Afinal, como iniciar meu negócio online sem ter MEI?

Abrir um negócio online sem ter um MEI (Microempreededor Individual) pode ser interessante para quem quer iniciar as vendas de maneira mais […]

Abrir um negócio online sem ter um MEI (Microempreededor Individual) pode ser interessante para quem quer iniciar as vendas de maneira mais automática. No entanto, quem busca realizar esse objetivo precisa cuidar de diversos pontos para atrair visibilidade para a loja virtual.

Por isso, nós explicamos a seguir de que maneira você pode começar a vender online mesmo sem obter MEI. Também detalhamos os principais passos para expandir as chances de conquistar clientes, reduzir eventuais prejuízos e alcançar melhores ganhos para o seu negócio.  Confira e aproveite as dicas!

O que você precisa saber antes de abrir um negócio online

De preferência, antes de iniciar o seu negócio online, é importante fazer um estudo de mercado. Essa avaliação ajudará você a entender se a loja apresenta viabilidade e saber quais são as principais características da sua clientela, como hábitos de compra e meios de consumir informações.

Também é recomendado fazer uma análise da sua concorrência. Assim, você vai entender quais são os principais produtos vendidos e as estratégias de comercialização. Ainda é possível avaliar quais as falhas dos concorrentes e se inspirar para buscar soluções diferenciadas para o seu negócio.

Como vender online sem ter um MEI

Não é necessário ter um MEI para começar a vender os seus produtos online. Dá para registrar o seu CPF (Cadastro de Pessoa Física) para iniciar as vendas por meio de plataformas de e-commerce e marketplaces que aceitam esse tipo de cadastro.

A vantagem é que os empreendedores conseguem lançar o seu negócio sem abrir um MEI. Por um lado, você consegue acelerar o processo. De outra perspectiva, pode enfrentar restrições em plataformas e marketplaces que não permitem a venda sem CNPJ. 

Bem como é interessante se formalizar como Microempreendedor Individual para dispor de benefícios. É possível emitir nota fiscal e transmitir mais confiabilidade para os seus clientes.

Com o MEI, você ainda pode ter direito a receber auxílio-maternidade, além de afastamento devido a problemas de saúde e aposentadoria. O cadastro de Microempreendedor Individual também pode ajudar o seu negócio na hora de ter acesso a crédito bancário e juros mais em conta.

5 passos para iniciar um e-commerce de sucesso

Para ter resultados nas vendas, o seu negócio precisa de um planejamento bem estruturado e de um cronograma de ações.

Também será preciso contar com a elaboração de um plano de divulgação para atrair compradores. Quer saber mais? Confira as dicas que preparamos adiante!

1. Planeje as ações

Para começar, um negócio online depende de um bom planejamento. Portanto, anote as ações que precisará colocar em prática para o funcionamento do seu e-commerce. Entre as principais questões, estão a metodologia de entrega (por uma transportadora ou pelo Correios) e o layout da loja virtual.

Também analise quais são os fornecedores que você vai contar, do mesmo modo que você precisará escolher uma plataforma de e-commerce com recursos interessantes. Ademais, você pode adotar um ERP (Enterprise Resource Planning), a fim de auxiliar na gestão financeira da sua loja e na geração da nota fiscal eletrônica.

2. Faça um cronograma

O cronograma deve organizar cada uma das atividades que pretende realizar. Principalmente na etapa de escolha de fornecedores, é importante se dedicar à pesquisa de empresas confiáveis e ao teste dos produtos.

Se for possível, dedique de 3 a 6 meses, no mínimo, para planejar a abertura do seu negócio. Esse período será importante para alinhar pontos necessários para otimizar a performance da sua loja virtual.

Não há um período ideal para isso! Seja como for, a programação pode ajudar a guiar o andamento do seu e-commerce, evitar problemas como o atraso nas entregas dos seus produtos e a insatisfação dos seus clientes.

3. Tenha atenção aos detalhes

É fundamental ainda sistematizar como será a integração do estoque com a logística. Além disso, depois que o seu cliente finalizar o pedido, quais serão as formas de pagamento oferecidas? É interessante analisar ainda se adotará um intermediador de pagamento pela plataforma ou se pretende usar outra alternativa.

A escolha dos produtos é mais um tópico essencial e que não pode ser definido apenas pelo preço. Lembre-se de comprovar a qualidade dos produtos, de maneira prévia, antes de adquirir uma grande quantidade de itens. Assim sendo, é possível evitar que os seus clientes devolvam o que compraram.

4. Não esqueça da divulgação

Mais um aspecto indispensável é o planejamento da divulgação da sua loja! Não adianta ativar o site sem que o seu público fique sabendo! É provável que, com a carência de divulgação, o seu negócio não consiga acesso, e o resultado das vendas fique abaixo do esperado.

Inclusive, a verba relacionada à divulgação deve ser considerada a no momento do planejamento para que não falte dinheiro depois. Identifique ainda quais serão os meios de divulgação, como campanhas no Google Shopping e Instagram Ads.

5. Contorne os desafios

Em cada etapa do projeto de criação do seu e-commerce, podem surgir dificuldades. Caso encontre problemas com fornecedores, é possível buscar outras opções no mercado. O mesmo pode ocorrer com o marketplace escolhido. Então, os lojistas precisam estar preparados para fazer mudanças de rota.

Da mesma maneira, você pode se preparar para ter um plano B em cada um dos passos. Assim também é importante fazer avaliações constantes das métricas do seu e-commerce, com o objetivo de entender questões como as causas para o abandono de carrinho.

Por fim, saiba que, para qualquer negócio, uma das principais palavras-chave é consistência. Geralmente, é melhor se dedicar 7h por dia do que trabalhar por 18h em um só dia e precisar de 3 dias de folga depois. Então, você precisará estabelecer uma rotina para o seu trabalho e investir o seu tempo.

Com base no que foi apresentado, você viu que abrir um negócio online sem ter um MEI pode ser uma opção para quem quer iniciar as vendas de modo mais imediato. Porém, é interessante se preocupar com vários pontos, a exemplo de se dedicar ao planejamento das ações e estabelecer medidas para a divulgação da loja virtual.

Gostou de saber como iniciar seu negócio online sem ter um MEI? Aproveite também para baixar nosso e-book completo sobre as diferenças entre pessoa física, jurídica e MEI para vender online!

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário