Monitoramento de preços para e-commerce: como fazer corretamente?

Descubra a importância do monitoramento de preços e todas as dicas para aplicar no seu e-commerce Como qualquer negócio, lidar com a […]

Descubra a importância do monitoramento de preços e todas as dicas para aplicar no seu e-commerce

Como qualquer negócio, lidar com a concorrência com atenção é uma demanda recorrente e com impacto direto nas suas vendas. No ambiente virtual, esse contato é tão importante quanto — senão mais. É aí que entra a necessidade do monitoramento de preços para e-commerce. Quer entender por quê? Então, continue lendo para saber tudo sobre esse assunto!

Monitoramento de preços para e-commerce: como funciona?

O monitoramento de preços no e-commerce é uma tática de acompanhamento dos preços ofertados no mercado para os produtos vendidos na sua loja online. É por meio dele que o seu negócio consegue acompanhar os valores praticados pelos concorrentes, de modo a nivelar os do seu e-commerce. Trata-se de equiparar a sua empresa com as outras do mesmo setor e ser valorizada pela seriedade.

Importância do monitoramento de preços para e-commerce

Por meio desse acompanhamento, sua empresa entende quais preços podem ser aplicados de modo a maximizar o lucro sem perder competitividade. É uma demanda recorrente para manter os seus valores de acordo com o praticado pela concorrência e não perder clientes.

Em datas especiais, é uma ferramenta ainda mais vital por serem períodos de preços excepcionais e flutuantes. Para não se perder e ficar para trás, o monitoramento de preços para e-commerce permite não só acompanhar o mercado, como também proporciona dados para buscar novos fornecedores que aumentem o seu lucro com responsabilidade.

Dicas para fazer na prática

Agora que você já entendeu do que se trata e a importância do monitoramento de preços para e-commerce, podemos passar para a prática. Veja como fazer esse acompanhamento!

Diferencie loja virtual e marketplace

Um erro comum no monitoramento de preços é fazer a comparação dos valores ofertados nas lojas virtuais com os do marketplace. Se o seu negócio está disponibilizado nessas duas plataformas, é necessário fazer o monitoramento separadamente.

Como as condições dentro e fora do marketplace são distintas, com taxas especiais e condições aplicadas em cada plataforma, a comparação cruzada pode gerar mais confusão. Outra diferença é a facilidade de comparação de preços por parte do cliente no marketplace. Isso demonstra que o monitoramento de preços nessa plataforma deve ser feito regularmente, pois qualquer desatualização tem impacto imediato.

Por último, é essencial compreender que o concorrente da sua loja jamais será o marketplace em si, e sim os fornecedores que, assim como você, estão utilizando aquela vitrine. Comparar-se a empresas com estruturas e modelos de negócios tão diferentes é contraproducente.

Compare os preços

No caso do marketplace, costuma-se ter uma concorrência maior, facilitando a possibilidade de comparar os preços do produto e de frete manualmente. Como essas plataformas utilizam o buy box para privilegiar os lojistas com maiores vendas, fica mais fácil fazer esse monitoramento a olho nu com os competidores de maior sucesso.

É importante ressaltar que esse comparativo deve se ater aos valores, copiar descrições, promoções e até imagens, especialmente no marketplace, é uma prática que prejudica as suas vendas. Existem ferramentas nesses sites que identificam essas duplicatas e punem o seu anúncio, sem falar das possíveis denúncias por plágio.

Já na loja virtual, existem ferramentas que auxiliam no monitoramento, afinal, é mais trabalhoso pesquisar site por site, produto por produto. Essas ferramentas fazem apanhados e relatórios que indicam se seu preço está dentro da média de mercado. Mais adiante, falaremos sobre as melhores opções para você utilizar.

Regule os valores

Compreendendo os valores praticados, sua loja pode avaliar qual a margem de lucro possível. Sem fazer esse monitoramento para e-commerce, você pode perder vendas devido a valores maiores do que a concorrência ou lucrar menos vendendo muito.

É importante compreender qual estratégia funciona melhor para a sua marca. Existem lojistas que gostam de vender mais caro os mesmos produtos dentro de uma tática de agregar valor ao nome da loja. Isso ocorre, principalmente, quando se tem uma loja física e se pretende ganhar autoridade.

De forma reversa, outras empresas preferem ser identificadas com preços mais acessíveis do que a concorrência. É uma abordagem comum para quem está começando com um negócio menor e quer alcançar um público grande com rapidez. Apesar de ganhar capital de giro imediato, sem monitorar os preços, o empreendedor não tem comprovação de que essa estratégia funciona de fato, ou se ele está apenas perdendo lucro.

Consulte o fornecedor

Antes de precificar o seu produto, é primordial que você baseie esse valor no quanto você está pagando para seus fornecedores. É a partir desse piso que você começa a definir sua margem de lucro.

Após comparar os preços da concorrência, você consegue avaliar se sua margem de lucro é suficiente, se pode aumentar ou até se deve trocar fornecedores. Caso você identifique concorrentes vendendo o mesmo produto por um valor bem abaixo do seu mínimo, é possível que ele tenha uma fonte mais barata.

Mas cuidado, existe sempre a chance da outra loja estar simplesmente praticando preços baixos com uma margem de lucro menor. É por meio do monitoramento de preços do e-commerce que você consegue identificar pistas de fornecedores mais baratos. Porém, é de bom tom investigar com profundidade se essa possibilidade é real.

Transforme dados em ações

Tenha em mente que as ferramentas de monitoramento fornecerão muitos dados, mas que eles não têm valor se não forem colocados em práticas. A análise de resultados indica muitas possibilidades e caminhos, mas as suas ações devem ser baseadas em pesquisas que vão além. A própria consulta de novos fornecedores deve ser feita juntando os dados do monitoramento com procura de informações sobre os competidores.

Não adianta pagar pelo uso de uma ferramenta sem tomar decisões de acordo com o mercado e sua estrutura. Por exemplo, logo antes e durante a Black Friday, a consulta manual dos concorrentes é vital para o monitoramento, por se tratar de uma época com grande volume de vendas e preços flutuantes. As decisões devem ser tomadas com agilidade dentro das possibilidades da sua margem.

Monitoramento da concorrência

Pesquise e organize os valores atualizados em uma planilha. Como vimos, você pode utilizar ferramentas ou fazer manualmente a pesquisa, abrindo diversas abas dos seus principais concorrentes. Nessa planilha, você deve elencar os 20 produtos mais importantes oferecidos pela sua empresa, anotar o preço no seu site e nas outras colunas colocar os valores das demais lojas. Se você vende no marketplace e em uma loja virtual, como vimos acima, é necessário fazer separadamente, uma planilha para cada.

Conforme adiantado nos tópicos anteriores, é possível contratar ferramentas para o monitoramento de preços das lojas virtuais. Continue lendo para saber quais as principais opções.

Ferramentas que auxiliam no monitoramento de preços para e-commerce

Essas ferramentas não se limitam à análise de preços da concorrência. Também podem ser incluídos os sites que informam sobre a qualidade do tráfego do seu site, o que está fazendo sucesso com os clientes, por qual canal eles estão chegando etc. O importante é ter dados que mostrem quais estratégias funcionam e posteriormente tomar decisões. Para ajudar com isso, listamos algumas ferramentas que podem ajudar:

  • Google Analytics;
  • Keyword Planner;
  • JivoChat;
  • Cyfe.

Agora que você sabe tudo sobre monitoramento de preços para e-commerce, está na hora de colocar esse conhecimento em prática!

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário