Saiba como é possível aumentar o ticket médio em uma loja virtual
9 maneiras de expandir a base de clientes e aumentar as vendas

Como atrair e fidelizar clientes com estratégias de marketing?

Publicado em: • Última Atualização:

Nem TV, nem rádio, nem jornal: hoje em dia, o brasileiro prefere se informar na internet. De acordo com uma pesquisa realizada em 2015 pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República, passamos cerca de 4 horas e 59 minutos por dia de olho na web, 10 minutos a mais do que gastamos com a popular televisão. E esses números só tendem a aumentar com o crescimento do alcance da rede banda larga.

Aí não tem jeito: quem vive do comércio (principalmente o eletrônico) precisa investir pesado em estratégias de marketing digital para conseguir se dar bem nesse ambiente tão amplo e concorrido. Mas como? Quais são as melhores ferramentas para fazer com que sua loja virtual saia na frente da concorrência? Pois continue acompanhando nosso guia e descubra as respostas para essas e tantas outras perguntas!

Apostando no marketing digital para e-commerces

Antes de realmente começarmos a falar sobre as melhores estratégias de marketing digital para os e-commerces, nada melhor que entender por que exatamente essas estratégias são tão importantes para seu negócio, não acha? Afinal (e por incrível que pareça), muita gente ainda acredita que basta criar uma loja virtual para ver o dinheiro entrar na conta. Só que não é bem assim.

Segundo uma pesquisa realizada pelo PayPal em parceria com a Big Data, temos atualmente no país por volta de 450 mil sites voltados para o comércio eletrônico. São muitos e-commerces! Ainda de acordo com o estudo, cerca de 13% conta também com pelo menos uma loja física. É preciso, portanto, investir não apenas na estrutura da sua loja on-line como também no marketing na web. Aí é que entra o marketing digital!

E se está agora se perguntando o que exatamente é o marketing digital, é bom que tenha em mente que não existe só uma resposta para essa questão. Se formos responder uma maneira bem simples, podemos dizer que marketing digital é a promoção de uma empresa (de seus produtos ou serviços) por meios digitais. Aí podemos entender que os tais meios digitais correspondem à internet. Mas a definição de marketing digital não fica só nisso.

Justamente por ser uma versão eletrônica (e não analógica) do marketing, o marketing digital envolve uma abordagem e uma medição diferentes daquelas usadas pelos modelos tradicionais. Nesse caso, as mensagens não podem ser invasivas como na TV ou no jornal. Muito pelo contrário, aliás! No mundo on-line, para que uma marca realmente consiga chamar a atenção, precisa trabalhar o interesse das pessoas e entregar algo que seja, de fato, útil.

De toda forma, se existe algo que é importante tanto para o marketing tradicional quanto para o digital é o conhecimento sobre o público-alvo. E é exatamente sobre isso que vamos falar no próximo tópico!

Reconhecendo a importância do público-alvo

O público-alvo nada mais é que um grupo de pessoas que a empresa determina como sendo os clientes em potencial para seus produtos ou serviços. Só que tem um detalhe: em todos os casos de sucesso que vemos por aí, não é apenas o dono do negócio que escolhe qual será seu público-alvo. Muitas vezes, quem aponta (ou até corrige) um público é a pesquisa de mercado.

É isso mesmo! Apesar de o dono da loja entender bastante sobre seu nicho e ver todo dia para quem está vendendo seus produtos, o fato é que, muitas das vezes, ele não consegue entender com exatidão todos os detalhes sobre esse público. Por isso é tão importante fazer pesquisas sobre quem de fato está entrando em contato com sua marca. E isso pode ser observado por meio dos números do Google Analytics, sabia? E o melhor: gratuitamente!

A análise dos dados do Google Analytics

Há algum tempo, fizemos um post falando sobre o significado de cada uma das principais métricas do Google Analytics e como é possível conferir várias informações de acesso do seu site por essa ferramenta. O detalhe é que, se você olhar direitinho para essas informações, conseguirá ter uma boa ideia de quem é seu público hoje em dia e até se ele bate com aquele que gostaria que fosse seu público ideal.

Veja só alguns dados do seu Analytics que podem informar bastante sobre seu público:

  • De qual região (cidade ou até estado) está vindo a maior parte dos acessos?
  • Qual é a idade da maioria dos visitantes?
  • Qual a idade, o sexo e a região dos visitantes que passam mais tempo no seu site?
  • A taxa de rejeição do seu site é maior com qual tipo de público?
  • Qual a idade, o sexo e a região de quem chega pelo Google e pelas redes sociais?

A análise dos dados do Google Webmaster Tools

Gostou da ideia de conferir dados sobre os visitantes do seu e-commerce para saber se batem com as informações do público desejado? Então aproveite e vá ainda mais fundo na pesquisa, vendo também os resultados do Google Webmaster Tools! Responsável por mostrar como o Google enxerga seu site, o Webmaster Tools traz, além de algumas das informações do Analytics, também alguns dados de quem não chegou a acessar sua loja virtual, mas pode ter tido algum contato com o link pelos resultados de busca.

Se uma pessoa procurou por “TV de 42 polegadas”, mas não acessou seu site, o Analytics não mostrará nada para você. No entanto, se o link do seu e-commerce foi listado para essa pessoa nos resultados do Google, o Webmaster Tools mostrará, mesmo que ela não tenha efetivamente clicado. Com isso e, claro, com os dados do Analytics, é possível até encontrar formas mais atrativas de levar esses usuários para suas páginas e também de segmentar sua base de clientes para ter melhores resultados.

Segmentando sua base de clientes

Supondo que o público-alvo que você tenha definido para seu negócio seja: mulheres na faixa dos 25 a 34 anos. Digamos também que, de acordo com os resultados do Anaytics, tem sido exatamente esse o público que vem acessando seu site. Essa seria uma boa notícia, não é mesmo? Mas já imaginou se desse para otimizar os resultados desse público, segmentando-o um pouco mais para aperfeiçoar seus gastos com publicidade on-line? Pois isso é mais que possível com o marketing digital!

Para você ter uma ideia de como aplicar essa segmentação na sua base de clientes, separamos por aqui 3 exemplos para você implantar (e testar) no seu e-commerce. Veja só:

Localidade

Quem vende pela internet dificilmente resolve deixar alguma região do Brasil de fora do seu sistema de entrega, por mais distante que esteja da sua central de distribuição. No entanto, é claro que quem mora perto do seu negócio pode pagar por um frete bem mais em conta ou até mesmo nem pagar por ele. Pensando nisso, é interessante segmentar seu público criando promoções e páginas especiais para quem é de uma determinada localidade e que, por isso, pode aproveitar tais descontos.

Mecanismo

Será que o público que acessa seu site via celulares costuma ficar menos tempo nas páginas do que os que o acessam pelo computador? Será que os usuários mobile tendem a comprar mais que os do desktop? Observar essas nuances do negócio on-line pode ser bastante interessante para criar segmentações capazes de levar a mensagem no formato ideal para o público certo.

Acesso

De onde vem o maior número de acessos do seu e-commerce: dos posts nas redes sociais, dos resultados orgânicos do Google ou das campanhas de AdWords? Esse tipo de informação também pode ser bem útil para segmentar o tipo de publicidade e o tipo de mensagem usada para os usuários que vêm de cada uma dessas fontes.

E já que mencionamos as poderosas redes sociais, nada melhor que conferir como é possível usá-las a favor do seu negócio. Continue acompanhando!

Usando as redes sociais a seu favor

Até uns 15 anos atrás, se você quisesse anunciar sua empresa para milhares (ou milhões) de espectadores, só existiam 3 saídas: rádio, TV ou jornal. E não era nada barato divulgar sua marca por ali! No entanto, com a chegada e a popularização das redes sociais, muita coisa mudou.

Primeiramente, houve a divisão do público, que antes ficava concentrado apenas nos grandes (e analógicos) meios de comunicação. Com mais de 65 milhões de acesso por dia só no Brasil, o Facebook hoje detém muito mais atenção que grandes programas da TV e até grandes sites de notícias. O Jornal Nacional, por exemplo, tem uma média de 25 milhões de telespectadores por edição, enquanto o G1, um dos portais mais acessados do país, conta com 49 milhões de visitas por mês — menos do que o Facebook tem por dia!

Além disso, as redes sociais também facilitaram (e baratearam) a compra e a venda de publicidade nos meios digitais, deixando todo o processo de veiculação bem mais simples nesses canais. O detalhe é que, para que as redes sociais de fato tragam resultados para seu negócio, é preciso escolher aquela que tem o perfil de público certo para a marca, saber como criar seus anúncios por ali e até mesmo entender como ter sucesso sem precisar pagar por cada post.

Achou complicado demais? Mas não se preocupe, porque nós explicaremos um pouco melhor cada um desses pontos. Fique de olho!

Escolha da rede

Veja só quais são as principais características das grandes redes sociais e escolha a que mais combina com o seu negócio:

  • Facebook: mais popular entre os adultos;
  • Instagram: com 29 milhões de usuários no Brasil, o Insta é bastante acessado por pessoas entre 18 e 29 anos e por marcas mais ligadas a lifestyle;
  • Twitter: bastante popular entre o público com maior renda, o Twitter é a rede social preferida da audiência mais conectada;
  • LinkedIn: com 25 milhões de usuários brasileiros, o LinkedIn é uma das melhores redes para fazer negócios no modelo B2B.

Anúncio na plataforma

Como cada rede social tem suas especificidades, fica até complicado fazer um guia realmente completo, detalhando suas particularidades tim-tim por tim-tim. Mas existem sim algumas dicas que funcionam com todas elas na hora de criar seus anúncios. Anote aí:

  1. Vídeos e imagens: posts com imagens tendem a ter muito mais de chances de conversão que aqueles só com textos;
  2. Geolocalização: em vez de escolher apenas um país ou uma cidade na hora de criar sua campanha nas redes sociais, foque em bairros específicos de cada região para obter melhores resultados com os anúncios;
  3. PC e smartphone: tendo em mente que, na maioria dos sistemas de anúncios das redes sociais, é possível escolher se aquela mensagem vai para todo tipo de usuário ou só para os de computadores ou smartphones, que tal criar campanhas separadas para cada um desses usuários, a fim de otimizar seus resultados?

Resultados orgânicos

Agora que você já sabe qual rede social escolher para seu negócio e como criar os melhores anúncios para ela, nada melhor que entender como obter resultados também de maneira orgânica, certo? Antes de mais nada, você precisa entender que, principalmente no caso do Facebook, os posts orgânicos têm atingido cada vez menos usuários. Mas atenção: isso não vale só para o Facebook!

Como mostramos no post sobre as mudanças no Instagram, até mesmo essa rede, que foi comprada pelo Facebook há algum tempo, os resultados orgânicos das empresas tendem a cair com o passar dos meses. No entanto, ainda é possível otimizar seus posts para obter melhores resultados. Para isso, basta seguir algumas dicas simples, como:

  • Procure sempre usar imagens ao publicar um post;
  • Escreva poucas palavras quando compartilhar um link;
  • Use GIFs;
  • Coloque a palavra-chave também no texto do post para ajudar na busca dentro da própria rede social;
  • Evite inundar seu conteúdo com hashtags desnecessárias;
  • Marque outras fan pages no conteúdo;
  • Incentive o compartilhamento nas redes.

Fidelizando os clientes com estratégias de e-mail marketing

Depois de falarmos tanto sobre as redes sociais e suas inúmeras possibilidades, talvez venha a pergunta: mas e o e-mail marketing? Será que essa estratégia ainda tem espaço no mercado? Pois a resposta é simples e mais que direta: claro que tem! Aliás, sabia que a maioria dos usuários de internet dos Estados Unidos acreditam que é justamente o e-mail marketing a melhor maneira de se comunicar e receber novidades sobre uma empresa?

Por essas e outras é que essa ferramenta é também uma das melhores para fidelizar seus clientes. Mas não tem nem ideia sobre por onde começar? Então aprenda agora mesmo!

Interação

Lá no nosso post sobre como seu e-commerce pode vender mais com o e-mail marketing, demos algumas dicas de captação e nutrição de leads por meio de campanhas. Mas o que exatamente seriam essas ações de captação e nutrição? São apenas interações com os usuários via e-mails? Justamente por meio da interação (eja para informar o status do envio de um produto, agradecer o usuário pela compra ou até lembrá-lo de algum item que deixou no carrinho) é possível mostrar que sua marca está presente e é ativa com seus possíveis clientes.

Vantagem

Ao oferecer descontos e acesso à pré-venda de produtos ou mesmo ao dar sugestões de itens que podem ser úteis para o usuário, o e-mail marketing acaba ajudando sua empresa a fidelizar o cliente, pois mostra que existem vantagens em ser assinante daquele sistema de mensagens.

Prestígio

Por meio de sistemas de e-mail marketing, é possível criar mensagens e até promoções específicas para aquele cliente que está fazendo aniversário no dia ou para aquele outro que já está há algum tempo em contato com a marca. Isso faz com que o consumidor veja que sua empresa não se esqueceu dele. Muito pelo contrário, lembra dele com carinho e se esforça para agradá-lo. Acredite: esse tipo de iniciativa deixa o público ainda mais fiel à sua marca.

Posicionando-se melhor com o marketing de conteúdo

Seja por campanhas nas redes sociais ou de e-mail marketing, o fato é que, em ambos os casos, é importante ter um bom conhecimento de marketing de conteúdo para que essas estratégias deem certo. Afinal, é preciso criar o conteúdo certo em todos esses meios para que o cliente adquira confiança na sua marca, passando a vê-la como referência.

E além de ser essencial para a jornada do cliente dentro do marketing digital, o marketing de conteúdo também é obrigatório para que seu site se posicione bem dentro nos resultados dos mecanismos de busca. Para isso:

Produza conteúdo original

Ter um site com conteúdo 100% original, que não pode ser encontrado em nenhum outro lugar da internet, ajuda sua página a ganhar muitos pontos no ranking do Google.

Faça link building

Dificilmente, algum site compartilhará sua página com promoções de mochilas, não é verdade? Já se você fizer um post mostrando como um cliente pode encontrar a mochila ideal para ele, fica mais fácil ver seu conteúdo sendo compartilhado por aí! E esses links externos também são ótimos para os mecanismos de busca.

Inclua links internos

Mas atenção: não são só os links externos que fazem sucesso no Google! Os algoritmos do buscador também gostam de encontrar páginas que indicam outras páginas do mesmo site. E é com a ajuda do marketing de conteúdo que fica muito mais fácil fazer isso no seu e-commerce.

Invista no evergreen

Hoje em dia, quase ninguém mais procura na internet informações sobre o iPhone 4 ou sobre o Windows XP, por exemplo. No entanto, sempre tem alguém procurando saber se é melhor comprar um telefone da Apple ou da Motorola, bem como se é melhor investir em um PC ou em um Mac. De olho nisso, se sua empresa investe na produção de conteúdo e aposta em textos evergreen, aqueles que sempre têm demanda, fica mais fácil ganhar destaque no Google e atrair mais usuários para o seu site.

Apostando em um relacionamento personalizado

Segundo um relatório publicado pelo Huffington Post, pelo menos 55% dos consumidores dizem que pagariam a mais por um produto se a loja oferecesse a eles uma boa experiência de compra. E é nessa experiência de compra que entra o fator relacionamento personalizado, algo que muitas empresas deixam de lado, mas que faz total diferença para os números de qualquer negócio.

E não é complicado ter um relacionamento desse tipo em seu sistema de e-commerce. Basta aplicar alguns desses detalhes em sua plataforma de venda:

  • Promova um atendimento humanizado: se você gosta de conversar com outras pessoas e não com máquinas, é mais que natural entender que seus clientes também preferem esse tipo de atendimento, não concorda? Por isso, é interessante estabelecer diálogos naturais e amigáveis com o público.
  • Chame o cliente pelo nome: não crie uma resposta padrão para todos os seus consumidores! Chame cada um pelo próprio nome, atenção que já trará bons resultados para sua marca.
  • Responda rapidamente: antes mesmo de ter alguma resposta definitiva para o problema ou para a dúvida do cliente, dê algum retorno para ele, mesmo que seja informando que está procurando por alguma solução.

Aplicando, testando, avaliando e recomeçando

Por fim, não podemos deixar de citar por aqui um dos itens que listamos no post com dicas básicas de design para loja virtual: cultive o desenvolvimento constante! Lembre-se de que, como na web tudo muda muito rápido, é preciso estar de olho nessas mudanças e em como elas podem ajudar seu negócio. Para acompanhar tudo isso, porém, é preciso largar de lado os achismos e fazer aplicações, testes e avaliações para saber o que de fato pode ou não funcionar para sua empresa. E como isso não é problema algum para quem quer atrair, fidelizar e lucrar bastante com a ajuda dos clientes, mãos à obra!

Como você viu por aqui, não faltam estratégias de marketing para ajudá-lo a aumentar os números da sua loja virtual. Assim, seja por meio das redes sociais, do marketing de conteúdo, do e-mail marketing ou de tudo isso junto, o que interessa é conhecer de perto o seu público-alvo, saber segmentá-lo e criar as melhores ações para falar com ele na internet.

E então, curtiu o nosso post? Quer ficar por dentro das próximas publicações? Então nos siga no Facebook e no Twitter para não perder nenhuma dica!

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Como atrair e fidelizar clientes com estratégias de marketing?
Avalie esse artigo!

One thought on “Como atrair e fidelizar clientes com estratégias de marketing?



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *