Taxa de rejeição: o que é e como diminuir no seu e-commerce!

A taxa de rejeição (ou bounce rate, em inglês), é o percentual de pessoas que entram na sua página, e saem sem realizar nenhuma interação com ela. É considerada por muitos um dos KPIs mais importantes de todos, justamente por nos dar esse indicativo de qual o percentual dos nossos acessos que saem da página sem fazer nada.

Quem trabalha com sites, ou então possui um e-commerce, compreende bem a importância de possuir um site que atraia as pessoas, e principalmente, as mantenha nele.

Seja para conhecerem outros conteúdos da página, ou para descobrirem novos produtos, a retenção dos visitantes acaba sendo algo fundamental.

Apesar disso, alcançar esse objetivo não é uma tarefa fácil, e o resultado mais comum é que o usuário abandone a página assim que alcança seu objetivo, ou até mesmo antes.

O primeiro passo para se construir estratégias para lidar com isso, era construir ferramentas que permitissem medir a frequência desses acontecimentos, e foi assim que surgiu a taxa de rejeição.

Caso você não saiba o que é taxa de rejeição, não precisa ficar preocupado, pois esse texto foi feito exatamente para você!

Aqui nós iremos explicar o que é taxa de rejeição, como ela é calculada, quais as taxas aceitáveis para o seu site, e além de outras coisas, ainda daremos algumas dicas do que fazer para diminuir a taxa do seu site.

Aposto que você ficou curioso por isso tudo não é mesmo? Então se prepare e siga com a gente para descobrir tudo sobre a taxa de rejeição!

O que é taxa de rejeição?

Antes de tudo, precisamos começar pelo básico, o que significa que temos que entender o que é a taxa de rejeição.

Muita gente pode achar óbvio por culpa do seu nome, mas para falar a verdade, existe uma certa pegadinha aí.

A taxa de rejeição (ou bounce rate, em inglês), é o percentual de pessoas que entram na sua página, e saem sem realizar nenhuma interação com ela.

Isso significa que eles entram na tela inicial do seu site, porém saem antes mesmo de clicar em qualquer coisa que esteja presente ali, deu para entender?

A taxa de rejeição é considerada por muitos um dos KPIs mais importantes de todos, justamente por nos dar esse indicativo de qual o percentual dos nossos acessos que saem da página sem fazer nada.

Afinal, no mundo perfeito, todos que visitassem a página do seu e-commerce, deveriam consumir alguma coisa nele, não é?

Aposto que tudo seria muito mais fácil se fosse assim!

Apesar disso, há quem defenda que nem sempre é ruim que os visitantes saiam do seu site sem realizar nenhuma interação.

Pode parecer estranho, mas, na verdade, faz bastante sentido!

Se um visitante acessar o FAQ da sua loja como página de entrada, e ele for bem informado logo de cara, ele pode deixar o site sem interagir de nenhuma forma. Interessante, não é?

A grande questão aqui, é conseguir entender que a função da taxa de rejeição é ser um indicador, algo que nos ajude a compreender a situação.

Por tanto, não devemos assumir que tê-la em determinado valor é bom ou ruim, mas sim utilizá-la para compreender o que está acontecendo em cada página, e dessa forma, melhorá-la para aquilo que se propões a fazer

Como calcular a taxa de rejeição do meu site?

Continuando a entender um pouco mais sobre a taxa de rejeição, você já se perguntou como ela é calculada?

Afinal, sem saber isso eu não terei como descobrir a taxa de rejeição do meu site, não é mesmo?

Errado! Existe uma forma muito mais fácil de descobrir a sua taxa de rejeição, do que fazer um monte de contas difíceis para descobrir (pessoal de humanas que agradeça)!

O nosso grande herói nessa história, é Google Analytics, que disponibiliza para uma série de dados e taxas sobre o desempenho dos nossos sites.

Caso você não conheça, o Google Analytics é um serviço de análise de dados, gratuito, oferecido pelo Google, e tudo que você precisa fazer para utilizá-lo é vincular seu site a ele.

Dentre os diversos KPIs e outras métricas que você pode ter acesso por meio dessa ferramenta, está justamente a taxa de rejeição.

Basta ir até o menu à esquerda e então clicar na opção “Público”, logo depois você irá em “Visão Geral”, e estará tudo pronto!

Você encontrará tanto a taxa de rejeição, quanto algumas outras informações sobre a sua loja ali!

É importante dizer, que existem taxas de rejeição específicas para cada uma das páginas existentes dentro do seu site, e que podem ser utilizadas para te dar um panorama mais completo da situação.

Para ter acesso a essas informações o caminho é um pouco diferente.

Primeiramente você irá em “Comportamento”, seguido por “Conteúdo do site”, e por fim “Páginas de destino”.

Ao final desse caminho, você terá conseguido encontrar esses dados mais específicos.

Por que preciso acompanhar essa métrica no meu e-commerce?

Talvez você esteja se perguntando o porquê de ser tão importante ficar de olho nessa taxa da qual nós tanto falamos, não é mesmo?

Afinal, talvez não seja um problema tão grande as pessoas não ficarem no site.

Mas calma que não é bem assim! Lembre-se que todo site deve possuir um objetivo, seja fazer o visitante acessar uma newsletter, pedir um orçamento, baixar algum material, ou até comprar um produto.

Isso significa que quando a taxa de rejeição está elevada, muito provavelmente as pessoas não estão realizando essas ações que nós desejamos.

Afinal, é necessário pelo menos um clique para se fazer qualquer uma delas.

Nesse caso, estar de olho na taxa de rejeição ajuda não só a dimensionar o tamanho do problema, como também, a começar a entender as causas dele.

Assim, podemos testar novas estratégias para melhorar o desempenho da nossa página, e então observar os resultados.

O que a taxa de rejeição mostra para nós?

Como mencionamos nos tópicos anteriores, a principal função da bounce rate (taxa de rejeição).

É nos dar uma direção de quais são os possíveis problemas do nosso site.

Afinal, se não identificarmos esses pontos fracos, não teremos como corrigi-los para melhorar a nossa situação.

Para que isso seja possível, é necessário que consigamos entender o que aquela estatística nos mostra, para evitarmos tomar decisões com base em uma conclusão equivocada.

Então devemos nos perguntar, o que exatamente a taxa de rejeição mostra para nós?

Dentre os possíveis cenários que a taxa de rejeição pode estar indicada, nós podemos ter:

  • baixa usabilidade;
  • conteúdo não atrativo;
  • preços acima da concorrência, assustando visitantes;
  • CTAs pouco efetivos;
  • falta de opções de pagamento;
  • site não adaptável a dispositivos móveis;
  • pessoas que aterrissaram no site sem querer.

Ou seja, a primeira coisa a se fazer quando sua taxa de rejeição estiver elevada, é analisar qual desses cenários parece ser o mais provável, para então buscar uma solução.

Qual a taxa de rejeição normal?

Uma questão que é importante dizer é que não existe uma taxa de rejeição perfeita, ou ideal de forma geral.

Dependendo do objetivo do site, ou do seu tipo de conteúdo, pode ser natural que a sua taxa de rejeição seja mais elevada, enquanto em outros cenários, se deve ter uma mais baixa.

Basicamente, o que estamos dizendo, é que o que vai definir se a sua taxa de rejeição é alto ou não, não é o seu valor apenas, mas também a proposta do seu site.

Pegando como exemplo um site que tenha uma taxa de rejeição próxima dos 30%, se estivermos falando de um site de varejo essa taxa está perfeitamente dentro da média, porém para serviços ela já é um pouco alta.

Nós podemos separar os sites em 3 grupos principais aqui: os de varejo, os de serviço, e os blogs.

Para cada um desses cenários nós teremos taxas médias de rejeição diferentes.

Enquanto o primeiro a taxa média está entre 20% e 40%, a taxa para serviços é de 10% a 30%, e os blogs ficam com a maior marca, entre 80% e 98%.

Sem uma definição clara da proposta do seu site, e o conhecimento das médias de cada um desses segmentos, é muito provável que você faça uma leitura equivocada, e acabe tomando decisões que não são das melhores.

11 dicas para diminuir a taxa de rejeição na loja virtual

Bem, mas vamos supor que a sua taxa de rejeição esteja bem acima da média para a sua proposta, ou então que até esteja dentro, mas ainda dê para melhorar, o que deve ser feito?

Foi pensando justamente nisso que nós preparamos o tópico a seguir!

Nós separamos 11 dicas diferentes para ajudar você a reduzir a taxa de rejeição do seu site, fazendo com que as pessoas interajam mais nele!

Está preparado para isso?

Então continue com a gente para descobrir tudo sobre isso!

1. Atenção ao layout

A primeira das 11 dicas que nós daremos hoje, está relacionada a algo que nós podemos dizer ser praticamente o equivalente das vitrines para as lojas online.

Isso mesmo, nós estamos falando do layout da sua página! A sua importância não deve ser menosprezada em hipótese alguma!

Como nós dissemos antes, o layout é praticamente a vitrine do seu site, ou seja, ele é a principal estrutura visual com a qual o usuário vai se deparar.

Por tanto, é importantíssimo que essa estrutura esteja organizada, para evitar passar para o visitante a sensação de bagunça, ou de estar perdido em meio a uma grande quantidade de informações.

Além disso, as cores também cumprem um grande papel em meio a tudo isso.

Elas não devem ser muito fortes, e devem permitir conforto visual ao usuário, de forma tornar o site mais convidativo para ser explorado.

Tudo isso ajudará a melhorar a experiência de quem acessar a sua página, e evitará que a pessoa deseje sair imediatamente.

2. Tenha o buscador visível

Sempre que alguém acessar alguma página, ela já costuma ter em mente mais ou menos aquilo que ela está procurando.

Como normalmente as pessoas estão com certa pressa, é interessante facilitar para ela que consiga encontrar logo o que busca.

Mas como fazer isso, afinal? Bem, uma das principais soluções está ligada justamente a barra de busca do seu site!

Não possuir essa ferramenta não deve nem ser considerado uma opção, mas apenas isso também não é o bastante.

Acima de tudo, o sistema de busca da sua loja deve ser facilmente encontrável, ou seja, ele precisa estar bem visível para o usuário.

Dessa forma, assim que ele acessa o site, ele já pode ir direto para a barra de busca, para pesquisar aquilo que deseja encontrar.

Outra questão fundamental, é que não adianta nada ter a barra de busca, mas ela não conseguir direcionar adequadamente o usuário.

Isso significa que ela precisa ser inteligente!

Praticamente todas as lojas online possuem barras de busca, mas poucas são realmente funcionais e inteligentes, correlacionando as palavras e expressões da melhor forma possível para o visitante.

3. Preste atenção na navegabilidade

Dando sequência às nossas dicas, outra questão muito importante que deve ser uma das prioridades nos cuidados com o seu site, é a navegabilidade dele.

Ela é fundamental para fazer o cliente permanecer em sua página e interagir com ela, e quando não é feita, pode resultar até mesmo na perda da jornada de compra do cliente.

Alguns dos sintomas de um site com baixa navegabilidade são a demora para carregar, não exibição de imagens, dificuldade em encontrar menus, dentre outros problemas do gênero.

Não é difícil perceber, ninguém gosta de ficar esperando eternamente para que a página carregue, é muito provável que a pessoa só feche a aba e vá acessar outro site.

O mesmo vale para a necessidade de ficar procurando por algo, ou esperando uma figura aparecer, nada disso é agradável e só ajuda o cliente a desistir do site.

Uma página com boa navegabilidade precisa ser leve, rápida, e bem intuitiva para o usuário!

4. Utilize os CTAs ao seu favor

Às vezes pode acontecer de você até estar indo bem nos tópicos anteriores, mas nesse caso, o que será que está faltando para diminuir a sua taxa de rejeição?

Se seu site possui bons mecanismos de busca, é rápido e também intuitivo para ser utilizado, o que será que está faltando?

Às vezes, tudo que o cliente precisa é de um convite para agir!

Os CTAs (Call-to-Action) são exatamente isso!

Chamados que são feitos para o público, convidando-os a realizar alguma ação?

Porém, apenas eles sozinhos, colocados em qualquer lugar, com qualquer frase, e com um contraste malfeito, obviamente não serão eficientes.

Para que eles cumpram bem a sua função, é interessante tomar alguns cuidados estratégicos, que poderão inclusive maximizar os seus efeitos.

Não adianta em nada você colocar CTAs em sua página, mas mantê-los escondidos, por isso, planeje com cuidado aonde irá colocá-los, para que fiquem bem visíveis para os usuários.

Outra estratégia interessante é tentar usar as cores do seu site de forma favorável ao seu CTA.

Ou seja, busque ressaltá-lo por meio do uso de contraste entre o site e a cor da fonte utilizada na escrita do mesmo.

Supondo que o seu site seja majoritariamente preto, ou com cores escuras.

Utilizar uma cor mais clara no seu CTAs o deixará em contraste com o ambiente, de forma a chamar mais a atenção do usuário em questão.

5. Reduza os pop-ups

Em algum momento da sua vida, você muito provavelmente já deve ter se deparado com algum site ou página, que ao acessar, ocorre a aparição de inúmeras janelas de propaganda.

O nome dessas janelas é pop-up, não considerado uma abordagem muito boa – na verdade, elas costumam prejudicar bastante o seu site.

Além do fato de incomodarem a maior parte das pessoas, gerando antipatia e rejeição pelo seu site, esse tipo de propaganda ainda gera um outro problema.

Como elas “saltam” na tela do usuário, e muitas vezes com anúncios chamativos e apelativos, elas costumam distrair o seu visitante e roubar a sua atenção, fazendo ele perder o interesse pela sua página.

Além disso, muitos desses anúncios redirecionam o usuário quando alguém clica neles, o que é bem possível de acontecer por engano, já que eles simplesmente surgem no meio da tela.

Essa prática costuma aumentar a sua taxa de rejeição, e por tanto, é melhor ser evitada o máximo possível!

6. Tenha o público certo em sua página

Outro ponto muito importante para se ficar atento, é o quanto o público que está visitando sua página realmente deveria estar ali.

Não adianta nada atrair pessoas que não tem interesse no seu conteúdo para o seu site, não é mesmo?

Às vezes a questão da rejeição da sua página pode estar ligada justamente a isso, pessoas que caem por acaso no seu site, mas não tem interesse no que ele apresenta.

Obviamente essas pessoas sairão dele assim que perceberem onde estão, e isso pode acontecer sem dar nem ao menos um clique.

Mas como resolver essa situação?

Foque em melhorar o uso das suas palavras-chave, de forma a se adequarem melhor ao seu público.

Para que isso seja possível, você deve saber qual é o seu público-alvo, pois apenas com essa segmentação você será capaz de direcionar adequadamente os seus anúncios.

7. Otimize a sua página

A otimização da sua página pode ajudar em diversos fatores, muito mais do que você imagina, não se limitando unicamente a sua taxa de rejeição.

Dentre os pontos os quais essa prática pode ser de grande ajuda, nós temos como exemplo o ranqueamento do seu site nos grandes mecanismos de busca como o Google.

Mas o que estamos querendo dizer exatamente com a otimização da sua página?

Estamos falando de torná-la mais rápida, leve e ágil!

Retirando aquilo que não é tão importante, o que também vai ajudar a deixar o conteúdo visual menos poluído.

8. Obtenha responsividade em seu site

Já se foi o tempo em que as pessoas usavam apenas os computadores para acessar e navegar na internet.

Hoje em dia isso é feito por diversos aparelhos como celulares, tablets e até mesmo televisores.

Portanto, ter a interface do seu site planejada para atender apenas aos acessos que vem de um desses dispositivos, é fechar as portas para os demais públicos.

Tornar o seu site mais responsivo é importante para que as pessoas possam acessá-lo de qualquer aparelho.

Isso pode fazer grande diferença, tendo em vista que as pessoas passam o dia inteiro próximo do seu celular, mas talvez não do seu computador, ou seja, elas terão muito mais tempo para acessar sua página por esse aparelho.

9. Faça linkagem interna

Dê bastante atenção também à prática de fazer linkagem interna.

Caso você não esteja familiarizado com o termo, nós estamos falando da prática de colocar links para outras páginas do seu site dentro dele, normalmente na forma de texto.

Se você é um leitor atento, já deve ter notado que isso é algo que fazemos com bastante frequência por aqui, e é bem possível encontrar diversos desses links ao longo do nosso texto. Essa prática é extremamente útil, principalmente por manter o usuário visitando novas páginas do seu site, mas também por ajudar na otimização do seu site.

10. Priorize um conteúdo de qualidade

O conteúdo que está sendo apresentado ao visitante também é uma das coisas que mais merecem atenção. Afinal, é nesse ponto que mora a responsabilidade de manter a atenção dele, e fazer ele se interessar pelo que está sendo apresentado na página.

Para isso, é interessante que você converse com o seu público utilizando a mesma linguagem que eles de forma a fazer com que eles se sintam próximos do que está sendo apresentado.

Além disso, é importante que o conteúdo seja útil para aquilo que eles precisam, então tenha muita certeza que não está fazendo isso apenas por fazer, pois eles perceberão.

11. Utilize formulários menores

Por fim, mas não menos importante, se deve ter muita atenção com os formulários apresentados ao público quando acessam o site.

Ninguém aqui pretende contestar a importância deles para coletar informações e conseguir traçar planos melhores, entretanto, lembre-se que eles podem não ser muito atrativos para as pessoas.

A maior parte das pessoas costuma ter pelo menos um pouco depressa no seu dia a dia, e talvez não estejam com muita paciência para ficar respondendo perguntas na internet.

Por isso, tente fazer formulários menores, apenas com aquilo que é essencial, para evitar que o visitante se canse do seu site.

A taxa de rejeição é uma estatística que mede o percentual de pessoas que acessam o seu site e saem sem realizar nenhuma interação.

Nem sempre isso é ruim, porém é importante estar atento em como essas taxas se comportam, para garantir que o desempenho da sua página não está ficando desagradável para o público que a visita.

Esperamos que tenha gostado do texto e gostaríamos de convidá-lo a baixar o nosso e-book para descobrir como turbinar as suas vendas online!

Não há comentários ainda. Seja o primeiro a escrever um.

Deixe seu comentário