O que é storytelling? Aprenda sobre essa técnica e conquiste clientes através de boas histórias!

O termo storytelling se refere à capacidade de contar essas tramas por meio de técnicas de narrativa que envolvam o público. A ideia principal gira em torno de criar enredos e narrativas que consigam prender a atenção do público, conseguindo gerar nelas identificação e empatia pela marca.

Contar histórias é uma das artes mais antigas da humanidade, mas também é uma das coisas mais apreciadas por nós.

Presente em todos os lugares do nosso cotidiano, quem não possui um filme, série ou livro preferido? Todos nós, de alguma forma, já fomos encantados por esses incríveis contos em algum momento.

A questão é que não basta apenas ter algo para contar, é importantíssimo saber como contar, e é aqui que entra o storytelling.

Saber transmitir a mensagem que você quer passar faz toda a diferença, e pode ser muito útil na hora de divulgar a sua marca ou de cativar alguns clientes para o seu e-commerce.

Se por acaso você não sabe o que é storytelling, você não precisa se preocupar, nós explicaremos tudo direitinho para você!

Tratando desde seu significado, até a sua importância e funcionalidade, e como ele pode ajudar nos negócios da sua empresa!

Está preparado? Então siga com a gente para descobrir mais!

O que é storytelling?

Para entendermos como o storytelling pode ser útil quando aplicado aos seus negócios, primeiro precisamos entender o que ele é!

O termo surge a partir da junção de duas palavras em inglês: “story”, que significa “história”, e “tell”, que significa “contar”.

A junção das palavras que significa algo na direção de “contar histórias” se refere à capacidade de contar essas tramas por meio de técnicas de narrativa que envolvam o público.

Dentro do mundo dos negócios, esses recursos vão ser utilizados de forma a envolver e cativar o público, gerando interesse da parte deles pela sua marca.

A ideia principal gira em torno de criar enredos e narrativas que consigam prender a atenção do público, conseguindo gerar nelas identificação e empatia pela marca.

Muito provavelmente você já deve ter se deparado com algum anúncio do YouTube que despertou curiosidade o bastante em você, a ponto de você não querer pulá-lo, certo?

É justamente disso que se trata!

No final, é tudo uma questão de manter o público querendo saber o que vai acontecer, mas falar é mais fácil do que fazer, e por isso existem muitas técnicas para nos ajudar nesse objetivo.

Usando elas, você pode dar uma grande força para o seu e-commerce!

Por que o storytelling é importante?

Nós já conseguimos te explicar o que é o conceito de storytelling, e talvez você já esteja conseguindo ter uma ideia de algumas das suas funcionalidades.

Mas você sabe dizer por que ele é tão importante?

E mais do que isso, você tem noção do quão importante ele é?

É justamente desse ponto que nós trataremos a seguir, separando o porquê desse conceito ser tão fundamental na hora de se contar uma boa história, e como ele pode ajudar a sua marca.

Então continuem com a gente para descobrir mais!

Despertar emoções

Quando nós temos uma história organizada por meio de uma narrativa, a sua estrutura e sequência de acontecimentos auxilia na imersão do público dentro daquela jornada.

Dessa forma, o espectador entende com clareza o que está acontecendo, despertando sua curiosidade sobre o que acontecerá depois e como será o fim dessa história.

Mas o mais importante de tudo isso, é que no meio do caminho o espectador começa a despertar sentimentos e emoções relacionados à história.

Seja sentindo pena, raiva, ou amor por alguma personagem, ou então compartilhando dos sentimentos da mesma.

Levar o público em uma jornada

Nós falamos no tópico anterior sobre como um storytelling bem-feito tende a despertar sentimentos, mas tudo isso só é possível quando o leitor se sente levado em uma jornada.

Isso significa, basicamente, dizer que o espectador se manterá imerso no conteúdo, em função da sua estruturação, ordem, e encadeamento das informações.

De forma resumida, é bem possível conseguirmos algumas informações por meio de listas simples e diretas de algum site, ou então apenas um gráfico com dados.

Entretanto, seu texto pode gerar muito mais engajamento se tiver uma linha de raciocínio coesa, bem estruturada, e com um encadeamento de ideias que mantenha sempre o seu leitor interessado.

Gerar identificação

A maior parte das pessoas possui aquela história inesquecível, que marcou a sua vida para sempre, seja ela um livro, filme, série, ou até algum conto familiar.

Não importa quanto tempo tenha passado, os ensinamentos, mensagens, e acontecimentos daquela obra se mantêm de alguma forma na sua mente, mas por que isso acontece?

Existem muitos motivos, mas o principal deles é a identificação.

Sendo também muito importante para que os dois tópicos anteriores sejam bem-sucedidos, a identificação nada mais é do que fazer com que o espectador consiga se colocar no lugar daquele personagem.

Isso pode ocorrer em diferentes graus, chegando ao ponto do público sentir cada passo e decisão do personagem como se fossem deles.

É justamente isso que nos permite sentir raiva, amor ou tristeza com os eventos da obra, pois quando eles ocorrem, nós sentimos como se fossem com a gente, como se nós estivéssemos lá.

Seduzir as pessoas

Unindo todos os pontos anteriores, você consegue imaginar o poder de sedução que um storytelling bem organizado consegue ter.

Se ele gera emoção, empatia, e consegue fazer as pessoas se sentirem dentro dos acontecimentos, se torna muito mais prático seduzir os clientes com essas histórias.

Afinal, desde os tempos antigos as histórias são contadas e passadas adiante, mesmo antes da existência de idiomas, mostrando como nós sempre nos perguntamos: e o que acontece depois?

Fazer a sua marca ser lembrada

Por fim, um dos pontos mais importantes é como o storytelling ajuda a fazer com que a sua marca seja lembrada pelo consumidor.

Afinal, sendo lembrada com mais frequência, sua empresa tenderá a vender muito mais do que antes.

O grande segredo aqui, é que tendo uma experiência com todos os pontos anteriores, a vivência do cliente será muito marcante.

Sendo dentro de uma estratégia de marketing, por exemplo, ao gerarmos identificação do cliente, e fazermos com que ele sinta algo de diferente, ele dificilmente esquecerá de nós.

Como fazer um storytelling eficiente?

Se você conseguiu entender realmente a importância do storytelling, então deve estar muito curioso para aplicá-lo, não é mesmo? Afinal, você já entendeu o que é storytelling, e qual a sua importância, então o que mais falta?

Mas calma, é muito bom estar animado, entretanto, estruturar uma boa narrativa não é tão simples assim, e por isso separamos algumas dicas para você. Está curioso? Então continue com a gente para descobrir mais!

1. Entenda o seu público

Um dos pontos mais importantes é conhecer o público para quem você pretende contar a sua história. Não é preciso ir muito longe para entender, se os filmes da Disney fossem vendidos como filmes para adultos, eles muito provavelmente não teriam o mesmo sucesso que possuem sendo filmes para crianças e pré-adolescentes.

Ou seja, assim como no marketing digital, onde a realização de estudos e pesquisas para determinar a persona e o público-alvo são importantes, aqui não é muito diferente.

Apenas adequando a narrativa para o público, você terá êxito em gerar todas aquelas sensações que comentamos nos tópicos anteriores.

2. Tenha objetivos

Não basta apenas sair criando histórias para todos os lados achando que isso dará resultados.

É fundamental entender quais são os objetivos da sua campanha, e qual o formato mais adequado para contar essas histórias.

Por onde a campanha será realizada? Serão vídeos no Instagram?

Ou estamos falando de geração de conteúdo para um blog?

Todas essas questões são importantes, e devem ser levadas em consideração na formulação da sua estratégia de marketing.

3. Defina a história

Passadas as etapas anteriores, o próximo passo é decidir que história você irá contar para o seu público. No caso, não estou me referindo a já determinar todos os detalhes, mas sim das bases da história, e principalmente, de onde ela surgiu.

Nós vamos contar os casos de clientes reais que já usaram o produto ou o serviço, e que obtiveram resultados positivos?

Ou então nós contaremos um pouco sobre o surgimento da empresa?

Com as motivações e dificuldades dos seus fundadores?

Outra possibilidade, também, é a de trazer histórias mais divertidas e aparentemente desconexas da marca, mas que estejam de alguma forma ligadas ao nicho do negócio.

Dessa forma, é possível apresentar o serviço ou produto de forma um pouco menos direta.

4. Retenha a atenção do público

Para que a sua história seja efetiva, é necessário que o público preste atenção a ela, e principalmente, que seja fácil fazer isso.

Isso significa que deve ser agradável assistir, ouvir, ou ler o que está sendo contado, tendo um ritmo que mantenha constantemente o espectador curioso e interessado pelo que acontecerá a seguir.

Além disso, outro ponto importante, é garantir que o público consiga se pôr no lugar dos personagens, se imaginando dentro da história, o que aumentará sua atenção a ela.

5. Adéque a sua mensagem ao meio

Levar em consideração o meio por onde a sua história está sendo contada também é algo extremamente interessante, e importante para o seu storytelling.

Exemplificando da forma mais simples, existem recursos e atenções demandadas em uma história escrita, que não são relevantes em um material audiovisual, e o contrário também é verdade.

Questões como volume, expressão do rosto, e contato visual são bem importantes em um vídeo, mas nem fazem sentido quando pensamos em um texto.

Por tanto, entender o meio por onde você está contando a história, e focar nos pontos mais importantes, é algo de extrema importância.

6. Estabeleça um conflito

O conflito é a grande razão pela qual contamos histórias, o motivo pelo qual as coisas se movem, e principalmente, é aquilo que precisa ser resolvido.

Dentro da aplicação disso com a sua marca, o conflito é justamente a dificuldade ou problema que o seu produto ou serviço busca resolver.

Apresentar esse problema, é uma boa forma de gerar uma identificação do espectador com a história, já que ele visualiza essa dificuldade em sua vida.

Dessa forma a apresentação da solução terá muito mais impacto e gerará muito mais interesse por parte do cliente.

7. Use a emoção

A emoção pode se tornar um verdadeiro motor para as suas vendas e saber utilizar esse recurso pode ajudar muito no processo de realmente marcar o cliente.

Em muitos casos, a identificação do espectador com a história pode ser tão grande, que ele sente cada uma das emoções que a história busca passar, e passa a olhar a marca com outros olhos.

Não é incomum que o uso da emoção ajude até mesmo na fidelização dos clientes, para se ter uma noção da sua força.

Mas que fique claro, não é fácil fazer com que o espectador de fato se emocione, e para isso, originalidade, e honestidade são pontos muito importantes na hora de formular sua história.

venda nos maiores marketplaces

Quais são os elementos do storytelling

Tendo passado por todas essas dicas, é importante dizer que não existe uma receita de bolo para a formulação de uma boa história.

Entretanto, existem alguns elementos do storytelling, que quando bem aproveitados, dificilmente te deixam na mão, que tal darmos uma olhada neles?

É isso o que nós faremos agora, então continuem com a gente para descobrir mais!

Mensagem

Pensando em storytelling, nós podemos separá-lo em dois pontos fundamentais na hora de se contar uma história.

O primeiro é a ideia da história, ou seja, a mensagem por trás dela, seu conceito, a essência do que está sendo contado.

O segundo ponto diz respeito a como isso vai ser contado, quais técnicas narrativas serão utilizadas, de forma a manter o espectador engajado na história.

Ambas as questões são importantes, entretanto, uma boa mensagem, com uma técnica não tão boa, ainda pode gerar identificação e emoção no público, mas o mesmo não pode ser dito do cenário contrário.

Ambiente

Toda história se passa em algum lugar, quanto mais bem estruturada for a apresentação desse mundo para o público, mais ele conseguirá embarcar nele.

Se você quer que seu público esteja imerso, é importante que eles consigam entender a ambientação, e se sentir no local.

Personagem

O personagem é aquele que encarnará a história, passará pela transformação, e a partir dela, apresentará a mensagem que devia ser contada.

É ele também o principal elo entre o que está sendo contado e o público, sendo o mecanismo para que as pessoas se identifiquem e se sintam na história.

Conflito

Nós já falamos um pouco sobre o conflito, mas basicamente, ele é o motor que movimentará a história. Sem ele, o conto não vai a lugar algum, simplesmente porque não tem nada a ser resolvido ou buscado.

O conflito é a questão que precisa ser solucionada, que tira o personagem de sua zona de conforto, em busca de uma resolução.

Como mencionamos antes, no caso de uma empresa, o conflito é aquilo que o seu produto ou serviço deve resolver, ou seja, a tão procurada solução.

O que é jornada do herói?

Se você é um amante das histórias, talvez já tenha ouvido falar na jornada do herói.

Mas se por acaso essa for a primeira vez que você estiver tendo contato com esse termo, não precisa se preocupar porque nós iremos explicar tudo direitinho para você.

Também conhecida como monomito, a jornada do herói é apresentada ao mundo no livro “O herói de mil faces”, de Joseph Campbell.

Nele, o autor apresenta um estudo que identifica um padrão narrativo em grandes e famosas histórias.

A estrutura se divide em um total de 12 fases, que segundo Joseph Campbell, são os estágios para a construção de uma narrativa completa.

Claro que cada história adapta com certa liberdade a estrutura, até para evitar uma certa exaustão da fórmula.

Mas que tal darmos uma olhada com mais detalhes na estrutura?

Destrinchando a jornada do herói

Como dito antes, a jornada do herói se divide em 12 partes, para estruturar a história desde a sua introdução, até a conclusão.

São elas:

  • O mundo comum: aqui nós somos apresentados ao herói e o seu cotidiano dentro do status quo;
  • O Chamado para a aventura: algo acontece e o conflito principal é apresentado para nós e para o herói;
  • A recusa ao chamado: Por medo, ou qualquer outro motivo, o herói se vê em um conflito interno entre o seu desejo e a sua necessidade, sem querer deixar a sua zona de conforto inicial;
  • Encontro com o mentor: Algo ou alguém chama o herói e o puxa para dentro da aventura, seja uma pessoa, um evento, ou uma coisa;
  • Travessia para o novo mundo: O protagonista finalmente deixa para trás o mundo comum, embarcando de vez em sua aventura explorando um novo mundo;
  • Os testes, os aliados, e os inimigos: O herói se depara com as dificuldades do novo mundo, conhecendo novos aliados e inimigos, e entendo as regras e funcionamentos dessa jornada;
  • A aproximação: É a superação do primeiro desafio;
  • A provação traumática: Embate com o conflito principal da trama, podendo até resultar no herói derrotado e, no fundo do poço, antes de retornar com sua vitória e superação;
  • A recompensa: Após vencer o desafio, o herói recebe a tão aguardada recompensa, normalmente é a mensagem a ser transmitida;
  • O caminho de volta: É o retorno do herói para o seu mundo;
  • A ressurreição do herói: O último desafio, onde o herói deve usar a sua recompensa para resolver o conflito;
  • O retorno com o elixir: Quando o herói retorna ao seu mundo e, junto ao elixir (recompensa), passa a estruturar um novo cotidiano.

Essa é a estrutura, entretanto você não precisa seguir cada uma das fases ao pé da letra na hora de aplicá-la ao seu e-commerce, até para não suprimir a sua criatividade.

Exemplos de storytelling famosos

Bem, após entendermos a importância do storytelling, como estruturar um, e como gerar um vínculo com o cliente através dele, talvez seja uma boa ideia darmos uma olhada em alguns exemplos!

Dove: retratos da beleza

A Dove realizou uma dinâmica com diversos participantes, onde cada um deles deveria se descrever para um artista. Por sua vez, ele faria uma espécie de retrato falado da pessoa com cada detalhe descrito pela pessoa da forma mais precisa possível.

Em seguida, as pessoas deveriam descrever outro membro do grupo, enquanto o artista as desenharia de forma tão precisa quanto antes.

O resultado foi que as pessoas ressaltavam muito mais suas características negativas, enquanto valorizavam os pontos positivos dos outros.

O vídeo fez muito sucesso e encantou diversas pessoas que assistiram e se identificaram.

Airbnb e as experiências culinárias

Em uma de suas campanhas, o Airbnb decidiu contar a história de anfitriões que ofereciam experiências culinárias aos seus hóspedes.

Em diversos vídeos nós somos apresentados a pessoas do mundo inteiro, e observamos como são essas experiências.

Heineken e o clichê

Em uma campanha, a cervejaria pega três casais e os separa para que os homens assistam a final da liga dos campeões no final de semana.

Apesar de nos levar a crer que as mulheres iriam para um spa ou algo do gênero, na verdade, elas viajam até Milão para assistir à final no estádio, mostrando que mulheres podem gostar de futebol.

Nesse caso, a ideia não foi fazer uma propaganda direta da sua marca, mas posicioná-la a respeito de um determinado assunto.

Melhores cursos sobre storytelling

Por fim, talvez você tenha ficado bem interessado em estudar mais sobre storytelling, mas onde é possível fazer isso?

Pensando nisso, nós decidimos recomendar alguns cursos que vocês podem fazer sobre o assunto para se especializarem mais.

Rock Content

Para aqueles que desejam um conteúdo mais curto, porém bem completo, a melhor opção é o minicurso de storytelling da Rock Content.

Nele você terá 4 horas de videoaulas que te explicarão como aplicar a contação de histórias e a jornada do herói nos negócios.

Pixar in a Box

Apesar de não ser um curso voltado para marketing, ele é oferecido pela própria Pixar, e tem como intuito apresentar os princípios usados pelo estúdio na hora de criar seus filhos.

iEstudar

Sendo um curso focado no storytelling para empresas, o curso do iEstudar possui 165 horas, além de cobrar uma taxa de R$ 69,90 para a obtenção do certificado.

Entretanto, todo o material didático é gratuito.

Enfim, o que é storytelling é um questionamento válido de se fazer, uma vez que não é um conceito tão comum no nosso dia a dia.

Apesar de existir principalmente para a criação de narrativas, com o tempo passou a ser desenvolvido também para sua aplicação nos negócios, dando ótimos resultados.

Esperamos que tenham gostado do texto, agora, acompanhe com a gente esse vídeo e saiba como montar a sua loja virtual!

Não há comentários ainda. Seja o primeiro a escrever um.

Deixe seu comentário