O que é CNP? Entenda tudo sobre o Cadastro Nacional de Produtos e sua importância!

O CNP (Cadastro Nacional de Produto) é uma plataforma onde é possível cadastrar os seus produtos e gerar os códigos de barras GTIN, necessários para cadastrar os seus produtos em e-commerces e vender em marketplaces. Um passo fundamental para a formalização e para o crescimento do seu negócio online.

Cadastrar produtos em uma plataforma deve ser uma tarefa dominada pelos donos de e-commerce.

Porém, o que muitos não sabem é que ao adentrarem no mundo dos marketplaces, terão que cadastrar seus produtos e criar códigos de barras para eles.

Para isso será necessário cadastrar o e gerar o código de barras no CNP, por meio da plataforma GS1 Brasil (Associação Brasileira de Automação).

A grande vantagem de usar o CNP é trazer visibilidade para o seu produto e poder cadastrá-lo em qualquer plataforma de vendas, seja ela o seu próprio e-commerce ou algum marketplace.

A não utilização do CNP pode ser prejudicial para o crescimento de seu e-commerce, trazendo diversas consequências ruins para a sua empresa.

Quer entender mais sobre o que é o CNP? Continue a leitura e você ficará por dentro de tudo!

O que é CNP e como ele funciona?

O CNP (Cadastro Nacional de Produto) é uma plataforma gerenciada pela GS1, onde é possível cadastrar os seus produtos e gerar os códigos de barras GTIN, necessários para cadastrar os seus produtos em e-commerces e marketplaces.

Nessa plataforma, você pode colocar as principais características, que trazem mais relevância para o seu produto.

Você pode gerar esses códigos de três formas diferentes: no formato EAN-8, EAN-13 ou ITF-14, sendo eles somente o código de barras, código com descrição ou código com texto livre. Isso tudo pode ser feito dentro da própria plataforma do CNP.

O intuito do CNP é facilitar o gerenciamento dos códigos de produtos vendidos no país.

Por isso, é de suma importância aderir ao CNP, já que ele facilita para o logista o controle e o gerenciamento de seus produtos, principalmente os de fabricação própria.

Quais as vantagens de usar o CNP?

A principal vantagem de usar o CNP é que, por meio dos códigos de barras gerados por ele, você poderá cadastrar os seus produtos nos mais diversos canais de vendas que existem, principalmente e-commerces e marketplaces.

Além disso, ele também facilita o controle de vendas e de estoque de seus produtos.

Também vale ressaltar que o uso do CNP é simples, podendo cadastrar uma lista de seus produtos por meio de uma planilha baixada diretamente da plataforma.

Nesse caso, é necessário que se preste atenção nos campos obrigatórios a serem preenchidos na planilha, para que o sistema faça o cruzamento correto das informações.

Também existem relatórios gratuitos que podem ser utilizados, como:

  • relatório de impressão: fornece a lista de etiquetas, geradas pelo sistema;
  • relatório de produto: apresenta todos os produtos que você cadastrou no CNP;
  • relatório de logins de acesso: mostra as ações, realizadas e quem as realizou no sistema.

Outros benefícios que você tem com o CNP é:

  • centralização de informações: tendo todas as informações dos seus produtos em um lugar só, fica muito mais fácil de gerenciá-las;
  • redução de custos: como o CNP é uma ferramenta e intuitiva e online, não é necessário disponibilizar uma equipe completa para fazer os cadastros — uma única pessoa pode fazer sem dificuldades;
  • diminuição da perda de informações: com todas as informações centralizadas em um único lugar, fica mais difícil perder informações importantes, pois você saberá sempre aonde estão;
  • ganho de mobilidade: como o sistema é todo online e os dados ficam na nuvem, é possível acessá-los de qualquer lugar, além de poder fazer os cadastros também;
  • formalização de atividades: fazer esse cadastro traz credibilidade para o seu produto e a sua marca, independentemente do tamanho de sua organização.

Como você pode ver, são inúmeras as vantagens de se usar o CNP, e não há motivos para não fazer isso.

Além de trazer mais visibilidade para os seus produtos, você também poderá ter um controle melhor sobre eles.

Quais as consequências de não usar o CNP na sua empresa?

No começo, pode ser um tanto tentador não usar o CNP, afinal, para utilizá-lo, você terá que pagar uma taxa anual baseada no faturamento de sua loja.

Por outro lado, não usar o CNP implica em você não poder cadastrar os seus produtos em grande parte dos canais de vendas disponíveis no mercado.

Imagine a seguinte situação: determinado produto tem um código de barras, e esse código de barras será utilizado em todos os canais de vendas no qual aquele produto estiver anunciado.

Sem o código de barras, simplesmente não será possível encontrar o seu produto.

Se você tem o intuito de vender pela internet, nem mesmo conseguirá cadastrar o seu produto em e-commerces ou marketplaces sem o código de barras dele.

Além disso, não utilizar o CNP implica questões fiscais, afinal, é por meio dos dados informados no CNP que os órgãos públicos processam as informações tributáveis.

Por isso, sem o uso do CNP, a loja pode ter problemas de tributação no futuro.

Então, é de suma importância que se faça o uso apropriado do CNP, tanto pela questão de vendas quanto pelas questões legais — seja para vendas físicas ou online.

Como fazer o Cadastro Nacional de Produtos?

Primeiramente, você precisa se associar a GS1 Brasil, que é a empresa gestora do CNP. Após realizar esse processo, vai receber as informações de acesso ao sistema. Com a plataforma aberta e o login efetuado, seguiremos o passo a passo:

  1. clique em cadastrar novo produto;
  2. selecione a opção GTIN13, esse será o tipo de código de barras que será gerado;
  3. preencha as informações do seu produto conforme solicitado.

Note que algumas informações são obrigatórias, como:

  • tipo de produto;
  • marca;
  • idioma;
  • país de origem;
  • estado;
  • NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul);
  • CEST (Código Especificador de Substituição Tributária);
  • GPC (Classificação Global de Produtos);

Após preencher todos os campos, basta clicar em “Gerar GTIN13”, e, então, a plataforma irá gerar um código que poderá ser copiado ou salvo para a impressão de etiquetas. A impressão de etiquetas não pode ser feita pela plataforma, você terá que imprimir de forma externa.

Vale ressaltar que, durante o processo de cadastramento do produto, é possível adicionar diversas informações sobre o produto, criando, assim, uma descrição mais completa.

Também é possível cadastrar vários produtos de uma vez só, baixando uma planilha que fica disponível na plataforma. Nessa planilha, você terá os campos para serem preenchidos com as informações de cada produto.

Certifique-se de preencher corretamente cada campo e, então, faça o upload da planilha com a sua lista de produtos para a plataforma. Esse procedimento poderá poupar bastante tempo, caso tenha muitos produtos para cadastrar.

O que é a GS1 Brasil?

Como visto, para usar dos benefícios do CNP, você deve se associar à GS1 Brasil. Ela é uma empresa sem fins lucrativos que padroniza a identificação de produtos no Brasil. Atualmente, mais de 58 mil empresas estão associadas a ela, e isso representa 30% do PIB (Produto Interno Bruto).

Vale ressaltar que a GS1 está presente em mais de 150 países, padronizando a identificação de produtos mundo afora. Aqui no Brasil, a GS1 é conhecida como Associação Brasileira de Automação.

Para se associar, é necessário que seja paga uma entrada, mais taxas anuais, essas serão baseadas no faturamento de sua empresa. Você poderá se informar sobre a associação diretamente no GS1.

Ali, também vai encontrar a documentação necessária e os requisitos para se associar.

O que é o código GTIN (Global Trade Item Number)?

Esse código é atribuído a qualquer produto ou serviço que possa ser precificado, pedido ou faturado. Esse código foi desenvolvido pela GS1, a fim de padronizar a identificação de produtos no mundo inteiro.

Os GTIN’s podem ter 4 tamanhos diferentes, 8, 12, 13 ou 14 dígitos, e podem ser usados em qualquer estrutura de numeração, sendo elas:

  • GTIN-8, codificado no código EAN-8;
  • GTIN-12, codificado no código UPC-A;
  • GTIN-13, codificado no código EAN-13;
  • GTIN-14, codificado no código ITF-14.

O código que usamos como padrão para a identificação de produtos no Brasil é o GTIN-13. É esse o código que será gerado pelo CNP.

Vale ressaltar, que caso você precise de algum outro modelo de código dos mencionados a cima, você também pode gerar pela plataforma.

Conseguimos concluir, no decorrer desta leitura, o que é CNP, e o quão importante para ele é para qualquer empresa, independentemente de seu tamanho e infraestrutura.

Esse cadastro agrega muitas vantagens para o controle e a identificação de seus produtos.

Além disso, é de extrema importância que qualquer empreendedor, de qualquer segmento, faça todos os procedimentos necessários para se formalizar.

Visto isso, vale ressaltar que usar o CNP não é só uma questão de controle e identificação do seu produto, mas também uma formalidade para os órgãos públicos poderem processar as informações tributarias dos seus produtos.

Desta forma, a sua empresa sempre estará em dia com as suas obrigações fiscais.

Agora que você já sabe tudo sobre o que é CNP, que tal continuar a leitura de outro post que separamos especialmente para você do nosso blog, que pode complementar ainda mais o seu conhecimento sobre o assunto? SKU: O que é, para que serve e como aplicar no e-commerce!

Não há comentários ainda. Seja o primeiro a escrever um.

Deixe seu comentário