Cálculo de frete dos correios ainda mais preciso na Tray
Alterações dos Correios nas Regras do PAC causa furor no E-commerce

Entenda o que é mídia programática e como ela vai ajudar seu e-commerce

Publicado em: • Última Atualização:

Todas as formas de comercialização de produtos e serviços parecem caminhar para uma espécie de self-service. Nesse cenário, empresa e cliente não se tocam nem se conhecem pessoalmente, mas apenas no plano virtual. É o que acontece com a mídia programática, uma forma de compra e venda de espaços publicitários que não exige desdobramentos em negociações com fornecedores. Nesse caso, basta acessar as plataformas que oferecem esse tipo de serviço e escolher o que melhor se adapta à sua necessidade. Quer saber mais sobre o assunto e entender onde seu e-commerce se encaixa? Então acompanhe nosso post!

Então a mídia programática é um mercado de anúncios?

Conforme o número de plataformas e soluções on-line cresce, cresce também a quantidade de opções de espaços publicitários, especialmente para quem deseja ganhar visibilidade e alavancar suas receitas. Surgem então os publishers, donos de sites e plataformas que desejam vender espaços publicitários para outras empresas e empreendedores que desejam aparecer na internet em locais importantes e de grande tráfego. Nessa relação, existem ainda plataformas intermediadoras, que fazem o encontro entre publishers e anunciantes, promovendo leilões de espaços. Afinal de contas, tudo tem um preço e, na internet, quem dá mais tem preferência.

A grande ideia da mídia programática é automatizar todo esse processo, de maneira que não existam pessoas negociando pelos espaços, mas apenas sistemas informatizados que permitam uma melhor otimização de recursos. O propósito é coordenar oferta e procura de modo a maximizar os ganhos dos publishers e a aparição dos anunciantes na internet. Assim, o usuário deve apenas acessar uma dessas plataformas, escolher onde quer anunciar, para quem quer anunciar e quanto deseja pagar pelo anúncio. Inserindo todos os dados de segmentação, a própria plataforma já retorna com as melhores opções de anúncios, deixando que o usuário escolha a que mais tem a ver com suas necessidades.

Se você parar para analisar por um minutinho, verá que o sistema proposto se parece bastante com um e-commerce: o cliente acessa o site, escolhe o produto e realiza o pagamento, sem a intervenção de vendedores. Só que, nesse caso, o que está sendo comercializado é um serviço.

Quais as vantagens da mídia programática?

Assim como o e-commerce facilitou bastante a vida dos consumidores, a mídia programática também vem simplificando bastante a rotina de empresas, agências de marketing e empreendedores que investem em anúncios on-line. Conheça algumas dessas vantagens:

Maior rentabilização de sites

Para quem tem um site, blog ou qualquer outro tipo de plataforma e deseja rentabilizá-la, tornar-se um Publisher é uma grande oportunidade. Mas preste bem atenção ao fato de que é preciso ter uma grande audiência para fazer com que as pessoas queiram anunciar no seu site. Deve-se ter, portanto, uma boa estratégia de marketing digital para atrair visitantes. Outro cuidado que deve ser tomado ao se tornar um publisher diz respeito ao alinhamento dos anúncios em relação ao mercado: eles têm que ser compatíveis com produtos e serviços ofertados. Se você tem um e-commerce de nicho sobre colecionáveis, por exemplo, o ideal é que os anúncios que apareçam em seu site sejam relativos a esse mercado ou ao menos complementares.

Menor preocupação com vendas

Para quem tem um site ou um blog não destinado a vendas, mas deseja aumentar seus ganhos, usar a mídia programática se torna uma ótima oportunidade. Isso porque ela dispensa a contratação de vendedores, uma vez que todo o processo de comercialização é feito por sistemas informatizados. Assim, você apenas recebe a remuneração, sem maiores complicações ou qualquer tipo de trabalho adicional.

Mais tempo para o planejamento estratégico

Se você costuma passar horas buscando alternativas de anúncio para seu empreendimento, a mídia programática chegou para cortar o desperdício pela raiz. Nesse caso, você consegue avaliar as possibilidades em apenas poucos minutos, fechando um serviço de anúncios por determinado período de tempo sem se preocupar com renovações e vendedores ligando o tempo todo. Quando seu prazo expira, você pode voltar a comprar o mesmo espaço ou diversificar seus investimentos, analisando qual canal traz mais resultados para suas campanhas de marketing. Assim sobra mais tempo para se preocupar com questões de planejamento estratégico.

Maior assertividade nas campanhas

Por mais que você já tenha personas definidas e um bom planejamento de marketing, ainda vale a pena investir em mídia programática. Isso porque ela ajuda a restringir o público alcançado por seus anúncios, de forma a permitir que somente leads de qualidade entrem em contato com a marca. Quanto menos você se preocupar com quem não está disposto a comprar, mais tempo terá para se dedicar a seus verdadeiros clientes em potencial.

Maior economia de recursos

Assim como todo método de automação de processos, a mídia programática também contribui para que você reduza custos de marketing. Primeiramente, por não precisar de uma pessoa dedicada à contatação dos canais publicitários e à realização de negociações. Em um segundo momento, porque assim você define seu orçamento e a plataforma seleciona o melhor investimento para você. A assertividade das campanhas também contribui para a redução de custos ao se deixar de gastar com anúncios que não trarão vendas, focando exclusivamente naquele público que tem real interesse na empresa, diminuindo os custos com a aquisição de clientes.

Como começar a investir em mídia programática?

Antes de mais nada, você deve buscar uma Demand Side Plataform (DSP), plataforma em que ocorrem os leilões de anúncios. Realizando seu cadastro por lá, você terá acesso a informações de segmentação e valores, dentre outras, que contribuirão para a definição precisa do tipo de anúncio e do público a ser impactado. Se você já anunciou no Google Adwords, provavelmente já possui uma boa experiência com mídia programática. Depois disso, basta escolher os critérios de pagamento, detalhes das campanhas, fornecer dados de cartão de crédito e lançar seus anúncios na web.

A mídia programática vem se disseminando pela internet tanto quanto o número de e-commerces, pois proporciona visibilidade e resultados com poucos esforços. Para você ter uma ideia desse avanço, só na América Latina ela já cresceu mais de 600% nos últimos anos! Melhor não ficar parado, não acha?

E sabia que, além da mídia programática, existem outras inovações que podem contribuir bastante para o crescimento do seu e-commerce? Pois na nossa newsletter você confere todas! Assine já!

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Entenda o que é mídia programática e como ela vai ajudar seu e-commerce
Avalie esse artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *