Nichos de mercado inexplorados – Como escolher um nicho de mercado para atuar online?

Você já deve ter reparado como o mercado e-commerce tem crescido no Brasil, certo? O detalhe é que, juntamente com esse fenômeno, a expansão da concorrência também chegou com tudo. Somando A com B, não fica difícil entender por que a escolha de nichos de mercado inexplorados deve ser o primeiro passo para garantir o sucesso de um negócio online!

Pulando essa etapa, é bem possível que você tenha que investir muito para alcançar e encantar o público dos concorrentes. Nesse cenário, a pergunta que fica é: como escolher um bom nicho de mercado? Confira nossas dicas a seguir e comece sua loja virtual com o pé direito!

Avalie os concorrentes

Você sabe quais são os possíveis concorrentes do seu negócio? Anote aí: para delimitar sua escolha de nicho, é importante averiguar tanto a concorrência direta como a indireta.

Os concorrentes diretos são aqueles que vendem produtos extremamente semelhantes aos seus e para o mesmo tipo de consumidor. Como exemplo, podemos citar 2 lojas virtuais de calçados femininos. Já os indiretos são aqueles que fornecem soluções diferentes para sanar o mesmo problema do consumidor. Academias de ginástica e clínicas de estética, por exemplo, são focadas em melhorar a aparência, mas oferecem serviços completamente diferentes.

Depois da avaliação dos concorrentes, você terá uma percepção melhor a respeito do mercado, conseguindo reconhecer oportunidades. Afinal, se a concorrência não preenche certas lacunas, você pode resolver o problema! Com essa visão ampla, vai ficar bem mais fácil encontrar os chamados oceanos azuis — sobre os quais falaremos a seguir.

Foque nos oceanos azuis

Os tais oceanos azuis são exemplificados no livro A estratégia do oceano azul, dos autores W. Chan Kim e Renée Mauborgne. O livro descreve empresas que encontraram nichos de mercado específicos, sem competição, com um grande público-alvo e altas margens de lucro. Esses mercados inexplorados são os chamados oceanos azuis. Enquanto isso, os oceanos vermelhos representam segmentos já saturados.

O Cirque Du Soleil, por exemplo, entrou no mercado de circos em uma época em que o setor estava inflado, cheio de grandes companhias. Esse cenário se classificaria como um oceano vermelho, correto? No entanto, a empresa remodelou o negócio de tal forma que passou a atender a um nicho muito diferente, sem competidores.

Pesquisando sobre o público, o novo circo abandonou a exploração de animais no entretenimento, investiu em infraestrutura e focou nos adultos em vez de nas crianças. Com espetáculos muito mais refinados, com viés artístico, alcançou assim um novo patamar.

Não tem mistério: é extremamente importante contar com diferenciais competitivos em sua loja virtual, atentando-se para não entrar em nichos saturados. Então direcione seus esforços para, antes de mais nada, encontrar mercados não explorados. Assim você vai conseguir prosperar com muito mais facilidade!

Considere as tendências

Para escolher seu nicho, pode ser interessante avaliar tendências de mercado a fim de conseguir inspirações. E o melhor é que, na internet, existem diversos canais para se descobrir tendências.

Se souber inglês, teste o Trendwatching, que publica relatórios anuais sobre novidades no mundo do consumo. Você também pode conferir o relatório WebShoppers, da E-bit, lançado semestralmente com considerações sobre o comércio eletrônico no Brasil.

Além das tendências de consumo gerais, procure por inovações no segmento em que atua. Se trabalha com moda, por exemplo, acompanhe desfiles, revistas e blogs sobre o assunto. Explore bem esses dados e trabalhe com base nessas previsões de futuro ao escolher seu nicho!

Sua loja está otimizada para o Google?

Faça o teste e descubra:

Conheça o consumidor

O que você efetivamente sabe sobre seu consumidor? Se você está começando um e-commerce com base em suas preferências pessoais, talvez já esteja um passo à frente. Isso porque, quando há uma identificação com o público-alvo, fica mais fácil reconhecer necessidades dos consumidores. De toda forma, é essencial fazer uma pesquisa de mercado para compreender as vontades dos clientes. Lembre-se: quanto mais informações você tiver, melhor.

Para ajudar no processo, procure pensar como o cliente. Para isso, você pode usar ferramentas como o mapa de empatia, um quadro simples em que você deve dispor o pensamento do seu consumidor. O que ele vê? O que pensa e sente? O que ouve? O que fala e faz? Quais são suas dores e necessidades? Com essas respostas, já é possível traçar um bom perfil.

Você também pode fazer pesquisas comparecendo aos locais físicos onde esse público se encontra para observar. Simultaneamente, procure essas pessoas em ambientes virtuais, como fóruns e redes sociais. Esse estudo com certeza revelará dados valiosos sobre os consumidores. Com essas informações em mãos, escolher um nicho se tornará uma missão bem menos complexa. Isso sem contar que, a partir daí, você terá base para usar palavras-chave de cauda longa a fim de atrair esse público na internet!

Use métricas e teste hipóteses

A melhor maneira de saber se você escolheu um bom nicho é por meio de dados. Para isso, acompanhe métricas essenciais de e-commerce — como ROI, ticket médio e LTV, entre outras. Com elas, você terá dados objetivos sobre como sua estratégia de marketing tem funcionado.

Você também pode descobrir dados demográficos e especificidades dos seus clientes à medida que vende online. Desenvolva um bom relacionamento com o público e recolha o máximo de informações possível para embasar suas decisões. Ao descobrir um perfil de cliente que compra mais e um perfil de produto que vende mais, foque em realizar uma publicidade coerente com esses resultados!

A partir do recolhimento de todos esses dados, você será capaz de elaborar hipóteses novas a respeito do seu público. Só não se esqueça de, então, realizar outros testes com o marketing. Assim você descobrirá naturalmente seu nicho!

Analise nichos individualmente

Pequenos negócios costumam se destacar da concorrência quando se encaixam em nichos de mercado inexplorados, pois assim criam naturalmente um diferencial competitivo — e o melhor: com baixo investimento. No entanto, para desenvolver as potencialidades necessárias é preciso identificar as oportunidades que cada nicho traz.

Já pensou que vender o mesmo que outros negócios já oferecem pode ser um tiro no pé? Afinal, talvez essas outras empresas possuam mais recursos que você para investir em produtos ou estratégias. Há pouco tempo, por exemplo, não existiam muitos serviços ligados ao nicho de ensino de idiomas online. Hoje, porém, já são centenas! De repente, o mercado se tornou saturado (e perigoso) para quem está começando.

Para ajudá-lo nessa tarefa, criamos aqui uma listinha com as promessas do mercado para os próximos anos. Acompanhe!

Beleza

O Brasil ocupa o terceiro lugar no ranking do mercado de beleza global, perdendo apenas para a China e os Estados Unidos. Estima-se que o brasileiro destine pelo menos 2% do seu salário a esse setor, especialmente na compra de cosméticos e produtos de higiene, mas também na realização de procedimentos estéticos. Assim, o mercado se mantém sempre em alta.

De acordo com relatório da Mintel Hair Care, de 2016, entre as áreas mais promissoras desse nicho estão os produtos antienvelhecimento e os produtos para cabelos. Porém, para se destacar diante da concorrência, é preciso trazer inovação. Sabia que os consumidores vêm buscando produtos com formulações e ingredientes naturais, como o óleo de coco? A alta procura também engloba produtos que promovam o crescimento natural dos fios.

Sustentabilidade

Ainda explorando o setor de beleza, um outro detalhe tem se destacado: a forma de produção. Serviços e produtos desenvolvidos com ações que fortaleçam a sustentabilidade serão protagonistas do mercado nos próximos anos. Esse nicho ainda é pouco explorado por pequenas e médias empresas, captando a atenção das grandes organizações apenas no que se refere à eficiência energética.

Produtos testados em animais, por exemplo, entraram na mira negativa do público. Então anote aí: para quem vende online, comprometer-se com marcas que prezam por ações de responsabilidade socioambiental é uma maneira de se inserir nesse mercado com maiores chances de sucesso.

Marketing

Hoje em dia, é muito difícil encontrar uma empresa que se destaque no mercado e não esteja associada a uma ação de marketing digital — como a criação de conteúdo e o growth hacking. A principal vantagem dessas estratégias é que elas não dependem de muito dinheiro para garantir a conquista de potenciais clientes.

Nesse sentido, o que ainda falta aos empreendedores é informação para fazer seu negócio crescer. Diante desse cenário, oferecer conhecimento e conteúdo de qualidade por meio de posts em blogs, e-books, webinars e cursos online pode mostrar ser uma ótima estratégia de negócio.

Fitness

A nova geração está cada vez mais preocupada com os cuidados com o corpo e com a saúde em geral. E esse aumento de interesse fez o mercado fitness ascender nos últimos anos. No caso, empreendimentos ligados a e-commerces, redes sociais e especialmente ao mobile são os mais promissores.

Nesse âmbito, o que os consumidores mais buscam são sites e aplicativos que ajudem na contagem de calorias dos alimentos, na criação de receitas e na manutenção de hábitos esportivos. No setor de vendas o destaque vai para produtos naturais, alimentos orgânicos, marmitas saudáveis e suplementos alimentares.

Oferecer um e-commerce com produtos para quem tem intolerância à lactose, por exemplo, pode ser uma boa oportunidade. O número de pessoas que possuem essa disfunção têm aumentado e elas ainda encontram poucas opções de produtos que não contenham essa substância.

Viagens

O aumento do poder aquisitivo da classe média tem impulsionado o setor de viagens. Atualmente, encontrar sites de turismo, agências de viagens online com programas de intercâmbio mais acessíveis e aplicativos com dicas de passagens baratas para atrair o consumidor não é nada raro. Aliás, muito pelo contrário!

Nesse tema, os nichos de mercado inexplorados são aqueles que ajudam na compra de passagens com milhas, tours guiados com pequenos grupos em determinados países ou venda de pacotes surpresa. Essa última estratégia tem se mostrado bem-sucedida nos EUA. Funciona basicamente assim: os consumidores contratam, compartilhando seus sonhos de destino, mas não são informados para onde vão. A surpresa faz tudo ficar mais interessante!

Tecnologia

Para os varejistas, 2016 foi marcado por dificuldades e queda nas vendas. A boa notícia é que, até 2018, esse cenário promete mudar. Aí entram as novas tecnologias, que farão toda a diferença. Assim, serviços em nuvem, recursos computacionais, aplicativos mobile, plataformas para trabalho remoto e recursos mais eficientes para uma boa experiência de compra devem se tornar prioridade para quem sonha em empreender no setor.

Quando se trata de experiência do consumidor, a oferta de ferramentas que permitam aos clientes testar e aprender a usar o produto sem ter que ir à loja física, recorrer a canais de comunicação ou pedir ajuda a clientes que já adquiriram a solução, por exemplo, é um nicho de mercado inexplorado bastante promissor.

Moda

Principalmente por conta da recessão econômica, comprar por comprar já não faz mais parte da realidade de muitos brasileiros. O desejo de adquirir roupas ainda permanece, mas os gastos se direcionaram para o consumo consciente e o minimalismo. Assim, no lugar do consumo de tendências, há uma valorização de roupas com história.

Levando esse contexto em consideração, o varejo online pode crescer bastante com a venda de produtos vintage, além de oferecer estratégias como troca com desconto, em que o consumidor troca uma peça usada por um desconto em uma peça nova, e investir na economia compartilhada.

Essa revolução transformou a prática de doar roupas e outros produtos em uma oportunidade de economizar. Dessa forma, é possível trocar ou alugar peças usadas por itens novos ou seminovos, sem ter que gastar a mais!

Mensure o mercado

É preciso se certificar de que o nicho de mercado que você quer explorar tem mesmo potencial. Nesse ponto, com as informações que obtiver seguindo os passos acima, você provavelmente já terá uma ideia. Mas como saber se não está se aventurando em um nicho tão específico que talvez não seja rentável? Para obter essa resposta, basta calcular o tamanho do mercado.

Há uma forma popular de se fazer isso, com o planejador de palavras-chave do Google. Você só precisa de uma conta para poder usar esse recurso. Após entrar na ferramenta, clique em procurar novas palavras-chave usando uma frase, um website ou uma categoria. Em seu produto ou serviço, digite um termo específico que represente o que pretende vender online. Verifique a média de pesquisas mensais para essa palavra e já terá uma estimativa do valor daquele mercado!

Imagine que, em uma busca pelo termo terrários no planejador de palavras-chave do Google, você encontre uma média de 10 mil a 100 mil pesquisas mensais. Baseando-se no número mais baixo, é possível fazer um cálculo de estimativas se vale a pena investir nesse setor.

Se o produto escolhido para venda forem kits para terrários, por exemplo, mesmo que só 1% desse público potencial compre seus kits todo mês, por 100 reais cada, você ainda teria um faturamento de 10 mil reais. Parece um bom início, não é mesmo?

Outra ferramenta que pode ajudar é o Google Trends. Com ele, é possível encontrar matérias e temas mais buscados online ao longo de um determinado tempo ou mesmo diariamente. Esses dados permitem a observação do que é tendência entre os usuários, além dos temas e produtos que têm despertado mais interesse.

O importante é que você entenda que escolher nichos de mercado inexplorados e promissores pode levar um certo tempo. E por mais que, usando as estratégias que mencionamos, você aumente a probabilidade de acertar na sua escolha, só mesmo o tempo e a construção de relacionamento com seus consumidores proporcionarão um melhor entendimento sobre o mercado.

Gostou do post? Então não deixe de nos seguir nas redes sociais para acompanhar nossas atualizações!

Curtiu? Compartilhe!

Faça um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked

KIT Completo com

segredos do e-commerce

Cadastre-se de forma gratuita e baixe nosso kit com 7 ebooks e 4 artigos que te transformaram em um expert em e-commerce!

Obrigado por se inscrever!