Para 2021: Mercado Livre planeja recorde de investimento no Brasil

Sendo um dos maiores e mais significativos Marketplaces do Brasil, o Mercado Livre, que nasceu na Argentina, já dominou a América Latina. […]

Sendo um dos maiores e mais significativos Marketplaces do Brasil, o Mercado Livre, que nasceu na Argentina, já dominou a América Latina.

Entretanto, mesmo não sendo nativo do Brasil, o país foi responsável por 53% da receita total do Mercado Livre no segundo trimestre de 2020. Quando comparado a média de 2019, o crescimento foi de 74%. 

De fato, o Mercado Livre é predominante no Brasil. Fácil de comprar, fácil de receber, fácil para resolver problemas e agora oferece os envios full. Além, é claro, de vender de tudo! 

Não é à toa que o marketplace caiu nas graças dos Brasileiros.

Pensando nisso, o grupo argentino de comércio eletrônico Mercado Livre segue com planos de investimentos recordes para o Brasil no ano que vem. 

Com suas ações disparadas em mais de R$ 700,00, o Marketplace planeja investir o total de R$ 4 bilhões neste ano no maior país da América Latina. Entretanto, segundo Fernando Yunes, country manager do Mercado Livre para o Brasil, à Bloomberg, a companhia espera superar esta marca em 2021

“Começamos agora o planejamento do ano que vem e queremos investimentos maiores que neste ano”, declarou Yunes. “Houve mudança estrutural de hábito e o mercado mudou de patamar… O comportamento dos consumidores não deve voltar ao que era antes da pandemia.”

Mercado Livre e o coronavírus

O investimento que está nos planos do Mercado Livre, é uma ação para dar mais forças a infraestrutura logística, neste momento em que a pandemia da COVID-19 tem impulsionado, e muito, as vendas online. Inclusive de concorrentes. 

No ano de 2020, o marketplace chegou a receber até 41 milhões de visitas por dia. Esses dias de maior pico, superaram até os números mais impressionantes da Black Friday de 2019, onde recebeu 32,8 milhões de visitas por dia durante o período. 

“Gostaríamos de passar dos três dígitos de crescimento na Black Friday deste ano, dado que aprovamos investimento três vezes maior que o do ano passado”, declarou Fernando Yunes. 

Mercado Livre x Correios

Além disso, outra informação foi trazida. 

Com sua expansão no Brasil, o Mercado Livre pretende reduzir sua dependência dos Correios. Antes da última greve, o marketplace entregava mais de 50% do que era vendido através dos Correios.

Entretanto, agora o Mercado Livre passou a entregar aos fins de semana através de seus centros de distribuição. Já são três centros de distribuição no país, o último foi aberto em Lauro de Freitas, na Bahia, o próximo deve ser instalado no Sul do Brasil.

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário