Gestão de e-commerce: descubra quais são os segredos do sucesso
Entenda as principais vantagens de atuar no comércio eletrônico

Negócios on-line: 5 dicas para se preparar para esse mercado

Publicado em: • Última Atualização:

Quem trabalha com negócios on-line ou está investindo na criação da sua própria loja virtual deve ficar atento. Afinal, o e-commerce possui várias particularidades que o diferenciam do comércio tradicional, off-line. E é claro que tais especificidades fazem com que a preparação para gerir uma empresa on-line também seja diferenciada.

Pensando nisso, resolvemos apresentamos agora 5 práticas que o ajudarão a colocar seu negócio no caminho do sucesso. Então confira!

1. Escolha o negócio e o nicho de mercado certos

O primeiro detalhe a que você deve ficar atento diz respeito ao modelo de negócio virtual que administrará. Muita gente opta por fazer dinheiro apenas com blogs, faturando com publicidade, ou canais no YouTube, ganhando por acesso. Já outros vendem produtos por marketplaces, oferecem cursos on-line, criam infoprodutos ou se tornam afiliados.

No entanto, o modelo de e-commerce mais adotado ainda é a loja virtual. Sua vantagem está em proporcionar um espaço próprio de compra e venda, livre de intermediários para regular transações e atividades.

E além do tipo do negócio, você ainda deve escolher muito bem seu nicho de mercado. Para isso, os 2 critérios a seguir são importantes:

Venda produtos que conhece e gosta

Se o público percebe que você não conhece muito bem o que vende, sua credibilidade é abalada logo de cara. Da mesma forma, gostar dos produtos que vende valoriza muito seu negócio aos olhos dos clientes. E não entenda errado: você nem mesmo precisa fazer uso pessoal deles! Pode ter certeza: na internet, confiança é tudo para criar boas relações e vender.

Seja sempre realista

Aqui temos uma questão delicada. Você ama um certo nicho ou produto? Que ótimo! Mas e se você não enxerga possibilidades reais de estar à altura de seus competidores? E se, escolhendo esse caminho, obter o retorno financeiro que deseja esteja fora do seu alcance?

Digamos que você pretenda entrar para o universo dos e-commerces de artigos esportivos. Certamente, será muito difícil jogar de igual para igual com gigantes como Netshoes e Centauro. Para criar um diferencial competitivo, você pode variar. O que acha de se dedicar a um mercado mais específico? Artigos de futebol americano ou camisas de times de futebol do interior chamam sua atenção? Talvez essas sejam boas pedidas.

2. Conte com o apoio das plataformas

Outro quesito importante na preparação de um e-commerce envolve os sistemas de apoio. Apesar de normalmente serem mais simples de gerir, negócios on-line precisam de suporte tecnológico constante para manter os processos otimizados. Para ilustrar melhor esse cenário, listamos aqui tanto as plataformas necessárias como as opcionais para um e-commerce:

  • Plataformas de e-commerce: são os sistemas que dão vida à sua loja virtual. Com eles, você define um tema para sua página, cadastra seus produtos, produz seus textos de venda e muito mais! Só não se esqueça de optar por uma plataforma adaptada ao mobile commerce. Afinal, não dar a devida atenção aos dispositivos móveis é abrir mão da competitividade do seu negócio.
  • Meios de pagamento: são necessários para viabilizar as transações na loja. Existem no mercado algumas operadoras para isso, como intermediadores de pagamento e gateways de pagamento. O ideal mesmo é contar com uma plataforma de checkout para simplificar as transações feitas no seu e-commerce.
  • Gerenciadores de risco: são necessários caso você opte por um gateway de pagamentos. Essa solução é essencial porque analisa os riscos de fraude durante as compras feitas.
  • Logística: essa é outra área de integração obrigatória. Procure fechar parcerias tanto com os Correios como com transportadoras particulares. Assim consegue garantir entregas perfeitas: no prazo e sem transtornos.
  • Sistemas ERP: foi-se o tempo da administração empresarial usando papel, caneta e planilhas no Excel. Adote um software de gestão empresarial para informatizar e automatizar os módulos do negócio — como financeiro, estoque e vendas.
  • Inteligência de negócio: são plataformas de análise de dados sobre a performance da loja virtual. Elas coletam informações e produzem relatórios gerenciais para melhorar sua tomada de decisão. O Google Analytics é um exemplo.
  • Certificados de segurança: garantem navegação segura a você e aos clientes.
  • Opcionais: aqui podemos destacar os sistemas de CRM, para relacionamento com os clientes. Também há as plataformas de e-mail marketing, de anúncios patrocinados, comparadores de preço e marketplaces.

3. Invista na sua capacitação

É verdade que os sistemas quebram um galho enorme na administração do e-commerce. Ainda assim, é fundamental buscar profissionais qualificados para ajudar na operação dessas plataformas e na gestão de áreas estratégicas.

Tudo bem que, no começo, não é viável agregar colaboradores. Com o tempo, porém, você naturalmente sentirá a necessidade de mais suporte. E isso vale especialmente para as áreas de marketing, vendas, logística, finanças e desenvolvimento ou TI.

Enquanto ainda não tem recursos para tanto, é interessante investir em cursos e treinamentos para se tornar um gestor melhor. Principalmente no começo, quem administra o próprio negócio precisa saber um pouco de tudo. Então se mexa! Busque aprimorar seus conhecimentos em workshops e cursos. Estude sobre marketing digital, vendas, administração, empreendedorismo, relacionamento com os clientes, logística e finanças, dentre inúmeras outras possibilidades.

4. Diversifique seus canais de relacionamento

No caso dos negócios on-line, o ideal é explorar a maior diversidade possível de canais de contato com o público. Lembre-se: não há limites geográficos para compras e vendas em sua loja. Logo, quanto mais alcance ela obtiver, melhor! Haverá consumidores que conhecerão seu e-commerce pelas redes sociais, outros por anúncios no Google e por aí vai.

E tem mais! Ainda há o suporte ao consumidor. Por lei, você precisa disponibilizar um SAC 24 horas por dia durante toda a semana, sabia? Além das questões legais, é normal que uma compra on-line ainda desperte muitas dúvidas no público. E isso é especialmente verdade entre o segmento menos habituado às realidades tecnológicas. Está aí mais um motivo por que é ideal investir em diversos tipos de canal com o cliente!

Entre esse meios, podemos destacar um chat no próprio site, bem como um e-mail para suporte e atendimento. As redes sociais também funcionam bem, assim como comentários no blog, motores de busca e aplicativos de mensagem. Isso sem contar os meios off-line, como telefone, catálogos e endereço físico da loja — mesmo que seja um escritório.

5. Estabeleça e acompanhe KPIs

Nunca ouviu falar nessa sigla? Então salve no seu hard drive mental: Key Performance Indicators ou indicadores-chave de performance. São as métricas mais relevantes de análise de desempenho do e-commerce, que o ajudam a tomar decisões mais estratégicas.

Os KPIs geralmente estão contidos nos sistemas de inteligência de mercado. O próprio Google Analytics, por exemplo, fornece uma série de métricas. Mas nem todas devem ser avaliadas com o mesmo peso, viu?

A quantidade de vendas geradas em um mês é um dado muito importante, talvez o mais relevante entre todas as métricas. No entanto, não traz uma informação independente. Traduzindo: não aponta diretamente para uma melhoria a ser feita. Se você vê que as vendas caíram em um mês, só saberá a causa se analisar outros indicadores de performance. Aí entram, por exemplo, a quantidade de visitantes únicos e o tempo médio de permanência deles no site.

Esse monitoramento deve ser feito constantemente, não precisando ser limitado ao mês. O ideal mesmo é analisá-los diariamente para implementar otimizações em tempo real! E lembre-se também que, além de tráfego, é preciso monitorar preços, engajamento nos e-mails e resposta aos anúncios.

A preparação para gerir negócios on-line bem-sucedidos envolve a busca por conhecimento, suporte técnico e estrutura tecnológica. Escolha com cuidado o nicho de mercado e se aperfeiçoe como administrador. Conte com o suporte de profissionais capacitados para ajudar na gestão e com a tecnologia certa para otimizar processos. Todo esse apoio é necessário para tornar sua loja virtual mais organizada e atender seus clientes da melhor forma possível!

E então, preparado para abrir e gerenciar seu e-commerce? Para conferir mais conteúdos sobre negócios on-line e outras novidades, siga-nos no Facebook, Twitter e LinkedIn!

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Negócios on-line: 5 dicas para se preparar para esse mercado
Avalie esse artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10% de desconto
50% de desconto
10% de desconto
30% de desconto
20% de desconto
30% desconto
50% de desconto
20% de desconto
30% de desconto
50% desconto
30% de desconto
50% de desconto
Gire e ganhe desconto no ingresso
Digite seu endereço de e-mail e gire a roda. Esta é sua chance de ganhar descontos incríveis!

Escolha a cidade para o desconto!

Regras:
  • Uma chance por email
  • Não acumula para outra cidade
  • Enquanto durarem os ingressos free.