7 dicas para gerenciar loja online em poucas horas do dia
6 motivos para garantir a integração da loja virtual

Gestão de loja virtual: 9 práticas para quem quer investir pouco

Publicado em: • Última Atualização:

Nada de simples moda ou tendência passageira! Na verdade, o e-commerce é o meio mais rápido e eficiente para expandir os negócios e vender para um número cada vez maior de pessoas. Contudo, à medida que as vendas aumentam, manter a gestão de loja virtual em dia vai se tornando mais e mais complexo.

O controle de estoque, que antes podia ser feito em planilhas, passa a demandar distribuição e categorização melhores. O financeiro, que também estava no Excel, começa a ficar confuso. As decisões, antes fáceis de serem tomadas, já dão uma certa dor de cabeça. Aliado a tudo isso ainda vem a falta de recursos para investir e começar a ganhar dinheiro em vez de se preocupar com burocracias e processos operacionais.

Sentiu que este post é para você? Então siga em frente, porque temos algumas dicas valiosas para ajudá-lo a ter grandes resultados na gestão do seu e-commerce mesmo investindo pouco!

1. Foque no seu core business

O core business nada mais é que o coração da sua atividade. No caso de um e-commerce, portanto, o core business é a venda pela internet. Tudo que está ao redor disso é área acessória, que pode ser terceirizada para que você não precise se preocupar com detalhes que não geram um retorno financeiro imediato.

Você pode, por exemplo, ter um e-commerce e nenhum produto em estoque. Para tanto, deve poder contar com parceiros de negócio que farão os envios diretamente aos clientes. Nesse contexto, seu único papel é de vender os produtos. Outra forma de manter o foco no que realmente importa é terceirizar seu marketing digital para uma agência, liberando-o da gestão dessa estratégia.

Com mais tempo para se dedicar à administração da empresa, você passa a ter as condições necessárias para melhorar sua estratégia geral e, com isso, fazer da sua loja virtual um verdadeiro sucesso!

2. Invista na automatização de processos

Boa parte do tempo gasto em um negócio virtual é dedicado a tarefas burocráticas e repetitivas, como o lançamento de notas fiscais, a conferência de pedidos, o contato com fornecedores, o controle do estoque e assim por diante. Mas sabia que você pode praticamente eliminar essas atividades?

Para isso, só é preciso contar com uma ferramenta adequada, como um sistema de gestão de loja virtual. Nesse recurso podem ser processados pedidos, pagamentos, envios e devoluções, além de toda a parte contábil do e-commerce, tudo sem que você precise ficar preso em frente ao computador.

3. Controle o financeiro na palma da mão

Seguindo a onda das tecnologias disponíveis que podem otimizar a gestão de loja virtual, precisamos falar também dos aplicativos de controle financeiro ou ainda dos sistemas de controle financeiro.

Optando por uma solução na nuvem, você passa a ter o controle financeiro do seu e-commerce na palma da mão, disponível a qualquer hora do dia e de qualquer lugar. Com essa ajuda, contas a pagar e receber, notificações de vencimento, lembretes e até fotografias de notas e cupons fiscais ficam armazenados para que você saiba exatamente de onde vem e para onde vai o dinheiro da sua loja virtual.

4. Mantenha o estoque enxuto

O estoque é uma das áreas que mais consomem capital de giro de qualquer empresa. Afinal, é lá que parte dos seus investimentos fica parada até que os produtos sejam efetivamente vendidos. Por essas e outras é que, se você quer economizar nos negócios e melhorar a gestão de loja virtual, precisa manter o estoque o mais enxuto possível.

Isso requer um controle acirrado da circulação de mercadorias, bem como uma cuidadosa previsão de demandas e, claro, um ótimo relacionamento com seus fornecedores. Lembre-se de que um número maior de reposições de estoque significa menos espaço físico dedicado ao armazenamento de produtos e compras menores, o que melhora também seu controle de fluxo de caixa.

5. Conte com ferramentas de pagamento

Anotar diariamente os pedidos, fazer a separação dos produtos e providenciar a embalagem, o endereçamento e o envio: operar seu e-commerce no manual pode até ser fácil no início, mas quando as vendas realmente decolarem, você vai perceber que precisa de um sistema mais eficiente.

Nesse sentido, a recomendação é contar com uma ferramenta de pagamentos que seja adequada a seu e-commerce. Assim, todo o processo é executado de forma automática. E se a solução for integrada a seu ERP, melhor ainda! Dessa maneira, a informação fica registrada e você pode analisar o desempenho do seu e-commerce a qualquer momento.

6. Use fretes alternativos

O custo do frete costuma ser um problema para muitos e-commerces. Afinal, você depende de bons parceiros de negócio e o consumidor sempre quer bons preços. Aliar essas demandas parece praticamente impossível, não é mesmo? Mas tem jeito sim!

Se seu e-commerce atua fortemente em determinadas regiões, considere opções alternativas de frete, como motoboys ou veículos particulares de entrega. Além de ficar mais barato para você, o tempo de entrega pode ser consideravelmente reduzido, pois não há necessidade de esperar a transportadora fechar um carregamento grande para enviar suas mercadorias. E tem mais vantagem: satisfação garantida para o cliente, que recebe seus pedidos em tempo recorde!

7. Aposte em um marketing menos dispendioso

A gestão de loja virtual passa por muitas decisões importantes, como onde investir para fazer com que as pessoas reconheçam o valor da sua marca e passem a comprar de você. Nesse sentido, é preciso pensar com cuidado em sua estratégia de marketing.

Por um lado, se os links patrocinados geram visitas quase imediatas, por outro, custam mais caro e duram menos tempo. Por essas e outras, vale a pena implementar ações de marketing digital de longo prazo (como inbound marketing e marketing de conteúdo) para atrair um público mais fiel e interessado. Lembre-se de que você pode terceirizar esse serviço para agências ou profissionais freelancer, ganhando tempo para se dedicar ao planejamento estratégico do e-commerce.

8. Construa bons relacionamentos

No mercado de hoje, sai na frente aquele comerciante virtual que sabe fidelizar seus consumidores e se tornar referência não apenas pela venda de produtos, mas também pelas informações compartilhadas.

O relacionamento cativa as pessoas, fazendo com que ao menos pensem bastante antes de deixar sua loja virtual na mão. Em contrapartida, se você foca suas ações só na captação e na conversão de clientes, é bom possível que eles logo vão embora. Aí você acaba tendo que investir mais e mais em marketing para atrair novos visitantes.

O que você tem que guardar de tudo isso é basicamente o seguinte: prefira cativar os clientes já existentes, porque a tendência é que tragam mais negócios para você, de uma forma natural. Assim, os novos consumidores que forem chegando vão reforçar suas vendas e melhorar seu fluxo de caixa.

9. Acompanhe os indicadores certos

Todo negócio de sucesso tem objetivos, metas e indicadores a serem mensurados. Para tanto, você deve planejar seu negócio, traçando objetivos e os desdobrando em metas menores. Aí basta atribuir uma fórmula matemática que permita acompanhar o desenvolvimento de cada uma delas ao longo do tempo. Para saber mais, consulte nosso post sobre métricas de e-commerce!

Se curtiu as dicas que separamos para quem quer investir pouco na gestão de loja virtual, aproveite para acompanhar nossos perfis nas redes sociais para ficar de olho nos próximos posts! Estamos no Facebook, no Twitter e no LinkedIn!

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Gestão de loja virtual: 9 práticas para quem quer investir pouco
Avalie esse artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *