Estoque parado: O que é, causas e como evitar esse problema comum

Estoque parado, é o acúmulo de mercadorias em estoque que não tiveram a saída esperada.Isso, pode acontecer por diversos motivos, dentre eles então: a baixa procura do cliente, erro na compra de mercadorias ou pela falta de um sistema apropriado para fazer a gestão desse estoque.

O estoque parado é um problema de gerenciamento de estoque que não recebe tanta atenção quanto merece.

Armazenar produtos em excesso, por um longo período de tempo, pode afetar a receita e fazer a empresa ocupar um espaço valioso do seu estoque.

No pior dos casos, as mercadorias sem movimentação ameaçam a viabilidade financeira de um negócio. Mas a boa notícia é que é fácil identificar estoque parado.

Se você acha que está carregando estoque em excesso que não pode vender, as práticas recomendadas neste artigo ajudarão a evitar que o problema aconteça novamente.

Ao final, também separamos dicas de como lidar com o estoque parado. Confira!

O que é estoque parado?

O estoque parado é um acúmulo de mercadorias que não foram vendidas em determinado período e estão ocupando espaço no estoque.

Uma empresa pode enfrentar esse problema por diversos motivos, como falhas na gestão do estoque ou sazonalidades.

Digamos que você tenha encomendado ou fabricado muitos itens e acabou percebendo que eles não venderam conforme o previsto.

Essa quantidade excedente de mercadorias, que deveria permanecer no estoque por determinado período até a conclusão da venda, formou um excesso de insumos que está ocupando o lugar de novos produtos. É o estoque parado.

Vale ressaltar que esse conceito não é sinônimo de “estoque morto”.

Quando falamos sobre estoque morto, estamos nos referindo aos produtos que se tornaram obsoletos a tal ponto que não podem ser mais comercializados.

No segmento alimentício e em outros segmentos, o estoque parado é a etapa que antecede o estoque morto.

São os produtos que ainda podem ser vendidos para os clientes, embora estejam estocados por um período maior do que o previsto.

Quais as consequências do estoque parado?

Embora possa parecer que o estoque parado não esteja causando nenhum dano à empresa, ele certamente está sugando finanças e ocupando um espaço valioso que poderiam ser mais bem direcionados para o seu crescimento.

A seguir, entenda quais são as razões pelas quais sua empresa deveria se preocupar com o estoque parado.

Baixa liquidez

A principal razão pela qual o estoque parado é ruim para os seus negócios é porque resulta em perda de liquidez

Quando você consegue finalmente vender o estoque parado, geralmente ele depende de um grande desconto ou prejuízo. Isso resulta em lucros menores ou nenhum lucro

Às vezes, esses produtos são empacotados com outros produtos de venda mais rápida para evitar o estoque morto.

Todas essas medidas significam que o estoque parado não é capaz de colher o máximo de rentabilidade como planejado.

Endividamento da empresa

As empresas só recuperam seus investimentos com o estoque quando vendem produtos, ou seja, quando convertem as mercadorias em dinheiro.

Com estoque parado, esse ciclo é interrompido.

Como o custo para garantir a manutenção do estoque é alto, as empresas podem se ver pedindo empréstimos para cobrir despesas rotineiras.

Altos custos com a manutenção do estoque

Mais itens no estoque significam maior necessidade de manutenção, embalagem, contagem e descarte dos itens.

Todas essas tarefas exigem mais pessoal para fazer o trabalho

Mais funcionários significam custos de folha de pagamento mais altos, o que pode provocar um impacto desastroso no gerenciamento do fluxo de caixa e na margem de lucro da empresa.

No final, esse efeito de bola de neve sai muito caro.

Perda de produtos por validade ou sazonalidade

O seu estoque parado pode se tornar inútil ou obsoleto. Em outras palavras, ele pode perder completamente seu valor e ser uma perda que você precisa anular.

Itens perecíveis, como alimentos e remédios, geralmente se transformam rapidamente em estoque morto porque ficam impróprios para consumo após o prazo de validade. 

Perda de oportunidades

Com o dinheiro que você colocou nos produtos parados no estoque, você poderia ter investido em outros produtos com saída mais rápida.

Ou até mesmo, em atividades que poderiam ter sido mais lucrativas para o seu negócio.

Falta de organização e espaço

O estoque parado ocupa um valioso espaço de prateleira que poderia ser usado para produtos com saída mais rápida.

Quanto mais tempo os produtos parados ficam no estoque, menos a empresa pode atualizar a sua prateleira com novos produtos.

O que causa estoque parado?

Existem muitas razões pelas quais sua empresa pode acabar com excesso de estoque. As principais causas incluem:

Previsão imprecisa de vendas 

As previsões de vendas nem sempre são perfeitas. Dados incorretos, expectativas irreais ou fatores externos fora do controle da empresa podem causar previsões imprecisas.

O que levam as empresas a prever incorretamente a demanda e solicitar muito estoque. 

Compra de uma grande quantidade de produtos

Armazenar uma grande variedade de produtos pode parecer uma boa maneira de ampliar sua base de clientes.

Porém, quanto mais produtos você oferece na sua empresa, mais estoque você tem que gerenciar e mais você tem que vender.

De fato, não é sempre que a compra de uma grande quantidade de itens é prejudicial.

Isso pode ser um resultado natural do crescimento de uma empresa e do processo de descobrir necessidades da sua base de clientes. 

Contudo, o mau planejamento e a falta de gestão podem transformar o excesso de estoque em um erro estratégico.

Produtos defeituosos

O estoque pode não estar vendendo porque os produtos possuem uma qualidade inferior à média da concorrência.

Isso pode acontecer quando os padrões de qualidade não são verificados regularmente e as especificações do produto ou os requisitos de embalagem não estão sendo seguidos a rigor.

Falta de um sistema de gestão de estoque

Analisar manualmente planilhas para controlar o estoque pode levar a falhas no processo de reabastecimento. 

É fácil perder o controle de quantas unidades você tem e acidentalmente fazer pedidos de produtos que você não precisa.

Perder o controle das remessas de estoque recebidas também é um risco quando não há um sistema de gestão automatizado.

Nesse caso, um software de gerenciamento de estoque ajuda a empresa a identificar um item de venda ruim e identificar o ponto de reabastecimento correto para todos os produtos.

O que fazer para evitar estoque parado?

Agora que você sabe o que é estoque parado, suas causas e consequências, veja quais são as medidas para evitá-lo.

Conheça seu público

Se você souber o que os clientes desejam, estará melhor preparado para evitar o estoque parado.

Por essa razão, vale a pena realizar pesquisas com clientes e pesquisas de mercado antes de investir em novos produtos.

Além disso, continue coletando feedback do cliente depois de começar a vender os novos produtos.

Os resultados podem apontar alertas que podem levar a futuros problemas de estoque parado, como mudanças nas preferências ou insatisfações com a queda na qualidade do produto.

Entenda porque a mercadoria não teve saída

Outra ação para evitar o estoque parado é reconhecer a raíz do problema. Para cada uma das causas que elencamos no tópico anterior, existe uma solução específica.

Se a principal causa são as previsões de vendas imprecisas, a empresa pode usar uma variedade de estratégias para melhorar a precisão das previsões.

Incluindo analisar o histórico de pedidos para ter uma ideia melhor da demanda, incorporar dados sobre as condições econômicas e rastrear as atividades da concorrência.

Um software de gerenciamento que usa o machine learning para identificar padrões nos dados do estoque pode ajudar a melhorar a previsão.

Estude a concorrência e o mercado que você atua

Se você oferece uma variedade de produtos, aqueles com características e público-alvo semelhantes aos produtos de outras marcas podem enfrentar a canibalização

Você já ouviu falar sobre esse termo no universo das vendas?

A canibalização de produtos acontece quando ocorre a perda de vendas quando uma marca concorrente lança uma nova versão de um produto popular que tira as vendas das versões anteriores.

Embora você não perca todos os seus clientes, uma parte significativa de sua base atual pode comprar da concorrência.

Como consequência, a canibalização dos produtos pode reduzir as vendas e deixar você com estoque parado.

Por isso, é tão importante acompanhar a concorrência e entender as novidades que estão surgindo no seu segmento.

Tenha uma gestão de estoque eficiente

As empresas que realizam controle de estoque manual geralmente têm visibilidade limitada dos níveis de estoque porque dependem de verificações periódicas do estoque físico e carecem de um fluxo contínuo de informações atualizadas. 

Por isso, uma gestão eficiente das mercadorias depende do investimento em um software de gestão de estoque.

Você precisará de um sistema moderno que informe quais itens estão ficando para trás em relação ao ritmo de vendas.

O software pode ajudar as empresas a evitar estoque parado, rastreando os níveis de mercadorias em tempo real e prevendo a demanda para tomar decisões informadas sobre quanto estoque comprar. 

O ideal é que você possa monitorar o desempenho de todos os seus produtos para ver quais itens estão vendendo e quais não estão. 

Contudo, a tecnologia não fará tudo sozinha.

Depois de identificar os produtos com pouca saída, é importante ter proatividade para se livrar do estoque de baixa movimentação antes que isso prejudique ainda mais seu fluxo de caixa.

Banner loja física na internet

5 dicas para vender produtos parados no estoque 

Até aqui, vimos dicas de como evitar o estoque parado.

Mas, caso o seu estoque já esteja em uma situação crítica, o que fazer para amenizar esse problema? Separamos algumas dicas de como vender o estoque parado. Confira!

1. Faça promoções direcionadas

Você tem maiores chances de vender o excesso de estoque a preços com desconto.

As suas margens de lucro podem ser menores, mas isso é preferível do que manter o estoque parado.

Para criar essas promoções, é importante ser estratégico.

Não adianta fazer uma promoção para vender seu excesso de estoque, se a empresa não adotar uma abordagem criativa. Algumas dicas de promoções direcionadas incluem:

  • liquidação — a liquidação é um conjunto de grandes promoções para se desfazer do excesso e abrir espaço no estoque para novas coleções. Para o cliente, é uma oportunidade de obter descontos em produtos que ele pode não ter notado ou que não pôde comprar antes. Você pode fazer liquidações algumas vezes no ano;
  • venda relâmpago — essas vendas têm um efeito psicológico poderoso. Notifique seus clientes por e-mail ou por qualquer outro meio que a sua loja terá grandes promoções durante apenas um dia. Os clientes perceberão a urgência e chegarão prontos para gastar nos produtos com desconto.

Oferecer descontos regularmente é uma boa maneira de manter as pessoas comprando o estoque que corre o risco de sair da estação ou chegar ao fim do ciclo de vida.

É uma estratégia que pode não funcionar para mercadorias muito sofisticadas, em que as margens de lucro são pequenas, mas é uma boa maneira de garantir que você tenha algum lucro sobre o estoque que corre o risco de se depreciar drasticamente.

2. Coloque esses produtos em lugares estratégicos

Já considerou que os produtos não estão vendendo por causa da categoria ou localização em sua loja virtual?

Este poderia ser o caso. Melhorar a visibilidade dos produtos pode, então, ajudar você a mover o estoque parado.

A chave é chamar a atenção para esses itens de qualquer maneira possível.

Pode ser colocando uma promoção na página inicial do site, destacando itens como “última chance de comprar” ou garantindo que eles apareçam no topo dos resultados de pesquisa.

Procure esquemas de cores atraentes, imagens de alta qualidade e conteúdo informativo que se venda por si só.

Adicionar novas palavras-chave e descrições também pode fazer maravilhas. 

Torne o seu site o mais navegável possível para que os clientes estejam mais inclinados a comprar os itens certos.

3. Crie combos para facilitar a venda

Pense em maneiras de criar combos para vender mercadorias que podem se transformar em estoque parado. 

Digamos que você tem uma loja virtual de roupas esportivas e tem parceria com uma rede de academias.

Que tal montar um combo no qual o comprador tem acesso a um conjunto de peças da sua loja e acesso a um mês de aulas de dança na academia parceira?

Use a criatividade para montar combos que atraiam os clientes para os seus produtos com baixa saída.

Combo promocional: quais as vantagens e como criar estratégias de sucesso?

4. Use técnicas de up selling e cross selling

O up selling e cross selling suas técnicas clássicas para aumentar as vendas.

Enquanto o upselling significa vender uma versão mais avançada do mesmo produto, o cross selling consiste em vender produtos ou serviços complementares à compra do cliente.

Ambas as técnicas podem ajudar você a mover o estoque parado e evitar que as mercadorias se tornem totalmente obsoletas. Entenda melhor como elas funcionam a seguir.

Up selling

Incentivar a compra de uma versão “premium” de algum produto não é tão fácil. Afinal, você precisará sugerir que o cliente pague mais por um produto semelhante à sua atual compra. 

Para se livrar do estoque parado, o produto sugerido é aquele com pouca saída.

Se você quiser ter sucesso nessa estratégia, precisa conhecer muito bem os hábitos de compra do público e entender a correspondência entre os produtos do seu catálogo.

Não se trata de empurrar a todo custo algo que o cliente nunca vai precisar.

Não basta sair oferecendo um sapato social por mais 50 centavos para quem está comprando um tênis de corrida, concorda? 

É importante saber se o cliente pode pagar o preço sugerido, se ele enxerga valor no que você está oferecendo e, principalmente, se enxerga alguma utilidade.

Cross selling

No cross selling, você precisará sugerir produtos ou serviços adicionais para seus clientes depois que eles já se comprometeram a fazer uma compra.

Esses itens adicionais podem ser aqueles que estão parados no estoque.

Um exemplo comum acontece em lojas de artigos esportivos.

Quando o cliente compra um tênis, você pode sugerir uma meia. Quando o cliente comprar uma joelheira, você pode sugerir que ele também coloque no carrinho cotoveleiras.

Para o cliente que já se comprometeu a fazer uma pequena compra, você pode incentivá-lo a desfrutar de uma experiência aprimorada adicionando mais um item ao total.

Com essa estratégia, você pode se desfazer aos poucos de itens com pouca saída.

5. Use as redes sociais para ofertar esses produtos

Não se esqueça das redes sociais. Postagens certas no twitter, fotos no Instagram e postagens no LinkedIn podem ser suficientes para vender o estoque parado.

Ao lançar promoções desses produtos no seu site, também não se esqueça de montar materiais de divulgação para cada canal de comunicação com os cientes.

Tipos de estoque para escolher o seu ideal

Os diferentes tipos de estoque demonstram como uma empresa pode realizar o controle de estoque dependendo do seu segmento e modelo de negócio.

Veja quais são os principais tipos de estoque logo abaixo.

Dropshipping

O dropshipping é um tipo de estoque para empresas que precisam de uma operação logística rápida e econômica.

Nesse modelo, não é preciso ter os itens em estoque nem se preocupar com o fluxo logístico. 

O vendedor disponibiliza em seu canal de venda os produtos e, assim que recebe um pedido, encaminha o pedido para o fornecedor.

O fornecedor, então, fica responsável por enviar o produto diretamente para o cliente final em nome do vendedor.

A loja virtual ou outros canais de vendas funcionam como intermediador entre o fornecedor e o cliente final.

Estoque sazonal

O estoque sazonal é usado por empresas que desejam se manter abastecidas em períodos de alta demanda de produtos, como datas comemorativas.

Para atender à expectativa dos clientes, a empresa deve se preparar com antecedência e reforçar o estoque com os produtos que terão uma alta demanda.

Uma papelaria, por exemplo, pode antecipar o seu estoque para os períodos de volta às aulas com grande volume de itens que terão saída rápida na sazonalidade.

Estoque em trânsito

O estoque de trânsito são as mercadorias que estão em transporte do fornecedor para o centro de armazenamento da empresa.

Quando a empresa solicita uma quantidade de produtos do fornecedor, demora um tempo até que ela chegue ao estoque. 

Mesmo estando a caminho, esses produtos devem ser considerados nos cálculos que a empresa faz em relação ao seu estoque.

Estoque de segurança

O estoque de segurança é a quantidade de produtos a mais que garantem no estoque todos os produtos que o cliente deseja.

É um estoque que tem por objetivo reduzir o risco de perder vendas ou atrasar entregas em razão de urgências ou problemas inesperados.

Estoque consignado

O estoque consignado é perfeito quando os produtos da empresa são mantidos por terceiros, como distribuidores ou clientes.

Isso acontece, por exemplo, quando a empresa não dispõe de muito espaço livre, precisa agilizar o processo de distribuição ou ampliar seus canais de vendas.

Os itens ficam armazenados no local de terceiros e, de acordo com a demanda dos clientes, são distribuídos.

Todos os detalhes de modelo são definidos em contrato firmado entre o consignante (empresa que cede o espaço) e consignatário (empresa que mantém e distribui os produtos).

Estoque mínimo

O estoque mínimo, como o nome já diz, consiste em manter o nível de estoque do produto na menor quantidade possível.

A quantidade de itens é definida com antecedência pelo gestor.

É preciso levar em consideração a demanda dos clientes pelo produto e a existência de sazonalidade que favorecem a sua venda. 

O objetivo do estoque mínimo é evitar que determinado produto acabe antes do ressuprimento.

Por isso, esse modelo de estoque também é denominado “ponto de suprimento”.

Estoque máximo

Ao contrário do estoque mínimo, o tipo de estoque máximo consiste em definir a quantidade máxima de itens que determinado produto deve ter no estoque.

Ao atingir esse número, as compras do produto devem ser suspensas até que o seu estoque seja vendido, exceto por razões inesperadas.

Isso evita que os itens se acumulem no estoque e se tornem obsoletos.

Estoque cíclico

Tipo de estoque ideal para empresas que precisam abastecer seus armazéns com produtos com ciclos de venda diferentes.

Essas empresas precisam garantir que os níveis do estoque atendam à alta na demanda dos consumidores, que pode acontecer em períodos diferentes ao longo do tempo.

Com o estoque cíclico, é possível organizar a produção dos produtos e o planejamento de estoque em períodos determinados.

Estoque isolador

O estoque isolador geralmente é usado por empresas que podem sofrer uma falta de abastecimento repentino por conta de diversos motivos, como alta nos preços, greve de fornecedores, greve de transportes.

Nesses casos, as empresas podem recorrer ao estoque isolador para garantir a disponibilidade de produtos. É um tipo de estoque comum no setor alimentício.

Estoque regulador

O estoque regulador é um modelo adotado por redes com filiais

O estoque central é mantido pela matriz para suprir as necessidades dos outros empreendimentos. Isso permite que as filiais consigam reduzir custos com a manutenção de estoque.

Todas as empresas podem passar por um período de estoque parado, mas a verdadeira questão é como lidar com esse problema sem prejudicar as finanças.

Neste artigo, apresentamos as principais maneiras de movimentar esse estoque. Experimente e veja os resultados na prática!

Se você tem loja física e virtual e não sabe como integrar o estoque, confira nosso conteúdo completo sobre o assunto.

Controle de estoque: como integrar loja física e e-commerce? Boa leitura!

Não há comentários ainda. Seja o primeiro a escrever um.

Deixe seu comentário