Vale a pena investir na venda de bijuterias em atacado?
Intermediadores de pagamento: 5 dúvidas respondidas sobre o assunto

Empreendedorismo e Persistência: Conheça a História da Wbuscatti

Publicado em: • Última Atualização:

“Ser empresário no Brasil é muito difícil. Nós temos dificuldade com logística, com cliente e os impostos são abusivos”. É assim que Netto, proprietário e idealizador da WBuscatti define ser empresário no Brasil. Mas mesmo contra todo esse cenário completamente adverso, ele investiu em um sonho e hoje tem uma loja conceito em acessórios masculinos.

Focado na classe de renda alta do Brasil, com assessórios diferentes e que fazem o estilo dessa faixa salarial masculina, a WBuscatti cresceu mais de 280% no ano de 2017 e planeja um crescimento de 125% em cima do faturamento de 2017, no ano de 2018. Mas segundo Netto, a WBuscatti não foi sempre sucesso e ele teve que entender e aprender com muitos erros qual seria a melhor maneira de vender.

Um presente que virou negócio

Netto conta que trabalhava em uma multinacional há seis anos, porém, desde criança seu sonho era se tornar um empresário. Com os rumos que a vida deu, ele acabou fazendo faculdade e indo trabalhar para outras pessoas, mas no aniversário de namoro, tudo mudou.

Preocupado em encontrar um presente que agradasse a namorada da época, ele saiu a procura de uma bijuteria que ele achasse bonita para ela e nesse caminho encontrou um vendedor. Entre uma conversa e outra, Netto demonstrou seu interesse em vender as peças e o homem lhe disse que o levaria para conhecer um local que ele poderia comprar as peças bem mais baratas e ganhar uma boa margem.

O homem Netto nunca soube o nome, mas ele diz ser eternamente grato, pois sem ele, seu negócio nunca teria começado.

Depois de visitar a loja e escolher os produtos, Netto conta que focou em coisas femininas e de valor mais baixo. Comprava qualquer tipo de bijuteria e vendia na empresa em que trabalhava, para amigos e familiares, em pouco tempo já tirava mais com as vendas do que com o salário.

No meio do caminho, ele encontrou um fornecedor que era casado com uma designer de joias. Netto fez parceria com a designer e começou a vender as bijuterias desenhadas por ela.

Motivado, decidiu pedir as contas da empresa na qual trabalhava e iniciar seu próprio negócio. Com o dinheiro montou uma loja virtual para atingir o Brasil todo, junto a isso, foi aprendendo a escolher os produtos e se especializando em cada vez mais.

Os erros que levaram ao sucesso

Entretanto, segundo Netto, esse foi seu primeiro erro. A falta de conhecimento em e-commerce não lhe permitiu entender por que sua loja não vendia e por isso, ficou seis meses sem vender uma única peça. Percebendo que não daria para continuar assim, abriu uma loja pequena em uma galeria da Oscar Freire, onde pudesse exibir seus produtos e continuar vendendo.

Ao contrário do que a maioria das pessoas fariam, Netto não desistiu e manteve sua loja virtual, procurou alguém que pudesse ajudá-lo a se reestruturar e enquanto isso continuava vendendo em sua loja física.

O segundo erro, segundo Netto aconteceu nesse momento. Sem tempo para se especializar em e-commerce e ampliar o portfólio do que vendia e sem variações que deixassem o público interessado em sua loja, a loja virtual continuava sem vender e a loja física começou a ir de mal a pior. Acreditando que era a solução, Netto pegou um empréstimo com o banco e tentou abrir sua segunda e terceira lojas, na Augusta.

Depois de alguns meses, se viu obrigado a fechar as três lojas e seguir sozinho. Disposto a fazer a loja virtual dar certo, Netto passou a estudar mais sobre e-commerce e procurar uma agência que pudesse ajuda-lo em sua performance. Encontrou uma que o ajudou a fazer sua loja a vender. Não era exatamente o que precisava, mas já estava tendo um retorno. Seu investimento em Facebook era quase 100% das vendas de sua loja, mas um problema o colocou no caminho certo.

“Eles acreditaram em mim e hoje somos sucesso”

Quando sua página no Facebook começou a apresentar problemas, Netto ficou desesperado. Suas poucas vendas pararam e sua loja estava mais uma vez sem nenhuma venda.

Buscando uma solução desesperada, ele pediu apara a agência responsável para que cuidasse, mas eles não conseguiram resolver. Depois de uma pesquisa rápida no Google, ele descobriu uma nova agência, que o ajudou sem cobrar nada. Netto relata que resolveram o problema em menos de cinco minutos e nem era especialidade da agência. Depois disso, ele fechou contrato com a empresa e eles passaram a cuidar da conta da WBuscatti.

Nesse mesmo tempo, Netto também havia saído da segunda plataforma que estava tentando e ido para a Tray, ele diz que sem a agência que cuida da conta deles e da confiabilidade da Tray, ele não conseguiria ter crescido o tanto que cresceu.

A aposta em várias áreas

Antes de fechar as três lojas que havia aberto, ele tentou atuar no ramo estético voltado para mulheres, mas conta que a empreitada durou pouco tempo, apenas seis meses.

Netto conta que sempre teve essa vontade de empreender e que mesmo com os negócios bem fora da curva que havia imaginado, queria continuar tentando. Foi por isso que mesmo fechando as três lojas e a clínica, não desistiu do sonho de ainda ser dono do seu próprio negócio.

Quando conta sua história, Netto ainda deixa claro que o fato de ter começado com produtos femininos e ir, aos poucos, para acessórios masculinos foi a melhor opção, pois havia percebido como o nicho feminino estava abarrotado de gente.

Com relação à clínica, no momento, ele disse que prefere não tentar novamente, pois sua especialidade é mesmo em joias e acessórios, segundo Netto, isso é um ponto muito importante a ser levado em consideração: a especialidade em uma área pode ser decisiva para o negócio ter sucesso ou não.

Logística é um grande problema

Se no negócio como um todo Netto enfrentou diversos problemas com relação à falta de dinheiro e conhecimento, na logística não foi diferente. Quando questionado como foi o começo da entrega de seus produtos, ele mesmo disse que não teve problemas iniciais, mas quando seus produtos começaram a ficar mais caros, começaram a sumir, a serem extraviados ou não recebidos pelos clientes.

Isso, segundo ele, atrapalhou muito sua vida, pois fez com que os clientes se sentissem enganados e prejudicasse a reputação de sua loja.

Netto relata que até hoje ainda tem problemas de logística com seus produtos, que atrasam ou se perdem no meio do caminho e isso acaba representando um prejuízo não apenas financeiro para a empresa, mas principalmente de reputação.

Quando questionado como melhorar a situação, ele afirma que em locais mais próximos está fazendo acordo com motoboys e em São paulo já consegue entregar com motoboys, fazendo a entrega no mesmo dia da compra dependendo do horário, entretanto, para as demais regiões, tenta aumentar o período de entrega para não ter problemas e com isso perder o cliente ou deixa-lo insatisfeito.

Dicas para quem quer começar

Netto acredita que ter continuado na empresa por um tempo até se reestabelecer foi muito importante para continuar sua trajetória e ter sucesso. Ele aprendia coisas que acontecia em uma grande empresa e conseguia colocar isso em prática em sua própria empresa, sem contar que um de seus maiores fornecedores era a esposa de um de seus representantes.

Ele defende a teoria que quando alguém quer empreender, tem que seguir aquilo que acredita, mas sempre seguro e sem se aventurar por aí. Netto explica que quando começou, não tinha ninguém para instruí-lo e nem orientar seus passos no mundo do negócio, além de não ter nenhum apoio financeiro e isso fez a diferença para que seu negócio se levantasse com força e reagisse, além dos apoios recebidas da Tray e da agência que ainda hoje, cuida de seus negócios.

O fato de ter tido pouco, mas algum dinheiro para começar foi essencial para manter o site no ar os seis meses sem as vendas e manter suas atividades em paralelo sem passar por dificuldades que o impedisse de continuar seu caminho no mundo do empreendedorismo.

Por saber das burocracias que todo empresário brasileiro enfrenta, defende que ninguém deve desistir do seu sonho, mas que deve ter cautela, conhecer bem o mercado e o produto que está vendendo, só assim poderá tomar as melhores decisões para o negócio.

Outro fator que ele diz ter aprendido com o tempo é que, se em seu ramo há muitas pessoas e você não tem uma ideia de inovar, naveguam em locais mais calmos. Por isso, não tenha medo de arriscar e mudar aquilo que não está funcionando.

Netto conseguiu provar que muitas vezes, empreendeder no Brasil é difícil e que colocar as coisas no lugar depende de conhecimento, tempo e dinheiro. O fato de ter quebrado mais de 3 vezes e conseguir se reerguer mostra que a persistência para um empreendedor brasileiro faz toda a diferença no sucesso.

A mudança de rumo no meio do caminho, as tentativas em outros ramos só o ajudou mais em sua trajetória. Netto é um exemplo de empreendedor brasileiro e a WBuscatti, um exemplo de empresa, mais um case de sucesso Tray!

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Empreendedorismo e Persistência: Conheça a História da Wbuscatti
5 (100%) 1 voto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *