Novas regras do MEI 2019: entenda o que mudou
Dicas para potencializar suas vendas no marketplace Magazine Luiza

UX no e-commerce: veja a importância e como aplicar!

Publicado em: • Última Atualização:

Ter um bom UX no e-commerce faz toda a diferença para que os consumidores se decidam pela compra e, consequentemente, a taxa de conversão aumente. Mas, será que sua empresa está investindo nisso?

A sigla vem do inglês e significa “user experience”, ou, na tradução, “experiência do usuário”. A ideologia por trás do conceito é a de que a experiência que um consumidor tem ao entrar em contato com a marca — seja durante pesquisa, seja na tentativa de aquisição —, precisa ser boa o bastante e satisfazer todas as suas necessidades.

Quer ficar por dentro da estratégia e saber como aplicá-la na prática? Acompanhe o artigo!

O que é UX no e-commerce?

É essencial ter formas para atrair os consumidores. Mas se a loja virtual não investe em estratégias para mantê-los satisfeitos durante as interações que eles têm com a marca, parte do esforço inicial de atração acaba sendo perdido.

A boa experiência do usuário no e-commerce, envolve características relacionadas ao design, desenvolvimento web e facilidade na navegação do site. Mas não só isso! Tem a ver também com as emoções que a marca proporciona durante qualquer forma de interação e com o fato de ela suprir as expectativas dos consumidores.

Qual a importância da experiência do usuário?

Estamos inseridos em um mundo no qual a tecnologia faz parte constante do nosso dia a dia. Usuários já adquiriram o costume de realizar pesquisas na internet antes de suas compras. Tais pesquisas podem se dar tanto por buscadores, como o Google, quanto pelo próprio site ou por qualquer outra ferramenta que disponibilize informações sobre a marca.

Além disso, a concorrência está cada vez mais acirrada. A cada ano mais e-commerces são abertos, com o intuito de lucrar na área e ganhar um espaço no mercado.

Isso tudo obriga um comerciante a buscar meios para se diferenciar e conquistar mais consumidores. E uma ótima estratégia que ele pode aplicar para esse objetivo é investir em ações que causem boas sensações nos usuários, como o UX.

Como aplicar o UX na prática?

Estamos falando de um conjunto de ações, que visam proporcionar uma boa experiência com a marca — antes, durante e após processo da compra. Algumas delas são as seguintes.

Ter usabilidade no site

Podemos associar o site da empresa à casa de uma pessoa ou à loja física da marca. Tanto na casa quanto na loja física o que queremos é ter a sensação de conforto, saber que somos bem-vindos e conseguir nos localizarmos nos ambientes.

Um site precisa oferecer as mesmas sensações. É por meio dele que o consumidor pesquisará sobre um produto ou serviço, verificará a reputação da marca, analisará o nível de confiabilidade e, se todos os processos forem aprovados, ele finalmente realizará a compra.

Por isso, o site precisa ser intuitivo para o usuário saber onde encontrar o que ele quer. Além disso, o carregamento deve ser rápido, para que ele não perca a paciência esperando. Ter um campo de busca costuma fazer a diferença nessa questão também!

Colocar informações completas

Já que as pessoas usam a web para ir atrás de informações sobre a empresa, nada mais sensato do que investir atenção nessa parte, não é mesmo?

Assim, ter boas fotos e descrições de cada produto, com suas cores, ângulos, tamanhos e explicações de uso é fundamental. Dados sobre a própria empresa, como o tempo de atuação, endereço, telefone e e-mail também precisam estar bem claros e visíveis.

Investir na acessibilidade

Apropriar o site para pessoas com deficiência pode ser um diferencial para quem busca cativar um maior número de pessoas. Segundo um levantamento feito pelo IBGE, esse público que enfrenta desafios diários, é de 6,7% no Brasil. Portanto, tentar adaptar a navegação para aqueles com deficiência visual, por exemplo, tornará a marca mais inclusiva, colaborando também para o UX no e-commerce.

Prestar bom atendimento

Consumidores podem ter dúvidas antes ou durante o processo da compra. Também podem ter alguma queixa depois de terem adquirido a mercadoria ou o serviço. Lojas que dificultam qualquer acesso, colocando barreiras na comunicação, tendem a ser mal avaliadas.

Uma saída é ter um chat online no site para que o cliente possa chamar um atendente, assim que precisar.

Buscar aproximação

Investir no relacionamento com os usuários tende a fazê-los se sentirem importantes para a empresa, o que colabora para aumentar a boa experiência.

Para isso, o gestor deve estar presente na internet. Ele pode fazer isso investindo no perfil das redes sociais, publicando postagens interessantes e motivando a interação. Também pode criar campanhas com o e-mail marketing, enviando conteúdos relevantes, escritos ou em vídeos, e vouchers com descontos para compras. Um blog do e-commerce completa a estratégia de construir essa aproximação.

Investir no checkout claro

Um detalhe que costuma causar bastante incômodo é o modo como a empresa disponibiliza o momento do checkout. É importante que ele seja claro e não exija o preenchimento de formulários muito extensos.

Além disso, as formas de pagamento disponibilizadas devem atender a todas as preferências dos consumidores. Um e-commerce que trabalhe com boletos bancários e cartões de crédito e de débito de várias bandeiras tem boas chances de agradar compradores. Também, é fundamental pensar na segurança dos dados, pois o roubo de um número de cartão, por exemplo, pode afastar, eternamente, um cliente. Gateways e intermediadores de pagamento são boas saídas para todos esses problemas.

Fazer testes A/B

Imprescindível para qualquer tipo de estratégia ou ação executada, o teste A/B dirá se os resultados têm sido eficientes.

É comum durante a tentativa da implementação de melhorias surgirem dúvidas com relação ao que pode agradar mais os clientes, como qual cor do “botão comprar” chamará mais a atenção ou em que lugar do site ele ficará melhor localizado.

Um teste A/B tem a função de, como o próprio nome já diz, realizar testes, a fim de verificar, de forma concreta, o que realmente trará melhores resultados. Vale ressaltar que, nessa testagem, cada variável deverá ser feita separadamente.

Como você pôde perceber, o UX no e-commerce é tão essencial quanto qualquer outra técnica de atração! Afinal, é ele que vai manter um cliente satisfeito com o que a marca oferece. Portanto, invista nessa estratégia!

Gostou do artigo? Aproveite para aprofundar nas ações de boa experiência do usuário na prática, baixando nosso e-book sobre a importância de ter um layout profissional na loja virtual!

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

UX no e-commerce: veja a importância e como aplicar!
Avalie esse artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *