Aprenda como usar o Google meu Negócio e descubra as suas vantagens
Descrição de produtos: tudo que você precisa saber para criá-las

Marketing de Influência acessível aos pequenos negócios

Publicado em: • Última Atualização:

Conheça mais sobre este tipo de estratégia e descubra que é perfeitamente possível utilizar o marketing de influência no seu e-commerce.

Você com certeza deve lembrar de alguma campanha publicitária estrelada por alguém famoso. O celular da Xuxa, o carro do Faustão, o shampoo da Gisele Bündchen, enfim, são inúmeras as ocasiões nas quais pessoas famosas emprestam sua imagem, sua voz e, principalmente, sua credibilidade perante ao público para vender um produto ou serviço. Esta é a forma mais conhecida do Marketing de Influência.

O marketing de Influência, portanto, é uma abordagem do marketing que desenvolve ações focando em indivíduos (ou grupo de indivíduos) com a capacidade de exercer influência sobre um determinado público que, via de regra, costuma ser extremamente engajado com o conteúdo oferecido por essas pessoas.

Retomando os exemplos anteriores, ao assistir a propaganda do shampoo da Gisele Bündchen, o público que se identifica com a top model brasileira tende a procurar por aquele produto primeiro pelo desejo de aproximação de um comportamento ou imagem idealizada, mas também porque veem a modelo como autoridade na abordagem de assuntos relacionados à beleza.

A boa notícia é que, na era digital, você não precisa depender das grandes celebridades para desenvolver uma campanha utilizando o marketing de influência como estratégia para o seu e-commerce.

Tão famosos quanto, ou nem tão famosos, mas ainda assim efetivos, os chamados influenciadores digitais se apresentam como excelentes oportunidades principalmente para os pequenos e médios negócios, que praticamente podem contar apenas com estratégias do marketing digital para promover suas vendas.

Estudos recentes de marketing já demonstraram que mesmo as grandes empresas já reduziram investimentos em modelos tradicionais de propaganda para dar maior atenção às estratégias de marketing digital, incluindo ações focadas em influenciadores digitais.

Nos Estados Unidos, por exemplo, 59% dos gestores de marketing confirmaram a adoção de tal estratégia. Um artigo publicado pela Revista Entrepeneur aponta este dado como um dos cinco motivos para acreditar no crescimento do marketing de influência.

Em campanhas de marketing de influência bem planejadas, o influenciador digital funciona como um instrumento de extensão da marca e estabelece uma ligação mais humanizada entre o seu produto/serviço com um público específico, que também deverá ser um público onde se encontram seus potenciais clientes.

Funciona mesmo?

Além de demonstrar a mudança de comportamento dos gestores de marketing americanos em relação aos investimentos em estratégias de marketing, o artigo da Entrepeneur também apresenta dados importantes para quem ainda está com dúvida sobre a efetividade do marketing de influência.

Segundo a publicação, 74% dos consumidores utilizam as redes sociais na jornada de compras e até 92% deles confiam muito mais em pessoas que nas próprias marcas.

Isso significa que, em algumas situações, será muito mais efetivo que influenciadores falem pela sua marca no lugar da própria marca falar por si. Para o caso de novos negócios, estratégias de marketing de influência são preciosas para a fase de descoberta (aprendizado), pois eles conseguem agir sobre os consumidores desde o início, ou seja, no momento de apresentar a marca, e também nas fases de reconhecimento, consideração e, finalmente, a tomada de decisão.

Como fazer?

Apesar de parecer complicado, para se desenvolver uma ação estratégica de marketing de influência com êxito, você precisará seguir alguns passos primordiais para absolutamente qualquer estratégia de marketing tradicional. O primeiro deles é o planejamento.

No planejamento, você precisa conhecer o seu produto e definir muito bem o seu objetivo. Com essas informações amadurecidas, você terá melhores chances de identificar influenciadores que se comportem como a sua marca se comporta e que têm condições de falar com a mesma linguagem dela.

Para os pequenos negócios, este pode ser o grande e assustador fantasma do marketing de influência, pois como acessar estes influenciadores? É aí que está uma das maiores vantagens desta estratégia, a acessibilidade e facilidade, pois, salvo em alguns casos, você poderá entrar em contato direto com o próprio influenciador pelas redes sociais, sem intermédios de agências, assessores ou empresários.

A outra vantagem é que, principalmente para os pequenos negócios, você não precisará ir atrás de grandes influenciadores. Muito provavelmente, a sua ação poderá ter mais efetividade se você escolher trabalhar com microinfluenciadores, ou seja, pessoas não tão famosas, mas que possuem alguma autoridade em algum assunto específico ou em assuntos relacionados ao campo semântico da sua marca, produto ou serviço.

Esses microinfluenciadores podem ser a blogueira de moda da sua cidade, a youtuber que acabou de viralizar na região. O importante é que o influenciador tenha a capacidade de gerar valor e confiança para o seu e-commerce.

Valor e confiança, inclusive, são duas palavras-chaves para você que deseja investir no marketing de influência, porque nem sempre a quantidade de seguidores nas redes sociais serão fator relevante para a escolha do influenciador ideal para a sua marca.

O importante, na verdade, é verificar o quão efetivo é o engajamento desses seguidores com o influenciador. Uma ferramenta que pode ajudar muito nesta missão é o Ig Audit, ferramenta que faz uma verdadeira auditoria no perfil e fornece dados como a porcentagem de seguidores reais, e uma média ideal de curtidas e comentários para a quantidade de seguidores que o perfil ostenta.

Segundo a especialistas, perfis com menos de 60% de seguidores reais tendem a ser menos efetivos em engajamento, e não seriam recomendados para ações de marketing de influência.

Em contrapartida, se a taxa de seguidores reais for superior a 75%, este perfil poderia ser considerado para este tipo de ação.

Se agora você já se convenceu de que o seu e-commerce tem potencial para utilizar o marketing influência, fica uma última dica: após escolher o influenciador, planeje a ação que você pretende desenvolver junto com ele, equalizando a apresentação do conteúdo de modo a deixá-lo o mais natural possível.

Agora conta para a gente nos comentários: seu e-commerce já utilizou alguma estratégia com influenciadores digitais? Quais foram os resultados?

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Marketing de Influência acessível aos pequenos negócios
Avalie esse artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *