Nova moda: Riachuelo pretende fazer live commerce diariamente para vender produtos

Estratégia chega ao Brasil, depois de movimentar cerca de US $200 bilhões na China ano passado. E certamente promete ser uma grande […]

Estratégia chega ao Brasil, depois de movimentar cerca de US $200 bilhões na China ano passado. E certamente promete ser uma grande oportunidade de venda aos lojistas brasileiros. Conheça agora essa nova tendência.

 

 

O ano de 2020 foi revolucionário para o setor do e-commerce, no entanto, não somente o comércio eletrônico fez sucesso entre os brasileiros. Ano passado, com a população entediada devido ao lockdown, as lives se tornaram parte do dia a dia de quem usava pelo menos uma rede social.

Artistas de todo o mundo se conectaram com seus fãs através de lives e faturaram muito com isso. Empresas patrocinaram diversos shows ao vivo. Então, consequentemente muitas marcas puderam apresentar seus produtos ou serviços nesses momentos de descontração com o público.

Inovação de estratégia

Esse cenário fez com que a Riachuelo, rede de lojas de departamento brasileira, refletisse sobre o modelo de lives, conta o diretor-executivo Elio Silva. “Acreditamos que o live commerce será uma febre no Brasil”, comenta.

O diretor participou, nesta quinta-feira (16), do painel “A nova moda do digital: o live commerce”, realizado dentro do Latam Retail Show, maior evento de varejo e consumo B2B do Brasil.

Elio Silva, afirma ainda, que a ideia inicial é fazer cada vez mais transmissões do tipo. “A gente vai passar a ter um trabalho de lives quase que diárias e também, a partir de algumas de nossas lojas, vamos fazer lives temáticas”, revelou.

Afinal, o que é o live commerce?

O live commerce é um modelo de vendas que surgiu na China e movimentou cerca de US $200 bilhões no mercado asiático, durante o ano de 2020. Como resultado, os mercados de fora ficaram de olho nas estratégias chinesas. E elas estão apenas começando.

É importante ressaltar que de acordo com estimativas feitas pela Research and Markets esse valor pode triplicar em 2027. Acredita-se que serão movimentados cerca de US $600 bilhões nesse novo canal de vendas, por exemplo.

Como fazer um live commerce?

A estratégia consiste em proporcionar ao cliente a possibilidade de comprar online por meio de transmissões ao vivo. Os clientes podem interagir com os influenciadores ou vendedores que estão do outro lado da tela, gerando uma proximidade muito grande entre o público e a marca.

Diferencial do live commerce

Essa novidade traz para o e-commerce tradicional uma interação social muito necessária entre a empresa e o seu consumidor. “Entendemos que a experiência do comprador no e-commerce estava muito fria e solitária”, afirmou Marcio Machado, fundador e CEO da Stream Shop, plataforma brasileira destinada a transmissões de live commerce.

A intenção nesse novo modelo é acolher o cliente na hora da sua compra mesmo à distância. “A gente agrega interatividade e funcionalidade de compra em cima de sessões de vídeo.” ele finaliza.

As vantagens do modelo

Andrea Rios,CEO da Orcas – Orcas Omnichannel Experience, afirma que uma das vantagens de se realizar uma live commerce é a multiplicidade de áreas simultâneas de experiência do cliente. É importante lembrar que na modalidade do live commerce é preciso “Ter uma estratégia de interação social”, avisa.

Sem necessidade de superproduções

O CEO também ressalta que não há necessidade de fazer superproduções para obter bons resultados com a estratégia. “É importante ter um conteúdo que realmente gere engajamento e entretenimento. Um conteúdo que seja exclusivo, interativo e autêntico”, finaliza Andrea.

Em resumo, qual sua opinião? Você acredita que o live commerce irá bombar no Brasil? Bom se depender das grandes marcas, sim. E com a Black Friday chegando temos mais esta nova estratégia para testar no seu e-commerce para vender muito.

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário