O que são Mídias Pagas?
Pós-venda: Conheça as melhores práticas

Guia completo sobre multiadquirente que você deve conhecer

Publicado em: • Última Atualização:

Você já ouviu falar no termo multiadquirente? Bom, se você é um empreendedor digital em início de carreira, talvez nunca tenha ouvido esse termo, mas provavelmente já utiliza o método, apesar de não saber do que se trata.

Isso porque é cada vez mais comum as pessoas utilizarem o cartão de crédito para as compras feitas via internet. Então, é essencial que as lojas aceitem todas as bandeiras de cartão de crédito, Caso contrário, o e-commerce vai perder vendas.

Neste post, vamos explicar o que é o termo multiadquirente, como ele funciona, suas vantagens para o e-commerce e outras informações importantes sobre o tema. Confira!

Definição de multiadquirente

Antes de falarmos sobre multiadquirente, precisamos entender o que significa ser uma adquirente.

Então, um adquirente é o responsável por processar um pagamento feito via cartão de crédito. É aquela maquininha utilizada em lojas físicas e o gateway de pagamento integrado ao e-commerce, responsável por capturar as informações do cartão e dar sequência na compra.

No entanto, até certo momento o adquirente aceitava bandeiras de cartão de crédito específicas. Por exemplo: a bandeira Visa era capturada pela Cielo e a Mastercard pela Rede. Assim, era comum um cliente chegar em um estabelecimento e ter sua compra negada porque a loja não aceitava a bandeira do seu cartão.

Nesse caso, a loja sofria prejuízos ou precisava ter várias maquininhas de cartão, o que aumentava os custos do negócio. Já o e-commerce devia contratar diferentes plataformas de gateway de pagamento.

Então, em 2010, o Banco Central do Brasil e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica abriram o mercado, autorizando que as empresas responsáveis pelo processamento de pagamentos via cartão de crédito aceitassem todas as bandeiras, e foi assim que nasceu o termo multiadquirente.

Retentativa multiadquirente

Erros são comuns na hora de processar o pagamento via cartão de crédito e acontecem por diversos motivos, que vão desde problemas de conexão com a internet até o tipo de cartão. É aqui que entra a retentativa multiadquirente.

O conceito de retentativa multiadquirente precisa de um gateway de pagamento integrado a várias adquirentes.

Dessa forma, quando o consumidor informa os dados do cartão de crédito em um e-commerce e uma plataforma não aceita o pagamento, a API do gateway pode enviar uma nova tentativa de pagamento para outra adquirente.

Então, a compra é concretizada na segunda ou terceira tentativa, mas sem que o cliente perceba que ocorreu algum tipo de erro. Dessa forma, seu e-commerce aumenta consideravelmente a taxa de aprovação.

Vantagens para o e-commerce

A retentativa multiadquirente é fundamental para que o e-commerce não perca vendas. Imagine que sua loja só tem uma adquirente e acontece um erro no processamento do pagamento por uma coisa boba, como falha na conexão da internet do comprador.

Nesse caso, se a loja só tem um adquirente, o cliente pode desistir da compra. Quando isso acontece com frequência, os prejuízos para o e-commerce serão grandes. Optar pelo multiadquirente é uma forma de ter uma alta taxa de aprovação de pagamentos e consequentemente, um faturamento maior.

Além disso, ter o pagamento aprovado pela loja, sem maiores transtornos conquista a confiança do consumidor, o que contribui com o aumento da taxa de recompra e com a fidelização de clientes no e-commerce.

Ademais, o serviço de multiadquirente oferece mais flexibilidade ao lojista, que não fica preso somente a uma ou algumas bandeiras de cartão de crédito. Por isso, não há risco de perder vendas por causa disso.

Diferenças entre multiadquirentes e intermediadores de pagamento

Os intermediadores de pagamento são responsáveis por fazer a conexão entre o consumidor, o site da loja, a instituição bancária e a operadora do cartão de crédito, e dar andamento ao processo de efetivação da compra. Ele funciona como se fosse uma máquina de cartão de crédito, mas online — lembrando que o intermediador ainda permite que as compras sejam pagas no boleto.

A função multiadquirente é um gateway que identifica erros na finalização da compra, quando o cliente informa os dados do cartão e, automaticamente, envia essa informação para outra adquirente para que o pagamento seja processado e a transação concluída.

No entanto, poucos são os intermediadores de pagamento que têm a função multiadquirente. Então, o lojista deve contratar um gateway multiaquirente e integrá-lo ao intermediador de pagamento. Dessa forma, quando houver algum erro, vai haver a retentativa.

Dicas para colocar em prática

O primeiro passo é contratar um intermediador de pagamentos, que além de fazer a ponte entre a loja e o adquirente, ainda protege seu e-commerce de fraudes. É o intermediador que envia o comando para fazer uma nova tentativa, quando a primeira falha.

Depois disso, ele deve contratar um gateway multiadquirente e fazer a integração com o intermediador de pagamento;

O lojista pode até contratar uma adquirente sem o intermediador, pois nesse caso, ele paga menos taxas. No entanto, as adquirentes não oferecem serviço de proteção antifraude, o que deixa sua loja mais vulnerável e traz mais riscos ao consumidor.

Viu como a retentativa multiadquirente é um conceito mais simples do que você imaginava e pode aumentar sua taxa de aprovação de pagamento?

Continue sua leitura, conheça mais objeções do e-commerce para você se livrar e aumentar seu faturamento.

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Guia completo sobre multiadquirente que você deve conhecer
Avalie esse artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *