9 estratégias de marketing para usar no seu e-commerce de sex shop!

Fazer marketing para sex shop é essencial para vender mais. Afinal, essa é uma categoria de produtos que cai muito bem no […]

Fazer marketing para sex shop é essencial para vender mais. Afinal, essa é uma categoria de produtos que cai muito bem no comércio online. Além de todas as vantagens comuns a qualquer e-commerce, como a agilidade e a praticidade, é uma forma de manter a identidade preservada e não precisar lidar com a vergonha de comprar produtos desse tipo, que ainda é muito comum.

Portanto, o marketing para sex shop é essencial para aproveitar essas vantagens. Por meio dele, você garante que mais pessoas conheçam a sua loja e aumenta o potencial de vendas. Se está procurando uma forma de complementar a renda com um e-commerce em potencial, continue lendo o post e confira 9 estratégias de marketing para usar no seu e-commerce de sex shop!

1. Crie uma identidade visual

Durante a pandemia de coronavírus, o mercado de e-commerce de sex shop cresceu até 475%. É um comportamento do público interessante, que deve se manter mesmo após o isolamento social. Afinal, com cada vez mais pessoas experimentando, é natural que elas continuem querendo produtos eróticos. Portanto, para ter sucesso nesse nicho, você precisa fazer com que o cliente reconheça a sua loja.

A identidade visual é uma forma de garantir que o cliente lembre e reconheça a sua marca facilmente. Além disso, traz mais confiança para o público, o que é essencial para esses produtos. Portanto, busque criar uma mensagem coesa com todos os elementos, como o nome, logo, design, banners dos produtos e muito mais.

2. Tenha um site responsivo

As compras por dispositivos móveis vem crescendo constantemente. Essa é uma grande tendência do mercado que você precisa considerar ao montar a sua estratégia de marketing para sex shop. Portanto, é essencial ter um site responsivo. Isso significa que o site se adapta bem a diferentes dispositivos e carrega rápido nos smartphones.

Isso é tão importante que o Google vem mudando a sua forma de indexação para priorizar dispositivos móveis. Ou seja, é uma maneira de garantir que a sua loja se posicione melhor nas buscas no Google, além de trazer uma ótima experiência do usuário.

O Google também deixa claro que 2 segundos é o tempo médio de indexação do e-commerce — mais do que isso, você arrisca acabar com a paciência do cliente e perder vendas. Por fim, também vale a pena considerar um app para e-commerce.

3. Utilize vídeos de apresentação da loja e dos produtos

Ter um vídeo de apresentação do e-commerce é uma ótima prática, pois em um segmento como esse, é preciso construir a confiança do público. Além disso, você já pode gerar uma conexão a partir de uma interação positiva com os clientes. O material também permite fazer propaganda do negócio e de produtos. As fotografias dos produtos no e-commerce são um dos pontos que mais ajudam a atrair os compradores.

4. Conheça mais sobre os anúncios patrocinados

O Google Ads e o Facebook Ads são as plataformas de anúncios pagos dessas marcas. São ferramentas interessantes para anunciar os seus produtos, podendo atrair mais tráfego e aumentar o faturamento da sua loja.

É uma estratégia que pode dar muito certo, mas que tem um custo direto, sendo que você pode pagar por clique ou conversão. Vale a pena estudar as melhores práticas para garantir que você está tirando o máximo proveito da solução. Esse é um exemplo das diversas formas de divulgar seu e-commerce.

5. Invista em estratégias de fidelização

Trata-se de uma estratégia bem comum e que funciona bem com o marketing para sex shop. Quando uma pessoa compra em uma loja de produtos eróticos, é comum que ela se fidelize. Dentro dessa estratégia, existem várias ações que você pode recomendar. Por exemplo, os descontos são sempre uma ótima opção, ou um frete grátis a cada X compras.

É possível também trazer valor para os clientes de outras formas. Você pode investir em marketing de conteúdo com ideias que possam ajudá-los a usar os produtos, por exemplo. Também pode fazer recomendações de produtos que agradem o público, baseados em compras anteriores.

Lembre-se de que as pessoas, normalmente, precisam de ajuda e têm certas barreiras ao falar desse assunto. Você pode ajudar a quebrá-las.

6. Facilite o processo de compra

Essa dica é ótima para trabalhar a taxa de conversão da sua sex shop, melhorando o CRO. São diversas pequenas ações que você pode pensar e deve realizar para facilitar a vida do usuário. Por exemplo, se ele precisa se cadastrar na sua loja, deixe que faça isso pelo Facebook ou pelo Google. Também ofereça meios de pagamentos que complementam o cartão de crédito, como o boleto bancário.

É preciso se atentar também ao processo de checkout. Garanta que ele é simples, rápido e que o seu site não trava nesse momento. Também tenha cuidado para pedir apenas as informações necessárias — o excesso de dados solicitados leva mais tempo, aumenta a chance de abandono e pode assustar o público.

7. Aproveite datas sazonais

Existem datas específicas que podem fazer muito sucesso nesse nicho. O Dia dos Namorados é uma opção óbvia, mas existe o Dia do Sexo, o Dia do Beijo e diversos outros. O Dia do Solteiro é extremamente popular na China, com uma movimentação financeira que se compara à Black Friday. Pode ser uma ótima opção para incentivar os clientes a darem presentes para si mesmos. Mas como aproveitar essas datas?

O primeiro passo é ter um planejamento adequado. Organize o mais cedo possível o calendário para o ano todo e comece a preparar as campanhas pelo menos um mês antes. Assim, você pode escolher o mix de produtos em oferta com calma, além de ter bastante tempo para trabalhar as peças.

8. Informe o cliente sobre os produtos

Se o cliente mostra interesse por um produto, garanta que ele tem todas as informações possíveis para fazer a compra. Seja bem claro na descrição, com todas as condições do produto. Além disso, também deixe bem explicado o modelo e prazo do frete, para evitar dúvidas e surpresas desagradáveis.

9. Defina as personas da sua sex shop

Finalizando as dicas, você precisa definir as personas da sua sex shop. Primeiro, a brand persona ou a persona da marca: quem é a sua loja, como você quer que o cliente a veja?

Além disso, precisa identificar a buyer persona, ou a persona do consumidor: quem compra na sua loja? Quais são as dores que o seu produto resolve? É preciso entender que uma sex shop não vende produtos. Ela vende prazer, liberdade, sensações de descobrir algo novo. Incorporar essa ideia na sua personalidade ajuda a conversar melhor com o público e a vender mais.

Para quem está começando a montar um e-commerce na prática, essas dicas podem ser muito valiosas, ainda que não seja um trabalho full time. Por meio delas, é possível tornar o marketing para sex shop ainda mais forte, trazer mais clientes e vender mais. Para aumentar a visibilidade, um marketplace também pode ajudar a trazer um público ainda mais variado.

Gostou do post? Quer saber mais? Então, confira este e-book completo sobre como atuar em um nicho de e-commerce e venda mais!

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário