O que é Dropshipping: aprenda como funciona, como fazer e comece o seu em 2022!

Dropshipping é um modelo de negócio em que o lojista vende sem estoque próprio. Ele atua como um intermediário repassando o pedido ao fornecedor, que será o responsável por enviar o produto ao consumidor final. O Dropshipping possibilita novos negócios com investimentos mais acessíveis e pode ser nacional ou internacional.

O e-commerce oferece diversas modalidades de negócio e entre elas, o dropshipping. Conhecido por fornecer vendas sem estoque, ele é ótimo para quem está começando por  não necessitar de grandes investimentos!

Se você quer vender pela internet e busca um modelo de negócio rentável e fácil de administrar, o dropshipping pode ser uma boa escolha!

Você pode trabalhar apenas com a intermediação das vendas, enquanto a gestão do estoque e a logística das entregas são feitas pelos fornecedores dos produtos que você vende.

Não é por acaso que o dropshipping ganhou muitos adeptos nos últimos anos. Mas é importante entender esse modelo para saber se vale a pena abrir o seu negócio.

 

Então, saiba agora o que é dropshipping, como funciona, vantagens e desvantagens e muito mais. Acompanhe!

O que é Dropshipping?

Dropshipping é um modelo de e-commerce em que o lojista atua como intermediário das vendas pela internet, sem precisar manter um estoque e enviar os produtos, que são responsabilidades dos fornecedores.

Os produtos não são armazenados nem enviados pelo lojista.

Portanto, é um modelo de negócio que não exige grandes investimentos, já que não é necessário dispor de uma estrutura para o estoque, nem se preocupar com as entregas e devoluções.

Cabe ao lojista apenas atrair os clientes para a loja, receber os pedidos e repassar aos fornecedores. Nesse processo, deve reter a sua parcela sobre o valor da venda — é dessa forma que o negócio se sustenta.

Para o cliente, pode ser imperceptível que o vendedor não seja o mesmo que gerencia o estoque e faz o envio dos produtos.

Por isso, o dropshipping requer uma atenção especial na escolha de fornecedores confiáveis, já que eles são determinantes para a experiência de compra e para a imagem que a loja transmite.

Qualquer problema com a compra ou a entrega dos produtos recai sobre o vendedor, não sobre o fornecedor.

https://www.youtube.com/watch?v=5CdXfTffq8Y
Para mais vídeos como esse, não deixe de se inscrever no canal da Escola de E-commerce.

Como funciona o Dropshipping?

O funcionamento do dropshipping é simples. Consiste em uma divisão de tarefas entre o lojista e os fornecedores para oferecer uma boa experiência ao consumidor, desde o pedido até a entrega.

Vamos entender agora como funciona o dropshipping em alguns passos:

1. O cliente faz o pedido na loja

O processo de venda no dropshipping começa com o pedido do cliente na loja virtual ou marketplace, em que você insere os produtos. Nesse momento, você recebe o valor total da compra, com o preço que você definir para a venda.

Todo o processo de pagamento é feito na plataforma do vendedor, que deve aprovar a transação para dar seguimento ao pedido.

2. O lojista repassa o pedido para o fornecedor

Depois de receber o pedido do cliente, o lojista deve encaminhá-lo ao fornecedor.

Ao repassar o pedido, você paga ao fornecedor o preço de atacado do produto (ou o que for acertado em contrato) e retém o valor do seu lucro na venda.

É importante saber que esse processo por trás da compra, de relacionamento entre lojista e fornecedor, não é visível para o cliente. Para ele, é você quem está providenciando tudo.

3. O fornecedor envia o produto ao cliente

A partir desse momento, é o fornecedor quem assume o processo. Como o produto está armazenado no seu estoque, é ele quem separa o pedido, embala o produto e envia por uma transportadora.

Dependendo da negociação, os produtos podem ser identificados com a marca do lojista, mas muitas vezes levam apenas a marca do fornecedor.

Quando chegar ao endereço do cliente, o processo de venda pode ser finalizado. Porém, se o cliente quiser trocar ou devolver o produto, isso também é feito na plataforma do vendedor. Ele deve repassar a solicitação do cliente ao fornecedor, que, por sua vez, executa a logística reversa.

o que é dropshipping

Qual o papel do vendedor no Dropshipping?

No processo de venda do dropshipping, o vendedor assume um papel de intermediário entre o comprador e o fornecedor. Para isso, deve exercer estas atividades:

Ter uma plataforma de vendas

O lojista deve ter uma plataforma de vendas na internet, que pode ser uma loja virtual, um marketplace ou outros canais.

Nessa plataforma, é possível receber os pagamentos online, gerenciar os pedidos e encaminhá-los automaticamente aos fornecedores.

Definir o preço de venda

É o lojista quem costuma definir o preço de venda (mas isso também pode ser acertado na negociação com o fornecedor).

É importante definir um preço estratégico, que gere uma margem de lucro vantajosa, mas que também seja atrativo para o consumidor.

Atrair clientes

É também papel do vendedor atrair clientes até a sua loja e despertar o interesse pelos produtos. É possível lançar mão de diversas estratégias de marketing digital para e-commerce.

Atender os consumidores

Você também deve atender os consumidores — antes, durante e após uma compra. O ideal é criar um relacionamento com eles, de maneira que voltem mais vezes para comprar e indiquem a loja para outras pessoas.

Encontrar bons fornecedores

Uma das tarefas mais importantes do vendedor é encontrar bons fornecedores. Eles devem fornecer produtos de qualidade, mas também prestar um bom serviço aos seus clientes.

Alinhar a operação de vendas

Por fim, é papel também do lojista alinhar a operação de vendas. Não basta receber e encaminhar o pedido — é preciso verificar se o processo até a entrega do produto está ocorrendo da melhor forma.

Dropshipping Nacional: como funciona?

O dropshipping pode ser nacional ou internacional. Ou seja, você pode trabalhar com fornecedores que vendem dentro ou fora do país. Mas qual a diferença?

Os fornecedores internacionais podem ter uma variedade maior de produtos, e isso pode ser bastante atrativo para aumentar seu portfólio.

Porém, eles também podem trazer mais problemas para as operações, já que você precisa importar mercadorias.

Isso pode gerar entregas fora do prazo, aplicação de taxas alfandegárias, perdas na conversão do dólar e dificuldades na emissão de notas fiscais.

Por isso, muitos vendedores preferem optar por fornecedores locais, que vendem dentro do Brasil. Isso é chamado de Dropshipping Nacional, que evita a necessidade de importar mercadorias e todos os problemas que podem decorrer disso.

Quais são as vantagens do Dropshipping?

Não é por acaso que o dropshipping tem se tornado um dos modelos de e-commerce mais adotados pelos vendedores. Você pode obter diversas vantagens sendo apenas intermediário das vendas.

Entenda agora as principais:

Terceirização de estoque e logística

Estoque e logística são áreas sensíveis para a operação de um e-commerce. Afinal, entregar um produto errado ou não cumprir o prazo de entrega afetam diretamente a experiência do consumidor.

Por isso, essas áreas costumam gerar altos custos para os vendedores e ocupar boa parte das suas rotinas.

No dropshipping, porém, estoque e logística são terceirizados para os fornecedores, que têm maior expertise nessas áreas. Eles lidam com os custos do armazenamento, o planejamento para não deixar estoque parado, a negociação com transportadoras, entre outras atividades.

Enquanto isso, você pode se dedicar ao seu core business, que é a venda.

Baixo investimento inicial

Dropshipping é um modelo de negócio barato. Você pode vender os produtos sem precisar de uma estrutura física para o seu estoque. É possível fazer todo o trabalho até mesmo em casa, pelo seu computador.

Dessa maneira, você não precisa comprar os produtos nem construir, adquirir ou alugar um espaço de armazenamento para eles.

Então, sem a necessidade de investir altos valores no início, você pode começar no dropshipping facilmente — e esse é um dos motivos para o dropshipping atrair tantos adeptos.

Economia operacional

Com a terceirização das atividades de estoque e logística, você também se beneficia com a economia operacional. Dessa forma, é possível aumentar o seu lucro com as vendas e o seu capital de giro.

Custos operacionais são aqueles usados diretamente para realizar suas atividades, como salários, compra de materiais e aluguel de softwares.

No dropshipping, você não precisa gastar com programas de gestão de estoque e logística, máquinas para movimentar os produtos, aluguel de armazéns ou galpões e contratação de equipe para lidar com tudo isso.

Facilidade de administrar o negócio

No dropshipping, é mais fácil administrar seu negócio.

Você pode focar apenas na divulgação da loja, na experiência de compra e no relacionamento com os clientes, enquanto toda a gestão de estoque e logística fica nas mãos dos fornecedores.

Além disso, é possível fazer toda a gestão de forma virtual.

Você não precisa separar os pedidos nem levar os produtos até os Correios, por exemplo.

Assim, você ganha autonomia, já que pode administrar o negócio em qualquer lugar e a qualquer hora.

Escalabilidade

Quando uma empresa cresce, é provável que ela tenha que aumentar sua estrutura física, expandir o estoque e contratar mais funcionários.

Isso gera mais custos, apesar do potencial de aumento do faturamento.

O dropshipping, por outro lado, permite que o negócio cresça sem aumento de custos operacionais. Afinal, os custos com estrutura física, estoque e equipe estão nas mãos dos fornecedores.

Como você só precisa receber e encaminhar os pedidos, o crescimento do negócio tende a aumentar seus ganhos, mas não os seus gastos.

Amplitude do mix de produtos

Uma loja que trabalha com dropshipping pode negociar com diferentes fornecedores.

Cada fornecedor pode contribuir com diferentes categorias de produtos e níveis de serviço.

Dessa forma, você pode diversificar o mix de produtos da sua loja e atender diferentes perfis de clientes. Além disso, pode oferecer mais opções de frete e prazos de entrega para que o consumidor escolha.

E as desvantagens?

Dropshipping pode ser um modelo de negócio simples, mas é preciso avaliar algumas desvantagens para saber se vale a pena você se dedicar a isso.

Veja agora quais são as principais:

Falta de controle na gestão

O que é a maior vantagem do dropshipping pode se tornar um problema.

A terceirização do estoque e da logística é vantajosa para o lojista, por reduzir custos e facilitar a gestão, mas pode representar uma desvantagem por dificultar o controle das operações.

Você não pode controlar se o fornecedor faz uma boa gestão do estoque e se trabalha com transportadoras confiáveis, por exemplo.

Pode ser que o cliente compre no site um item que está em falta no estoque ou receba um produto danificado em casa. Se isso acontecer, é você quem deve explicações a ele para tentar minimizar sua frustração.

Dificuldade de gerenciar fornecedores

Outra vantagem que pode se tornar uma desvantagem é a possibilidade de trabalhar com vários fornecedores. Isso permite que você diversifique o mix de produtos, mas também pode dificultar a gestão dos pedidos.

Cada fornecedor trabalha com transportadoras, prazos de entrega e fretes diferentes. Então, imagine que um cliente faz um pedido com produtos de dois fornecedores diferentes.

Ele espera pagar apenas um frete pelos dois produtos e recebê-los ao mesmo tempo. Porém, provavelmente ele vai pagar um frete dobrado e receber em dias diferentes, o que pode gerar insatisfação.

Concorrência acirrada

A concorrência no e-commerce é grande. Você compete com lojistas do mundo inteiro, inclusive com marcas globais e gigantes do varejo.

No dropshipping, a concorrência se torna ainda mais acirrada, porque é difícil se diferenciar.

Afinal, os fornecedores que negociam com a sua loja, vendem os mesmos produtos e oferecem os mesmos serviços para outros lojistas.

Assim, eles se tornam comoditizados, ou seja, sem diferenciação, sem uma marca forte.

Baixa margem de lucro

Se os produtos são comoditizados, os clientes vão buscar as lojas virtuais que vendem pelo preço mais baixo.

Afinal, não há um diferencial que os façam escolher entre uma loja ou outra, somente o preço.

Dessa forma, o dropshipping tende a pressionar os seus preços para baixo, de forma que você consiga aumentar sua competitividade e atrair os clientes.

Portanto, as suas margens de lucro devem ser reduzidas também.

Dificuldades de construir uma marca

Outro efeito da comoditização dos produtos é a dificuldade de fortalecer a marca da sua loja.

O branding poderia gerar um diferencial para conquistar e fidelizar clientes, sem precisar batalhar apenas pelo preço.

Mas você é apenas um intermediário vendendo produtos que vários outros lojistas vendem.

Assim, fica difícil construir uma identidade de marca e um propósito que despertem a identificação dos consumidores.

[EXTRA] Responsabilidade com problemas jurídicos

Essa desvantagem não acontece sempre, mas é importante ficar de olho.

No dropshipping, problemas com fornecedores são mais comuns do que se espera.

Muitos deles prometem o que não podem entregar, não cumprem contratos ou vendem produtos de qualidade inferior à anunciada. Outros são apenas golpistas se passando por fornecedores.

Só que, quando um fornecedor não cumpre o combinado, o lojista também pode ser responsabilizado no caso de uma ação judicial.

Isso pode trazer enormes dores de cabeça e prejuízos financeiros para o seu negócio.

Portanto, é preciso ter o maior cuidado na escolha dos fornecedores, além de estabelecer contratos com eles, que explicitem as responsabilidades de cada parte.

Como fazer Dropshipping?

Quer entender melhor o que você precisa fazer para entrar nesse mercado?

Então, vamos ver agora como fazer dropshipping e ter os melhores resultados:

Faça uma análise do mercado

Primeiramente, entenda que você está abrindo um novo negócio. E, como em qualquer empresa, você precisa conhecer o mercado em que vai atuar.

Então, comece fazendo uma análise dos consumidores, defina o seu público-alvo, conheça seus concorrentes e saiba quais produtos vale mais a pena vender.

Aproveite também para se aprofundar no modelo de dropshipping e conhecer outros vendedores que atuam nesse modelo, a fim de estudar suas estratégias.

Formalize o seu negócio

Formalizar o seu negócio é primordial para atuar dentro das leis brasileiras e não sofrer qualquer punição.

Para legalizar a sua empresa de dropshipping, você deve se cadastrar no CNPJ como intermediador de negócios.

Se trabalhar com fornecedores internacionais, o cadastro deve ser como intermediador de importação.

Com essas atividades, você pode formalizar o negócio como Microempresa (ME), Empresa de Pequeno Porte (EPP) ou Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli).

A partir do enquadramento jurídico, você ainda deve definir o regime tributário e passar a emitir notas fiscais de venda.

Encontre bons fornecedores

Esse é um ponto crucial para o sucesso das suas vendas com dropshipping.

Escolher bons fornecedores determina o nível de serviço que os seus clientes vão receber, desde a qualidade do produto até o cumprimento de prazos.

Então, procure bons fornecedores para a sua empresa. Eles devem ser confiáveis e trabalhar com transportadoras também confiáveis.

Investigue a reputação das empresas, saiba se são conhecidas no mercado e o que outros dropshippers falam sobre elas.

Além disso, na hora de fechar negócio com eles, estabeleça acordos de nível de serviço (Service Level Agreement), que estabelecem as responsabilidades de cada envolvido.

Dessa forma, você tem mais garantias da qualidade e mostra ao fornecedor que está de olho na sua performance.

Conheça os produtos antes de vender

Não escolha produtos no escuro. Antes de adicionar produtos dos fornecedores à sua loja, é interessante comprar alguns itens para o seu próprio uso.

Assim, você pode experimentar os produtos, verificar a qualidade dos itens e o nível de serviço que o fornecedor entrega.

Se algo der errado nessa experiência, você não corre o risco de fechar negócio com fornecedores que podem prejudicar sua reputação com os clientes.

Escolha uma plataforma de vendas

Com a terceirização do estoque e da logística, o foco da sua loja se torna a experiência de compra no ambiente virtual.

Isso significa ter um site estável, com segurança, informações claras, navegação simples e um visual atrativo.

A plataforma de e-commerce também deve oferecer uma interface administrativa simples e funcional.

O sistema deve facilitar a gestão dos pedidos, o atendimento aos clientes e a integração com os fornecedores, a fim de obter dados confiáveis sobre estoque, preços, prazos e processo de envio.

Divulgue seu negócio

A divulgação é uma das principais tarefas dos lojistas no dropshipping. Eles precisam atrair os clientes e mostrar por que devem comprar na sua loja — e não nos concorrentes.

Para isso, o marketing digital é seu grande aliado.

Você pode criar conteúdos para um blog, interagir com os consumidores nas redes sociais, fazer envios de emails marketing e investir em anúncios pagos.

Nesses canais, crie um relacionamento com os consumidores e ajude-os na sua jornada de compra.

Mas não deixe de divulgar suas ofertas de forma mais direta, com seus principais benefícios: descontos, condições facilitadas de pagamento, frete grátis, prazos reduzidos etc.

Defina as políticas de trocas e devoluções

Conforme o Código de Defesa do Consumidor, os clientes têm até 7 dias após a entrega para desistir de uma compra realizada em meios digitais. Portanto, você precisa prever essa possibilidade na sua loja.

Para o cliente, ofereça informações claras sobre a possibilidade de trocas e devoluções.

Esse processo deve ser simplificado na plataforma de vendas. Além disso, informe-se sobre os procedimentos que os fornecedores adotam na logística reversa e se eles estão de acordo com o que você quer oferecer aos seus clientes.

Ganhe a confiança dos clientes

Utilize estratégias para ganhar a confiança dos clientes na sua loja virtual.

Se a concorrência é grande, elas podem ser um diferencial para fazer o cliente comprar de você e, melhor ainda, voltar a comprar mais vezes.

Em primeiro lugar, é importante escolher uma plataforma segura para as transações, que trabalhe com sistemas de pagamento confiáveis e certificados de segurança para proteção dos dados.

No processo de compra, esteja sempre disponível para responder às dúvidas e resolver problemas.

Atitudes simples como enviar o código de rastreamento da entrega ao cliente ajudam a construir essa relação de confiança.

Estabeleça formas de avaliação e controle

O modelo de dropshipping oferece pouco controle ao vendedor. Porém, é possível adotar estratégias de avaliação para monitorar o serviço que está sendo prestado aos clientes.

Depois da venda, você pode enviar uma pesquisa de satisfação aos clientes.

Pergunte sobre o processo de compra na plataforma, se a entrega cumpriu o prazo, se o produto atendeu às expectativas, entre outras questões.

Dessa maneira, você pode avaliar a experiência de compra que você está oferecendo e a qualidade do serviço que o fornecedor está prestando.

Então, com os resultados da avaliação, adote as medidas necessárias para melhorar o desempenho do seu negócio.

Dropshipping é ilegal?

Dropshipping não é ilegal no Brasil. A atividade não tem uma regulamentação específica na legislação brasileira, mas quem atua nessa área é entendido como um intermediador de negócios.

Essa atividade está prevista na Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE), portanto é possível cadastrar um CNPJ nessa área.

Para atuar dentro da lei, você precisa também cumprir obrigações como qualquer outra empresa no Brasil, de acordo com o seu enquadramento jurídico e regime de tributação.

Se você tiver dúvidas sobre o registro de empresas no Brasil, é recomendável contratar profissionais habilitados para evitar problemas com os órgãos de fiscalização.

Dropshipping é para você?

Como você viu ao longo deste artigo, o dropshipping pode representar uma grande oportunidade de negócio. Mas, dependendo da sua realidade, é preciso ponderar alguns pontos.

Se você não quer ou não pode investir em uma estrutura para armazenar produtos, esse modelo de e-commerce pode ser a sua chance de ganhar dinheiro com vendas online sem precisar manter um estoque.

Mas lembre que, embora você não precise se preocupar com estoque e logística, também não tem controle sobre essas atividades no fornecedor, o que pode trazer algumas complicações.

Se você está começando, o baixo investimento inicial e a gestão simplificada do negócio podem ser atrativos.

Porém, você deve saber que precisa investir em marketing, escolher bons fornecedores e contratar uma boa plataforma de vendas para atrair os clientes e conquistar sua confiança.

Se você já vende pela internet e até já tem um estoque físico, o dropshipping pode ser também uma oportunidade de escalar o seu negócio.

Você não precisa ampliar o estoque ou contratar mais pessoas para poder vender mais. Além disso, já tem uma marca consolidada e clientes fiéis.

Então, a dificuldade de construir uma marca devido aos produtos comoditizados, que apontamos entre as desvantagens do dropshipping, não afetam o seu negócio.

Portanto, diferentemente do que muitas pessoas pensam, o dropshipping pode ser mais interessante para negócios já estabelecidos do que para iniciantes no mercado.

Mas quem quer vender pela internet também pode começar pelo dropshipping. Se esse é o seu caso, aproveite as dicas que demos aqui, adote as estratégias certas e tome todos os cuidados com os fornecedores para ter sucesso com as vendas.

Agora, se você está pensando em atuar no mercado de dropshipping e ficou com alguma dúvida, deixe seu comentário aqui para podermos ajudar.

Quer começar no Dropshipping agora mesmo? Clique aqui e comece a vender sem estoque!

Rated 0 out of 5
27 de fevereiro de 2022

Olá boa noite, tenho interesse, já trabalho com ferramentas para divulgar meu produto.

Carlos Augusto Cunha
Rated 0 out of 5
26 de fevereiro de 2022

Bom dia, equipe !
Já possuo uma empresa de porte ME, enquadrada com SLU (Sociedade Limitada Unipessoal) que é novo e até onde sei veio para substituir as Eireli, pois não exige a integralização de 100 salário ao capital social.
Dito isso, gostaria de saber se esse enquadramento também é válido para quem quer iniciar no Dropshipping.

Jeferson Dalla Fontana
Rated 0 out of 5
26 de fevereiro de 2022

Bom dia ,como eu chego até o fornecedor ,aonde eu busco essa informação , como é feito isso entre o fornecedor e o lojinha,

Maria
Rated 0 out of 5
23 de fevereiro de 2022

ola gostaria de entender mas sobre

Ana paula aparecida peira
Rated 0 out of 5
15 de fevereiro de 2022

Olá! Eu interessei , e vou vender, mas vou precisar entender melhor tudo, passo a passo.

Ezimeire Marques Lourenço Franco
Rated 0 out of 5
8 de fevereiro de 2022

A dúvida é vcs indicam fornecedor confiável. E se eu não conseguir vender posso parar quando quiser tenho que pagar algo por isso

Roselene

Deixe seu comentário