Código EAN – O que é, como funciona e como utilizar a favor do seu negócio!

Já ouviu falar do código EAN? Ele é uma sequência numérica que faz parte daquele código de barras que encontramos em um produto. Muito importante, o EAN é responsável por identificar o modelo do produto, seu país de origem, fabricante, entre outros dados.

Se o seu objetivo é vender produtos nos maiores marketplaces do Brasil ou exportá-los para boa parte mundo, garantindo bons resultados no mercado de e-commerce.

Saiba que é fundamental contar com o auxílio de uma metodologia que permite conhecer o caminho do produto, desde a matéria-prima até o estoque, assim como todo o percurso logístico.

Nesse caso, o EAN (European Article Number, ou Número de Artigo Europeu, em sua tradução literal) pode ajudar no processo, pois facilita a maneira como são comercializados todos os produtos do dia a dia.

Trata-se de um código que identifica qual é o modelo do produto, seu país de origem, fabricante, entre outros dados importantes.

Neste artigo, explicaremos tudo sobre o que é EAN, destacando a importância desse código e como ele é utilizado pelas empresas.

Acompanhe a leitura e saiba mais sobre o assunto!

O que é EAN e para que serve esse código?

Criado na Europa pelo Sistema GS1, o EAN é um código de barras composto por 13 dígitos para identificar individualmente um objeto ou produto.

Ele contém todas as informações relevantes, como fabricante, país de origem, modelo do produto e dígito verificador.

Nesse sentido, o código consiste em uma etiqueta ou rótulo de codificação que é colocado em todos os itens da empresa.

E isso possibilita o rastreamento e a associação dos produtos pelos computadores de maneira mais rápida e precisa do que se fosse feita manualmente.

O código EAN serve para o controle interno das vendas de cada mercadoria de um negócio.

Assim, a identificação individual de cada produto e a gestão são feitas de modo que as falhas sejam minimizadas.

Por meio dele, é possível armazenar as informações importantes que constituem a sequência numérica.

Fazendo, o gerenciamento de cada unidade ou até mesmo o lote, assim como auxiliar no rastreamento e na localização do produto.

Confira também: Soluções de logística para seu e-commerce: quais estratégias utilizar?

Qual a sua importância e como é formado?

Podemos dizer que o EAN é uma espécie de documento de identificação que o produto carrega consigo durante sua vida útil, não podendo ser reutilizado por outro qualquer.

Por isso, ele é fundamental para expor seus itens de maneira adequada para os clientes.

Portanto, a utilização do EAN melhora a relação com distribuidores e toda a cadeia de lojistas que vendem seu produto.

Isso porque, além de ajudar no controle e rastreio dos produtos, ele oferece agilidade nas vendas, já que dispensa a necessidade de digitar cada detalhe sobre o produto na hora da venda.

É importante destacar que o lojista pode vender diversos itens diferentes e que cada um deles apresentará um EAN único.

Esse código é gerado pelo fabricante, mas, caso o produto seja de fabricação própria, cabe à empresa gerar um código de EAN.

O EAN tem todas as informações relevantes sobre um produto, sendo formado pela seguinte lógica:

  • País de origem — 3 primeiros dígitos (O Brasil é o 789);
  • Empresa fabricante — apresenta um número exclusivo (4, 5 ou 6 dígitos);
  • Variação de um produto por ela produzido — 3, 4 ou 5 dígitos;
  • Dígito verificador — 1 dígito.

É importante ressaltar que os números podem variar conforme as empresas.

Os itens e o dígito verificador devem ser recalculados sempre que houver alguma alteração na numeração e tem o objetivo de ajudar na segurança da leitura.

Além disso, a soma desses dígitos sempre resultará em um código de 13 dígitos.

Como o código EAN se diferencia dos outros códigos?

Que o EAN é indispensável para as empresas nós já sabemos, mas existem algumas variações de códigos com nomenclaturas diferentes que podem acabar gerando dúvidas.

É o caso do SKU e do UPC.

O SKU (Stock Keeping Unit, termo que pode ser traduzido como Unidade de Manutenção de Estoque) é um número de referência único de um produto dentro de uma empresa.

Ele visa melhorar a gestão de estoque, a liberação de mercadorias e uma melhor rastreabilidade nas diferentes etapas da cadeia de suprimentos.

A principal diferença entre SKU e EAN é que cada instituição revendedora desenvolve o seu próprio código SKU de forma gratuita para organizar seu estoque.

Dessa forma, não precisa de registro em um órgão oficial ou utilizar o mesmo código de outras empresas, como ocorre com o EAN, que deve ser criado pelo fabricante do produto.

Além disso, enquanto o código EAN é lido apenas por uma máquina ou leitor de código, o SKU é lido e entendido de maneira “lógica” por qualquer pessoa ou sistema.

Já o UPC (Código Universal de Produtos, em português) segue a mesma lógica do código EAN, apresenta um gráfico em barras para leitura e é seguido por um código numérico, porém com 12 dígitos.

Seu formato é mais utilizado na América do Norte, especificamente nos Estados Unidos e Canadá.

Como as empresas utilizam o código na prática?

Como abordamos acima, o código EAN pode ser utilizado no controle interno, no rastreamento e localização do produto, na gestão de estoque e de compras.

Com o código, é possível cadastrar o produto e registrar dados como preço e quantidade disponível.

Para os lojistas interessados em vender nos marketplaces, o EAN tornou-se obrigatório e tem sido exigido para uma maior fiscalização de mercadorias.

Isso evita produtos falsificados e ilegais, por exemplo.

Mais do que uma mera burocracia, esse código gera diversas vantagens para os lojistas.

Isso porque é possível diferenciar produtos nos mínimos detalhes, acelerar a aprovação dos anúncios nos marketplaces e simplificar o controle de estoque.

Vale lembrar que a empresa deve gerar um código individual para cada produto, independentemente de suas semelhanças.

Por exemplo, se você é um fabricante de sapatos e vende um modelo em quatro tamanhos diferentes, é necessário gerar um código para cada par de sapatos.

Quais as vantagens de utilizar o código EAN?

Além de ser fundamental aos lojistas para a gestão de mercadorias, sobretudo por facilitar a identificação dos produtos e ser um requisito obrigatório no cadastro de produtos.

O código EAN também traz diversos benefícios que refletem no desempenho de vendas do e-commerce.

Somente com esse código você consegue diferenciar individualmente e de forma detalhada todos os seus produtos.

fator que pode ser indispensável no controle de estoque de um marketplace, por exemplo.

Além dos benefícios citados, o EAN apresenta outras vantagens. Sendo elas:

  • reduz significativamente os erros;
  • possibilita a padronização dos serviços;
  • garante a segurança;
  • diminui o tempo de treinamento dos colaboradores;
  • melhora o controle de estoque;
  • é barato para criar e imprimir;
  • fornece melhores dados;
  • permite obter dados com mais agilidade;
  • promove uma melhor tomada de decisões;
  • estimula o crescimento da empresa.

Esperamos que este artigo tenha tirado suas dúvidas sobre o que é o EAN e qual a importância desse código para o varejo.

Lembre-se de que, se você fabrica algum produto, usar códigos EAN para suas mercadorias é fundamental!

E aí, gostou do nosso conteúdo? Agora, aproveite para saber como vender em marketplace? Confira o passo a passo para ter sucesso nessa estratégia de vendas!

 

Não há comentários ainda. Seja o primeiro a escrever um.

Deixe seu comentário