?

Então fique tranquilo e confira agora o que não fazer com o SEO para página de produto!

Copiar a descrição do concorrente

Um ponto muito importante a ser levado em consideração é a originalidade de todos os conteúdos do seu portal.

Mesmo no caso onde a sua empresa é uma revendedora, possuir um conteúdo repetido pode trazer sérios problemas, e prejudicar muito a sua estratégia de SEO.

Nós sabemos muito bem que criar a sua própria descrição de um produto, por exemplo, é algo bem cansativo e chato de se fazer.

Entretanto, ao copiar a do seu concorrente, e até mesmo a do fabricante, você não só corre o risco de ter um conteúdo de má qualidade, como também de ser prejudicado no ranqueamento, já que o Google sempre prioriza conteúdos originais e inéditos.

Deletar as páginas de conteúdos esgotados ou fora de linha

Um dos erros mais comuns de serem cometidos pela maior parte das empresas, é a de deletar as páginas ou conteúdos que tenham sido esgotados, ou que possuam caráter sazonal.

Além da dificuldade de todo ano você precisar recuperar a autoridade naquele conteúdo sazonal, você ainda corre o risco de já ser tarde demais.

Não usar CTAs

Muitas vezes, tudo que falta para o usuário realizar a compra é aquele empurrãozinho, sendo assim, os famosos CTAs, ou Call-to-Action, são fundamentais.

Pense que muitas vezes o cliente pode apenas não encontrar onde concluir a compra, e em função disso pode desistir dela e ir realizá-la em outro site. Já pensou na diferença que um bom CTA faria?

Com um bom chamado para a ação ali do lado, o cliente não tem como não encontrar o que ele tanto está procurando.

Além disso, esse chamado pode até motivá-los a concluir uma ação que eles estavam meio na dúvida, e aproveitar que já estão ali para realizá-la

Não otimizar o seu site para o mobile

Não é segredo para ninguém que hoje em dia praticamente todo mundo possui um celular com acesso à internet, onde rotineiramente as pessoas realizam as suas pesquisas.

Sendo assim, é muito comum que o usuário nem sempre esteja no computador quando acessar o site da sua loja.

Pode ser porque ele está na rua, porque o celular estava mais próximo, ou até mesmo por ele nem utilizar tanto o computador.

Possuir uma página que não está preparada para receber esse público é praticamente ignorá-lo, e perder uma grande quantidade de consumidores potenciais.

Além disso, o algoritmo de ranqueamento do Google também dá prioridade para os sites que atendem a ambas as plataformas.

Ou seja, tanto o computador, quanto os aparelhos mobile.

Ter uma boa estratégia de SEO para a página do seu produto pode ser um grande diferencial da sua loja, destacando-a em meio aos mecanismos de busca.

Com um melhor ranqueamento, não só a visibilidade e os acessos tendem a aumentar, como a sua página fica mais atrativa para o usuário.

Esperamos que tenha gostado do texto, e se por acaso quiser descobrir mais sobre SEO e como ele pode funcionar em outras situações, como com marketplace, por exemplo, basta continuar a sua leitura em nosso blog!

Rated 3 out of 5
28 de janeiro de 2022

realizare site

CTGary

Deixe seu comentário