O que é preciso para configurar e integrar os produtos no Instagram?

Você sabe como configurar e integrar produtos no Instagram? Afinal, se você é um entusiasta de e-commerce, faz parte de um e-commerce iniciante […]

Você sabe como configurar e integrar produtos no Instagram? Afinal, se você é um entusiasta de e-commerce, faz parte de um e-commerce iniciante ou já tem experiência na área, esse canal pode ser muito eficiente para vender mais. Por se tratar de uma rede social muito visual, certos produtos fazem muito sucesso, como na moda ou no setor de alimentos.

Porém, é preciso conhecer muito bem a ferramenta para otimizar seu uso. Entenda tudo sobre como configurar e integrar produtos no Instagram. Vamos começar apresentando os motivos pelos quais vale a pena fazê-lo, passando pelo Instagram Shopping até um passo a passo de todo o processo.

Por que configurar e integrar produtos no Instagram?

Como mencionado acima, o Instagram é uma mídia com potencial incrível. Como rede social, é um ambiente perfeito para interagir com pessoas e promover sua marca. Porém, o Facebook investe cada vez mais em transformar suas redes também em plataformas de vendas, e com o Instagram não é diferente.

Agora, é possível marcar os produtos nas fotos com os preços e os links para venda das peças que o público achar interessante. Com isso, o tempo de checkout é diminuído, assim como o esforço necessário para a compra. O resultado é um impacto bem positivo na taxa de conversão da loja.

Para complementar essa vantagem, ainda existe a questão dos influenciadores. Usá-los para promover produtos já é uma marca da rede e com essa funcionalidade é possível que eles mesmos linquem para sua loja diretamente.

É possível listar algumas vantagens claras de configurar e integrar produtos no Instagram, como:

  • aumento do alcance das vendas;
  • possibilidade de encontrar mais clientes, através de interações com outras pessoas. É uma forma de aproveitar o poder do conteúdo gerado pelo usuário;
  • otimização de tempo e esforço, já que o cliente não precisa trocar de app para ver os produtos;
  • facilidade na análise de resultados, já que é possível saber quem veio diretamente dessa rede;
  • possibilidade de produzir chamadas mais criativas e completas, já que não existe a necessidade de gastar espaço com o link do produto.
  • todas essas vantagens combinadas levam ao maior objetivo de qualquer e-commerce: aumentar as vendas.

Como funciona o Instagram Shopping e quais são suas vantagens?

Essas vantagens são possíveis por conta do Instagram Shopping. Como mencionado acima, trata-se de um recurso que permite vender diretamente pela plataforma. O funcionamento, na prática, é bem simples e eficiente. Produtos são marcados com uma etiqueta de preço e um link para a compra, funcionando como a vitrine na loja física. É uma ótima forma de aproveitar o apelo visual da rede e as vantagens que vimos acima.

Diferentes formas de anunciar os produtos

Complementando o tópico anterior, existem as vantagens do uso da plataforma, já que ela é repleta de funcionalidades bem interessantes. Por exemplo, uma delas são as diferentes formas de visualizar os produtos. No feed e nos stories, as fotos são postadas e os produtos marcados, com a única exigência de que é necessário ter 10 mil seguidores, da mesma forma como os links nos stories.

Um recurso bacana de explorar são os filtros de realidade aumentada. Ao usá-lo, usuários podem até mesmo “experimentar” os produtos. Isso funciona muito bem com roupas e outros acessórios de moda, que dominam as vendas no Instagram.

A sessão “Explorar”

A aba “Explorar” na sessão “Loja” é mais uma funcionalidade bacana. Como o próprio nome indica, é um recurso que permite que os usuários naveguem pela plataforma, descobrindo empresas e páginas que têm funcionalidades de venda.

Além disso, é um ambiente em que o usuário pode procurar itens específicos, de modo que pode encontrar sua loja caso ela tenha o que ele procura. Em ambos os casos, é uma forma de aumentar o alcance e visibilidade dos produtos.

O Checkout

Esse é um recurso que ainda não está amplamente disponível, mas é o que vai transformar efetivamente o Instagram em uma loja. O objetivo é não levar o usuário para um e-commerce, fazendo a compra diretamente na rede. É mais um reflexo do objetivo de limitar o esforço na compra e aumentar a segurança e confiabilidade do usuário em relação à loja.

Se você é um empreendedor potencial ou um especialista em e-commerce iniciante, essa é a funcionalidade a ficar de olho. Afinal, permite que você comece a vender sem precisar de um site. Além disso, é uma forma de testar a demanda pelos produtos sem precisar de um grande investimento. Para isso, basta colocar um botão de checkout.

Notificações para novos produtos em estoque

Conquistou o cliente com a qualidade do seu produto? Com essa funcionalidade, você consegue chamar a sua atenção de forma recorrente, sempre que tiver uma novidade. É uma forma de se comunicar diretamente com os maiores fãs da marca e garantir mais vendas.

Para isso, é usado um pequeno adesivo com o nome do produto ou coleção, além da possibilidade de criar um post com uma tag para fazer o lembrete. Então, usuários clicam no ícone e recebem uma notificação no dia do lançamento. É uma ótima forma de estimular o sucesso de lançamentos de produtos.

Como configurar e integrar produtos no Instagram?

Configurando a conta comercial e integrando com o Facebook

Antes de mais nada, é preciso criar uma loja no Instagram para configurar e integrar produtos. Existem alguns quesitos básicos que sua empresa precisa cumprir para fazer parte do Instagram Shopping:

  • estar em um dos 46 países em que a plataforma existe, como é o caso do Brasil;
  • ter uma conta comercial e conectada a uma página do Facebook;
  • vender produtos, e não serviços;
  • aceitar e cumprir as políticas comerciais da rede.

Se você cumpre esses pré-requisitos, o passo a passo de como configurar e integrar produtos no Instagram é bem simples. Para começar, você precisa configurar a página e o catálogo do Facebook dentro do gerenciador de negócios. Siga o passo a passo a seguir:

  • acesse a página do Facebook e clique em “Loja”;
  • clique em “Configurar Loja” e, em seguida, coloque o endereço da loja;
  • escolha uma moeda em que os preços serão cobrados;
  • entre com as informações da página no Facebook;
  • selecione taxas que se aplicam a sua localização;
  • finalize o processo.

Caso sua página ainda não seja comercial, é preciso convertê-la. O processo é bem simples: basta acessar o link de conversão para página do Facebook e seguir as orientações. Vale lembrar que converter é importante não somente para aproveitar as vantagens de vender, mas porque usar um perfil pessoal para representar uma empresa vai contra as regras da rede.

Uma vez que esse processo esteja feito, é preciso aguardar. Antes de liberar a marcação nos posts, o Instagram vai revisar os produtos que você inseriu. É um processo que costuma levar apenas alguns dias e você é notificado assim que ele é aprovado.

Cadastrando produtos

Recebeu a aprovação do Instagram? É hora de começar a cadastrar os produtos. Felizmente, é um processo bem simples. Comece escolhendo uma foto para postar e siga o processo como normalmente faz. No momento das marcações, você pode adicionar as tags de produto. Ao fazer isso, a plataforma vai automaticamente pedir as informações desse produto, como nome, preço e outras fotos adicionais.

Nos Stories, o processo é o mesmo. Você vai subir a foto e acessar a opção “Produto”, que fica entre as opções de gifs e stickers. Ao tocar nele, é possível complementar com outras informações.

Como ter sucesso nas vendas pelos Instagram?

Para ter sucesso vendendo na rede, é preciso de mais do que configurar e integrar produtos no Instagram. Então, vamos finalizar com algumas boas práticas e dicas para otimizar o uso da plataforma.

Crie e mantenha a identidade visual da sua marca

Essa é uma dica interessante para qualquer trabalho feito no Instagram. Cada uma das suas postagens, Stories e até mesmo o perfil devem seguir uma identidade visual específica. O objetivo é que o usuário seja capaz de reconhecer a sua marca da forma mais imediata possível, sempre que ver alguma postagem sua. Para fazer isso, use ângulos, filtros, tipos de câmera e cores em um padrão que seja semelhante.

Ainda em relação a essa dica, é importante trazer o máximo possível de informação para o usuário. Deixe claro seu segmento, o tipo de produto oferecido e até mesmo sua localização física. O público gosta de saber tudo sobre você e dar essa informação transmite mais segurança.

Atenção extra na escolha das fotos

Já em relação às fotos, elas precisam ser muito bem escolhidas. O ideal é usar fotos comerciais bem produzidas e que reflitam as principais características do produto.

Uma boa dica é usar as galerias. Elas são uma forma de reunir diversos posts em uma única publicação. É ideal para fazer o look de uma coleção, por exemplo.

Cuidado ao adicionar as tags e os links

Essa é uma dica um pouco mais técnica, porém crucial. É importante tomar muito cuidado com a disposição das tags na imagem. Se uma ficar sobre a outra, você tem um grande problema. Além de dificultar o clique por parte dos clientes, você ainda pode poluir suas fotos.

Também é importante garantir que os links estão funcionando perfeitamente. Marcou uma peça? Clique nela para ver se está funcionando bem. Não fazer isso pode gerar problemas, prejudicar a experiência do usuário e ainda custar algumas vendas.

Qual é a frequência de postagens ideal?

Essa é uma questão que não tem uma resposta tão clara. Postar o máximo possível pode ser uma ótima ideia na superfície, pois você quer que o maior número de pessoas clique. Por outro lado, pode gerar uma fadiga que vai fazer com que as pessoas cansem do seu perfil.

Não existe uma resposta certa para a frequência, o que significa que é preciso testar. De maneira mais ampla, sábado à tarde e quarta-feira à tarde são os melhores dias, mas isso não é regra. Pode ser que seu público tenha um comportamento diferente.

Aposte em conteúdos diferentes

Pegando carona na dica anterior, é sempre uma boa ideia apostar em diferentes tipos de conteúdo, sejam eles produzidos por você, pelo usuário ou por influenciadores. Análises, por exemplo, fazem muito sucesso. O público tem um comportamento bem forte de procurar reviews de outras pessoas. Outros modelos de conteúdo que fazem muito sucesso são os unboxing e tutoriais de como usar.

Uma boa dica é tentar trazer contexto da rotina para as peças. Evite sempre usar “fotos de catálogo” o tempo todo. Além disso, não esqueça de compartilhar os posts de outras pessoas na sua página. Conteúdo gerado pelo usuário é algo muito importante, pois eles sentem que fazem parte da marca. Além disso, você ainda aproveita o gatilho da prova social.

Aproveite o potencial das legendas

Se você não precisa colocar os links nas legendas, há oportunidades ainda melhores. A legenda passa a ter quase um efeito de SEO, pois ajuda as imagens a aparecerem no “Explorar”, como vimos acima. Portanto, escolha as hashtags muito bem, de modo a atrair os usuários que procuram pelo produto certo.

Otimize sua estratégia de influenciadores

Os influenciadores são um mercado muito amplo. Atualmente, você tem opções como contratar grandes influenciadores que trazem um tipo de resultado. Com eles, o alcance é enorme, mas a taxa de conversão geralmente não é, pois eles não falam com um nicho. Além disso, costumam ser caros.

Os microinfluenciadores são uma opção cada vez mais válida. Não são somente baratos, mas também tendem a conversar com um nicho menor, o que significa que você ganha eficiência no investimento.

Deu para perceber que o Instagram Shopping é uma avenida com muito potencial para vendas. Portanto, essa é uma forma de potencializar qualquer e-commerce, desde o iniciante até o mais avançado. Se você é empreendedor e está se aventurando a começar a ter sua loja online, o Instagram Shopping é ainda mais interessante.

Como mencionado, ele não demanda um grande investimento inicial, pois você nem mesmo precisa de um site. Então, pode começar a construir sua audiência e validar a sua ideia ou produto, para depois crescer, fazer parte de marketplaces e ter sua própria loja virtual.

Gostou deste conteúdo? Então, confira também nosso e-book sobre anúncios no Facebook e Instagram para vender ainda mais na plataforma.

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário