O número de empresas atuando no e- commerce aumentam a cada dia, afirma Sebrae

O crescimento de microempreendedores individuais (MEI) e de micro e pequenas empresas dentro do e-commerce têm surpreendido especialistas. Entenda os novos dados do Sebrae.

O setor de e-commerce, tem passado por uma grande revolução desde 2020. 

E agora mais do que nunca, novos dados têm comprovado que vender pela internet é uma garantia real de sucesso que vai muito além de uma simples moda momentânea.

Cresce o número de empresas atuando no comércio eletrônico

Um estudo realizado pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV) em novembro do ano passado, por exemplo, afirma que 74% dos pequenos negócios atuam dentro do comércio eletrônico.

Algo inédito visto, pois antes de maio de 2020, apenas 59% dos empreendimentos atuavam no setor de vendas online.

Reabertura do comércio não prejudicou o setor

Mesmo com a diminuição das restrições em 2021, o ano passado foi marcado por grandes ganhos do e-commerce.

Na verdade, o faturamento do setor, chegou a crescer 48,4% o que revela um novo hábito de consumo do brasileiro.

Digitalização acelerada pela pandemia 

Segundo o presidente do Sebrae, Carlos Melles, a pandemia contribuiu para a digitalização das micro e pequenas empresas para o mundo digital.

A maior missão dos novos empreendedores agora, é encontrar a melhor forma de mesclar o mundo digital e físico para o sucesso de suas empresas.

“A digitalização das micro e pequenas empresas, além dos MEI, foi acelerada pela pandemia”, afirma Melles.

“Essa é uma realidade que veio para ficar e, mesmo com a reabertura de lojas físicas, a busca por canais digitais continua sendo intensa pelos empreendedores que agora estão com a missão de aliar as vendas virtuais com as presenciais”, pontua o presidente.

As mulheres são as que mais digitalizaram seus negócios

A pesquisa revela ainda, que grande parte dos negócios digitais foram idealizados por mulheres.

Ou seja, oito em cada dez empreendedoras estão no comércio eletrônico, contra sete a dez no caso dos homens.

MEI é maioria no comércio eletrônico

A pesquisa frisa também, quais dos empreendedores usam mais a internet para suas vendas.

E em um comparativo entre MEI e proprietários de micro e pequenas empresas, o microempreendedor individual sai na frente.

Isso porquê, 76% deles vendem seus produtos através da internet contra 72% dos proprietários de pequenas empresas e isso tem explicação.  

O presidente do Sebrae afirma que isso é uma tendência presente há um tempo.

“Desde que começamos a série de pesquisas sobre as vendas do comércio eletrônico, essa tendência se mantém. Quanto menor o porte da empresa, mais digitalizada ela é”, finaliza Melles.

E-Book gratuito: Vender Online — Pessoa física, jurídica e MEI: entenda as diferenças!

Em resumo, o e-commerce já se tornou parte do dia a dia das pessoas e investir neste tipo de negócio é cada vez mais comum, faça parte do grupo de pessoas que ganham dinheiro com  internet vendendo os mais diversos tipos de produtos ou serviços.

Confira mais informações em: Money Times.

Rated 0 out of 5
6 de fevereiro de 2022

Quero muito entrar nessa nova etapa de ser uma pequena empreendedora.

Hilaria woyciekowski

Deixe seu comentário