Google Shopping: o que é e como usá-lo para vender mais

O Google Shopping é uma ferramenta de integração direta entre o e-commerce e o mecanismo de busca. Funciona como uma vitrine online dos produtos cadastrados pelos e-commerces no Merchant Center, que é a plataforma que faz o gerenciamento dos e-commerces no Google.

O Google Shopping é um otimizador que agrega resultados aos e-commerces e que funciona de maneira muito semelhante a ferramentas como o Zoom e o Buscapé.

Essas ferramentas, que comparam preço de maneira mais organizada e inteligente, facilitam as compras dos consumidores brasileiros e, por isso, já fazem parte do comportamento de compras.

Logo, o Google não poderia ficar de fora dessa tendência.

Por isso, em 2011 a gigante dos mecanismos de busca lançou a sua versão, conhecida como Google Shopping.

Ao terem acesso a diversas facilidades, otimizações e melhorias na comparação de preços, as empresas que utilizam essa plataforma conseguem agregar muito mais valor à experiência de compras dos usuários e ainda contam com vantagens competitivas de extrema relevância.

São muitos os benefícios e ainda existem algumas boas práticas que ajudam a potencializar os resultados.

Neste artigo, vamos explicar tudo sobre o Google Shopping.

Aqui, você vai entender o que é, como funciona, quais são as vantagens, como se cadastrar e tudo mais que é preciso para aumentar as vendas na internet e potencializar os resultados do seu negócio.

Então, não deixe de conferir!

O que é o Google Shopping?

O Google Shopping é uma ferramenta de integração direta entre o e-commerce e o mecanismo de busca. Funciona como uma vitrine online dos produtos cadastrados pelos e-commerces no Merchant Center, que é a plataforma que faz o gerenciamento dos e-commerces no Google.

O objetivo dessa ferramenta é exibir os produtos das lojas cadastradas nas consultas de busca do próprio Google, mostrando as fotos dos produtos e as avaliações que os usuários fizeram desses produtos e da marca.

É uma ferramenta que faz a apresentação de diferentes produtos e a comparação por preços e avaliações.

Funciona de maneira similar ao Zoom, só que o Google Shopping é integrado aos resultados de busca do Google.

Ou seja, de acordo com a busca realizada pelo usuário, os produtos do Google Shopping podem aparecer nos resultados patrocinados das pesquisas.

Outro importante fator dessa ferramenta é que ela conta com uma página própria, onde os consumidores podem buscar por produtos de acordo com as diferentes categorias, marcas ou por meio de pesquisas mais específicas e segmentadas.

Para mais vídeos como esse, não deixe de se inscrever no canal da Escola de E-commerce.

Como funciona o Google Shopping?

Essa vitrine virtual do Google funciona de maneira bem descomplicada e as pesquisas podem ser feitas dentro da própria página de busca da ferramenta.

Por exemplo, ao acessar a página do Google, basta buscar por um determinado produto que os resultados do Google Shopping já aparecem antes mesmo dos anúncios pagos e links patrocinados.

Quando a pesquisa de um produto é feita, o Google Shopping mostra no topo da página uma foto, o título, o preço do produto e a empresa que está fazendo o anúncio desse produto.

Google Shopping

Caso o usuário queira mais informações e descrições, basta acessar “Anúncios” ou a página “Shopping”.

Lá, os consumidores podem obter informações mais aprofundadas sobre os produtos, a loja que está anunciando e muito mais.

Por exemplo, na aba lateral da página “Shopping”, os usuários podem refinar a busca e utilizar critérios mais específicos, como o preço do produto, as marcas de preferência, as características desejadas e as lojas desejadas.

Um ponto importante dessa ferramenta é que os anúncios não são baseados nas palavras-chave utilizadas, mas sim de acordo com os atributos de cada produto.

Com isso, quanto maior for o nível de detalhamento e melhor for a descrição de cada produto, maior será a relevância para o Google Shopping, ou seja, maior será a relevância para que o produto apareça nas pesquisas dos usuários.

Existem muitas características e dados que devem ser anexados aos produtos para que os usuários e a ferramenta possam identificar a sua relevância. Algumas dessas informações relacionadas aos produtos são:

  • identificador dos produtos;
  • nome;
  • descrição completa;
  • página de destino;
  • imagens com URLs;
  • disponibilidade;
  • data de exibição;
  • promoções;
  • formas de pagamento;
  • categorias;
  • nome da marca.

Todas essas informações e descrições dos produtos e marcas, bem como os outros modelos de atribuição, são encontrados no Merchant Center, a central de ajuda do Google.

Além disso, também é possível contar com o auxílio de ferramentas especializadas em anunciar os produtos da sua loja no Google Shopping.

Quais são os benefícios de usar o Google Shopping?

O Google Shopping pode aumentar as vendas e o faturamento dos lojistas de todos os portes. Para ficar ainda mais fácil de compreender, separamos alguns dos principais benefícios de utilizar essa ferramenta.

Vamos a eles!

Mais tráfego

É muito comum que o ponto inicial nas compras seja a pesquisa nos principais motores de busca.

Portanto, como os resultados do Google Shopping estão no topo das páginas de respostas, as chances de conquistar mais tráfego para o site ou e-commerce é muito maior.

Como os usuários se deparam, primeiro, com as imagens e os preços dos produtos, a taxa de cliques também é potencializada.

Leads mais qualificados

Quando um usuário realiza uma pesquisa relacionada a uma compra, significa que ele já está muito mais apto a realizar negócios com uma marca.

Ou seja, a sua empresa vai estar conversando com leads mais qualificados.

Ao lidar com leads nesse estágio de qualificação, contar com as primeiras posições nas páginas de resposta e poder entregar informações relevantes para esse estágio do funil de vendas, como imagem, preço, formas de pagamento e loja vendedora é uma grande vantagem para o seu negócio.

Maior taxa de conversão

Como essa atividade está trabalhando com leads qualificados, que já entendem e estão buscando diretamente por um produto, o consumidor já vai estar muito mais propenso a efetivar uma compra.

Logo, apenas algumas características pessoais da loja vendedora poderiam dificultar a efetivação da venda.

Melhor presença

Um grande atrativo da ferramenta é que os anúncios podem aparecer junto com os links patrocinados da empresa.

Com isso, caso as duas campanhas se mostrem relevantes para os usuários, os dois anúncios podem aparecer ao mesmo tempo.

Assim, a garantia de maior exposição da marca e um número maior de cliques nos anúncios é garantido.

Monitoramento aprofundado

O Google Shopping conta com uma ferramenta de análise e de relatório muito mais completa.

Com informações bem detalhadas, que mostram as categorias de produtos ou as características técnicas que mais atraíram cliques, as chances de melhores conversões são muito maiores.

Soma-se a isso a possibilidade de obter informações relevantes da concorrência para fazer comparações eficientes de concorrência e de mercado.

Mais controle financeiro

Como a ferramenta oferece uma análise muito mais completa, fica mais fácil criar categorias de produtos com os melhores índices de conversão e de cliques.

Com isso, um número mais elevado de lance é destinado apenas aos produtos que geram melhores resultados.

Também é possível identificar os produtos que performam melhor sem destaque. Assim, os recursos podem ser realocados, gerando economia na verba destinada à publicidade.

Mais possibilidade de negócios

Como o Google é uma das ferramentas de pesquisa mais utilizadas no mundo, contar com uma plataforma de vendas vinculada a ele é um grande diferencial competitivo.

Por mais que a concorrência seja grande, as possibilidades de otimização também são.

Melhor experiência do usuário

Muitas compras ainda são baseadas em sites de comparação de preços.

Porém, ainda que esse seja um fator decisivo no comportamento de compras do consumidor, contar com um serviço semelhante aos de comparações, diretamente vinculado ao Google, é muito vantajoso.

Isso porque os usuários já estão familiarizados com o Google, seu layout, interface e usabilidade. Logo, os consumidores utilizam essa ferramenta com mais facilidade e segurança.

Além disso, os consumidores não precisarão navegar em diferentes páginas nem serão direcionados para sites desconhecidos. Tudo será feito com mais confiança e de forma mais ágil.

Presença digital fortalecida

A visibilidade online é uma estratégia indispensável para qualquer negócio digital.

Com o Google Shopping, as empresas são encontradas mais facilmente e conquistam maior visibilidade.

Para os pequenos negócios, essa é uma grande oportunidade de concorrer de maneira justa com os produtos ofertados pelas grandes empresas.

Quanto custa anunciar no Google Shopping?

Em 2020, o Google Shopping havia planejado oferecer um serviço de busca, comparação de preços e compra de forma gratuita.

No início das operações, os anúncios eram integrados ao Google Ads, que é a ferramenta de publicidade e propaganda do Google.

Ainda assim, os usuários e lojistas deveriam criar uma conta para realizar o cadastro de produtos e fazer o seu gerenciamento. O cadastro era feito por meio do Google Merchant Center.

Com isso, o mecanismo passou a adotar uma estratégia de busca similar ao utilizado tradicionalmente, com resultados orgânicos e pagos.

Ou seja, com resultados gratuitos e pagos. Esses resultados também competiam pela SERP principal nas pesquisas dos usuários.

Contudo, seguindo o exemplo de outras lideranças do mercado, a empresa decidiu eliminar qualquer taxa de entrada, para atrair novos vendedores e tornar a plataforma mais competitiva.

Afinal, outras lideranças, como os grandes markeplaces (Amazon, Mercado Livre) já possibilitavam que os cadastros fossem feitos sem barreiras e taxas, para atrair também os pequenos lojistas.

Como cadastrar produtos no Google Shopping?

Para quem deseja se cadastrar nessa importante ferramenta, é preciso realizar 6 ações básicas para indexar os produtos do e-commerce diretamente no buscador.

Vamos explicar essas 6 ações nas linhas abaixo. Vamos lá!

1. Crie uma conta no Google Merchant Center

Como já mencionado, o Google My Business é vinculado ao Google Merchant Center. É nessa plataforma que quase todas as configurações são feitas.

Ao acessar o site do Merchant Center, será preciso buscar pela opção “Fazer login” e escolher a alternativa “Fazer login no Merchant Center”.

Na página que vai surgir, será necessário preencher um formulário com dados de cadastramento, como as informações do comércio, os objetivos de conversão e as ferramentas de pagamento.

Após o correto preenchimento dos campos obrigatórios, a opção que deve ser escolhida é “Criar conta”.

2. Informe os detalhes da empresa

Nesse momento, será preciso informar alguns detalhes da empresa, como endereço, telefone, CEP, cidade, entre outros.

Após preencher as devidas informações, basta salvar e continuar o cadastramento no Google Shopping.

3. Insira as informações do site

Aqui, é o momento de reivindicar a propriedade do site e confirmar que você tem acesso e autorização de gerenciamento do seu site.

Isso é feito por meio de uma verificação da ferramenta Google Search Console, quando você coloca a URL da sua loja virtual.

Caso o site do e-commerce já for cadastrado nessa ferramenta (Google Console), a reivindicação de propriedade será feita automaticamente.

Do contrário, os passos para confirmação serão passados via um e-mail contendo todas as orientações necessárias.

4. Defina o frete

Esse é o momento de estipular a estrutura de logística de entrega, as regiões de cobertura, o tempo médio para realizar as entregas e os custos envolvidos nessa operação.

Essas informações são relevantes e estarão integradas aos produtos, sendo a visualização delas possíveis para os usuários.

Logo, é importante dedicar atenção e cautela no seu preenchimento.

5. Adicione os produtos

Agora, é o momento de fazer os cadastros dos produtos. É possível subir uma lista pronta, por meio de arquivo XML ou API, bem como fazer o cadastro individual, de produto por produto.

Quando o cadastro for feito de produto por produto, será preciso preencher um formulário com as principais características, bem como o upload das fotos.

Já no formato de lista, as orientações podem variar de acordo com cada método adotado de importação.

6. Conclua o cadastro

Para finalizar, é necessário analisar e aceitar as políticas de divulgação e comercialização dos produtos cadastrados no Google Shopping.

Após a confirmação dessas políticas, será apresentada uma página com a visão geral das informações cadastradas e do formato de anúncios.

Ao confirmar que tudo está de acordo, basta finalizar o cadastro e começar a comercializar os seus produtos nessa ferramenta.

Como anunciar no Google Shopping?

A exibição dos anúncios nessa plataforma acontece de maneira semelhante às buscas comuns no Google. Os anúncios e produtos patrocinados são exibidos no topo da página, com a identificação de “Anúncio”.

A mesma lista horizontal aparece no topo da SERP e na rede de display do Google, que inclui YouTube, Gmail, Google Discovery e outros sites parceiros.

Todos esses anúncios são produzidos e gerados na ferramenta de anúncios, o Google Ads. Veja a seguir como anunciar no Google Shopping.

Acesse o Google Ads

Se esse for o primeiro acesso, será preciso fazer o cadastro no Google Ads com uma conta do Google.

Caso já exista esse cadastro, basta acessar a plataforma de anúncios e utilizar a mesma conta que foi utilizada para fazer o cadastro no Merchant Center.

Vincule a conta do Ads com o Merchant Center

Para iniciar um anúncio, é preciso vincular as duas plataformas, o Google Ads e o Merchant Center. Assim, no painel do Merchant Center, busque pelas configurações e em “Contas Vinculadas”.

Se as contas ainda não estiverem vinculadas, aparecerá a marcação de “Contas Não Vinculadas”. Portanto, opte pela opção “Ferramentas e Configurações” e acesse as “Contas Vinculadas”.

Na parte superior dessa página, você vai encontrar a opção “Ver Solicitação”, aí basta clicar em “Aprovar”.

Agora, as duas contas estão vinculadas e já é possível fazer os anúncios.

Crie uma campanha e defina o objetivo

Já no painel do Google Ads, procure pela opção “Campanhas” e selecione as “Novas Campanhas”.

Google Shopping: nova campanha

Todas as ferramentas de anúncios demandam que seja escolhido um objetivo para o conjunto de anúncios.

Google Shopping: objetivo da campanha

Após selecionar o objetivo da campanha, você deverá selecionar o “tipo de campanha”.

Aqui, você poderá selecionar o tipo de campanha “Shopping” que é focado em promover os seus produtos em anúncios no Google Shopping.

Google Shopping

Selecione a conta no Merchant Center

Essa página demandará que seja selecionada uma conta que esteja vinculada ao Merchant Center.

Será preciso, também, determinar o país em que os anúncios serão vinculados.

Defina o subtipo e as configurações da campanha

Para continuar, é preciso definir o subtipo da campanha. É possível fazer isso de duas maneiras: campanhas inteligentes ou campanha comum.

Google Shopping: tipo de campanha

Nas campanhas inteligentes, a segmentação dos anúncios é feita pelos algoritmos do Google. Falaremos delas mais a frente, as chamadas campanhas Pmax.

Já na comum, os usuários são quem define os lances, os produtos e a segmentação.

Já no passo seguinte, é preciso fazer as configurações das campanhas.

Nesse momento, será preciso dar um nome à campanha, definir estratégias e lances, o orçamento médio e o período de veiculação de cada campanha.

Após tudo preenchido, basta clicar em “Salvar e Continuar”.

Defina os recursos e os grupos

Como última etapa, você poderá escolher quais os grupos de produtos ou produtos únicos que vão ser exibidos nessa campanha.

Esses produtos devem estar cadastrados no Google Merchant Center.

Além disso, é possível adicionar soluções de branding, logomarca, vídeos e muito mais.

Depois, basta clicar em “Salvar”, informar os dados para pagamento e aguardar a validação interna para que os anúncios passem a circular.

Dicas para ter sucesso no Google Shopping

Como em todas as ferramentas de busca, existem algumas boas práticas que ajudam a otimizar os resultados. Com o Google Shopping, não seria diferente.

Logo, preparamos algumas dicas que vão ajudar a melhorar o desempenho das suas ações. Acompanhe!

Entenda sobre SEO

Contar com conhecimentos de SEO é uma grande vantagem, já que isso vai ajudar a ferramenta a entender mais sobre os conteúdos e identificar quais anúncios são mais relevantes para resolver os problemas e as necessidades dos usuários.

Conte com imagens de qualidade

Um fator decisivo para realizar as vendas nessa plataforma é contar com imagens de qualidade.

Afinal, elas ajudarão a atrair a atenção e despertar o desejo dos consumidores que vão se deparar com diversos produtos de lojas diferentes.

Observe a concorrência

Principalmente para quem está iniciando, é muito importante entender o que os concorrentes já estão fazendo. Assim, é possível identificar as práticas que geram bons resultados e evitar erros cometidos por terceiros.

Logo, avalie todos os fatores de quem já utiliza essa ferramenta para encontrar insights valiosos para os seus anúncios.

Campanhas inteligentes no Google Shopping (PMAX)

Já existe uma nova modalidade de campanha no Google Shopping, chamada de Performance Max (PMAX). Seu objetivo é melhorar as campanhas utilizando sistemas de automação e aprendizado de máquina.

A ideia é otimizar a captação de leads, as vendas online e o histórico de visitantes sem a necessidade de utilizar o Google Merchant Center.

Essa performance de campanha é um modelo conhecido como campanha de maior desempenho, por utilizarem a Inteligência Artificial e o Machine Learning para entregar melhores resultados, do que os do tradicional modelo de campanhas.

Isso porque ela faz combinações mais minuciosas de anúncios, lances, orçamentos e otimizações e torna possível o teste de diferentes formatos na plataforma.

Tudo é feito em um mesmo lugar. Além disso, elas complementam as campanhas que utilizam as palavras-chave como critérios de segmentação de público.

Para mais vídeos como esse, não deixe de se inscrever no canal da Escola de E-commerce.

Algumas vantagens desse modelo de campanhas, são:

  • maior alcance;
  • mais segmentação;
  • processo automatizado;
  • uso de Machine Learning;
  • mais velocidade na criação das campanhas.

A PMAX é recomendada quando o objetivo é contar com resultados potencializados e com o uso de palavras-chave nas campanhas.

Os anúncios dessa campanha aparecem otimizados nas demais redes do Google, como YouTube, Discovery Google, Gmail e Google Display.

Também é interessante utilizar o Google PMAX quando a ideia é ter acesso a todos os canais de publicidade do Google de maneira descomplicada.

Assim como nas outras funcionalidades, é preciso informar à PMAX dados essenciais, como o objetivo, as metas da campanha, os recursos de texto, as imagens, os segmentos desejados e muito mais.

Quanto mais informações de qualidade forem oferecidas, melhores serão os resultados entregues pela ferramenta.

O Google Shopping tornou a busca por preços muito mais acessível e descomplicada para as empresas e para os consumidores que já estão familiarizados com a usabilidade dessa gigante tecnológica.

As empresas se beneficiam com um espaço no Google que é de grande relevância e se mostra como uma oportunidade de promover os produtos com uma exposição enorme.

Muitas empresas já entenderam os benefícios de contar com essa ferramenta e estão conquistando bons resultados nas buscas por produtos, com preços, imagens e ofertas.

Fazer o cadastro e passar a utilizar o Google Shopping também é uma atividade muito simplificada, como mostramos ao longo deste artigo.

Então, siga as dicas, entenda algumas boas práticas para otimizar os resultados, avalie se a solução PMAX faz sentido para o seu negócio e comece a colher os benefícios dessa ferramenta de vendas do Google.

Se você quer aprofundar ainda mais seus conhecimentos nesse tema, não deixe de conferir este artigo que fala tudo sobre Google Ads e conheça como funciona essa ferramenta de anúncios do Google.

Não há comentários ainda. Seja o primeiro a escrever um.

Deixe seu comentário